Arábia Saudita aumenta exportação de refinados para compensar cortes em petróleo

Por: SentiLecto

Faz 1 ano, a parcela de as exportações de a Arábia Saudita composta por derivados de petróleo ampliou constantemente, compensando uma queda em as vendas de petróleo em o exterior, com o reino satisfazendo um acordo mundial para cortes de oferta, informou a Agência Internacional de Energia em esta sexta-feira.

O volume equivale a 7,9 milhões de barris, de acordo com cálculos da Reuters. O quinto maior importador de petróleo do mundo adquiriu um total de 13,2 milhões de toneladas importadas, conforme o Serviço Alfandegário.

A Arábia exportou 6,9 milhões de barris por dia de petróleo em outubro, queda de cerca de 760 mil bpd em relação ao ano anterior, informou a agência em seu relatório mensal, mencionando dados da Joint Organization Data Initiative .

Dados finais sobre as importações de petróleo da Coreia do Sul em dezembro serão publicados pela estatal Korea National Oil Corp no fim do mês.

Mas, ao mesmo tempo, as exportações de produtos refinados, como diesel, gasolina e combustível de aviação, ampliaram 155 mil bpd em relação ao ano anterior, aumentando o total de exportações líquidas para 8,5 milhões de bpd em outubro.

Embora o volume total seja menor em relação ao ano anterior, a participação dos produtos refinados encarnou 19 por cento das exportações totais em outubro, em comparação com cerca de 13 por cento no ano anterior.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo consentiu em diminuir a produção em 2017 e posteriormente decidiu conservar os cortes de produção para todo o ano de 2018 para auxiliar a diminuir as reservas de petróleo nos países industrializados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico para a média de cinco anos.

Por outro lado, a Opep aumentou sua previsão para a oferta de petróleo de uma vez que custos aumentados encorajam os produtores de xisto dos Estados Unidos, não integrantes do cartel em 2018 a extraírem mais, aliviando em parte os efeitos do convênio do bloco e da Rússia para diminuir um excesso de produção e o colapso do setor na Venezuela.A produção de petróleo da Venezuela caiu cerca de 13 por cento no ano passado, segundo dados divulgados pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo nesta quinta-feira, atingindo uma mínima anual em 28 anos que propõe um aprofundamento na crise econômica do país e maiores riscos de um calote nas dívidas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Saudi Arabia

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Arábia Saudita aumenta exportação de refinados para compensar cortes em petróleo
>>>>>Importações de petróleo iraniano pela Coreia do Sul caem 30,6% em dezembro – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Opep vê maior oferta de rivais em 2018, em contraste com cortes e crise na Venezuela – January 18, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Produção de petróleo da Venezuela cai para mínima em 28 anos em meio a crise – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 relação 0 0 NONE 3 relação: 3
2 queda 0 45 NONE 2 uma queda: 1, queda: 1
3 Organização dos Países Exportadores de Petróleo 0 0 ORGANIZATION 2 A Organização_dos_Países_Exportadores_de_Petróleo: 1, a Organização_dos_Países_Exportadores_de_Petróleo: 1
4 as exportações de produtos refinados 0 0 NONE 2 (tacit) eles/elas (referent: as exportações de produtos refinados): 2
5 barris 0 0 NONE 2 barris: 2
6 bpd 0 0 NONE 2 155_mil bpd: 1, 760_mil bpd: 1
7 esta 0 0 NONE 2 esta: 2
8 petróleo 0 0 NONE 2 petróleo: 2
9 por_cento 0 0 NONE 2 13 por_cento: 2
10 volume 0 0 NONE 2 O volume: 1, o volume total: 1