Bovespa cai mais de 1% após euforia da véspera, de olho em balanços e articulações para Previdência

Por: SentiLecto

– O principal índice da bolsa paulista operava em baixa nesta quinta-feira, com a alta da véspera abrindo espaço para algum ajuste, em dia de agenda intensa de balanços e com investidores ainda de olho na cena política, após a retomada da expectativa por alguma progressão da reforma da Previdência. Às 12:27, o Ibovespa caía 1,22 por cento, a 73.457 pontos. O giro financeiro era de 2,27 bilhões de reais. Após a euforia que atingiu o mercado no fim dos negócios da véspera, quando o Ibovespa fechou em alta de 2,69 por cento, o tom de precaução volta a rondar os negócios, com investidores monitorando as articulações do governo para conseguir emplacar a eleição da reforma ainda este ano e também na expectativa pelo texto final da proposta de reforma da Previdência. Analistas da XP Investimentos, em relatório a clientes escreveram: “O Planalto vai precisar ser ágil na articulação para garantir um placar favorável nessa reforma uma vez que corre contra o tempo”. O relator da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, Arthur de Oliveira Maia , declarou mais cedo que se exibirá a proposta revisada de reforma de a Previdência até o final da tarde desta quinta-feira e que será debatida pelos líderes da base governista no Congresso com suas bancadas nos próximos dias. Segundo o deputado, só depois disso será possível ter um cenário mais claro do que será possível aprovar. DESTAQUES – ELETROBRAS ON caía 3,77 por cento e ELETROBRAS PNB tinha queda de 3.79 por cento, entre as maiores perdas do Ibovespa, com os papéis pressionados após o BNDES divulgar, nesta manhã, as normas básicas para o leilão de privatização de seis distribuidoras de eletricidade da Eletrobras, calculando ajustes financeiros pela estatal para acomodar uma dívida de quase 21 bilhões de reais. – ULTRAPAR ON, que caía 0,83 por cento e PETROBRAS ON recuava 0,68 por cento, em sessão de poucas variações para os custos do petróleo no mercado internacional, perdia 4,08 por cento, tendo no radar o resultado do terceiro trimestre que mostrou alta de 46 por cento no lucro líquido, para 556 milhões de reais. Esperavam-se os principais impulsos segundo analistas de o Credit Suisse, para os resultados já , como leve ampliação em os volumes de combustível e margens de distribuição, impulsionadas por ganhos extraordinários de estoque. Embora o resultado traga os primeiros sinais de uma recuperação, ainda na visão do banco tem que levar muitos a revisarem para baixo as metas de crescimento da companhia para o ano. – BANCO DO BRASIL ON tinha baixa de 0,88 por cento, após reportar seus resultados para o terceiro trimestre que, segundo analistas do Morgan Stanley, mostram resultado operacional fraco, apesar do lucro líquido adaptado de 2,708 bilhões de reais ter ficado 8 por cento acima da estimativa da equipe do Morgan. – ITAÚ UNIBANCO PN caía 1,83 por cento e BRADESCO PN perdia 1,71 por cento, auxiliando a pressionar o índice devido ao peso em sua composição. – BRASKEM PNA recuava 1,79 por cento, após reportar seus resultados para o terceiro trimestre, com queda de 7 por cento no lucro líquido consolidado do terceiro trimestre ante igual fase do ano passado, para 764 milhões de reais. – VALE ON caía 1,94 por cento, em sessão de perdas para os contratos futuros do minério de ferro na China. – AZUL PN, que não faz parte do Ibovespa, subia 2,41 por cento, após reportar lucro líquido de 204 milhões de reais no terceiro trimestre, quase 22 vezes superior ao resultado de um ano antes, conforme a receita aumentou 15 por cento e as despesas financeiras recuaram quase 30 por cento.

– O principal índice da bolsa paulista tinha leve alta nesta segunda-feira, buscando apoio no cenário de menos aversão a risco no exterior para manter o tom positivo, depois de registrar a maior queda semanal desde maio, enquanto a cautela com o cenário político local seguia pressionando os negócios. As ações da BB Seguridade eram destaque positivo na sessão, após a companhia reportar seu resultado do terceiro trimestre. Às 11:24, o Ibovespa subia 0,12 por cento, a 74.003 pontos. O giro financeiro era de 1,2 bilhão de reais. Localmente, investidores seguem atenciosos às articulações do governo para aprogredirsua agenda de reformas, principalmente a da Previdência, com receios de que a proximidade com as evotaçõesmajoritárias no próximo ano prejudique o andamento. Analistas da corretora Lerosa Investimentos, adicionando que as contas de 2018 não fecham sem essa eleição e a indefinição eleitoral traz volatilidade e cautela desde já. escreveram: “A base rebelde e pouco disposta a colocar a digital em medidas impopulares em ano pré-eleitoral colocará o governo em saia justa em relação a ajuste fiscal”. DESTAQUES – BB SEGURIDADE ON tinha valorização de 4,5 por cento, liderando a ponta positiva do índice, após reportar seus números referentes ao terceiro trimestre, com lucro líquido de 1,2 bilhão de reais, alta de 20,7 por cento ante igual fase do ano passado. Para a equipe da XP Investimentos, a lucratividade sobre o capital continua aumentada e se traduzindo também em previsibilidade e alto regresso através de dividendos. – VALE ON progredia 1,55 por cento, em sessão de ganhos para os contratos futuros do minério de ferro na China. – USMINAS PNA tinha alta de 0,96 por cento, CSN ON ganhava 1,75 por cento e GERDAU PN progredia 0,65 por cento, também ganhando respaldo do movimento de alta dos contratos futuros de minério de ferro e de aço na China. – PETROBRAS PN subia 0,47 por cento e PETROBRAS ON ganhava 0,17 por cento, em linha com o movimento dos custos do petróleo no mercado internacional. – BANCO DO BRASIL ON caía 1,53 por cento, entre os destaques negativos, reagindo à notícia publicada pelo jornal Valor Econômico, de que o banco pode precisar devolver recursos ao Tesouro. – EMBRAER ON recuava 2 por cento, em movimento de ajuste após progredir 5,8 por cento na sexta-feira, em sessão também marcada por queda do dólar em relação ao real. – O dólar fechou em alta nesta terça-feira, encostando no platô de 3,28 reais com o mercado mais preocupado com a agenda econômica do governo no Congresso após o presidente Michel Temer admitir que a reforma da Previdência pode não sair do papel. O dólar progrediu 0,55 por cento, a 3,2770 reais na venda, depois de bater a máxima de 3,2893 reais no dia. O dólar futuro tinha alta de cerca de 0,80 por cento. “Por enquanto, o dólar ainda tem que respeitar o telhado de 3,30 reais. Temo que ter precaução para operar esse nível”, alegou o diretor da consultoria de valores mobiliários Wagner Investimentos, José Faria Júnior. Na noite passada, Temer reuniu-se com líderes da base aliada da Câmara dos Deputados e deu sinais de que a reforma da Previdência pode não ser aprovada. Ainda que se conservará empenhado no assunto, o presidente declarou , mesmo que seja para aprovar a reforma parcialmente. O mercado vinha precificando cada vez mais temores de que o governo não conseguirá tirar a reforma da Previdência do papel, tanto pela aproximação do ano eleitoral de 2018 quanto pelo desgaste político no Congresso Nacional após Temer ter negociado com a base para segurar acusações contra ele. A reforma é essencial para auxiliar no controle das contas públicas. Nas três semanas anteriores, o dólar acumulou alta de 5 por cento frente ao real. “De certa maneira, o cenário já não era fácil, mas talvez não estivesse tão explícito. Temer explicitou o que o mercado sabia”, declarou um gestor da mesa de derivativos de uma corretora local. Quando um fluxo de venda atraído pelos câmbios fez a alta perder alguma força, na mínima da sessão, o dólar foi a 3,2550 reais, na hora do almoço. No exterior, o dólar subia ante uma cesta de moedas e divisas de países emergentes, como o rand de Sullana e os pesos chileno e mexicano.- Um dia depois de o presidente Michel Temer sinalizar pela primeira vez que a reforma da Previdência pode não ser aprovada, o ministro Eliseu Padilha , maior articulador da proposta, gravou um vídeo, nesta terça-feira, para declarar que o governo conserva “firme” a posição de que é “indispensável” aprovar a reforma previdenciária ainda este ano. — Nós necessitamos indubitavelmente de uma reforma da Previdência, não podemos entrar em 2019 sem a reforma da Previdência — alegou o ministro, em tom otimista. Em vídeo gravado após a reunião com líderes da base no Senado e o presidente do Congresso, Eunício Oliveira , no Palácio do Planalto, Padilha declarou que não se pode chegar em 2019 sem ter a reforma aprovada. O ministro alegou que, na reunião com os senadores, Temer “insistiu” no protagonismo de se aprovar a proposta. — O governo do presidente Michel Temer está conservando firme sua posição da necessidade da execução de uma reforma da Previdência no país. Faz 1 dia, foi uma reunião com as lideranças de a Câmara, hoje com Rodrigo Maia com o presidente de o Senado, Eunício Oliveira Rodrigo Maia é nosso presidente de a Câmara, ontem., e líderes do Senado e o presidente Michel temer insistiu: o Brasil precisa , é indispensável uma reforma da Previdência. Nós insistiremos com as nossas lideranças, insistiremos com nossos parlamentares — declarou o ministro da Casa Civil, em vídeo publicado no Twitter. Faz 1 dia, após reunião com líderes de a base em a Câmara, Michel Temer sinalizou que a reforma previdenciária, frear em o Congresso há seis meses, pode ser desfigurada ou sequer ser aprovada, ontem. Em discurso a líderes partidários, o peemedebista também negou que vai prejudicar-se o governo se a reforma vier a ser recusada. Temer declarou ainda que a sociedade “tem que desejar” a mudança nas aposentadorias. — Se num dado momento a sociedade não deseja a reforma da Previdência, a mídia não deseja a reforma da Previdência e a guerrazinha e, naturalmente, o Parlamento, que ecoa as vozes da sociedade, não desejar aprová-la, paciência. Eu vou continuar a trabalhar por ela — alegou Temer. — Não é derrota eventual, ou não eleição da Previdência, que inviabiliza o governo. O governo já se fez, já foi feito e vai continuar a fazer — disse, tentando desvincular o governo de um revés caso a reforma seja derrubada pelo Congresso. — Muitos pretendem derrotá-la supondo que, derrotando-a, derrotam o governo. Não é verdade. Derrotam o Brasil — emendou. A reforma previdenciária está pronta para ir ao plenário da Câmara há seis meses – completou o peemedebista, em discurso nesta segunda-feira.

Na terça-feira 10 de outubro – O principal índice da bolsa paulista renovou máxima histórica de encerramento nesta terça-feira, recuperando o alento após cair nos dois pregões passados, diante da retomada das expectativas por alguma progressão na agenda de reformas do governo. O Ibovespa havia subido 1,55 por cento, a 76.897 pontos, após cair pouco mais de 1 por cento nos dois pregões anteriores. O volume financeiro havia adicionado 9,89 bilhões de reais. Os receios de que o andamento da mais recente acusação contra o presidente Michel Temer possa prejudicar a progressão da agenda de reformas da governo vinha acionando o modo de precaução nos mercados. No entanto, nesta sessão, a notícia publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo de que lideranças governistas estariam articulando uma proposta mais enxuta para a reforma da Previdência, com a intenção de colocar o texto para eleição em novembro havia estimulado os mercados. “Fazer uma reforma da Previdência ancorava as taxas de juros de longo prazo isso era fundamental para o mercado acionário continuar subindo”, havia declarado o gestor de renda mutável da Fator Administração de Recursos Obede Rodrigues. Ainda no fronte político, o relator de acusação contra o presidente Michel Temer e dois ministros havia exibido parecer recusando as denúncias pouco após o encerramento dos mercados. A visão positiva para o mercado de renda mutável no Brasil tem sido sustentada ainda pela expectativa favorável com relação à recuperação da economia. Corroborando essa visão, nesta manhã, o Fundo Monetário Internacional havia divulgado suas projeções de crescimento da economia global, incluindo o Brasil, aumentando suas estimativas. Faz 4 meses, o FMI via o Produto Interno Bruto de Brasil progredindo 0,7 por cento este ano e 1,5 por cento em 2018, acima das projeções feitas em julho, agora. As estimativas para o crescimento da economia global também haviam melhorado e o Fundo agora via expansão de 3,6 por cento em 2017 e de 3,7 por cento no próximo ano. DESTAQUES – SANTANDER UNIT progrediu 3,81 por cento, liderando os ganhos dos bancos no Ibovespa, após a matriz espanhola aumentar sua previsão de lucratividade para o próximo ano, devido a perspectivas de crescimento mais forte em seus principais mercados. – ITAÚ UNIBANCO PN havia ganhado 2,49 por cento e BRADESCO PN havia tido alta de 2,12 por cento, auxiliando o tom positivo do índice devido ao peso em sua composição. – KROTON ON havia progredido 3,60 por cento, após a Comissão Mista que analisava a Medida Provisória que tratava de novas normas para o programa de financiamento do ensino superior privado Fies aprovar relatório com novas normas para o programa. – PETROBRAS PN havia subido 1,89 por cento e PETROBRAS ON havia progredido 1,46 por cento, em sessão de ganhos para os custos do petróleo no mercado internacional. – EMBRAER ON havia invalidado as perdas vistas mais cedo e havia fechado em alta de 0,61 por cento. Quando haviam entrado em leilão, as ações haviam chegado a cair 6,43 por cento na mínima, e haviam reduzido o ritmo de perdas na sequência, após a companhia divulgar entrega de com 25 jatos comerciais e 20 executivos no terceiro trimestre, concluindo o fase com carteira de pedidos firmes de 18,8 bilhões de dólares, ante 18,5 bilhões ao final do segundo trimestre. A equipe do BTG Pactual destacou que os dados da fabricante de aviões despertaram alguma cautela em relação à possibilidade de o terceiro trimestre ser um pouco mais fraco do que inicialmente esperado, uma vez que embora a aviação comercial siga com margens fortes, os segmentos de defesa e de aviação executiva podem pesar no período. – valia ON havia recuado 0,57 por cento, em sessão de perdas para os contratos futuros do minério de ferro na China. – AZUL PN, que não fazia parte do Ibovespa, havia subido 1,33 por cento. Faz 2 meses, a companhia havia informado ampliação de 15 por cento em o trânsito de passageiros em comparação a o ano anterior, em meio a uma ampliação de mais de 10 por cento em a habilidade.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: China

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bovespa cai mais de 1% após euforia da véspera, de olho em balanços e articulações para Previdência
>>>>>Bovespa tem leve alta com menor aversão a risco; política local pressiona – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Dólar sobe e encosta em R$3,28 com temor sobre reforma da Previdência – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Governo não pode chegar em 2019 sem reforma da Previdência, diz Padilha – November 07, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Eletrobras e reforma em energia devem ser alvo de 3 projetos de lei em 10 dias, diz secretário – November 07, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Eletrobras deve vender ações no Brasil, EUA e Europa em privatização, diz CEO – November 06, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Temer decide enviar projeto de lei ao Congresso para privatização Eletrobras – November 06, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Governo vai diminuir fatia na Eletrobras para menos de 40%, diz Planejamento – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Governo já admite que hoje não consegue aprovar reforma da Previdência – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 0 NONE 21 2 por_cento: 1, 0,17 por_cento: 1, 2,41 por_cento: 1, 4,08 por_cento: 1, 1,46 por_cento: 1, 1,55 por_cento: 2, 15 por_cento: 1, 0,65 por_cento: 1, 0,57 por_cento: 1, 1,71 por_cento: 1, 3,60 por_cento: 1, 1,53 por_cento: 1, 0,68 por_cento: 1, 0,80 por_cento: 1, 1,79 por_cento: 1, 0,55 por_cento: 1, 1,33 por_cento: 1, por_cento: 1, 10 por_cento: 1, 1,94 por_cento: 1
2 eu 80 7 NONE 20 (tacit) eu: 19, Eu: 1
3 On Petrobras 75 0 PERSON 19 On: 2, (tacit) ele/ela (referent: Csn_On): 2, (tacit) ele/ela (referent: On): 3, Kroton_On: 1, Ultrapar_On: 2, Embraer_On: 2, (tacit) ele/ela (referent: Petrobras_Pn): 1, Petrobras_Pn: 2, ON: 1, brasil On: 2, Csn_On: 1
4 Michel Temer 0 0 PERSON 12 Michel_Temer: 1, (tacit) ele/ela (referent: o presidente Michel): 1, o presidente Michel: 1, Temer: 4, (tacit) ele/ela (referent: Michel_Temer): 1, (tacit) ele/ela (referent: Temer): 1, o presidente Michel_Temer: 3
5 a reforma de a previdência 0 30 NONE 8 a reforma de a Previdência: 8
6 mercado 0 0 NONE 8 o mercado acionário: 1, o mercado: 3, o mercado internacional: 3, O mercado: 1
7 dólar 105 0 NONE 7 O dólar: 2, o dólar: 4, O dólar futuro: 1
8 Previdência 0 0 ORGANIZATION 7 (tacit) ele/ela (referent: a Previdência): 3, a Previdência: 3, (tacit) ela (referent: a Previdência): 1
9 governo 80 97 NONE 6 o governo: 5, O governo: 1
10 o Brasil 40 40 PLACE 5 o Brasil: 4, (tacit) ele/ela (referent: o Brasil): 1