Bovespa progride mais de 1% guiada por siderúrgicas e com exterior favorável

Por: SentiLecto

– O tom positivo prevalecia no pregão de Brasil nesta quinta-feira, favorecido pela progressão dos custos de commodities e das bolsas mundiais, com as ações de siderúrgicas entre as maiores altas do Ibovespa após os custos do aço atingirem máxima em 10 meses na China. Às 11:42, o Ibovespa subia 1,35 por cento, a 75.400 pontos. O volume financeiro adicionava 2 bilhões de reais. No exterior, Wall Street, que segundo o analista de ações Filipe Villegas, da corretora Genial, o desfecho da reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte nesta quinta-feira, com o presidente dos EUA reiterando compromisso com o grupo, contribuía positivamente para a melhora externa, com conseqüência na Bovespa, abriu em alta, conforme os custos do petróleo ensaiavam uma recuperação e notícias corporativas auxiliavam a aliviar as preocupações sobre a disputa comercial entre Estados Unidos e China. Ele cogitou, contudo, que se observa uma tendência de baixa na liquidez do pregão de Brasil, com queda no giro financeiro, em meio à ausência de novidades rpertinentes principalmente no cenário político-eleitoral do país. Villegas adicionou que, do ponto de vista gráfico, o Ibovespa na faixa dos 75 mil, 76 mil pontos estaria em um platô de custo considerado adaptado pelo mercado, levando em consideração os riscos à frente. “O mercado aguarda novas notícias que possam gerar efeito para impulsionar o índice e melhorar o volume”, adicionou, realçando, contudo, que a temporada de balanços que se aproxima também está no radar dos agentes financeiros. Profissionais de renda mutável também têm mencionado que o início do fase de férias no Hemisfério Norte corrobora a queda nos volumes negociados no segmento Bovespa da B3, além das incertezas domésticas. DESTAQUES – USIMINAS PNA e CSN subiam 6,5 e 4,6 por cento, respectivamente, tendo no radar que os futuros do vergalhão de aço na China chegaram a subir mais de 3 por cento nesta quinta-feira, para o maior nível em 10 meses, em meio a uma oferta potencialmente menor à medida que o governo chinês intensifica esforços conter a poluição do ar. – MAGAZINE LUIZA tinha alta de 4,4 por cento, também na ponta positiva. A negociante informou na véspera que a agência de classificação de risco Standard and Poor’s aumentou o rating da empresa para brAAA, com perspectiva estável, mencionando expectativa de melhor lucratividade e geração de fluxo de caixa. – BRADESCO PN tinha alta de 2 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN progredia 1,7 por cento, em dia de alta de bancos, com SANTANDER BRASIL UNIT valorizando-se 4,6 por cento e BANCO DO BRASIL subindo 2 por cento. O Credit Suisse divulgou prévia para os resultados do segundo trimestre dos bancos, alegando que espera números de modo geral bons para o fase. – GOL PN progredia 2,44 por cento, encontrando apoio na queda do dólar ante o real. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 1,95 e 1,7 por cento, respectivamente, beneficiadas pela melhora dos custos do petróleo. Análise gráfica da Santander Corretora alega que, após defenderem o apoio em 14,20 reais, as ações preferenciais da Petrobras começaram uma tendência altista de curto prazo. – VALE valorizava-se 1 por cento, na esteira da alta dos custos do minério de ferro à vista na China. – SUZANO PAPEL E CELULOSE tinha queda de X por cento, acompanhando o movimento da cotação, onde o dólar perdia força ante o real. – SMILES caía 1,96 por cento. O BTG Pactual divulgou prévia para o balanço da companhia de lealdade no segundo trimestre, estimando resultado fraco pela desaceleração da tendência de crescimento em pontos salvados e pela queda nos custos unitários, entre outros fatores. Os analistas do banco estimam que a receita líquida vai ficar estável e que o lucro vai cair.

– A bolsa paulista voltava do fim de semana estendido em alta nesta terça-feira, beneficiada por um ambiente de menor aversão a risco no exterior, com o Ibovespa influído também por ajustes aos movimentos de ADRs na véspera, quando a B3 não abriu em razão de feriado na cidade de São Paulo. Às 11:23, o Ibovespa subia 0,69 por cento, a 75.524,4 pontos. O volume financeiro adicionava 2 bilhões de reais. Enquanto se dissipavam os temores sobre a disputa comercial entre EUA e China, em Wall Street, o S&P 500 abriu em alta, com agentes financeiros já atenciosos a resultados corporativos e com a progressão dos papéis de energia, em meio ao progressão dos custos do petróleo. O economista Ignacio Crespo, da Guide Investimentos, em nota a clientes, realçando que a segunda-feira foi positiva para os ativos locais, incluindo queda na percepção de risco país. declarou: “O viés para os ativos locais é mais positivo hoje, após feriado em São Paulo”. DESTAQUES – BRASKEM subia 9,9 por cento, liderando as altas do Ibovespa, em meio a expectativas sobre a venda da participação da Odebrecht na petroquímica. O jornal Valor Econômico informou nesta terça-feira que acordo de venda para o grupo LyondellBasell, acolhido na Holanda, deve ser assinado até meados de outubro e que a Braskem pode ser avaliada em 55 bilhões de reais, sendo mais de 21 bilhões de reais pela parte da Odebrecht. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON progrediam 1,9 e 2,3 por cento, respectivamente, tendo como pano de fundo a alta dos custos do petróleo no exterior, com o noticiário incluindo possível parceria com a de Francia Total. Na véspera, quando a B3 não abriu, os ADRs das ações preferenciais e ordinárias da petrolífera de controle estatal subiram 2,8 e 2,6 por cento, respectivamente. – LOCALIZA tinha alta de 1,7 por cento, recuperando-se após duas sessões seguidas de perdas, em que contabilizou recuo de 3,1 por cento. – B3 tinha alta de 3 por cento, no segundo dia de alta, auxiliando na trajetória positiva do Ibovespa. – ELETROBRAS PNB e ELETROBRAS ON caíam 3 e 2,8 por cento, respectivamente. Na segunda-feira, a Justiça Federal do Rio de Janeiro concedeu liminar para interromper edital do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , que visa contratar companhias para fazer avaliação da Eletrobras e modelagem da privatização. – VALE tinha variação negativa de 0,16 por cento, em sessão em que os custos do minério de ferro à vista na China ficaram praticamente estáveis. – A bolsa paulista não mostrava uma tendência definida na manhã desta quarta-feira, pressionada enquanto a progressão dos papéis da Petrobras contribuía positivamente para o Ibovespa, negativamente pelo viés negativo no exterior após os Estados Unidos anunciarem novas tarifas sobre produtos de China. Às 11:46, o principal índice de ações da B3 caía 0,23 por cento, a 74.693 pontos. Na máxima até o momento, o Ibovespa subiu 0,22 por cento e no pior momento, caiu 0,87 por cento. O volume financeiro no pregão adicionava 2,2 bilhões de reais. Em nota a clientes, a equipe da corretora Coinvalores realçou que a retórica de Donald Trump suscitava novos temores de um combate comercial, após os EUA anunciaram na véspera resolução de impor tarifas sobre o equivalente a mais 200 bilhões de dólares em importações da China. Pequim acusou os EUA de intimidação e advertiu que responderá contra as medidas tarifárias washingtonianas, inclusive por meio de “medidas qualitativas”. Em Wall Street, o S&P 500 caía 0,35 por cento. A equipe de análise gráfica do Itaú BBA realçou em relatório que o Ibovespa está indefinido no curto prazo e encontra importante resistência aos 76.500 pontos. Eles avaliam que o índice vai entrar em uma tendência de alta no curto prazo, se superar esse platô. Do lado de baixa, Fábio Perina e Larissa Nappo, do Itaú, alegam que o Ibovespa tem apoios a 74.000 e 73.400 pontos. DESTAQUES – VALE recuava 1,35 por cento, em sessão de queda do custo do minério de ferro à vista na China, pesando no Ibovespa em razão da rpertinentefatia que detém na composição do índice. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 0,9 e 1,6 por cento, respectivamente, apesar do recuo do petróleo no exterior, tendo no radar relatório do Barclays aumentando a recomendação para os ADRs da empresa para ‘over weight’ ante ‘under weight’, mencionando que o custo mais do que compensa o risco político. – EMBRAER caía 4,2 por cento, após resolução da empresa aérea norte-americana JetBlue de trocar aviõezinhos da fabricante brasileira em sua frota por modelos A220 da europeia Airbus. Investidores também seguem atenciosos a novas informações sobre o acordo entre a Embraer e a norte-americana Boeing. – ELETROBRAS PNB e ELETROBRAS ON tinham altas de 4,77 e 7,1 por cento, respectivamente, após a Câmara dos Deputados deduzi na noite de terça-feira a aprovação do projeto que viabiliza a privatização de seis distribuidoras de energia controladas pela empresa, que agora vai ser enviado ao Senado. A alta acontecia mesmo após Rodrigo Maia anunciar que se vai votar o projeto de privatização de a Eletrobras não em este ano. Rodrigo Maia é o presidente da Câmara. – BRF caía 0,22 por cento, aliviando perdas mais pronunciadas do início do pregão, quando notícia sobre a suspensão de contratos de trabalhos de funcionários de uma das fábricas abriu espaço para alguma execução de lucro, conforme as ações acumulam neste mês alta de mais de 28 por cento, apoiadas principalmente no plano de desinvestimento da companhia para diminuir endividamento e melhorar a estrutura de capital. – VALID, que não está no Ibovespa, progredia 2,5 por cento, maior alta do índice Small Caps, após anunciar na véspera contrato com a cidade de Providence, em Rhode Island, nos Estados Unidos, para auxiliar a projetar e produzir cartões de identidade municipais. Em comunicado ao mercado, a companhia de soluções de meios de pagamentos e certificação digital não detalhou valores. – Faz 1 mês, o Índice de Preços a o Consumidor Semanal subiu 1,01 por cento em a primeira quadrissemana contra alta de 1,19 por cento em junho, informou a Fundação Getulio Vargas nesta segunda-feira. O grupo alimentação teve alta de 1,17 por cento no fase, sobre 1,59 por cento na leitura anterior, puxando a desaceleração do indicador.

Na terça-feira 03 de julho – O principal índice de ações de B3 subia na manhã desta terça-feira, favorecido pelo viés benigno em praças acionárias na Europa e futuros em Wall Street, em dia com poucas divulgações pertinentes no cenário doméstico. Às 11:05, o Ibovespa subia 0,71 por cento, a 73.356 pontos. O volume financeiro adicionava 1,18 bilhão de reais. “Sem muitas novidades no campo interno, a bolsa acabava seguindo o exterior e também os custos de commodities”, havia alegado o analista Vitor Suzaki, da corretora Lerosa. Enquanto se apoiavam os norte-americanos SeP 500 e Dow Jones em a progressão de papéis de energia com a alta de os custos de o petróleo, no exterior, um acordo sobre imigração na Alemanha auxiliava os índices europeus. Quando não haveria negociações em Wall Street, as bolsas norte-americanas fechariam mais cedo nesta sessão, 14h , véspera do feriado de 4 de Julho nos Estados Unidos. O clima externo mais favorável era auxiliado por declaração do presidente do banco central de Chinade China, Yi Gang, de que estava observando de perto as flutuações no mercado de cotação e que buscaria conservar o iuan estável e em nível razoável. Em nota a clientes, a equipe de análise técnica do Itaú BBA declarou que o Ibovespa segue em um movimento de recuperação em direção à forte resistência em 74.100 pontos – pplatôque mconservao índice em tendência de baixa no curto prazo. “Acima desta, o movimento de alta poderia continuar e encontraria próximas resistências em 76.500 e 78.900 pontos”, haviam escrito Fábio Perina e Larissa Nappo. “Do outro lado, o Ibovespa tinha apoio inicial em 71.500 pontos.” DESTAQUES – BRF subia 2,28 por cento, ainda entre as maiores altas do Ibovespa, enquanto investidores seguem repercutindo o anúncio de um plano de desinvestimentos pela empresa para diminuir seu endividamento. – PETROBRAS PN e PETROBRAS ON subiam 1,26 e 1,02 por cento, respectivamente, em sessão com alta nos custos do petróleo e noticíário intenso sobre a petrolífera de controle estatal, incluindo suspensão dos processos competitivos para parcerias em refinava e também de desinvestimentos na Araucária Nitrogenados e na Transportadora Associada de Gás . – valia progredia 0,47 por cento, recuperando-se da queda da véspera, em pregão mais positivo para os câmbios do minério de ferro na China. – ITAÚ UNIBANCO PN subia 0,77 por cento e BRADESCO PN tinha alta de 1,58 por cento, endossando o viés mais positivo no pregão de Brasil, dada as pertinentes fatias que detinham na composição do Ibovespa. – TAESA progredia 2,12 por cento. Na véspera, a XP Investimentos havia recomendado a compra dos papéis dentro de sua carteava de dividendos para julho, mencionando entre os argumentos estabilidade do segmento de transmissão de energia elétrica, baseado em uma estrutura de receitas fixas. – CYRELA se valorizava 1,2 por cento e MRV ganhava 0,92 por cento. A pauta da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado nesta sessão calculava eleição do projeto de lei que tratava da mudança nas normas dos distratos. – Faz 14 dias, Eletrobras Pnb e Eletrobras On recuavam 0,54 e 1,07 por cento, respectivamente, com os investidores ainda em a expectativa de leilão para a privatização de seis distribuidoras de energia de a empresa elétrica estatal, agendado. – SMILES caía 2,38 por cento, entre as maiores quedas do Ibovespa. O Itaú BBA havia excluído os papéis de sua carteira TOP 5.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United States, China, Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bovespa progride mais de 1% guiada por siderúrgicas e com exterior favorável
>>>>>Bovespa avança em dia de ajustes com menor aversão a risco no exterior – July 10, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa avança em sessão com giro fraco e fecha semana com alta de 3% – July 06, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Ibovespa anula perdas e fecha com leve alta ajudado por NY; BRF dispara 12% – July 02, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa fecha em alta de 1,6% apoiado em ganhos de bancos – June 28, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa fecha em alta, amparado em ganhos da Petrobras – June 25, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa fecha em alta sustentado por ganhos de bancos – June 28, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa recua após dois dias no azul em meio a cenário externo misto – June 26, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa sobe em linha com movimento no exterior – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa fecha o dia em alta seguindo exterior, mas tem pior 1º semestre desde 2013 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Ibovespa avança com exterior favorável – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Índice avança puxado por bancos privados e Petrobras – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa recua com Embraer entre as maiores pressões de baixa – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Índice oscila sem viés firme com dados dos EUA e notícias corporativas em foco – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Bovespa oscila sem viés definido com exterior negativo; Petrobras sobe – (Extraoglobo-pt)
>>>>>IPC-S avança 1,01% na 1ª quadrissemana de julho, diz FGV – July 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa avança em sessão sem NY; Eletrobras dispara – July 04, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Demanda doméstica da Gol sobe 6,7% em junho; oferta avança 5,9% – July 05, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Dólar sobe quase 1% e vai acima de R$3,90 com cena externa – July 02, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Exterior pesa, dólar salta 2% e vai acima de R$3,85 mesmo com ação do BC – June 27, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Dólar sobe ante real, na contramão do exterior, mesmo após ação do BC – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Dólar tem leve oscilação ante real com cena externa – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Dólar tem leves oscilações ante o real com BC e exterior – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>BC vai continuar dando liquidez ao mercado de câmbio, diz Ilan – June 28, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>CORREÇÃO-Brasil tem superávit de US$729 mi nas transações correntes em maio, diz BC – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Risco de inflação ficar abaixo da meta diminuiu, diz Ilan – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Wall Street recua por novas preocupações sobre comércio entre EUA e China – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>IGP-DI desacelera alta a 1,48% em junho, mas alimentos seguem pressionados, diz FGV – July 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Gol estima alta de 7,5% a 8% na receita do 2ºtri, margem Ebitda de 8% a 8,5% – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 0 NONE 27 2,5 por_cento: 1, 0,87 por_cento: 1, 7,1 por_cento: 1, 1,01 por_cento: 1, 1,02 por_cento: 1, 1,96 por_cento: 1, 1,6 por_cento: 1, 1,59 por_cento: 1, por_cento: 1, 0,35 por_cento: 1, 0,47 por_cento: 1, 1 por_cento: 1, 1,7 por_cento: 2, 2,12 por_cento: 1, 0,92 por_cento: 1, 2,8 por_cento: 1, 4,2 por_cento: 1, 2,28 por_cento: 1, 2,38 por_cento: 1, 2,6 por_cento: 1, 2,44 por_cento: 1, 1,07 por_cento: 1, 2 por_cento: 1, 0,22 por_cento: 2, 2,3 por_cento: 1
2 eu 0 70 NONE 11 (tacit) eu: 11
3 Ibovespa 5 125 ORGANIZATION 10 o Ibovespa influenciado: 1, o Ibovespa: 8, (tacit) ele/ela (referent: o Ibovespa): 1
4 a China 0 0 PLACE 7 (tacit) ele/ela (referent: a China): 2, a China: 4, China: 1
5 alta 0 0 NONE 7 alta: 6, A alta: 1
6 pontos 0 0 NONE 7 76_mil pontos: 1, pontos resgatados: 1, 78.900 pontos: 1, 73.400 pontos: 1, 74.100 pontos: 1, 71.500 pontos: 1, os 76.500 pontos: 1
7 esta 0 0 NONE 6 esta: 6
8 exterior 0 0 NONE 6 o exterior: 6
9 véspera 0 0 NONE 6 a véspera decisão: 1, a véspera: 5
10 Petrobras_Pn e Petrobras_On 90 0 PERSON 5 (tacit) eles/elas (referent: Petrobras_Pn e Petrobras_On): 1, Petrobras_Pn e Petrobras_On: 4