Cade dá aval sem limitações a possível aquisição da EDP pela de China Three Gorges

Por: SentiLecto

– O Conselho Administrativo de Defesa Econômica decidiu pela aprovação sem limitações de uma eventual aquisição do controle do grupo de Portugal EDP Energias de Portugal pela de China China Three Gorges, segundo despacho no Diário Oficial da União desta segunda-feira. A análise do órgão de defesa da concorrência ocorre após a de China CTG ter anunciado na Europa que prepara uma oferta pública de aquisição pela EDP, controladora da EDP Brasil, que opera distribuidoras de eletricidade no país e ainda tem ativos de geração e transmissão de energia. “A operação…consiste na aquisição, pela CTG Europa, do controle unitário sobre o Grupo EDP, a ser realizada por meio de uma oferta pública voluntária de aquisição…com a aprovação da operação, espera-se que a CTG Europa passe a deter, ao menos, 50 por cento do capital votante do Grupo EDP”, explicou o Cade em seu parecer sobre a transação. A de China CTG já tem uma fatia de cerca de 23,27 por cento no Grupo EDP. A elétrica de Orizaba também atua em separado no Brasil, por meio da subsidiária CTG Brasil, uma das líderes do mercado local de geração. De acordo com o Cade, as companhias declararam que o negócio ofereceria à CTG “ochancede investimento em linha com sua estratégia inserção internacional”. O órgão defendeu a aprovação da transação ao compreender que a operação entre as empresas seria “incapaz de modificar significativamente a estrutura dos mercados de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica em todos os cenários considerados”. Ao comentar a oferta da CTG anteriormente, a EDP declarou que o negócio envolveria o aporte de ativos da elétrica chinesa no Brasil na EDP, o que poderia fazer da EDP Brasil, que não comentou de imediato o aval do Cade ao negócio envolvendo sua controladora e a CTG, a líder em habilidade instalada de geração entre agentes privados no mercado de energia brasileiro. A liderança atualmente é da de Francia Engie, seguida pela CTG Brasil. A CTG Brasil também não comentou de imediato.

– A elétrica EDP Renováveis, do grupo português EDP Energias de Portugal, entrou no mercado de Brasil de energia solar, ao assegurar um contrato privado com duração de 15 anos para a venda da produção futura de um parque solar que vai ter habilidade instalada de 199 megawatts, segundo comunicado da companhia. A empresa declarou que o contrato vai entrar em forcita em 2022 e vai viabilizar a construção do chamado parque solar Pereira Barreto, no Estado de São Paulo. A subsidiária EDP Renováveis Brasil fechou o negócio. A empresa no comunicado, divulgado na noite de quinta-feira alegou: “Com este contrato a EDPR entra no mercado de Brasil de energia solar, reforçando e diversificando a sua presença num mercado com baixo perfil de risco, através do estabelecimento de contratos de longo-prazo, com recursos renováveis atrativos e fortes perspectivas para o sector a médio e longo-prazo”. A EDP Renováveis declarou que, com o novo contrato, o grupo passa a adicionar atualmente um portfólio de 1 gigawatt em habilidade em projetos de energia renovável em construção e desenvolvimento que deverão começar operações até 2024. Segundo a companhia, todos esses empreendimentos têm a venda da energia assegurada em contratos de longo prazo. Além dos investimentos da EDP Renováveis, a EDP também opera no Brasil por meio da EDP Energias do Brasil, que controla duas distribuidoras de eletricidade e tem ativos de geração e transmissão de energia no país.

Na quinta-feira 13 de setembro a elétrica EDP Brasil, do grupo de Portugal EDP, havia exibido a autoridades uma proposta para diminuir efeitos tarifários do chamado “risco hidrológico”, que quando usinas hidrelétricas geravam abaixo do calculado, ampliava preços para consumidores, o que tem se repetido no país nos últimos anos.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Cade dá aval sem limitações a possível aquisição da EDP pela de China Three Gorges
>>>>>EDP Renováveis estreia em energia solar no Brasil com contrato privado de 199 MW – September 21, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 EDP 30 0 ORGANIZATION 7 EDP: 1, a EDP: 4, (tacit) ele/ela (referent: a EDP): 2
2 CTG 0 0 ORGANIZATION 4 a CTG: 2, a chinesa CTG: 1, A chinesa CTG: 1
3 EDP Energias de Portugal 0 0 ORGANIZATION 4 EDP_Energias_do_Brasil: 2, EDP_Energias_de_Portugal: 2
4 companhia 0 0 NONE 4 A companhia: 1, as companhias: 1, a companhia: 1, as empresas: 1
5 negócio 0 0 NONE 4 O negócio: 1, o negócio: 3
6 CTG Brasil 0 0 ORGANIZATION 3 subsidiária CTG_Brasil: 1, A CTG_Brasil: 1, a CTG_Brasil: 1
7 EDP Brasil 0 0 ORGANIZATION 3 a EDP_Brasil: 2, a elétrica EDP_Brasil de o grupo português: 1
8 contrato 0 0 NONE 3 este contrato: 1, o contrato: 1, o novo contrato: 1
9 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 3
10 mercado 0 0 NONE 3 o mercado brasileiro: 2, um mercado: 1