LindaeDircinhacomopaiBatistaJr1937.png

Cade recomenda condenação de José Batista Júnior por formação de cartel e reabertura de investigação policial em MT

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Linda e Dircinha com o pai Batista Jr 1937

– A Superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica recomendou ao tribunal do órgão antitruste a condenação de José Batista Júnior e do frigorífico Independência em processo administrativo sobre formação de cartel no mercado nacional de compra de gado para abate, de acordo com despacho no Diário Oficial da União desta sexta-feira. Batista Júnior é membro da família controladora da gigante de alimentos JBS, atualmente envolvida em um grande escândalo de corrupção e investigada em diversas operações da Polícia Federal. Conforme nota técnica no site da autarquia, ele “organizou um cartel de compra de carne de gado bovino para abate, com fixação de custos e divisão de mercados, nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo, com a participação do frigorífico Independência”. O Cade ainda vai encaminhar à Procuradoria da República em MT e à Superintendência Regional da Polícia Federal cópias dos documentos para que “examinem a pochancee reabertura de ininvestigaçãoode Polinesia Francesa A JBS não estava imediatamente disponível para observação.

As ações da JBS operam com queda de 0,86% nesta quarta-feira, apesar de a Polícia Federal ter prendido o sócio e diretor-executivo Wesley Batista, irmão de Joesley Batista. A Bolsa, após ter batido seu lembre histórico na segunda-feira e ter registrado nova alta ontem, hoje opera perto da estabilidade, aos 74.512 pontos. Na cotação, o dólar comercial registra alta de 0,25%, cotado a R$ 3,137 para venda.Wesley Batista foi preso no segundo período da Operação Tendão de Aquiles, que apura a utilização de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro. A operação apura a venda de ações da JBS na Bolsa e a compra de contratos futuros e a termo de dólar antes da divulgação da delação premiada dos sócios da JBS em 17 de maio. A informação provocou fortes oscilações no mercado, das quais os sócios da JBS conseguiram se proteger e lucrar por causa daquelas operações.

Na segunda-feira 28 de agosto – A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – SG/Cade instaurou, em despacho publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, processo administrativo para apurar suposto comportamento coordenado entre as companhias Claro S/A, OI Móvel S/A e Telefônica Brasil S/A em licitação promovida pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. As anormalidades envolveriam também comportamentos unilaterais de discriminação de custos e rejeitava de contratar. Segundo comunicado divulgado nesta manhã pelo Cade, o caso havia tido começo em 2015, a partir de acusação da BT Brasil Serviços de Telecomunicações Ltda., que acusa Claro, Oi e Telefônica de atuarem de forma coordenada, com o objetivo de eliminar a competição entre elas. A prática acontecia em licitações de órgãos da gestão pública Federal para contratação de serviços de telecomunicação com abrangência nacional. A BT Brasil questionava a suposta personalidade anticoncorrencial da associação dessas companhias nos certames, sob a alegação de que as concessionárias tinham o controle sobre o acesso à infraestrutura local de telecomunicações. A acusação detalhava as práticas anticoncorrenciais supostamente acontecidas no Pregão Eletrônico nº 144/2015, realizado pelos Correios. As encarnadas, que haviam atuado como um consórcio na licitação, teriam discriminado custo e rejeitado a contratar circuitos de comunicação necessários à formação da proposta da BT para a participação desta no pregão. Um trecho da nota do Cade declarava: “Claro, Oi e Telefônica estariam valendo-se de um instrumento legal do consórcio para organizar interesses, gerando conseqüência anticompetitivos e afastando eventuais competidores”. “O inquérito realizado pela SG /Cade mencionou a presença de indícios robustos de práticas anticompetitivas realizadas pelas encarnadas, tanto no que se refere àosccomportamentosde discriminação e rrejeitade contratar, quanto à atuação injustificada por meio de consórcio no pregão dos Correios. Com base nesses indícios, a Superintendência havia deduzido pela instauração de processo administrativo”, informava o órgão. Agora, as três companhias serão informadas para exibi defesa. Ao fimda instrução processual, a Superintendência-Geral opinaria pela condenação ou arquivamento do caso, encaminhando-o para julgamento final pelo Tribunal do Cade, culpada pela resolução final.

João Batista de Oliveira Júnior foi um cantor, comediante, compositor e ventríloquo brasileiro. Conhece-se João Batista de Oliveira Júnior é mais conhecido como Batista Júnior.

Jbs S.a. é uma companhia de Brasil de Goiás, fundada em 1953.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: Brazil, Uruguay

Cities: Sao Paulo, Minas

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Cade recomenda condenação de José Batista Júnior por formação de cartel e reabertura de investigação policial em MT
>>>>>Ações da JBS caem menos de 1% após prisão de Wesley Batista; dólar sobe a R$ 3,13 – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Batista Joesley 0 80 PERSON 3 ele (referent: Batista_Júnior): 1, Batista_Júnior: 2
2 Bolsa 0 0 ORGANIZATION 3 (tacit) ele/ela (referent: A Bolsa após ter batido seu): 1, A Bolsa após ter batido seu: 1, a Bolsa: 1
3 Cade 0 0 ORGANIZATION 3 O Cade: 1, o Cade: 1, Cade: 1
4 Superintendência-geral do Conselho de Econômica 0 0 PERSON 3 A Superintendência-geral_do_Conselho_Administrativo_de_Defesa_Econômica: 1, (tacit) ele/ela (referent: A Superintendência-Geral_do_Conselho_Administrativo_de_Defesa_Econômica): 1, A Superintendência-Geral_do_Conselho_Administrativo_de_Defesa_Econômica: 1
5 consórcio 0 0 NONE 3 o consórcio: 1, um consórcio: 1, consórcio: 1
6 JBS 15 0 ORGANIZATION 2 JBS: 1, A JBS: 1
7 abate 0 0 NONE 2 abate: 2
8 contratar 0 0 NONE 2 contratar: 2
9 despacho 0 0 NONE 2 despacho publicado: 1, despacho: 1
10 dólar 0 0 NONE 2 o dólar comercial: 1, dólar: 1