Conselho da JBS se reúne após prisão de presidente, mas deixa sucessão para depois, declara fonte

Por: SentiLecto

– O conselho de gestão da JBS se reuniu na tarde desta quarta-feira para receber informações da gestão da empresa, após a prisão mais cedo do presidente-executivo, Wesley Batista, declarou à Reuters uma fonte familiarizada com os atemasda ecompanhia Se a tratou no entanto, o tema sucessão em o comando de a JBS, maior processadora de carne de o mundo, não em a reunião de esta tarde e será debatida futuramente, declarou a fonte que pediu anonimato,.

Wesley Batista foi preso no segundo período da Operação Tendão de Aquiles, que apura a utilização de informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro. A operação apura a venda de ações da JBS na Bolsa e a compra de contratos futuros e a termo de dólar antes da divulgação da delação premiada dos sócios da JBS em 17 de maio. A informação provocou fortes oscilações no mercado, das quais os sócios da JBS conseguiram se proteger e lucrar por causa daquelas operações.As ações da JBS operam com queda de 0,86% nesta quarta-feira, apesar de a Polícia Federal ter prendido o sócio e diretor-executivo Wesley Batista, irmão de Joesley Batista. A Bolsa, após ter batido seu lembre histórico na segunda-feira e ter registrado nova alta ontem, hoje opera perto da estabilidade, aos 74.512 pontos. Na cotação, o dólar comercial registra alta de 0,25%, cotado a R$ 3,137 para venda.- O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , maior acionista individual da JBS, defendeu em nota que um gerente interino seja mencionado pelo Conselho de Administração da companhia, após a prisão do empresário Wesley Batista, presidente da JBS. Segundo analistas escutados pelo GLOBO, a detenção do empresário joga mais gasolina na briga que o banco de fomento vem frear contra a família Batista. O banco em nota declara: “Com a prisão nesta manhã do CEO da JBS, o Conselho de Administração da empresa é a instância adaptada para selecionar um gerente interino nos termos da Lei 6.404/76 “. Para o BNDES, declara o texto divulgado pelo banco, qualquer que seja o desenrolar destes fatos, seria o melhor para o interesse da empresa, e para a sua conservação e sustentação, que houve o começo de uma renovação de seus quadros, inclusive com a abertura de um processo seletivo para a escolha de um novo CEO para a companhia em personalidade definitiva. Procurada, a JBS não comenta o caso. Segundo os analistas escutados pelo GLOBO, em tese, a detenção de Wesley corrobora com a tese do BNDES de que ele deve ser processado e destituído da posição por provocar perdas à ecompanhia – A prisão por crime financeiro vai de encontro ao argumento que o BNDES usa para pedir a saída de Wesley da presidência. Com informações privilegiadas, eles manipularam o mercado, vendendo ações da empresa e adquirindo dólares, trazendo perda aos acionistas – declara uma fonte que acompanha a disputa entre BNDES e a família Batista. O crime está calculado no artigo 27-D da Lei 6.385/76, que regula o mercado de valores mobiliários. A pena calculada é de um a cinco anos de prisão, além de multa de até três vezes do valor que lucraram com as transações. A assembleia extraordinária de acionistas ocorreria no último dia 1 de setembro, mas a Justiça protelou o encontro por 15 dias e determinou que um tribunal de arbitragem decida se a família Batista pode ou não votar no encontro. Os Batista detêm o controle da companhia com 42% do capital e certamente teriam força para se conservar no comando, segundo uma fonte que acompanha a disputa. Junto com a Caixa Econômica Federal, o BNDES teria 26% das ações ordinárias e precisaria aglutinar o voto de outros minoritários. Se a marcou a data de a assembleia ainda não . Na prática, declara uma fonte próxima à ecompanhia o futuro da JBS estava nas mãos de Wesley com a prisão de seu irmão Joesley. Foi ele pessoalmente quem negociou com os bancos a rolagem de R$ 17 bilhões de dívidas de curto prazo da empresa. O empresário deu a garantia aos bancos que parte do dinheiro das vendas seria utilizado para amortizar as dívidas com os credores. Com mandado até 2018, ele teria tempo para deduzi o plano de desinvestimento divulgado pela empresa, que calcula arrecadar R$ 6 bilhões. Sua prisão preventiva atrapalha este plano. – Neste momento, a presença da família no comando da companhia acaba sendo ruim. O efeito para as ações da empresa, no curto prazo, é negativo e gera grande volatilidade – declara Shin Lai, estrategista da Upside Investor. Os analistas preveem mais lances na Justiça. O BNDES informou que recorreu da resolução que protelou a assembleia. Em nota divulgada, o banco avalia que a assembleia deve ocorrer o quanto antes e sem o conflito de interesses que seria caracterizado pelo voto dos controladores. “Dessa maneira, as resoluções poderão ser tomadas na assembleia de acordo com o melhor interesse da empresa, em plena observância do que determina a legislação em forcita. O BNDES conserva integralmente a sua intenção de voto na assembleia .”, declara a nota divulgada pelo banco. O advogado Ricardo Gama declara que os tribunais de arbitragem, onde deverá ser debatido o conflito de acionistas, podem levar até dois anos para dar uma resolução. O advogado Ricardo Gama é sócio da área de determinação de conflitos do Veirano Advogados. Mas o advogado recorda que uma das partes poderia requerer um Juiz de emergência para decidir questões urgentes. — Pode ser requerido um Juiz de emergência para decidir sobre questões mais urgentes. Mas isso precisa estar calculado no regulamento da companhia e, mesmo assim, quando o tribunal for formado, sua resolução pode ser revista — declara Gama.PAULO. O advogado Pierpaolo Cruz Bottini, que defende os controladores da JBS e os encarnou no acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria geral da república , classificou como “ilegal e arbitrária” a prisão de Wesley Batista, presidente da companhia, na manhã desta quarta-feira. “O inquérito corre há meses, com plena participação dos investigados. Não há um elemento que sustente essa prisão, que além de ilegal e arbitrária, coloca em descrédito o instituto da cooperação”, declarou o advogado em comunicado divulgado há pouco. Segundo o advogado, ao ser exibido ao juiz nesta quarta-feira, depois de ter sido preso em sua casa, o empresário Wesley Batista teria sido indagado se saberia da razão de sua prisão, ao que ele teria respondido que começava a acreditar que “o único erro que cometeu foi fazer a cooperação premiada”. Se baseia a prisão segundo o comunicado de a defesa de o empresário, ” em elementos que comprovam a inocência de os acusados e em documentos entregues em a Justiça por os próprios colaboradores, sem qualquer fato novo “.Na sexta-feira 01 de setembro a assembleia de acionistas da JBS, nesta sexta-feira, decidiria os rumos da maior companhia mundial de proteína animal. Minoritários, liderados pelo BNDES, tentavam afastar a família Batista, talento do frigorífico, e assumir o comando da empresa. De um lado da briga estavam Paulo Rabello de Castro e Eliane Lustosa, presidente e diretora de mercado de capitais do banco de fomento, respectivamente. Do outro, estavam os irmãos Joesley e Wesley Batista, que haviam modificado o açougue do pai em um império bilionário.

Wesley Batista é um empresário de Brasil, o terceiro dos filhos do patriarca José Batista Sobrinho, fundador do grupo JBS.

Jbs S.a. é uma companhia de Brasil de Goiás, fundada em 1953.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Conselho da JBS se reúne após prisão de presidente, mas deixa sucessão para depois, declara fonte
>>>>>Ações da JBS caem menos de 1% após prisão de Wesley Batista; dólar sobe a R$ 3,13 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Prisão de Wesley Batista acirra conflito entre acionistas da JBS – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Defesa de Wesley Batista diz que prisão foi ilegal e arbitrária – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Wesley Batista 0 130 PERSON 10 Wesley_Batista: 4, (tacit) ele/ela (referent: o empresário Wesley_Batista): 2, (tacit) ele/ela (referent: Wesley_Batista): 2, o empresário Wesley_Batista: 1, ele (referent: o empresário Wesley_Batista): 1
2 BNDES 0 0 ORGANIZATION 10 O BNDES: 2, o BNDES: 5, (tacit) ele/ela (referent: O BNDES): 3
3 prisão 15 325 NONE 7 A prisão: 1, prisão: 1, Sua prisão preventiva: 1, a prisão: 3, essa prisão: 1
4 eu 10 0 NONE 7 (tacit) eu: 7
5 assembleia 0 0 NONE 5 a assembleia: 5
6 Conselho de Administração 50 40 ORGANIZATION 4 o Conselho_de_Administração de a companhia: 1, (tacit) ele/ela (referent: o Conselho_de_Administração de a companhia): 2, o Conselho_de_Administração de a empresa: 1
7 Batista Joesley 0 0 PERSON 4 a família Batista: 3, Os Batista: 1
8 Ricardo Gama 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: O advogado Ricardo_Gama): 2, Gama: 1, O advogado Ricardo_Gama (apposition: sócio de a área de resolução de conflitos de o Veirano_Advogados): 1
9 banco 0 0 NONE 4 o banco: 4
10 esta 0 0 NONE 4 esta: 4