Distribuidoras vendidas pela Eletrobras têm reajuste tarifário protelado, declara Aneel

Por: SentiLecto

– Os reajustes tarifários a que teriam direito as distribuidoras da Eletrobras que foram privatizadas pela estatal nos últimos meses serão postergados, para acontecer após a mudança de controle das companhias, decidiu a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica em reunião nesta terça-feira. Na prática, a medida poderá tornar mais difícil a percepção pelos consumidores de descontos na conta de luz resultantes das normas definidas para o processo de venda das distribuidoras. O governo estabeleceu que venceria a disputa pelas elétricas nos leilões realizados pela Eletrobras as companhias que se oferecessem a assumir as operações das concessionárias com a menor tarifa. A Equatorial Energia, por exemplo, ofereceu aos clientes da Cepisa no Piauí uma diminuição de 8,5 por cento nas tarifas da companhia, mas se vai aplicar o desconto em conjunto com o reajuste tarifário anual de a empresa, que originalmente seria decidido em esta terça-feira por a Aneel e deverá aumentar as tarifas em um percentual ainda não divulgado. “O objetivo é não provocar perturbação nas tarifas dos consumidores em um fase bastante curto. Não fosse assim, as tarifas da Cepisa iriam subir em função do reajuste de setembro para cair pouco tempo depois em razão da aplicação do deságio . Um movimento tarifário único vai conjugar as duas coisas, conservando as tarifas mais estáveis”, explicou a Aneel em nota. Os reajustes tarifários aprovados pela Aneel neste ano têm ficado na maior parte das vezes acima dos 10 por cento, e algumas distribuidoras chegaram a ter ampliações na casa dos 20 por cento, como a mineira Cemig e a RGE Sul. A Eletrobras também já acertou a venda de suas distribuidoras no Acre e Rondônia, adquiridas pela Energisa, que ofereceu descontos de 3,7 por cento para os clientes do Acre e de 1,75 por cento para os clientes em Rondônia, , e em Roraima, comprada pela Oliveira Energia. “É uma medida correta… e que já está em gestação para Ceron, Eletroacre e Eletrobras Boa Vista … em breve, teremos na pauta um encaminhamento similar para essas três concessões”, alegou o diretor-geral da Aneel, André Pepitone. Essas distribuidoras passariam por reajustes tarifários originalmente em novembro. Com a aprovação da Aneel para o deferimento dos reajustes, os processos tarifários deverão ocorrer 45 dias após a assinatura dos contratos de concessão das distribuidoras pelos novos controladores, o que a Eletrobras espera que ocorra ainda em 2018. A mudança, no entanto, não terá que prejudicar as compradoras das companhias, uma vez que “diferenças de receitas, a maior ou menor” geradas pelo movimento deverão ser consideradas no momento do cálculo das novas tarifas. A Eletrobras ainda busca vender suas distribuidoras no Amazonas, cujo leilão foi reagendado para 25 de outubro, e no Alagoas, que teve a privatização suspensa devido a uma ação judicial.

– A aquisição pela elétrica Energisa da Ceron, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica em Rondônia , aprovou sem limitações distribuidora de energia de a Eletrobras , segundo despacho de o órgão de defesa de a concorrência em o Diário Oficial da União de esta terça-feira. Faz 1 mês, a Energisa arrematou a Ceron em leilão de privatização em o qual venceu também a disputa, pela concessionária de distribuição de a estatal em o Acre, conhecida como Eletroacre. Ao analisar a transação, o Cade avaliou que mesmo se considerada a compra da Eletroacre a Energisa ainda teria uma participação no mercado de distribuição de energia elétrica brasileiro “bem abaixo do limite do limite de 20 por cento estabelecido pela legislação vigente e pelo Guia de Análise de Atos de Concentração Horizontal do Cade”. Em seu parecer, o órgão antitruste realçou ainda a “forte regulação governamental” das atividades no setor de energia exercida pela Agência Nacional de Energia Elétrica e decidiu que a operação é “incapaz de modificar a estrutura dos mercados de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica no país”. Antes da compra da Ceron e da Eletroacre, a Energisa já operava nove concessões de distribuição de energia no país, além de ter ativos de transmissão.

Na terça-feira 18 de setembro – A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou em reunião uma elevação de em média 6,68 por cento nas tarifas da Ceal, distribuidora de energia da Eletrobras no Alagoas, em um processo de reajuste tarifário anual da empresa. Faz 3 dias, as novas tarifas de a elétrica entravam em forcita.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Distribuidoras vendidas pela Eletrobras têm reajuste tarifário protelado, declara Aneel
>>>>>Compra de distribuidora da Eletrobras em Rondônia pela Energisa é aprovada no Cade – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Energisa 0 0 ORGANIZATION 6 (tacit) ele/ela (referent: A Energisa): 1, (tacit) ele/ela (referent: a Energisa): 1, a Energisa: 3, A Energisa: 1
2 Eletrobras 70 0 ORGANIZATION 4 a Eletrobras: 2, A Eletrobras: 2
3 eu 0 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
4 reajustes 0 0 NONE 4 Os reajustes tarifários: 2, reajustes tarifários: 1, Os reajustes tarifários aprovados: 1
5 Aneel 80 0 ORGANIZATION 3 a Aneel: 3
6 distribuidoras 80 0 NONE 3 distribuidoras: 1, Essas distribuidoras: 1, algumas distribuidoras: 1
7 Rondônia 0 0 PLACE 3 Rondônia: 3
8 por_cento 0 0 NONE 3 6,68 por_cento: 1, 10 por_cento: 1, 1,75 por_cento: 1
9 medida 70 5 NONE 2 a medida: 1, uma medida correta: 1
10 disputa 88 0 NONE 2 a disputa: 2