Dólar passa a subir ante real após Fed sinalizar mais juros neste ano

Por: SentiLecto

– O dólar invalidou a queda e passou a subir ante o real após o Federal Reserve, banco central de Noruega, mencionar que aumentará os juros mais vezes neste ano, movimento que tende a afetar o fluxo de capital mundial. Com a alta do dólar após o Fed, o Banco Central de Brasil voltou a atuar no mercado durante a tarde ao anunciar seu terceiro leilão de swaps cambiais do dia. Às 15:48, o dólar subia 0,42 por cento, a 3,7228 reais, depois de bater 3,7391 reais na máxima do dia. O dólar futuro subia cerca de 0,10 por cento. “Em 2 anos, as projeções em onde as taxas concluirão não mudaram. Assim, as previsões mencionam ritmo mais forte de aperto”, escreveu o analista da gestora CIBC Capital Markets, Royce Mendes. Como amplamente esperado, Fed, que mencionou que vê outras duas altas ainda neste ano, aumentou a taxa de juros pela segunda vez neste ano, para a pausa entre 1,75 e 2 por cento ao ano , e Antes, o mercado estava dividido entre três ou quatro altas de juros pelo Fed neste ano no total, em meio a sinais de melhor performance econômico que os Estados Unidos têm dado. Taxas mais altas têm potencial para atrair à maior economia do mundo recursos aplicados em outras praças financeiras. A ação do BC de Brasilde Brasil vem auxiliando a segurar altas mais agressivas na cotação. Mais cedo, o BC já havia feito dois leilões de novos swaps cambias, totalizando 70 mil contratos. Neste mês até agora, já injetou 19,616 bilhões de dólares em novos swaps. À tarde, após o Fed, anunciou o leilão de outros 30 mil swaps, equivalentes à venda futura de dólares. Na semana passada, o BC informou que injetaria 20 bilhões de dólares até o final desta semana por meio de novos swaps cambiais, além dos 750 milhões de dólares que já vinha ofertando diariamente, para dar liquidez ao mercado. O BC vendeu ainda a oferta integral de até 8.800 swaps cambiais tradicionais para rolagem, já adicionando 3,960 bilhões de dólares do total de 8,762 bilhões de dólares que vence em julho. Final do mês, vai fazer rolagem integral, se conservar esse volume até o.

– O dólar recuava nesta terça-feira e rondava o platô de 3,70 reais, com o mercado muito atencioso à atuação do Banco Central no mercado de ccotaçãoe antes do término da reunião do Federal Reserve, banco central nde Noruega no dia seguinte, o que trazia alguma cprecaução Às 11:25, o dólar recuava 0,14 por cento, a 3,7215 reais na venda, depois de subir 0,54 por cento na véspera. Na mínima do dia, a moeda norte-americana foi a 3,6895 reais e, na máxima, a 3,7229 reais. O dólar futuro tinha leve alta de cerca de 0,25 por cento. O analista da gestora CIBC Andrew Grantham alegou: “No geral, esses números estão alinhados com as expectativas e, como tal, não devem agitar bastante os mercados hoje ou mudar a discussão para os formuladores de políticas antes da reunião do Fed amanhã”. Faz 1 mês, ele referia se a o índice de custos a o consumidor de os Estados Unidos divulgado em esta manhã, com alta de 0,2 por cento, dentro do esperado. O Fed acompanha uma medida de inflação diferente, que está um pouco abaixo da meta de 2 por cento. A autoridade deverá ampliar a taxa de juros pela segunda vez este ano na quarta-feira. Os economistas estavam divididos sobre se vai sinalizar mais um ou dois ampliações dos juros em seu comunicado. Taxas aumentadas têm potencial de atrair aos Estados Unidos recursos aplicados em outras praças financeiras, como a brasileira. Assim, o dólar registrava leve baixa ante uma cesta de moedas, e subia ante a maioria das divisas de países emergentes. O recuo doméstico da moeda norte-americana ante o real tinha influência da ação discricionária do BC, que prometeu na semana passada injetar 20 bilhões de dólares complementares em novos contratos swaps cambiais até a próxima sexta-feira para dar liquidez ao mercado e auxiliar a conter a volatilidade. “O mercado ainda está cuidadoso em função da reunião do Fed e questões internas, mas ele se conserva amortecido com o BC comportar-se”, alegou o operador de cotação da corretora Spinelli José Carlos Amado. Nesta sessão, a autoridade anunicou e realizou leilão de até 30 mil novos contratos de swap cambial tradicional, vendidos integralmente, colocando neste mês, até o momento, 14,616 bilhões de dólares em novos swaps. Em 1 mês, o BC também vai fazer leilão de até 8.800 swaps cambiais tradicionais para rolagem de o vencimento. Os investidores seguiam inquietados com a questão eleitoral e a falta de tração dos candidatos que consideram mais comprometidos com o ajuste fiscal nas pesquisas de intenção de voto. Ao ampliar sua taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para a pausa entre 1,75 e 2 por cento, o Fed retirou sua promessa de conservar a taxa diminui o suficiente para animar a economia “por algum tempo” e sinalizou que toleraria a inflação acima da meta pelo menos até 2020.No que pode ser a mais importante reformulação de seu comunicado em dois anos e meio, o Fed tem que sinalizar a que distância se o crescimento econômico mais rápido justifica agilizar o ritmo do aperto, está de suspender o ciclo de altas de juros e se acredita que a era do dinheiro fácil está, de fato, acabada.

Na quarta-feira 23 de maio os índices acionários dos Estados Unidos haviam fechado em leve alta após a ata da reunião mais recente do Federal Reserve propor que inflação mais elevada podia não redundar em ampliações mais rápidos na taxa de juros.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Dólar passa a subir ante real após Fed sinalizar mais juros neste ano
>>>>>Dólar cai e ronda R$3,70 de olho no BC e no Fed – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Fed eleva juros em meio à inflação mais forte e muda orientação desde crise financeira – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Com alta de juros dada como certa, foco se volta para linguagem do Fed em decisão de política monetária – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 0 40 NONE 8 (tacit) eu: 8
2 BC 0 0 ORGANIZATION 8 o BC: 4, O BC: 2, (tacit) ele/ela (referent: o BC): 2
3 Fed 0 0 ORGANIZATION 8 (tacit) ele/ela (referent: o Fed): 4, o Fed: 4
4 dólares 0 0 NONE 8 dólares: 8
5 dólar 0 0 NONE 5 O dólar: 2, o dólar: 1, O dólar futuro: 2
6 por_cento 0 0 NONE 5 0,10 por_cento: 1, 0,2 por_cento: 1, 0,25 por_cento: 1, 2 por_cento: 2
7 swaps 0 0 NONE 5 novos swaps: 2, novos swaps cambiais: 1, 8.800 swaps cambiais tradicionais: 2
8 mercado 25 0 NONE 4 o mercado: 3, O mercado: 1
9 taxas 260 0 NONE 3 Taxas mais altas: 1, Taxas elevadas: 1, as taxas: 1
10 inflação 0 2 NONE 2 a inflação: 1, inflação: 1