Em 10 meses, conta de luz em o Rio vai ter alta de dois dígitos

Por: SentiLecto

– As contas de luz no Rio de Janeiro vão ter neste mês ampliações de dois dígitos, após a Agência Nacional de Energia Elétrica aprovar nesta terça-feira uma revisão nas tarifas da distribuidora Enel Rio e um reajuste para a Light, companhias que atendem o Estado. Enquanto a Light, que opera na região metropolitana, vai ver elevação média de 10,36 por cento, as tarifas da Enel Rio, que atende 66 municípios, incluindo Niterói e Cabo Frio, vão subir em média 21 por cento. Os reajustes, válidos a partir de 15 de março, ocorrem em um momento em que o Rio de Janeiro vive uma crise fiscal e padece uma operação de intervenção federal em sua área de segurança pública, devido aos aumentados índices de violência no Estado. As ampliações bem acima da inflação de Brasilde Brasil, que fechou 2017 em 2,95 por cento, vêm uma semana após Romeu Rufino admitir que as contas de luz estão subindo bastante no país. Romeu Rufino é o próprio diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica . Entre as principais causas para a forte elevação das contas, algo que também tem ocorrido em outros Estados, estão ampliações em encargos que custeiam subvenções e maiores preços das distribuidoras com a compra de energia, devido a chuvas desfavoráveis que exigiram a utilização no ano passado de mais usinas termelétricas, mais caras que as hídricas. Também impacta as faturas o repasse aos consumidores de preços com o pagamento de indenizações bilionárias a companhias de transmissão de energia pela renovação antecipada de seus contratos de concessão em 2013. As compensações às elétricas haviam sido prometidas pela União às emcompanhiasor investimentos feitos por elas e ainda não amortizados na época da prorrogação dos contratos, mas posteriormente o governo decidiu repassar o preço do pagamento às tarifas. A Aneel também sugeriu na semana anterior a abertura de uma audiência pública sobre as tarifas da Cemig, uma das maiores distribuidoras brasileiras que atende Minas Gerais, com uma proposta que aumentaria em média em 25,8 por cento as contas de luz dos clientes da companhia. No final do ano passado, outros reajustes aumentados, como uma alta de 37 por cento nas tarifas da Companhia de Eletricidade do Amapá e de 17 por cento na Eletrobras Distribuição Amazonas, já haviam levado companhias e políticos da região Norte a se queixarem junto ao órgão regulador.

— A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou nesta terça-feira uma ampliação de 9,09% nas contas de luz dos consumidores residenciais da Light. Vai aplicar-se o reajuste a os 3,8 milhões de clientes de a companhia localizados em 31 municípios de o Rio de Janeiro, a partir da quinta-feira. O reajuste médio para os consumidores de alto nervosismo, que são as indústrias, vai ser ainda maior, de 13,4%. A alta nos custos cobrados pela Light segue a tendência observada nos reajustes aplicados pela Aneel desde o começo do ano, todos acima da inflação do ano passado . Romeu Rufino provou preocupação com as seguidas ampliações. Romeu Rufino é o diretor-geral do órgão. — Tem que haver um debate do nível do tarifa. O grande efeito é oriundo de encargos setoriais. Essa questão precisa ser discutida. A tarifa ultrapassa os índices que medem a inflação no fase. E aqui é tarifa, porque, quanto soma os tributos, o custo final pago amplia. É um valor muito expressivo — declarou Rufino. Ele paga pela compra da energia , pela transmissão e pela distribuição , além de encargos setoriais e tributos, quando a conta chega ao consumidor. A maior parte da ampliação nas contas de luz da Light veio do reajustes nos preços de compra de energia, transmissão, encargos setoriais e de componentes financeiros. A tarifa também tem grande efeito por conta dos impostos Só de encargos setoriais — que cobrem programas do governo no setor elétrico —, os clientes de todo o Brasil vão pagar R$ 16 bilhões nas contas de luz em 2018 uma alta de 22% na comparação com 2017. Enquanto isso, a inflação oficial medida pelo IBGE fechou o ano em 2,95%. Normas especiais durante a intervenção Na semana passada, a Light e a Enel conseguiram, na Aneel, normas especiais durante a atuação das Forças Armadas no estado, em decorrência dos decretos de intervenção federal e de Garantia da Lei e da Ordem . As companhias ficaram livres de compensar consumidor por falta de luz em áreas de operação militar.— A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou nesta terça-feira, dia 13, uma ampliação média de 21,46% nas contas de luz dos consumidores residenciais da Enel Rio, antiga Ampla. A alta começa a valer a partir da próxima quinta-feira. Para os consumidores industriais, o aumento será um pouco menor, de 19,94%, em média. A Enel Distribuição Rio atende a 3,1 milhões de unidades consumidoras no Estado do Rio de Janeiro. É uma população de 6,6 milhões de pessoas, distribuídas em 66 municípios fluminenses. A revisão tarifária da Enel segue a tendência de reajustes autorizados pela Aneel em 2018, com índices bem acima da inflação de 2017 e a maioria na casa dos dois dígitos. Ele paga pela compra da energia , pela transmissão e pela distribuição , além de encargos setoriais e tributos, quando a conta chega ao consumidor. A maior parte da ampliação nas contas de luz da Enel Rio veio do reajustes nos preços de distribuição que, sozinho, subiu 8,86%. Também pesou na ampliação os reajustes nos preços de compra de energia, de transmissão de eletricidade e de encargos setoriais. A falta de chuvas e o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas registrados no ano passado também contribuiu para a alta na tarifa em 2018. Sem chuvas, foi preciso acionar mais usinas térmicas para garantir o suprimento. Parte dessa conta complementar ficou para ser paga neste ano. Só de encargos setoriais — que cobrem programas do governo no setor elétrico —, os clientes de todo o Brasil vão pagar R$ 16 bilhões nas contas de luz em 2018, uma alta de 22% na comparação com 2017. Mais cedo, a Aneel aprovou um reajuste de 9,09% nas tarifas dos consumidores residenciais da Light. Normas da intervenção Na semana passada, a Light e a Enel conseguiram, na Aneel, normas especiais durante a atuação das Forças Armadas no estado, em decorrência dos decretos de intervenção federal e de Garantia da Lei e da Ordem . As companhias ficaram livres de compensar consumidor por falta de luz em áreas de operação militar.- As tarifas da distribuidora de eletricidade Light LIGT3.SA>, culpada pelo abastecimento na região metropolitana do Rio de Janeiro, vão ter uma elevação média de 10,36 por cento após a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica aprovar em reunião pública nesta terça-feira o reajuste anual da empresa. As contas da distribuidora, controlada pela mineira Cemig CMIG4.SA>, vão ter alta média de 13,40 por cento para clientes de alto nervosismo, como indústrias, e 9,09 por cento para os de baixa nervosismo, principalmente residências.

Na segunda-feira 05 de março – As distribuidoras de eletricidade Light e Enel Rio, responsáveis pelo fornecimento no Estado do Rio de Janeiro, terão regras especiais para o cálculo de compensações a serem pagas a consumidores devido a blecautes durante o período que durar a atuação das Forças Armadas para garantir a lei e a ordem na região. Quando o presidente Michel Temer havia autorizado a atuação do Exército no Rio de Janeiro, a Agência Nacional de Energia Elétrica havia autorizado em despachos publicados o tratamento distinguido, com validade desde 28 de julho do ano passado até o final de 2017. Faz 3 meses, o prazo para as operações militares havia sido prorrogado até 31 de dezembro de 2018, em dezembro. Quando interrupções no serviço têm duração ou frequência maiores, pelas normas do setor, as distribuidoras precisavam pagar compensações aos consumidores que indicadores definidos pela Aneel. Mas a Light, que atínhei a região metropolitana, e quando as interrupções tiverem origem em regiões alvo da ação dos militares, a Enel Rio , que atínhei outros 66 municípios, como Niterói e Cabo Frio, teriam um tratamento distinguido. “Os acontecimentos tinham que estar estritamente relacionados à atuação das Forças Armadas em conflitos que tenham gerado interrupções do serviço, com ccoerenteimpossibilidade de atuação imediata da distribuidora”, e havia esclarecidoa Aneel em nota. A agência havia declarado que eventuais compensações já pagas pelas companhias aos clientes “não deveriam ser refaturadas”, mas “após a publicação do despacho, aplicavam-se os reflexos tanto na apuração do indicador quanto no cálculo das compensações”. A resolução era válida para todo o Estado do Rio de Janeiro e enquanto vigorar o decreto presidencial que autorizava a intervenção das Forças Armadas. Em documento visto pela Reuters, a Enel Rio havia declarado à Aneel que a prestação de seus serviços f havia sidoafetada diversas vezes por “ações de confrontos armados em áreas de risco que i impediama atuação das equipes de emergência na atuação de reparos e normalização”. A distribuidora assinalou algumas situações como exemplo –em uma delas, em 10 de janeiro, um confronto entre policiais e criminosos na comunidade de Lagomar, em Macaé, impediu o acesso de funcionários da companhia a uma comunidade por mais de 10 horas. “A situação se tornava insustentável e colocava em risco a integridade física dos colaboradores que atuavam nos atendimentos emergenciais. Na maioria das intervenções, a presença de agentes pacificadores nas localidades acarretava conflitos com mortes e apreensões”, havia alegado a Enel no documento. A empresa havia realçado ainda que o acesso às áreas muitas vezes “f ficavacondicionada às renormase acesso impostas por aqueles que ex exerciam ‘poder paralelo'”, como “mílicias e narcotraticantes”. Procurada, a Light havia declarado que não iria comentar. A Enel não havia podido responder de imediato a um pedido de observação. Enquanto a Light havia, a Enel Rio havia pagado cerca de 27,5 milhões de reais em compensações aos consumidores pelo descumprimento dos índices de característica em 2017 pagado aproximadamente 27 milhões de reais, segundo informações no site da Aneel.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Uruguay, Brazil

Cities: Minas

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em 10 meses, conta de luz em o Rio vai ter alta de dois dígitos
>>>>>Conta de luz da Light vai aumentar 9% para consumidores residenciais – March 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Tarifa de energia da Light (RJ) sobe em média 10,36% com reajuste, diz Aneel – March 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>IPCA sobe 0,32% em fevereiro e tem alta de 2,84% em 12 meses, diz IBGE – March 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Exterior ajuda e Ibovespa fecha em leve alta; BRF despenca quase 20% com operação da PF – March 05, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa cai pressionado por Vale e exterior, mas tem leve alta em fevereiro – February 28, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>BRF desaba cerca de 11% após nova fase da operação Carne Fraca – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Bovespa sobe com destaque para Ambev e de olho no exterior – March 01, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Produção de veículos no Brasil cai 2,1% em fevereiro ante janeiro, diz Anfavea – March 06, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Bovespa cai seguindo piora no exterior após fala de Trump; siderúrgicas são destaque negativo – March 02, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Consumo de energia elétrica no Brasil cai 3,5% em fevereiro, diz CCEE – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Bovespa cai com nova fase de operação ‘Carne Fraca’ da PF e de olho em exterior; BRF desaba 11% – March 05, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Produção de veículos no Brasil recua 2,1% em fevereiro ante janeiro, mas vendas sobem no bimestre – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Lucro líquido da Equatorial Energia cresce 26,7% no 4º tri de 2017 – March 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Localiza tem lucro líquido de R$333,8 mi no 4º tri – March 07, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Gol reverte prejuízo e tem lucro líquido de R$63,9 mi no quarto trimestre – March 07, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Localiza tem alta de 27% no lucro líquido do 4º tri – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Lucro líquido da Embraer cai 82% no 4º tri, para R$ 117,2 mi – March 08, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Poupança perde R$708,1 mi em fevereiro, diz BC – March 06, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Bovespa avança com quadro externo favorável; Fibria sobe 3,5% – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Consumidores residenciais da Enel Rio terão aumento de 21% na conta de luz – March 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Tarifa da distribuidora de energia Enel Rio sobe 21% com revisão, diz Aneel – March 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Aneel prevê leilão de linhas de transmissão de energia com investimentos de R$8,9 bi em 28 de junho – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Clientes com dívidas podem negociar com empresas em mutirão de conciliação no Rio – March 12, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Clientes podem resolver problemas com empresas em mutirão de conciliação no Rio – March 12, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Light 0 75 ORGANIZATION 9 a Light: 7, (tacit) ele/ela (referent: a Light): 2
2 encargos 0 0 NONE 8 encargos setoriais: 6, encargos: 2
3 companhia 360 130 NONE 7 A companhia: 1, As empresas: 2, empresas: 2, as empresas: 2
4 Aneel 0 0 ORGANIZATION 7 a Aneel: 6, A Aneel: 1
5 alta 0 0 NONE 5 uma alta de %22: 1, a alta: 1, 2018 uma alta de %22: 1, A alta: 2
6 reajustes 0 0 NONE 5 os reajustes: 1, outros reajustes elevados: 1, o reajustes: 2, os reajustes aplicados: 1
7 vocês 0 0 NONE 5 (tacit) vocês: 5
8 as contas de luz 200 0 NONE 4 as contas de luz: 3, As contas de luz: 1
9 tarifa 50 0 NONE 4 tarifa: 1, a tarifa: 1, A tarifa: 2
10 Agência Nacional de Energia Elétrica 0 0 ORGANIZATION 4 A Agência_Nacional_de_Energia_Elétrica: 3, a Agência_Nacional_de_Energia_Elétrica: 1