Em um ano, Estado diminui peso de gasto com pessoal, mas segue desrespeitando lei fiscal

Por: SentiLecto

Entre dezembro de 2016 e dezembro de 2017, o Estado do Rio conseguiu diminuir a sua despesa com pessoal se comparada a receita estadual. Faz 2 anos, o Rio, que concluiu 2017 gastando %67,01 de sua receita com salários e deveres trabalhistas, gastou R $ 33,4 bilhões com servidores e terceirizados, em 2016. A enquanto o limite calculado pela Lei de Responsabilidade Fiscal é de 60%, despesa usou 72,31% do arrecadado no ano. Já em 2017, a despesa com pessoal foi de R$ 33,6 bilhões. A receita, por sua vez, chegou a R$ 50,1 bilhões.

O estado do Rio fica livre de satisfazer os prazos para regressar aos limites calculados pela LRF, enquanto durar o Regime de Recuperação Fiscal. Das alternativas seria a demissão de servidores estatuários para diminuir os gastos com pessoal, caso devesse obedecer a lei, uma.

Os dados constam no relatório consolidado de administração fiscal do 3º quadrimestre de 2017, publicado ontem no Diário Oficial do Estado. O relatório serve como base para análise do cumprimento da LRF.

Dívida dispara no mesmo fase com peso de empréstimos

Não se pode declarar o mesmo quanto a dívida que o Estado tem sobre empréstimos e precatórios, se a despesa com pessoal caiu. O Rio concluiu 2016 com pendências estimadas em R$ 108,1 bilhões. Ao fim do ano passado, porém, a montanha de dívidas disparou a R$ 135,3 bilhões.

A ampliação da dívida pode ser explicado pelo não pagamento das pendências que o Estado tem com a União. Durante a Recuperação Fiscal, o Rio fica livre de pagar parcelas de empréstimos vigentes. Ao fim de 2017, o Rio adicionou R$ 35 bilhões além do limite da dívida acumulada calculada pela LRF.

No total foram realçados 3 mil militares de Marinha, Exército e Aeronáutica, além de homens da polícia rodoviária federal, Força Nacional de Segurança e policiais locais.“Não estamos numa situação de falência, de forma nenhuma…não estamos na falência e temos um das maiores verbas da União na área de segurança.”

Na quinta-feira 15 de fevereiro Na última sexta-feira, dia 9 de fevereiro, o Estado do Rio havia anunciado o depósito de valores devidos sobre o Regime Adicional de Serviço . No caso dos servidores da Polícia Civil, o pagamento havia chegado com pouca transparência. Segundo Marcio Garcia, presidente do Sindicato dos Policiais Civis , a dívida não havia sido paga por inteiro:

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Em um ano, Estado diminui peso de gasto com pessoal, mas segue desrespeitando lei fiscal
>>>>>Forças Armadas participam de operação no acesso ao Rio antes de intervenção – February 19, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 o Rio 80 0 PLACE 5 o Rio: 4, O Rio: 1
2 R 0 0 PLACE 4 R: 4
3 despesa 0 0 NONE 4 despesa: 4
4 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 3
5 nós 0 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
6 pessoal 0 0 NONE 3 pessoal: 3
7 receita 0 0 NONE 3 a receita estadual: 1, sua receita: 1, A receita: 1
8 Dívida 0 0 PERSON 2 Dívida: 1, (tacit) ele/ela (referent: Dívida): 1
9 LRF 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: a LRF): 1, a LRF: 1
10 R 0 0 ORGANIZATION 2 a R: 2