Enel e SEAS-NVE disputam distribuidora de energia de Dinamarca de U$2,9 bi, declaram fontes

Por: SentiLecto

– A Enel e a SEAS-NVE estão entre as ao menos quatro companhias que exibiram ofertas pelos negócios de distribuição de energia e atendimento a clientes residenciais colocados à venda pela dinamarquesa Orsted, que podem valer cerca de 2,5 bilhões de euros , segundo diversas fontes. A italiana Enel, cada vez mais focada em distribuição e energia limpa, passou para o segundo período da disputa pelos ativos, segundo fontes do setor bancário. Um acordo auxiliaria a Enel a diversificar seu portfólio composto majoritariamente por negócios na América Latina e sul da Europa, declarou uma fonte. Um consórcio entre Allianz e E.ON está fora da disputa, mas a E.ON ainda está interessada e pode tentar voltar para a concorrência, segundo fontes. A Allianz não está mais considerando a compra, declarou uma fonte. Outros que também passaram para a segunda rodada incluem um grupo composto pela empresa de Dinamarca SEAS-NVE e pelo maior fundo de pensão do país, ATP, além de um consórcio composto pela gestora canadense de fundos de pensão OMERS e o fundo de pensão dinamarquês PKA e o fundo de pensão canadense CDPQ, segundo fontes. Faz 7 meses, a Orsted colocou sua distribuidora de energia e seus negócios para clientes residenciais em a venda para focar em o desenvolvimento operações internacionais de energia renovável. de suasoperações internacionais de energia renovável. REUTERS LC

– A de Italia Enel abriu um plano de demissão voluntária em sua subsidiária de distribuição de energia no Estado de São Paulo, a antiga Eletropaulo, comprada pela empresa no primeiro semestre do ano passado. O chamado Programa de Saída Voluntária vai receber adesões até 17 de janeiro e poderão aderir colaboradores com mais de oito anos de companhia ou com idade superior ou igual a 55 anos, segundo duas fontes familiarizadas com a companhia e um documento interno da Enel ao qual a Reuters teve acesso. Uma das fontes declarou que o universo de elegíveis ao plano na elétrica é de cerca de 3 mil empregados e que até o momento houve cerca de 180 adesões. Em documento interno, a Enel declarou aos colaboradores que a análise e aprovação das adesões ao programa “vai ficar a critério discricionário” da empresa, que poderá definir “seus critérios de escolha/validação” dos profissionais. “As adesões serão restringidas aa verba disponível para o programa”, adicionou a empresa no documento, sem comentar valores. Faz 1 mês, em nota, a Enel confirmou e que ” aqueles que são elegíveis para este programa vão receber vantagens complementares além dos calculados por lei “. A empresa oferece aos que aderirem ao plano direitos legais, como férias vencidas e folgas compradas, além de 40 por cento dos depósitos do FGTS e indenização de 50 por cento do salário base acrescido de complementar de periculosidade por ano de trabalho. O valor máximo será de 10 salários base a serem pagos juntamente com as verbas rescisórias. Os pagamentos serão feitos em até 10 dais corridos após a rescisão e os empregados aceitos no programa ainda vão ter direito a seis meses de plano médico e odontológico e vale-refeição e alimentação. Faz 7 meses, a Enel fechou a compra de o controle de a Eletropaulo de o ano passado por 5,55 bilhões de reais, tendo posteriormente ainda aumentado a participação em a empresa com novas compras de ações. Faz 1 mês, a empresa modificou o nome de a distribuidora para Enel Distribuição São Paulo passado.

Na segunda-feira 17 de dezembro JANEIRO/SÃO PAULO – O leilão de privatização da distribuidora de energia da Eletrobras no Alagoas, a Ceal, foi protelado para 28 de dezembro, em meio a pedidos de investidores por mais informações sobre o ativo antes da licitação, antes agendada para dia 19, declarou à Reuters o presidente da estatal. O certame marcaria a saída completava da Eletrobras do segmento de distribuição de eletricidade, no qual a empresa já havia conseguido vender cinco subsidiárias que haviam acumulado perdas bilionários nas últimas décadas, se tiver êxito. ” havia havido muita solicitação de informação na última semana, inclusive ontem. havia considerado-se melhor… checar prazo complementar para conservar a atratividade do leilão”, havia explicado à Reuters o CEO da elétrica federal, Wilson Ferreira Jr. A Eletrobras i havia informadoa postergação mais cedo, em fato rpertinente mas sem comentar os motivos para a mudança no programa. Faz 1 mês, com as mudanças, a entrega de documentos por os interessados em a licitação havia sido entre 9h e 12h. Esse período estava calculada originalmente para esta segunda-feira. A distribuidora do Alagoas, cuja venda havia atrasado em função de uma ação judicial do governo do Estado contra o leilão, era vista por muitos experts como a menos problemática entre as distribuidoras da Eletrobras, ao lado da Cepisa, do Piauí, já comprada pela Equatorial Energia. Npassada, a consultoria Thymos Energia havia assinalado que a própria Equatorial, a Energisa e a Neoenergia, se as via de a de Espanha Iberdrola, como potenciais interessadas em a elétrica de o Alagoas. O presidente da Eletrobras não havia feito observações sobre possíveis interessados na Ceal. A mudança na data do leilão da companhia também estava relacionada àosbobstáculosjudiciais à privatização. Ferreira recordava que o leilão da subsidiária havia chegado a ser suspenso por liminar, o que havia levado a um encerramento provisória da sala de informações sobre a empresa, reaberta após a cassação da resolução no fim dpassada. CONSOLIDAÇÃO NO SETOR As vendas de ativos de distribuição pela Eletrobras têm agilizado um movimento de consolidação, com grandes companhias que já atuavam no setor aproveitando a chance para aumentar. A de Brasil Energisa, por exemplo, havia adquirido distribuidoras em Rondônia e no Acre em meio às privatizações da estatal. Os grupos Oliveira Energia e ATEM Distribuidora de Petróleo, da região Norte, também venceram leilões de desestatização da Eletrobras –em consórcio, arremataram as distribuidoras da empresa em Roraima e no Amazonas. Já a Neoenergia, da Iberdrola, não havia chegado a participar dos leilões da estatal, mas havia mostrado interesse em expansão ao frear no primeiro semestre uma disputa com a italiana Enel pelava aquisição da distribuidora paulista Eletropaulo. O combate havia sido afinal vencida pelos italianos, que com o negócio haviam ganhado a liderança em distribuição de eletricidade no Brasil. A primeira posição era ocupada anteriormente pela CPFL, controlada pelos chineses da State Grid. Apesar de intensos investimentos no Brasil nos últimos anos, a CPFL não havia participado de leilões da Eletrobras até o momento. O grupo havia chegado a avaliar os ativos da estatal no Nordeste, mas a possibilidade de sua participação na disputa era atualmente vista como remota por analistas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Enel e SEAS-NVE disputam distribuidora de energia de Dinamarca de U$2,9 bi, declaram fontes
>>>>>Enel abre plano de demissão voluntária na ex-Eletropaulo – January 09, 2019 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 empresas 100 37 NONE 14 a companhia dinamarquesa: 1, A companhia: 2, quatro empresas: 3, a companhia: 6, grandes empresas: 2
2 Enel 190 0 ORGANIZATION 8 a Enel: 3, A italiana Enel: 2, A Enel: 1, (tacit) ele/ela (referent: a Enel): 2
3 fontes 0 0 NONE 5 diversas fontes: 1, as fontes: 1, fontes: 2, duas fontes familiarizadas: 1
4 programa 0 0 NONE 4 o programa: 3, este programa: 1
5 adesões 0 0 NONE 3 As adesões serão: 1, 180 adesões: 1, adesões: 1
6 consórcio 0 0 NONE 3 um consórcio composto: 1, Um consórcio: 1, consórcio: 1
7 eu 0 0 NONE 3 (tacit) eu: 3
8 venda 0 0 NONE 3 venda: 1, a venda: 2
9 a distribuidora de o alagoas era vista por muitos especialistas como a menos problemática entre as distribuidoras de a eletrobras ao_lado_da cepisa de o piauí já adquirida por a equatorial_energia 180 160 NONE 2 A distribuidora de o Alagoas era vista por muitos especialistas como a menos problemática entre as distribuidoras de a Eletrobras ao_lado_da Cepisa de o Piauí já adquirida por a Equatorial_Energia: 2
10 interessados 160 0 NONE 2 possíveis interessados: 1, os interessados: 1