Estrangeiros retiram US$5,666 bi em ações brasileiras em 2019, pior dado em 11 anos

Por: SentiLecto

– Os investidores estrangeiros retiraram 5,666 bilhões de dólares de aplicações em ações brasileiras, quando a saída foi de 10,850 bilhões de dólares, mostraram dados do Banco Central divulgados nesta segunda-feira, na pior performance registrada para a negociação direta de papéis em bolsa no mercado doméstico desde 2008. Faz 2 anos, o dado havia ficado negativo em 4,265 bilhões de dólares, em 2018. Faz 1 ano, já por meio de fundos de investimento, houve entrada de 2,053 bilhões de dólares, ante retirada de 850 milhões de dólares em o ano anterior. O dado foi revisado pelo BC, após divulgar que a saída em 2018 havia sido de 3,417 bilhões de dólares –segundo a autarquia, a revisão refletiu uma atualização rotineira dos dados reportados ao BC. Se você olhar o ano de 2019 como um todo, o chefe do setor de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, que ” especificamente para a conduta de ações e fundos de investimento no mercado doméstico, você verá que o valor para o ano foi negativo, alegou que, pela ótica do BC, faz sentido analisar esse movimento adicionando as duas linhas, já que ambas envolvem a compra de ações, embora por vias diferentes. Faz 1 ano, quando adotado esse parâmetro, o dado ainda ficou em o vermelho, a 3,613 bilhões de dólares, mas inferior à saída de 5,114 bilhões de dólares de 2018. Questionado Rocha cogitou que existe volatilidade nesse movimento, se um novo desempenho negativo mencionava a resistência dos investidores estrangeiros em entrar na bolsa a despeito das reformas econômicas já realizadas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro., mas com várias alternâncias de resultados positivos e negativos ao longo do ano”, declarou, adicionando que essa conduta com foco no curto prazo é característico do investimento em ações. “Em relação à Bovespa como um todo, às ações, o que nós vimos ao longo de 2019 foi um crescimento do seu índice, com esse índice batendo recorde. Supõe-se que uma permanência desse processo possa atrair os investidores estrangeiros novamente”, completou. Faz 4 dias, em a parcial até o dia 23, o BC contabilizou saída líquida de investimentos estrangeiros de 1,7 bilhão de dólares em ações e fundos de investimento juntos.

– O desempenho mais fraco do real neste início de ano está chegando ao limite, e se esperam uma virada e alguma recuperação para os próximos meses, declarou em esta quarta-feira Italo Lombardi, estrategista sênior para mercados emergentes de o Crédit Agricole em Nova York que passou a apostar em defesa da divisa brasileira, via alternativas contra euro. A escolha por posição contra a moeda se deu porque, na avaliação do estrategista, a taxa de cotação euro/real está mais “esticada” do que a de dólar/real. Lombardi recomendou compra de alternativas de venda de três meses de euro/real com custo de exercício em 4,620 reais por euro e obstáculo em 4,400 reais por euro. O euro subiu 3,73% ante o real neste ano até o encerramento da véspera. Nesta quarta, a moeda europeia cedia 0,64%, a 4,6380 reais. Lombardi declara que compreende os motivos pelos quais o real tem ficado atrás de seus pares –a moeda não é mais atraente em termos de “carry trade”, a economia do Brasil ainda não mostrou sinais de recuperação, o “hedge” corporativo está mais barato e as empresas brasileiras têm feito mais emissões locais, o que enfraquece típicas entradas de recursos deste fase. Mas ele se conserva “construtivo” com a história brasileira. “Acreditamos que a maioria desses fatores deve se reverter, pois o BC possivelmente vai deduzi seu ciclo de corte de juros, os números econômicos estão inclinados a melhora e os fatores sazonais associados a emissão e ‘hedge’ têm que estar perto do fim.”- Faz 2 anos, o déficit em transações correntes brasileiras fechou 2019 a 50,762 bilhões de dólares, alta de %22,2 e equivalente a 2,76% do Produto Interno Bruto , divulgou o Banco Central nesta segunda-feira. Este quando o déficit foi de 54,472 bilhões de dólares, foi o pior resultado para as contas externas desde 2015. Apesar disso, o rombo seguiu coberto com folga pelos investimentos diretos no país , que alcançaram 78,559 bilhões de dólares no ano passado. Faz 1 mês, o déficit em transações correntes foi de 5,691 bilhões de dólares, pior que a expectativa de um déficit de 4,5 bilhões de dólares conforme pesquisa Reuters com analistas, em dezembro exclusivamente. A conta de IDP alcançou 9,434 bilhões de dólares, abaixo da projeção de 11 bilhões de dólares. – O Banco Central projeta que o Brasil vai ter um déficit em transações correntes de 8,7 bilhões de dólares em janeiro, informou a autarquia nesta segunda-feira. A estimativa é que os investimentos diretos no país desaparecem 5 bilhões de dólares no mês –valor insuficiente para financiar o déficit em conta corrente no fase. Faz 4 dias, o IDP adicionava 3,7 bilhões de dólares, informou o BC, até o dia 23. O país fechou 2019 com um déficit em transações correntes de 50,762 bilhões de dólares, maior rombo em quatro anos. O IDP alcançou 78,559 bilhões de dólares no ano.

Na quinta-feira 02 de janeiro – O fluxo cambial ao Brasil ficou negativo em mais de 16 bilhões de dólares somente em dezembro até dia 27, o que coloca o país a percurso de uma saída recorde de moeda estrangeira no mês e virtualmente garante a 2019 o título de ano com maior debandada de dólares já registrada, com saída líquida de mais de 43 bilhões de dólares. Faz 1 mês, de dezembro, o saldo foi negativo em 16,097 bilhões de dólares, bem pior que o já apreciável déficit de 12,756 bilhões de dólares em o mesmo fase de 2018, em as quatro primeiras semanas. O dado de dezembro de 2019 é resultado de uma saída líquida de 18,817 bilhões de dólares na conta financeira –por onde passam investimentos em carteira e empréstimos, por exemplo. Faz 38 anos, era o pior dado de a série histórica disponibilizada por o BC, com começo. O número geral só não foi ainda mais fraco porque as operações comerciais tiveram superávit de 2,720 bilhões de dólares. Faz 22 anos, o fluxo cambial estava a percurso de se tornar o mais negativo para um mês desde setembro de 1998, quando o mundo sentia os conseqüência de a crise de Rusia. Naquele mês, deixaram o país, em termos líquidos, 18,919 bilhões de dólares. Faz 1 mês, de dezembro, o saldo andava para o ser o pior desde o começo de a série histórica, para meses. Mesmo com o fluxo muito negativo, o dólar BRBY> acumulou no mês desvalorização de 5,37%, amparado por injeções de liquidez pelo Banco Central e um ambiente mundial mais propício a risco. Diante da saída de recursos, o BC liquidou a venda ao mercado de total de 11,335 bilhões de dólares no segmento à vista, v viaoperações de troca de swap cambial por dólar spot e leilões de linhas de moeda com compromisso de r recomprava. Ainda assim, o volume injetado ficou aquém da saída líquida de cotação contratada . Faz 1 mês, pior ano Da Série No o fluxo cambial mostrou déficit de 43,253 bilhões de dólares, de longe superando o pior resultado anual até então : saída de 16,182 bilhões de dólares em 1999. A conta financeira teve saldo negativo de 61,154 bilhões de dólares no ano até 27 de dezembro –o pior já registrado. Já a conta comercial registrou superávit de 17,901 bilhões de dólares, o mais fraco desde 2014. O dado do fluxo comercial contratado se comparava ao saldo comercial da balança comercial . Faz 1 ano, os números de a balança comercial mostraram superávit de 46,674 bilhões de dólares, queda de %20,5 por a média diária sobre 2018.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: Brazil

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Estrangeiros retiram US$5,666 bi em ações brasileiras em 2019, pior dado em 11 anos
>>>>>CÂMBIO-Crédit Agricole passa a apostar a favor do real contra o euro por estar construtivo com Brasil – January 22, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Déficit em transações correntes do Brasil sobe a US$50,762 bi em 2019, 2,76% do PIB – January 27, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>CORREÇÃO-Valor de mercado da XP supera R$100 bilhões – January 22, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Goldman Sachs espera ROEs de grandes bancos no Brasil pressionados no 4º – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Governo indiano quer que refinarias estatais comprem petróleo do Brasil, diz fonte – January 22, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Mercado reduz perspectiva para Selic neste ano a 4,25% – January 27, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>IPCA-15 desacelera alta a 0,71% com alívio de carnes mas tem maior janeiro em 4 anos – January 23, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Mercado reduz projeção para inflação e vê mais crescimento em 2020 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>IGP-M reduz alta a 0,57% na 2ª prévia de janeiro com arrefecimento do atacado, diz FGV – January 21, 2020 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>IBC-Br tem alta de 0,18% em novembro, diz BC – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>IPCA-15 sobe 0,71% em janeiro, diz IBGE – (Extraoglobo-pt)
>>>>>BC estima déficit em transações correntes de US$8,7 bi para o Brasil em janeiro – January 27, 2020 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 dólares 0 80 NONE 18 dólares de 2018: 1, dólares: 17
2 BC 0 0 ORGANIZATION 7 o BC: 7
3 Italo Lombardi 80 0 PERSON 6 Italo_Lombardi: 1, (tacit) ele/ela (referent: Lombardi): 3, Lombardi: 2
4 país 0 0 NONE 6 O país: 1, o país: 5
5 Fernando Rocha 160 140 PERSON 5 O chefe de o departamento de Estatísticas_do_BC Fernando_Rocha que: 1, (tacit) ele/ela (referent: O chefe de o departamento de Estatísticas_do_BC Fernando_Rocha que): 1, Rocha: 1, (tacit) ele/ela (referent: Rocha): 2
6 eu 0 90 NONE 4 (tacit) eu: 4
7 fluxo 0 70 NONE 4 o fluxo: 1, O fluxo cambial: 2, o fluxo cambial: 1
8 dado 0 0 NONE 4 o dado: 2, O dado: 2
9 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
10 euro 0 0 NONE 4 O euro: 1, euro: 3