Exportações do Japão caem pela primeira vez desde 2016 com ampliação dos temores de combate comercial

Por: SentiLecto

– Faz 1 mês, uma vez que os embarques para os Estados Unidos e China reduziram, as exportações de o Japão caíram pela primeira vez desde 2016, possivelmente prejudicando o crescimento econômico em o terceiro trimestre e ampliando as preocupações com o efeito da intensificação do combate comercial entre os EUA e a China. Os dados foram divulgados dias depois de uma pesquisa da Reuters ter mostrado que um terço das companhias japonesas – não só exportadores – foram afetadas pelo conflito comercial entre as duas maiores economias do mundo, e que mais da metade estão inquietadas com as consequências em seus negócios. As autoridades de Japon também permanecem cuidadosas sobre o efeito econômico geral dos conflitos comerciais internacionais. Uma série de calamidades naturais que atingiram o Japão ampliou a pressão sobre as fábricas, suspendendo a produção e a distribuição física. Dados do Ministério das Finanças divulgados nesta quinta-feira mostraram que as exportações de Japon caíram 1,2 por cento em setembro ante o ano anterior, contra uma ampliação de 1,9 por cento esperado por economistas em pesquisa da Reuters, e após ganho de 6,6 por cento em agosto. Este foi o primeiro declínio desde novembro de 2016. Faz 1 mês, em termos de volume, as exportações caíram 4,8 por cento até setembro, a primeira queda em sete meses. Faz 1 mês, as exportações de o Japão para os Estados Unidos caíram 0,2 por cento até setembro, pressionadas por a queda de os embarques de máquinas para construção e mineração, autopeças e medicamentos.

MILÃO/LONDRES – Os índices acionários europeus recuaram nesta quarta-feira, já que os resultados positivos do setor de tecnologia falharam em melhorar a confiança dos investidores em uma temporada de balanços corporativos considerada essencial para que as bolsas do continente concluam 2018 em território positivo.Quando a tensão envolvendo a ampliação dos rendimentos das títulos das Estados Unidos, preocupações geopolíticas e sinais de desaceleração econômica abalaram os mercados mundiais, as ações da região atingiram uma mínima de 22 meses na semana passada.DUA, Indonésia – O presidente do banco central da China, Yi Gang, declarou no domingo que ainda vê bastante espaço para ajustes nas taxas de juros e de obrigatório, uma vez que os riscos das nervosismos comerciais com os Estados Unidos ainda são expressivos. A China enfrentou “enormes incertezas” devido ao efeito das tarifas e disputas comerciais e busca uma “solução construtiva” para os atuais nervosismos comerciais, declarou Yi em um seminário durante as reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial na ilha de Bali, na Indonésia. “Ainda temos muitos instrumentos de política monetária em termos de política de juros e obrigatório. Caso precisemos, temos bastante espaço para ajustes “, declarou Yi. Pequim e Washington impuseram tarifas um sobre o outro e os planos para negociações bilaterais estagnaram, provocando uma queda no mercado e pressionando a economia de China já enfraquecida e desvalorizando sua moeda. Yi declarou que o crescimento econômico chino ainda vai atingir comodamente sua meta anual de 6,5 por cento em 2018, com a chance de superação, adicionando que está confortável com os atuais níveis de inflação. A China realizou quatro cortes de obrigatório este ano, liberando bilhões em nova liquidez para o mercado, e utilizou outras ferramentas para diminuir as taxas de empréstimos corporativos, mas Yi declarou que os nervosismos comerciais com os Estados Unidos podem atingir ainda mais a economia. O presidente do banco central declarou: “Acho que os riscos dos nervosismos comerciais são expressivos”. “Incertezas tremendas à nossa frente.” Yi declarou que a postura monetária china ainda é basicamente neutra, sem um viés de flexibilização ou aperto, adicionando que ele acredita que a quantidade de liquidez injetada no mercado é apropriada para estabilizar a alavancagem.A salinha do representante comercial dos Estados Unidos informou ao Congresso nesta terça-feira que pretende abrir negociações comerciais com a União Europeia, o Reino Unido e o Japão, declaram cartas vistas pela Reuters.

Na quarta-feira 10 de outubro os custos ao produtor nos Estados Unidos haviam ampliado 0,2 por cento em setembro, revertendo uma queda imprevista em agosto e em linha com as expectativas.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: United States, China

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Exportações do Japão caem pela primeira vez desde 2016 com ampliação dos temores de combate comercial
>>>>>Índices europeus caem com divulgação de balanços corporativos; setor automotivo recua – October 17, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Índices acionários chineses fecham em queda com dados de inflação ao produtor – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Setor de serviços cresce 1,2% em agosto, diz IBGE – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Wall Street tem recuperação com ações de tecnologia puxando o caminho – October 12, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Índices recuam com preocupação sobre crescimento global, apesar de queda nos rendimentos dos Treasuries – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Mercados acionários na China têm sessão de recuperação, mas Xangai recua 7,6% na semana – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Índice de ações europeu fecha em queda e tem pior semana desde fevereiro – October 12, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Índices têm maior queda em 3 meses e meio com vendas generalizadas em tecnologia – October 10, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Tencent Music adia IPO de US$2 bi devido à fraqueza nos mercados, dizem fontes – October 12, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>FMI corta previsões de expansão econômica global devido a guerra comercial e turbulências nos mercados emergentes – October 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>FMI considera mercados “complacentes” por aumento dos riscos financeiros – (EfeGeneric)
>>>>>Presidente do BC chinês diz ter muito espaço para ajustes monetários em meio a disputa comercial – October 15, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Afetado pela agitação dos mercados, G24 pede às grandes economias que parem com guerra comercial – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Condições financeiras em mercados emergentes estão se apertando, diz presidente do BC brasileiro – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>G20 falha em achar solução para embate comercial; presidente pede que protagonistas resolvam disputas – October 12, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Lagarde alerta contra guerras comercial e cambial em reuniões do FMI – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Trump informa Congresso que abrirá negociações comerciais com UE, Reino Unido e Japão – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Yi 85 0 PERSON 5 Yi: 5
2 a China 0 0 PLACE 5 (tacit) ele/ela (referent: A China): 1, a China: 1, China: 1, A China: 2
3 os Estados_Unidos 0 0 PLACE 4 os Estados_Unidos: 4
4 por_cento 0 0 NONE 4 1,2 por_cento: 1, 6,6 por_cento: 1, 0,2 por_cento: 1, 4,8 por_cento: 1
5 Pequim e Washington 0 264 PERSON 3 Pequim e Washington: 1, (tacit) eles/elas (referent: Pequim e Washington): 2
6 nervosismo 50 190 NONE 3 o nervosismo: 1, as tensões comerciais: 1, as atuais tensões comerciais: 1
7 queda 0 40 NONE 3 a primeira queda: 1, uma queda: 1, uma queda inesperada: 1
8 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
9 nós 0 0 NONE 3 (tacit) nós: 3
10 uma série de desastres naturais 80 80 NONE 2 Uma série de desastres naturais: 2