Fibria anuncia ampliação no custo de celulose e impulsiona ações do setor na B3

Por: SentiLecto

– Faz 11 meses, a Fibria anunciou em esta ampliação em o custo de celulose para a América do Norte, Europa e Ásia a partir de 1º de fevereiro e a expectativa de analistas é de que outras companhias do setor acompanhem o movimento. A Fibria é maior produtora de celulose de eucalipto do mundo. Enquanto na América do Norte o novo valor vai ser de 1.210 dólares, a empresa informou que o novo custo da tonelada de celulose na Europa vai passar para 1.030 dólares por tonelada. Em ambos os casos, os reajustes são de 30 dólares. Para a Ásia, a ampliação vai ser de 20 dólares, para 830 dólares por tonelada. Faz 2 meses, a última ampliação anunciada por a Fibria aconteceu. As ações da Fibria agilizaram a alta após o anúncio e valorizavam-se 4,35 por cento, a 52,50 reais, na B3 por volta das 14h45. Na máxima até o momento, chegaram a 53,80 reais. O setor de papel e celulose como um todo na Bovespa iniciou o dia em alta e agilizou os ganhos após o anúncio, tendo também como pano de fundo relatório de analistas do Bradesco BBI, que menciona ampliação da produção de papel na China, aceleração do ciclo de crescimento mundial, incluindo Europa e substituição de fibra na China, com perspectiva positiva para os custos de celulose e colocando Fibria como a preferida. A equipe liderada por Thiago Lofiego alega: “Nós estamos ainda mais otimistas com celulose e estamos aumentando nossas estimativas de custos de celulose em 11, 18 e 17 por cento em 2018, 2019 e 2020 “. No final do ano, em encontro com investidores, a Fibria informou que seguia confiante em relação à dprocuradchina o que contribuiu com uma série de reajustes nos pcustosda celulose este ano. Entre os demais papéis do setor, Suzano Papel e Celulose subia 4,17 por cento e Klabin progredia 2,25 por cento, na ponta positiva do Ibovespa, que tinha variação negativa de 0,3 por cento. Analistas do Bradesco BBI e do Itaú BBA avaliam que outras fabricantes de celulose também têm que anunciar ampliações similares dos custos nos próximos dias. A partir de cálculos próprios, os analistas do Itaú BBA liderados por Marcos Assumpção acreditam que os custos na Europa e América do Norte estão defasados em relação aos da Ásia em 20 a 30 dólares por tonelada, o que significa que a diferença de 10 dólares no anúncio de ampliação entre as regiões ainda não é suficiente para fechar a lacuna existente. Procurada pela Reuters, a Suzano Papel e Celulose declarou que “está analisando as condições de mercado para se posicionar a respeito”. No relatório distribuído mais cedo, Lofiego e equipe reiteraram a recomendação ‘outperform’ para Fibria e Suzano e aumentaram os respectivos preços-alvo de 63 para 71 reais e de 25 para 28 reais. No caso de Klabin, a classificação é ‘neutra’, com preço-alvo de 22 reais ante 21 reais anteriormente. Em comunicado mais tarde, após o anúncio, o Bradesco BBI declarou que o anúncio corroborava sua visão para a celulose, com forte procura de usuários finais, margens saudáveis dos fabricantes de papel e baixos estoques. Se as ampliações forem implementados com êxito, para os analistas do Itaú BBA liderados por Marcos Assumpção, o anúncio pode ser uma surpresa para os investidores que esperavam ver os custos de celulose de eucalipto iniciando uma tendência descendente no curto prazo, potencialmente governando a custos mais altos por mais tempo. “Nós notamos que o anúncio vem após algum obstáculo para implementar as ampliações pretendidas para dezembro. Nós acreditamos que os custos mais altos são uma das principais razões por trás dos esperados resultados sólidos para as companhias de papel e celulose no quarto trimestre de 2017, possivelmente auxiliando os resultados do primeiro trimestre de 2018″, alegou a equipe do Itaú BBA em nota a clientes.

– O principal índice da bolsa paulista operava sem viés firme nesta quinta-feira, ensaiando algum ajuste após renovar recordes na véspera e fechar acima dos 81 mil pontos, mas com o persistente fluxo estrangeiro diante do viés mais favorável restringindo o movimento. Às 11:50, o Ibovespa caía 0,15 por cento, a 81.070 pontos. O giro financeiro era de 1,98 bilhão de reais. No ano até o dia 15, o saldo de investimento estrangeiro na B3 acumula entrada líquida superior a 4 bilhões de reais, movimento que tem auxiliado a levar o Ibovespa a máximas recordes. Os analistas da corretora Magliano, em nota a clientes escreveram: “A forte entrada de recursos de investidores estrangeiros continua gerando o movimento, sendo que o volume financeiro médio desde o início do ano tem girado numa faixa superior a 8 bilhões de reais, o que não é nada mal”. Auxiliando a conservar esse fluxo está a perspectiva de recuperação econômica no Brasil, aliada a uma extensa liquidez externa e uma visão também favorável para a economia global. Nesta sessão, dados chinos auxiliam a corroborar a visão favorável para o exterior. A economia do país asiático cresceu 6,8 por cento no quarto trimestre, um pouco acima do esperado em pesquisa Reuters, de 6,7 por cento. DESTAQUES – FIBRIA ON tinha alta de 4,55 por cento e liderava as altas do Ibovespa, após anunciar ampliação no custo de celulose para Europa, América do Norte e Ásia a partir de 1º de fevereiro. SUZANO PAPEL E CELULOSE ON ganhava 4,2 por cento e KLABIN UNIT subia 1,4 por cento, tendo ainda no radar as observações da equipe da Bradesco BBI alegarem que o setor de papel e celulose ainda tem potencial de ganhos, com a manutenção de custos aumentados de celulose e taxa de cotação favorável. – PETROBRAS PN tinha variação negativa de 0,5 por cento e PETROBRAS ON cedia 0,2 por cento, após os papéis fecharem na véspera no maior platô desde outubro de 2014 diante do noticiário recente envolvendo a companhia, como a progressão rumo à definição sobre a revisão do contrato de cessão onerosa, após o governo ter cinstituídouma cdelegaçãointerministerial que tem prazo de 60 dias para negociar os termos com a estatal. Nesta sessão, a petroleira informou que aprovou uma revisão de sua política para os custos do GLP residencial para acalmar repasses ao consumidor. – VALE ON ganhava 0,3 por cento, em sessão positiva também para os contratos futuros do minério de ferro na China. – BRF ON caía 3,3 por cento, liderando a ponta negativa do Ibovespa, engatando o segundo pregão seguido em território negativo. No ano, no entanto, papel acumula alta de 7 por cento.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: China

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Fibria anuncia ampliação no custo de celulose e impulsiona ações do setor na B3
>>>>>Ibovespa ronda estabilidade após renovar recordes; ações de celulose sobem – January 18, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ibovespa fecha em leve alta, após romper os 80 mil pontos mais cedo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ações europeias fazem pausa para recompor fôlego; concorrentes da Carillion avançam – January 15, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Ações chinesas sobem apesar de fraco desempenho da balança comercial – January 12, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Inflação ao produtor na China em dezembro é a mais fraca em 13 meses em meio à guerra contra a poluição – January 10, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ibovespa opera sem viés firme com tentativa de ajuste após rali recente – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Ações europeias atingem maior nível desde agosto de 2015; Ablynx dispara – January 08, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Wall St abre em nível recorde com avanço das ações de saúde e bancos – January 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Ações de saúde e bancos pesam e Wall St interrompe sequência de altas – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Índices acionários da China registram 8º dia de alta com ganhos em setores de saúde e consumo – January 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Exercício de opções sobre ações na B3 movimenta R$4,76 bi – January 15, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>AES Tietê divulga emissão de até R$1,5 bi em debêntures – January 12, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Fibria 115 0 ORGANIZATION 8 (tacit) ele/ela (referent: A Fibria): 1, a Fibria: 2, A Fibria (apposition: maior produtora de celulose de eucalipto de o mundo): 1, (tacit) ele/ela (referent: a Fibria): 4
2 por_cento 0 0 NONE 7 3,3 por_cento: 1, 0,2 por_cento: 1, 4,35 por_cento: 1, 1,4 por_cento: 1, 2,25 por_cento: 1, 0,3 por_cento: 1, por_cento: 1
3 anúncio 80 0 NONE 6 o anúncio: 6
4 dólares 0 0 NONE 6 20 dólares: 1, 1.030 dólares: 1, 830 dólares: 1, 30 dólares: 2, 1.210 dólares: 1
5 movimento 180 0 NONE 5 o movimento: 3, movimento: 2
6 nós 70 0 NONE 5 (tacit) nós: 2, Nós: 3
7 Marcos Assumpção 0 0 PERSON 5 Marcos_Assumpção: 2, (tacit) ele/ela (referent: Marcos_Assumpção): 3
8 Bradesco BBI 80 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: o Bradesco_BBI): 3, o Bradesco_BBI: 1
9 On Brf 0 0 PERSON 4 On: 1, Brf_On: 1, (tacit) ele/ela (referent: On): 1, Petrobras_Pn: 1
10 eu 0 150 NONE 3 (tacit) eu: 3