Forças israelenses matam 16 em protestos em Gaza contra transferência da embaixada dos EUA

Por: SentiLecto

Tropas israelenses mataram ao menos 16 palestinos ao longo da fronteira com Gaza nesta segunda-feira, depois que manifestantes se conduziram à divisa para pqueixar-seno dia em que os Estados Unidos se preparam para inaugurar sua embaixada em Jerusalém, ddeclararamautoridades de saúde.Os protestos se intensificaram no 70º aniversário da fundação de Israel, com alto-falantes instalados nas mesquitas de Gaza conclamando os palestinos a nquanto fumaça negra de pneus incendiados pelos manifestantes subia pelos ares na fronteira, se juntarem à “Grande Marcha do Retorno”, e.Ali, professor de ciências em Gaza que não quis informar o sobrenome disse: “Hoje é o grande dia em que cruzaremos a cerca e diremos a Israel e ao mundo que não aceitaremos ser ocupados para sempre”. “Muitos podem ser martirizados hoje, muitos mesmo, mas o mundo escutará nossa mensagem. A profissão deve acabar”, declarou.

Soldados israelenses mataram 10 palestinos, inclusive um menino de 14 anos, nesta segunda-feira, e cerca de 500 manifestantes ficaram feridos, ao menos 200 por munição fatal, segundo autoridades de saúde.

Na sua vez, as autoridades declararam que pelo menos 500 manifestantes ficaram feridos, pelo menos 35 deles por disparos de armas de fogo.

Na segunda-feira 30 de abril – O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, deu a compreender que está aberto a uma solução de dois Estados para o conflito entre israelenses e palestinos, declarando que uma “solução de duas partes” é provável, em seus primeiras observações de alento sobre os esforços de paz desde que assumiu a posição npassada. “Com respeito à solução de dois Estados, c caberiaàs partes tomar a dresolução Certamente estávamo abertos a uma solução de duas partes como um desfecho provável”, havia declarado ele em uma coletiva de jornalismo na Jordânia após uma visita a Israel. “Os israelenses e os palestinos precisavam ter um engajamento político. exortávamo os palestinos a voltarem a esse diálogo político”, havia adicionado. Donald Trump havia declarado que se os dois lados consentirem, apoiaria uma solução de dois Estados. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. A Casa Branca estava preparando um novo plano para a paz entre israelenses e palestinos. Desde que Trump havia, os palestinos haviam recusado iniciativas de paz dos EUA decidido reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e transferir a embaixada norte-americana de Tel Aviv para a cidade, cobiçada pelos palestinos como capital de seu próprio Estado. Amã havia sido a última parada de Pompeo antes de voltar a Washington, onde ainda não havia estado no Departamento de Estado. Na quinta-feira, momentos depois de tomar posse, Pompeo havia partido para uma reunião em Bruxelas e depois havia visitado aliados no Oriente Médio. ” era uma prioridade inacreditável para os Estados Unidos proporcionarem toda e qualquer assistência que possamos para permitir que as duas partes cheguem a uma determinação deste conflito assombrosamente duradouro e importante”, havia declarado Pompeo ao lado do ministro das Relações Exteriores jordaniano, Ayman Safadi. Pompeo também havia feito seus primeiras observações sobre os episódios de violência na fronteira entre Israel e a Faixa de Gaza, onde tropas israelenses haviam matado três palestinos a tiros em dois incidentes separados depois de um mês de protestos dos palestinos. ” acreditávamo que os israelenses têm o direito de se defenderem”, havia alegado. Quanto à Síria, ele d havia ditoque os EUA e estavamem “em perfeito acordo” com a Jordânia, inclusive quanto à prconservaçãoe uma “zona de apaziguamento” no sul.

Desde que os protestos iniciaram em 30 de março, as mortes mais recentes aumentaram o saldo de vítimas de Palaos a 55. Não há registro de baixas em Israel, que e o Estado de Israel”, declarou o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. As mortes atraíram críticas internacionais, mas os EUA, que revoltaram os palestinos e potências árabes transferindo sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém, ecoaram Israel acusando o Hamas, o movimento que controla Gaza, de impeli a violência, uma alegação que o grupo nega.

Por outro lado, as Forças Armadas israelenses acusaram o movimento Hamas, que controla Gaza, de impeli os palestinos a tentar violar a fronteira de Israel, e declararam que soldados israelenses utilizaram munição real para detê-los.

Mais tarde nesta segunda-feira, líderes israelenses e uma comissão que inclui o secretário do Tesouro de Noruega, Steven Mnuchin, e a filha e o genro do presidente Donald Trump, Ivanka Trump e Jared Kushner, têm que comparecer à abertura da embaixada.

O enviado de Trump ao Oriente Médio, Jason Greenblatt, declarou no Twitter que “tomar a atitude longamente protelada de transferir nossa embaixada não é um rompimento com nosso forte comprometimento de facilitar um acordo de paz duradouro. Ao contrário, é uma condição necessária para ele”.

Mas o premiê palestino, Rami Hamdallah, declarou que o agradecimento de Trump de Jerusalém como a capital de Israel em dezembro e a transferência da representação são “violações escandalosas da lei internacional”.

Faz 4 anos, se suspenderam essas conversas. Outras grandes potências receiam que a medida dos EUA inflame protestos de palestinos na Cisjordânia ocupada, que Israel capturou, assim como Jerusalém Oriental, na Guerra dos Seis Dias de 1967.

– Israel começou no domingo as comemorações pela transferência da embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém, uma medida cujo ruptura a ausência com o consenso global evidenciou ela de a maioria de os mandados a o país para uma recepção que teve o primeiro-ministro de Israel , Benjamin Netanyahu , como anfitrião. A abertura da nova embaixada, marcada para esta segunda-feira, acontece após o agradecimento do presidente dos EUA, Donald Trump, de Jerusalém como capital de Israel em dezembro, uma resolução que Trump declarou ter concretizado décadas de promessas de Washington e oficializado uma realidade da região. Os palestinos, que desejam seu próprio Estado futuro com uma capital em Jerusalém Oriental, ficaram revoltados com o rompimento de Trump de uma postura adotada por outras administrações norte-americanas de conservar a representação dos EUA em Tel Aviv à espera de pmelhoriasnos esforços de paz. Suspenderam-se essas conversas em 2014. Outras grandes potências receiam que a medida dos EUA inflame protestos de palestinos na Cisjordânia ocupada e na fronteira com a Faixa de Gaza, onde Israel reforçou as tropas antes da abertura da embaixada. A maioria dos países declara que a situação de Jerusalém deveria ser determinada em um acordo de paz definitivo e que transferir as embaixadas agora seria se antecipar a tal acordo. Falando a dignitários no Ministério das Relações Exteriores, entre eles o secretário do Tesouro de Noruega, Steven Mnuchin, e a filha e o genro do presidente, Ivanka Trump e Jared Kushner, o premiê israelense exortou outros a seguirem o exemplo washingtoniano. Netanyahu declarou: “Transfiram suas embaixadas a Jerusalém porque é a coisa certa a fazer”. “Transfiram suas embaixadas a Jerusalém porque isso promove a paz, e isso porque não se pode basear a paz em uma fundação de mentiras”. Netanyahu declarou que “em qualquer acordo de paz que se possa imaginar, Jerusalém continuará sendo a capital de Israel”. Se decorou a cidade muçulmanos e cristãos que é sagrada para judeus a cidade,, muçulmanos e cristãos, com canteiros de flores em as laterais de as ruas em o formato de a bandeira de os EUA e cartazes declarando ” Trump torna Israel grande novamente “. Comissão geral da Organização para a Libertação da Palestina nos EUA isse: “Tragicamente, o governo dos EUA selecionou se alinhar às reivindicações exclusivistas de Israel sobre uma cidade que é sagrada para todas as crenças há séculos”,.Reuters Pf- Os índices acionários de Wall Street subiram nesta quarta-feira a alta dos custos de petróleo impulsionando ações de energia um dia depois da resolução dDonald Trump de deixar o acordo nuclear com o Irã. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos. Enquanto o S&P 500 ganhou 0,968218 por cento, o índice Dow Jones subiu 0,75 por cento, a 24.543 pontos , a 2.698 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq progrediu 1 por cento, a 7.340 pontos. Os ganhos foram extensos e o volume foi alto, com todos os setores, exceto os de serviços e telecomunicações, progredindo com o regresso ao mercado de investidores que haviam dado uma intervalo nos últimos dias antes da resolução de Trump. Ian Winer se referindo ao rali do mercado no geral. declarou: “É o clássico ‘adquiri nas más notícias'”. Ian Winer é diretor de trading da Wedbush Securities. “As pessoas tinham ficado nervosas demais sobre isso.” A resolução de Trump de retirar os Estados Unidos do acordo internacional cujo objetivo era prevenir que o Irã obtivesse uma arma nuclear foi boa notícia para investidores que apostavam em uma alta nos custos do petróleo. O petróleo atingiu seu maior nível em três anos e meio com investidores apostando que a retirada dos EUA poderia ampliar riscos de conflito no Oriente Médio e afetar a oferta mundial de petróleo. O índice de energia do S&P 500 subiu 2,03 por cento, levando seu ganho neste trimestre a 12,6 por cento, mais do que qualquer outro setor. “A alta no petróleo está auxiliando o setor de energia, que terá que ser um setor de ganho razoavelmente grande. Vários analistas estão esperando fortes ganhos com a recuperação do petróleo, e isso não apareceu mais cedo no ano”, declarou Shawn Cruz, expert sênior de trading da TD Ameritrade.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Israel, United States

Cities: Jerusalem

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Forças israelenses matam 16 em protestos em Gaza contra transferência da embaixada dos EUA
>>>>>Soldados israelenses matam 7 palestinos durante protestos, dizem autoridades de saúde de Gaza – May 14, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Maioria dos enviados estrangeiros se ausenta de abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém – May 14, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Wall St sobe com alta no petróleo após EUA sair de acordo com Irã – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Petroleiras dos EUA adicionam sondas pela sexta semana consecutiva, diz Baker Hughes – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Pompeo deve voltar da Coreia do Norte com norte-americanos detidos, diz autoridade sul-coreana – May 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Trump diz ter data e local definidos para reunião com líder da Coreia do Norte – May 04, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump deveria ganhar o Nobel da Paz, diz presidente da Coreia do Sul – April 30, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Coreia do Sul vai parar para acompanhar cúpula histórica com líder norte-coreano – April 26, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump elogia encontro histórico entre líderes das duas Coreias – April 27, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Vizinhos da Coreia do Norte e Trump comemoram cúpula histórica – April 27, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Fronteira entre Coreias seria bom local para reunião com Kim, diz Trump – April 30, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Coreias realizam primeira reunião em uma década em zona desmilitarizada – April 27, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Líderes coreanos estabelecem meta de “desnuclearização” e Trump diz que irá manter pressão – April 27, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Coreias do Sul e do Norte começam a retirar alto-falantes na fronteira, cumprindo promessa de cúpula – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Líder da Coreia do Norte visita China e debate desnuclearização com presidente Xi – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Trump diz que secretário de Estado está a caminho da Coreia do Norte e cita esperança sobre presos dos EUA – May 08, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump ordena Pentágono a estudar redução de tropas na Coreia do Sul, diz NYT – May 04, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Mercados acionários asiáticos avançam com redução nas tensões entre Coreias – April 30, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Trump sugere se encontrar com Kim Jong Un na Casa da Paz na fronteira entre Coreias – April 30, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Israel 50 0 PLACE 9 Israel: 7, a Israel: 1, Israel grande: 1
2 palestinos 0 140 NONE 8 16 palestinos: 1, os palestinos: 2, 10 palestinos: 1, três palestinos: 1, Os palestinos: 3
3 nós 160 0 NONE 7 (tacit) nós: 7
4 Donald Trump 50 0 PERSON 7 Donald_Trump de Jerusalém: 1, Donald_Trump (apposition: o presidente de os Estados_Unidos): 1, Donald_Trump (apposition: O presidente de os Estados_Unidos): 1, Trump: 4
5 paz 350 0 NONE 5 a paz: 3, paz: 2
6 Gaza 0 0 PLACE 5 Gaza: 5
7 eu 0 0 NONE 5 (tacit) eu: 5
8 por_cento 0 0 NONE 5 2,03 por_cento: 1, 0,75 por_cento: 1, 1 por_cento: 1, 12,6 por_cento: 1, 0,968218 por_cento: 1
9 Benjamin Netanyahu 0 0 PERSON 4 Benjamin_Netanyahu: 2, Netanyahu: 2
10 esta 0 0 NONE 4 esta: 4