Guedes defende que reforma da Previdência luta privilégios

Por: SentiLecto

– Paulo Guedes voltou a declarar que a reforma da Previdência agride privilégios e uma dinâmica de transferência perversa de renda em contraposição ao modelo atual, que declarou estar condenado na explosão Paulo Guedes é o ministro da Economia. que declarou estar condenado à explosão, mas não indicou, num primeiro momento, a economia que o governo almeja com a investida. Em sua participação inicial em audiência pública na delegação especial que analisa a proposta na Câmara dos Deputados, Guedes não falou sobre a necessidade de o texto assegurar um ganho fiscal de pelo menos 1 trilhão de reais em uma década –cifra que vinha reiterando publicamente. Faz 1 mês, em o começo o ministro alegou que não teria coragem de arremessar o sistema de capitalização se a economia chancelada por o Congresso com a reforma ficasse abaixo de esse platô, quando participou de audiência em a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. De lá para cá, o presidente Jair Bolsonaro chegou a declarar que a “previsão mínima” de economia era de 800 bilhões de reais em 10 anos. Após acompanhar o começo da audiência, Rodrigo Maia alegou a jornalistas que a expectativa é de aprovação da reforma na Casa num “prazo razoável”, com economia que “garanta a chance de equilíbrio da sistema previdenciário de Brasil”. Rodrigo Maia é o presidente da Câmara. “Um trilhão como referência é uma boa referência, pode ser um pouco mais ou pouco menos”, disse. luta A PRIVILÉGIOS Nesta quarta-feira, Guedes evidenciou que a Proposta de Emenda à Constituição que muda as rnormaspara a aposentadoria fvai fazercom que os mais favorecidos trabalhem mais, fiquem mais tempo no mercado de trabalho e contribuam com alíquotas mais altas. Ele alegou: “Justamente os mais favorecidos se escondem atrás da assistência social e declaram que essa reforma é para prejudicar os desassistidos, quando é exatamente o oposto”. “Justamente os mais beneficiados, que pagam propaganda em TV, que gastam mais em recursos. A notícia que nós tivemos é que gastaram aí 100 milhões em propaganda contra, quando o governo está gastando bastante menos que 30 por cento disso. E a propaganda contra é exatamente dos mais favorecidos utilizando os menos favorecidos como um escudo para a transferência perversa de renda”, adicionou. Em apresentação, o governo alegou que hoje os 15 por cento mais ricos acumulam 47 por cento da renda previdenciária. No Regime Geral de Previdência Social , dos trabalhadores da iniciativa privada, 62,5 por cento das vantagens são de até 1 salário mínimo. De acordo com os dados expostos aos parlamentares, a economia por indivíduo com a reforma da Previdência vai ser de 11,3 mil reais em 10 anos no RGPS, pulando para 157 mil reais per capita no Regime Próprio da Previdência Social , dos servidores públicos. Longas falas Ao contrário da audiência de Guedes em a CCJ , que concluiu com confusão e marcaram ela de a oposição e atuação incipiente de parlamentares de o PSL , partido de o presidente , desta vez os deputados opostos e favoráveis em a reforma falavam de forma intercalada , seguindo acordo prévio.

– Rodrigo Maia defendeu nesta quarta-feira a manutenção de estados e municípios na reforma da Previdência. Rodrigo Maia é o presidente da Câmara dos Deputados. Antes da audiência sobre o assunto da qual vai participar o ministro da Economia, Paulo Guedes, Maia declarou que, toda a federação vai continuar com problemas, se a crise fiscal dos entes não for agredida. Apesar de alguns governos estaduais estarem praticamente, partidos do chamado “Centrão” exercem pressão para deixar de fora da reforma estados e municípios quebrados. — É um sistema, uma federação. Parte continua doente, se você resolve só a União. Ou você resolve o sistema completo, ou só resolverá parte do problema e continuar sendo infectado pela parte que está doente — declarou o deputado, ao chegar à Câmara. Faz 1 ano, o déficit de a Previdência de os estados chegou perto de R $ 90 bilhões segundo estudo inédito de o economista Raul Velloso. A progressão das despesas com o pagamento de vantagens fez o rombo nos regimes regionais saltar de R$ 47,4 bilhões em 2014 para R$ 88,5 bilhões no ano passado, reforçando a necessidade de uma reforma nos sistemas estaduais de aposentadorias. Maia chegou acompanhado de Guedes, com quem almoçou mais cedo, na sede do Ministério da Economia. Questionado se a base do governo estava fortalecida para ajudá-lo a defender a reforma nesta sessão, o ministro desconversou. O encontro acontece um mês depois de uma sessão tensa na Comissão de Constituição e Justiça , em que a oposição bombardeou Guedes e acabou batendo boca com parlamentares. — Não sei, veremos — declarou Guedes. Já Rodrigo Maia declarou que espera um “bom diálogo” na audiência desta tarde. — A gente espera um bom diálogo. Mesmo os que são contra que possam exibi com contundência seus dados e suas propostas para que a gente conserve a discussão no nível necessário para que a sociedade compreenda o que está se desejando, uma reforma da Previdência — declarou o presidente da Câmara.- Paulo Guedes alegou nesta segunda-feira que a volta do crescimento econômico sustentável no Brasil depende da aprovação das reformas, ao ser questionado sobre as sucessivas revisões para baixo do mercado para o performance da atividade neste ano. Paulo Guedes é o ministro da Economia. Ainda que o programa de habitação popular Minha Casa, Minha Vida precisa passar por reavalições em função de um quadro de casas devolvidas, falando a jornalistas após visita do presidente Jair Bolsonaro ao edifício do Ministério da Economia, Guedes declarou e também não concluídas. Ele evidenciou, por outro lado, que a Caixa está seguindo com as liberações para o programa.A reforma da Previdência começa a ser debatida na próxima terça-feira na delegação especial da Câmara dos Deputados, mas fora do Congresso as redes sociais são o principal palanque de parlamentares e membros do governo para, de um lado, fazer críticas, e de outro, enaltecer a proposta mandada pelo governo. Durante este período da tramitação, o texto pode receber emendas dos deputados. segue para o plenário de a Câmara, onde, se o vai votar caso seja aprovado, e em seguida, parte para o Senado.

Na segunda-feira 29 de abril – O ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, foi “mal interpretado” ao falar da criação de um tributo sobre todas as transações financeiras e alegou que o Supremo Tribunal Federal dificulta a solução do problema fiscal ao decidir em defesa do crédito de IPI sobre insumos da Zona Franca de Manaus. Guedes havia mencionado estimativa de um rombo entre 20 bilhões de reais e 30 bilhões de reais aos cofres públicos devido à dresoluçãoda Corte. O ministro havia declarado ainda que o presidente da República, Jair Bolsonaro, e Rodrigo Maia estavam contruindo clima muito favorável para agredi o problema fiscal, que era o desequilíbrio da Previdência Rodrigo Maia é o presidente da Câmara dos Deputados. era o desequilíbrio da Previdência, e que essa aproximação era bastante construtiva.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Guedes defende que reforma da Previdência luta privilégios
>>>>>Maia defende manutenção de estados e municípios na reforma da Previdência – May 08, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Reforma da Previdência não resolverá todos os problemas, mas é primeiro passo, diz Mansueto – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Volta de crescimento econômico sustentável no Brasil depende de reformas, diz Guedes – May 06, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Redes sociais viram palanque de críticas e apoio à reforma da Previdência – May 05, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Centrais sindicais protestam contra reforma da Previdência e convocam greve para 14 de junho – May 01, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Previdência: Presidente da comissão especial irá se reunir com oposição na próxima terça-feira – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Previdência: presidente da comissão especial vai se reunir com oposição na próxima terça-feira – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Paulo Guedes 0 56 PERSON 17 Paulo_Guedes (apposition: O ministro de a Economia): 3, Ele (referent: Guedes): 1, ele (referent: Guedes): 1, (tacit) ele/ela (referent: Guedes): 1, (tacit) ele/ela (referent: Paulo_Guedes): 1, Paulo_Guedes: 1, Guedes: 9
2 a economia 80 40 ORGANIZATION 5 a economia: 3, (tacit) ela (referent: a economia): 1, (tacit) ele/ela (referent: a economia): 1
3 eu 0 0 NONE 5 (tacit) eu: 5
4 reforma 0 70 NONE 4 a reforma: 2, essa reforma: 1, a reforma estados: 1
5 a reforma de a previdência 0 0 NONE 4 a reforma de a Previdência: 3, A reforma de a Previdência: 1
6 Rodrigo Maia 0 0 PERSON 4 Rodrigo_Maia (apposition: O presidente de a Câmara_dos_Deputados): 1, Rodrigo_Maia: 1, Rodrigo_Maia (apposition: o presidente de a Câmara_dos_Deputados): 1, Rodrigo_Maia (apposition: o presidente de a Câmara): 1
7 reais 240 0 NONE 3 11,3_mil reais: 1, 157_mil reais: 1, reais: 1
8 Maia 30 0 PLACE 3 (tacit) ele/ela (referent: Maia): 1, Maia: 2
9 audiência 0 0 NONE 3 audiência: 2, audiência pública: 1
10 ministro 0 0 NONE 3 o ministro: 2, O ministro: 1