H&M lidera perdas de bolsas europeias depois de queda nas vendas; bancos tropeçam

Por: SentiLecto

– Os mercados acionários europeus caíram nesta sexta-feira, pressionados por dados decepcionantes das marcas de moda H&M e Ferragamo, além da fraqueza ininterrupta entre ações bancárias. Enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,19 por cento, o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,18 por cento, a 1.528 pontos , a 388 pontos. A H&M recuou quase 13 por cento, liderando as perdas no STOXX depois que a varejista de moda sueca informou uma queda inesperada nas vendas trimestrais devido a menos clientes em suas principais lojas. A ação atingiu o menor câmbio desde abril de 2009 e teve a maior queda diária em 13 anos. “As vendas do quarto trimestre ficaram bastante abaixo das expectativas. A recuperação da marca pode tardar mais do que o esperado”, informou o UBS em nota, realçando também possíveis riscos para os seus dividendos. Depois que a companhia de Italia de bens de opulência declarou que não poderia confirmar as metas que havia estabelecido para os próximos três anos e que 2018 vai ser outro ano de transição, a Ferragamo caiu 6,3 por cento. que 2018 vai ser outro ano de transição. Depois que os bancos centrais da zona do euro e do Reino Unido conservaram as taxas de juros, o setor bancário continuou caindo um dia. As ações do HSBC, do BNP Paribas e do Intesa Sanpaolo recuaram. Depois que a sueca Tele2 consentiu em vender sua unidade holandesa para a Deutsche Telekom, o setor de telecomunicações, que tem a pior performance da Europa neste ano, subiu 0,04 por cento. Em LONDRES, o índice Financial Times progrediu 0,57 por cento, a 7.490 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,27 por cento, a 13.103 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,15 por cento, a 5.349 pontos. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,44 por cento, a 22.094 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,26 por cento, a 10.150 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,55 por cento, a 5.385 pontos.

– O Índice Geral de Preços-Mercado registrou alta de 0,73 por cento na primeira prévia de dezembro, depois de ter recuado 0,02 por cento no mesmo fase do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas nesta segunda-feira. Se usa O Igp-m como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis. – Faz 1 mês, a progressão de os custos tanto em o atacado quanto em o varejo impulsionou o Índice Geral de Preços-Mercado em a primeira prévia para uma alta de 0,73 por cento, depois de recuar 0,02 por cento em o mesmo fase de novembro. Os dados informados pela Fundação Getulio Vargas nesta sexta-feira mostraram que o Índice de Preços ao Produtor Amplo exibiu no fase progressão de 0,96 por cento, contra queda antes de 0,09 por cento. O IPA mede a variação dos custos no atacado e responde por 60 por cento do índice geral. Dentro do IPA, as Matérias-Primas Brutas passaram a progredir 0,96 por cento, contra queda de 2,62 por cento antes, com destaque para o movimento do minério de ferro, do leite in natura e dos bovinos. Os Bens Finais agilizaram a alta a 0,47 por cento, contra 0,19 por cento anteriormente, pressionados pela conduta do subgrupo alimentos processados. Faz 1 mês, por sua vez, o Índice de Preços a o Consumidor, que tem peso de 30 por cento em o índice geral, agilizou a alta a 0,30 por cento, depois. O grupo Transportes que progrediu em o fase 0,78 por cento , para o IPC deu a maior contribuição , contra alta antes de 0,11 por cento , com destaque para a conduta de o item gasolina. Também contribuíram para o movimento de alta do IPC os grupos Educação, Leitura e Recreação, Vestuário, Alimentação, Habitação e Despesas Diversas. Já o Índice Nacional de Custo da Construção subiu na primeira prévia de dezembro 0,30 por cento, contra 0,29 por cento no fase anterior. Se usa O Igp-m como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis. – O Banco Central informou que conserva sua “liberdade de ação” para decidir os próximos passos da política monetária daqui para frente, mas evidenciou que suas resoluções serão tomadas com “precaução”, conservando o percurso pavimentado para novo corte, porém menor, da taxa básica de juros no começo de 2018. “Houve consenso em conservar liberdade de ação, mas sinalizar que o atual estágio do ciclo recomenda precaução na condução da política monetária”, mostrou a ata da reunião do Comitê de Política Monetária do BC publicada nesta terça-feira. Na semana passada, o BC diminuiu a Selic para a mínima histórica de 7 por cento ao ano, deixando a porta aberta para nova diminuição adiante e já mencionando que a investida viria com “precaução”. Isso porque o BC deixou claro que os passos seguintes estão mais sensíveis a eventuais mudanças no cenário de riscos o que, para analistas, foi uma sinalização sobre como vai ser o desfecho da reforma da Previdência. E reforçou essa visão na ata. “Para a próxima reunião, caso o cenário básico evolua conforme esperado, e em razão do estágio do ciclo de flexibilização, o Comitê vê, neste momento, como adaptada uma nova diminuição moderada na magnitude de flexibilização monetária”, trouxe o documento. “Essa visão para a próxima reunião é mais suscetível a mudanças na evolução do cenário e seus riscos que nas reuniões anteriores”, adicionou. Quando diminuiu, o atual ciclo iniciou em outubro de 2016 -se a Selic em 0,25 ponto percentual, a 14 por cento a o ano. A investida de agora dá sequência à estratégia do BC de seguir cortando os juros e impulsionar a atividade num quadro de inflação baixa, expectativas ancoradas e recuperação econômica ainda gradual. Faz 10 meses, diante da conjuntura, a maioria de os agentes econômicos já esperava nova dose de afrouxamento monetário, primeira reunião de o Copom em 2018, de 0,25 ponto percentual. A reforma da Previdência, em especial, tem sido sinalizada pelo BC como fundamental na política monetária, por ter habilidade de melhorar as contas públicas do país. O governo, no entanto, vem enfrentando forte resistência política no Congresso para tentar tirar a matéria do papel. Faz 2 meses, o BC também diminuiu a projeção de inflação por o cenário de mercado a 2,9 por cento em 2017, ante 3,3 por cento em sua última estimativa, de outubro, em a semana passada, e abaixo do piso da meta oficial deste ano –de 4,5 por cento pelo IPCA, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos. Na ata, evidenciou que os custos gerenciar, afetados pelas tarifas de energia elétrica, “têm constituído um choque inflacionário”, estavam sendo compensados pela queda nos custos dos alimentos. “Com a perspectiva de diminuição de custos da ordem de 5 por cento no ano, o componente de alimentação no domicílio medido pelo IPCA explica grande parte do desvio da inflação em relação à meta de 4,5 por cento vigente para o ano corrente”, aadicionou Em 1 ano, o BC passou a ver a alta de o IPCA em 4,2 por cento contra 4,3 por cento, antes, para 2018, e Em 2 anos, conservou seu cenário em 4,2 por cento. O cenário de mercado supõe Selic de 7 por cento ao fim deste ano e do próximo e de 8 por cento ao fim de 2019. Pesquisa Focus mais recente do BC, que escuta semanalmente uma centena de economistas, mostrou que a estimativa deste ano é que a inflação vai ficar abaixo da meta, o que deixa o percurso aberto para juros menores.

Na quarta-feira 06 de dezembro os mercados acionários europeus haviam recuperado a maior parte de suas perdas de mais cedo nesta quarta-feira, com o euro fraco e a abertura positiva em Wall Street compensando a queda dos papéis de tecnologia.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: United Kingdom, Portugal, Germany, France

Cities: Paris, London, Lisbon, Frankfurt

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>H&M lidera perdas de bolsas europeias depois de queda nas vendas; bancos tropeçam
>>>>>IGP-M tem alta de 0,73% na 1ª prévia de dezembro, diz FGV – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Atacado e varejo pressionam e IGP-M tem alta de 0,73% na 1ª prévia de dezembro, diz FGV – December 11, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Bolsas dos EUA recuam pela 4ª sessão seguida, contidas por alta em ações de tecnologia – December 06, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Bolsas dos EUA recuam com investidores avaliando impactos da reforma tributária – December 05, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Wall St sobe e Dow Jones supera 24 mil pontos com otimismo sobre reforma tributária – November 30, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Senador McCain apoia projeto tributário nos EUA; crescem chances de aprovação – November 30, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Dow Jones atinge recorde com investidores apostando em corte de impostos – December 04, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Wall St fecha em ligeira queda com impacto de cenário político em Washington – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Investidores migram de tecnologia para bancos e Nasdaq recua – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Montadoras tiveram resultados díspares de vendas nos EUA em novembro – December 01, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Economia dos EUA cresceu a um ritmo de 3,3% no terceiro trimestre – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Índice acionário de blue-chips da China avança com alta do setor de consumo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>IPC-S acelera alta a 0,39% na 1ª quadrissemana de dezembro, diz FGV – December 08, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>IPC-Fipe sobe 0,29% em novembro pressionado por Despesas Pessoais – December 04, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil cresce 0,1% no 3º tri, mostra IBGE – December 01, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Crescimento econômico dos EUA no 3° tri é revisado para cima, a 3,3% – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Desemprego cai a 12,2% no tri até outubro, menor nível desde o fim de 2016, com mais informalidade – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Petrobras reduz preços da gasolina pelo 3º dia consecutivo – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Brasil cresce só 0,1% no 3º tri, mas investimentos têm melhor desempenho em 4 anos – December 01, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Economia do Brasil cresce 0,1% e fica estável no 3º trimestre – December 01, 2017 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>Consumo das famílias segue crescendo, mostra PIB do 3º trimestre – December 01, 2017 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Giro financeiro médio da Bovespa sobe em novembro e renova máxima do ano – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Mercado vê corte de 0,5 p.p. na Selic esta semana e eleva expectativa de crescimento em 2017 – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Produção de petróleo no Brasil cai 0,9% em outubro ante setembro, diz ANP – December 04, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>QGEP diz que ANP autorizou transferência de direitos em Carcará para a Statoil – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Taxa de desemprego do Brasil cai a 12,2% no trimestre até outubro, diz IBGE – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Setor de aço prevê alta de 4% nas vendas no Brasil em 2018 – November 30, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>IPCA sobe em 0,28% em novembro, diz IBGE, abaixo do esperado – December 08, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>BC fala novamente em ‘liberdade de ação’, mas com cautela, e indica nova queda dos juros – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 0 NONE 24 6,3 por_cento: 1, 0,78 por_cento: 1, 0,18 por_cento: 1, 0,29 por_cento: 1, 0,02 por_cento: 1, 3,3 por_cento: 1, 0,96 por_cento: 1, 0,30 por_cento: 2, 14 por_cento: 1, 8 por_cento: 1, 0,04 por_cento: 1, 0,47 por_cento: 1, 7 por_cento: 1, 4,2 por_cento: 1, 0,03 por_cento: 1, 2,9 por_cento: 1, 0,15 por_cento: 1, 0,27 por_cento: 1, 4,5 por_cento: 1, 0,57 por_cento: 1, 0,19 por_cento: 2, 0,55 por_cento: 1
2 pontos 0 0 NONE 8 5.349 pontos: 1, 22.094 pontos: 1, 1.528 pontos: 1, 5.385 pontos: 1, 10.150 pontos: 1, 388 pontos: 1, 7.490 pontos: 1, 13.103 pontos: 1
3 BC 0 0 ORGANIZATION 5 o BC: 5
4 esta 0 0 NONE 5 esta: 5
5 índice 0 0 NONE 5 o índice geral: 1, o índice pan-europeu: 1, o índice: 3
6 Selic 0 0 ORGANIZATION 4 (tacit) ele/ela (referent: a Selic): 2, a Selic: 2
7 juros 0 20 NONE 3 juros menores: 1, juros: 1, os juros: 1
8 IPA 0 0 ORGANIZATION 3 O IPA: 1, IPA: 1, (tacit) ele/ela (referent: O IPA): 1
9 alta 0 0 NONE 3 alta: 1, a alta: 2
10 primeira 0 0 NONE 3 a primeira prévia: 3