Ilan declara que Banco Central vai continuar a comportar-se de maneira ‘firme e calma’ para bom funcionamento do mercado de cotação

Por: SentiLecto

– Depois da turbulência provocada pela delação do empresário Joesley Batista, a equipe econômica saiu às ruas para reparar os estragos feitos no mercado financeiro. Na manhã desta sexta-feira, Ilan Goldfajn falou num acontecimento do Santander. Ilan Goldfajn é o presidente do Banco Central. Até esta quinta-feira, a divulgação dos seus apontamentos não estava calculada. Se os publicaram no entanto, em o começo de a tarde em o site de a autarquia. Em sinopse, Ilan declara que o BC vai continuar a comportar-se de maneira “firme e calma” para garantir o bom funcionamento no mercado de cotação. E que o Brasil tem “amortecedores robustos” e está menos vulnerável a choques internos ou externos. Segundo o texto, Ilan alegou que houve uma mudança recente do cenário interno e que as incertezas ampliaram por conta de informações advindas do ambiente político. Falou que o Banco Central monitora o efeito dessas informações e tem atuado para conservar a plena funcionalidade dos mercados. “O BC tem atuado, em coordenação com o ministério da Fazenda, para dar liquidez aos mercados, através dos swaps cambiais e dos leilões de recompra de títulos públicos. O BC e o Tesouro Nacional têm vários instrumentos à disposição”, frisou o economista. “ É importante evidenciar que essa atuação firme e calma do BC tem foco no bom funcionamento dos mercados”. Ele ainda voltou a declarar o que falou ontem: não há relação “direta e mecânica” dessa atuação e monitoramento com a política monetária, que continuará a ser definida pelo Comitê de Política Monetária daqui a duas semanas. Segundo ele, essa política segue com foco nos seus objetivos tradicionais. “Em outros vocábulos, as resoluções sobre a taxa básica de juros serão tomadas pelo Copom, no curso de suas reuniões ordinárias, considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o extenso conjunto de informações disponíveis”. Falou que a incerteza política chega ao Brasil em momento de estabilização da economia e de recuperação dos fundamentos econômicos. O presidente do BC, que mencionou a melhora das contas externas e a cotação flutuante garantiu: “A despeito desse fator não econômico, o Brasil tem amortecedores robustos e, por isso, está menos vulnerável a choques, internos ou externos”. “Isso não impede o BC de utilizar os instrumentos à sua disposição para garantir o bom funcionamento e suavizar choques no mercado de ccotação. Ele recordou que o Brasil tem reservas internacionais que ultrapassa US$ 370 bilhões, aproximadamente 20% do tamanho da economia de Brasil. Assinalou que esse colchão funciona como um seguro em momentos turbulentos do mercado. Ilan Goldfajn evidenciou que o BC diminuiu o volume de swaps cambiais de U$108 bilhões para cerca de U$ 20 bilhões atualmente. Isso dá espaço para o BC utilizar novamente essa estratégia _ como anunciou desde a divulgação do escândalo pelo GLOBO. Ele ainda declarou que o endividamento externo do setor financeiro da economia de Brasil é pequeno e submetido a constante monitoramento. Quanto ao setor não financeiro, sua dívida externa, excluídas operações intercompanhia, aumentou somente 3% entre dezembro de 2012 e dezembro de 2016, indo de US$102,2 bilhões para US$105,6 bilhões. E nessa soma predominam empréstimos de longo prazo. “A política econômica doméstica mudou de direção há um ano e as reformas implementadas neste curto fase mostraram resultados positivos, por isso o protagonismo de se continuar no percurso correto, a despeito da ampliação da incerteza política”, reforçou o economista.

O órgão emissor, em comunicado, assegurou que está vigiando a conduta dos mercados para determinar o efeito das acusações, e que comportar-se caso seja necessário para conservar seu pleno funcionamento.A chance de que a crise política se agrave, os pedidos de alguns líderes políticos para que Temer abdique e a solicitação já feita por legisladores para que o Congresso comece um processo para destituir o presidente podem agravar a recessão que o Brasil enfrenta desde 2015 e da qual tinha começado a sair nos primeiros meses deste ano.- Faz 2 meses, a economia de Brasil voltou a recuar, após dois meses meses seguidos de expansão, em as contas de o Banco Central. Faz 3 meses, o Índice de Atividade Econômica de a autoridade monetária, considerado uma prévia de o Produto Interno Bruto caiu %0,44, frente a fevereiro. O BC instituiu ICB-Br O IBC-Br para ser uma referência de a conduta de a atividade econômica que sirva para orientar a política de controle de a inflação por o Comitê de Política Monetária , uma vez que o dado oficial de o Produto Interno Bruto é divulgado por o IBGE com defasagem em torno de três meses. Tanto o IBC-Br quanto o PIB são indicadores que medem a atividade econômica, mas têm diferenças na metodologia. O indicador do BC leva em conta trajetória de variáveis consideradas como bons indicadores para a performance dos setores da economia . Se calcula o pib já pelo ibge a partir da soma de os bens e serviços produzidos em a economia. Pelo lado da produção, considera-se a agropecuária os serviços, além dos impostos. A agropecuária é a indústria. Já dados de o consumo de as famílias consumo de o governo e investimentos , computa dados de o consumo de as famílias , consumo de o governo e investimentos , além de exportações e importações.- Após uma recessão de mais de dois anos, a economia de Brasil voltou ao terreno positivo no primeiro trimestre do ano, segundo as contas do Banco Central. O Índice de Atividade Econômica da autoridade monetária , considerado uma prévia do Produto Interno Bruto , progrediu 1,12% no primeiro trimestre, frente ao quarto trimestre. Faz 3 meses, a economia recuou %0,44, frente a fevereiro, após dois meses de expansão, considerando somente o mês de março. LEIA MAIS: Cinco fatos que mexerão com a economia na semana ICB-Br O IBC-Br foi instituído pelo BC para ser uma referência da conduta da atividade econômica que sirva para orientar a política de controle da inflação pelo Comitê de Política Monetária , uma vez que o IBGE divulga o dado oficial de o Produto Interno Bruto com defasagem em torno de três meses. Tanto o IBC-Br quanto o PIB são indicadores que medem a atividade econômica, mas têm diferenças na metodologia. O indicador do BC leva em conta trajetória de variáveis consideradas como bons indicadores para a performance dos setores da economia . Se calcula o pib já pelo ibge a partir da soma de os bens e serviços produzidos em a economia. Pelo lado da produção, considera-se a agropecuária os serviços, além dos impostos. A agropecuária é a indústria. Já dados de o consumo de as famílias consumo de o governo e investimentos , computa dados de o consumo de as famílias , consumo de o governo e investimentos , além de exportações e importações.

Na sábado 06 de maio – O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, vai reafirmar em acontecimentos no Japão que o atual ritmo de corte da taxa de juros no Brasil é “adaptado”, mas que esse cenário dependia da evolução da atividade econômica e das expectativas de inflação. Ainda que a queda na taxa básica de juros auxiliaria na recuperação da atividade, em apresentação em inglês, divulgada pelo Banco Central nesta sexta-feira, Ilan alegava. “Quanto mais perseverarmos nas reformas e ajustes da economia, mais rápida seria a recuperação econômica, levando à criação de empregos e renda para o povo bde Brasil, d diriao presidente do BC em Tóquio. O BC havia diminuído a Selic em 1 ponto percentual na sua última reunião, para o atual platô de 11,25 por cento ao ano. Antes, havia feito dois cortes de 0,25 ponto cada e outros dois de 0,75 ponto. De modo geral, o mercado financeiro acreditava que o BC repetirá a dose no final deste mês e diminuir a taxa a 10,25 por cento, mas há algumas apostas de que ele podia agilizar o passo e optar por um corte de 1,25 ponto, em meio à forte desaceleração da inflação e atividade econômica fraca.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: Spain, Brazil

Cities: Santander

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Ilan declara que Banco Central vai continuar a comportar-se de maneira ‘firme e calma’ para bom funcionamento do mercado de cotação
>>>>>BC está atento ao mercado, após repercussões de escândalo político – (EfeGeneric)
>>>>>Economia brasileira recua 0,44% em março, segundo Banco Central – May 15, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Cinco fatos que vão mexer com a economia na semana – May 15, 2017 (Extraoglobo-pt)
>>>>>Economia brasileira volta ao terreno positivo e avança 1,12% no primeiro trimestre, segundo Banco Central – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Ilan Goldfajn 160 70 PERSON 13 Ilan_Goldfajn (apposition: o presidente de o Banco_Central): 1, Ilan: 3, Ilan_Goldfajn (apposition: O presidente de o Banco_Central): 1, Ilan_Goldfajn: 1, Ele (referent: Ilan_Goldfajn): 1, (tacit) ele/ela (referent: Ilan_Goldfajn): 2, (tacit) ele/ela (referent: Ilan): 4
2 BC 0 0 ORGANIZATION 11 o BC: 9, O BC: 2
3 economia 0 0 NONE 7 a economia: 4, a economia brasileira: 2, A economia brasileira: 1
4 indicadores 160 0 NONE 6 bons indicadores: 2, indicadores: 4
5 eu 16 0 NONE 6 (tacit) eu: 6
6 o Brasil 160 0 PLACE 5 o Brasil: 5
7 PIB 0 0 ORGANIZATION 4 o pib: 2, o PIB: 2
8 atividade 0 0 NONE 4 a atividade econômica: 4
9 serviços 0 0 NONE 4 serviços produzidos: 2, os serviços: 2
10 a possibilidade os pedidos de alguns líderes políticos para 0 0 NONE 3 A possibilidade os pedidos de alguns líderes políticos para: 3