IPC-Fipe retarda alta a 0,05% na 1ª quadrissemana de setembro

– O Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo progrediu 0,05 por cento na primeira quadrissemana de setembro, após concluir agosto com alta de 0,11 por cento, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas . O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos custos às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

– Os custos no atacado voltaram a subir e o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna progrediu 0,43 por cento em agosto, após queda de 0,39 por cento no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas nesta quinta-feira. O Índice de Preços ao Produtor Amplo teve alta de 0,50 por cento em agosto, contra queda de 0,81 por cento em julho. O índice responde por 60 por cento do IGP-DI. O custo das matérias-primas brutas no IPA subiram 1,42 por cento em agosto, depois de terem exibido recuo de 2,34 por cento em julho. Os custos ao consumidor mostraram um ligeiro alívio no mês passado. O Índice de Preços ao Consumidor subiu 0,32 por cento, depois de alta de 0,37 por cento em julho. O IPC-DI mede a evolução dos custos às famílias com renda entre um e 33 salários mínimos mensais e corresponde a 30 por cento do IGP-DI. Ainda que a progressão dos custos do Índice Nacional de Custo da Construção retardou, a FGV informou a 0,29 por cento em agosto, sobre 0,49 por cento no mês anterior. O índice encarna 10 por cento do IGP-DI. Se utiliza o igp-di como referência para correções de custos e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto e das contas nacionais geralmente. – A economia do Japão aumentou mais rápido entre abril e junho do que o primeiramente estimado, de acordo com dados do Escritório do Gabinete divulgados nesta quinta-feira, com revisões para cima dos gastos de capital e estoques, mas a falta de um motor de crescimento forte é visto como prejudicial para o resto deste ano. O Escritório do Gabinete informou que a economia aumentou a uma taxa anualizada de 0,7 por cento no trimestre entre abril e junho, revisada para cima ante leitura preliminar de expansão de 0,2 por cento, com o iene forte e a procura fraca afetando as exportações e os gastos de capital. Na comparação trimestral houve um crescimento de 0,2 por cento em termos reais, ante leitura inicial de 0 por cento. As despesas de capital caíram 0,1 por cento, ante queda previamente estimada em 0,4 por cento. Os estoques aumentaram 0,1 por cento. A economia do Japão, a terceira maior do mundo, tem perdido impulso no trimestre atual e tem que continuar perdendo força, na sequência de uma série recente de dados fracos de exportações, produção industrial e gastos das famílias. Reduzam, a economia corre o risco de fraquejar neste ano, antes que Shinzo Abe implemente completamente o pacote de estímulo que exibiu no mês passado, segundo analistas, a menos que as economias no exterior melhorem e os ganhos do iene. Shinzo Abe é o governo do primeiro-ministro. As perspectivas econômicas fracas vão conservar sob pressão o banco central japonês para afrouxar mais a política monetária, conforme ele faz uma avaliação abrangente dos conseqüência do seu programa de estímulo em sua reunião de 20 e 21 de setembro. Takeshi Minami, economista do Instituto de Pesquisa Norinchukin declarou: “A economia tem que continuar estagnada entre julho e setembro e entre outubro e dezembro na ausência de um motor do crescimento”. Os dados revisados do Produto Interno Bruto foram melhores do que a expectativa de leitura zero na pesquisa da Reuters junto a economistas. Na comparação trimestral houve um crescimento de 0,2 por cento em termos reais, contra leitura inicial de 0 por cento. – A inflação ao consumidor na China retardou para 1,3 por cento em agosto na comparação com o mesmo fase do ano anterior, no ritmo mais fraco desde outubro de 2015, informou nesta sexta-feira a agência de estatísticas, abaixo das expectativas do mercado. Analistas consultados pela Reuters esperavam que o índice de custos ao consumidor subisse 1,7 por cento, após progressão de 1,8 por cento no mês anterior. Os custos ao produtor recuaram 0,8 por cento em agosto, depois de queda de 1,7 por cento no mês anterior e expectativa de recuo de 0,9 por cento na base anual.

Na sexta-feira 02 de setembro – O Índice de Preços ao Consumidor de São Paulo concluiu agosto com alta de 0,11 por cento, depois de progredir 0,35 por cento no mês anterior, diante da queda dos custos de Habitação, segundo dados divulgados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas . Ainda assim, o resultado havia ficado acima da expectativa em pesquisa da Reuters de variação positiva de 0,02 por cento, na mediana das projeções.BRFIPE=ECI> A maior pressão no mês havia sido exercida pelo grupo Alimentação, com alta de 0,74 por cento, o que havia encarnado 0,1816 ponto percentual. Por outro lado os custos de Habitação recuaram 0,57 por cento, o que encarnou um peso de -0,1767 ponto percentual. O IPC-Fipe media as variações quadrissemanais dos custos às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

Índice de custos no consumidor é uma medida do custo médio necessário para adquiri bens de consumo e serviços.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas é um órgão de suporte institucional ao Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo .

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>IPC-Fipe retarda alta a 0,05% na 1ª quadrissemana de setembro
>>>>>Preços no atacado voltam a subir e IGP-DI avança 0,43% em agosto – September 08, 2016 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Expansão do PIB do Japão é revisada para 0,7% em termos anualizados – September 08, 2016 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Expansão empresarial da zona do euro tem ritmo mais fraco desde início de 2015, aponta PMI – September 05, 2016 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Crescimento da indústria da zona do euro desacelera em agosto, aponta PMI – September 01, 2016 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Indústria da China tem expansão inesperada em agosto, mostra PMI oficial – September 01, 2016 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Setor de serviços da China acelera em agosto, mostra PMI – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Expansão do PIB do Japão no 2°tri do Japão é revisada para 0,7% em termos anualizados – September 08, 2016 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>Exportações e demanda das famílias lideram crescimento da zona do euro no 2º tri – September 06, 2016 (EntretenimientoBit)
>>>>>>>>>>>>>Vendas no varejo da zona do euro sobem mais que esperado após ‘brexit’ – (FolhaGeneric)
>>>>>Inflação anual na China desacelera para 1,3% em agosto, mais fraca desde outubro de 2015 – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 0 0 NONE 15 0,05 por_cento: 1, 0,49 por_cento: 1, 0,8 por_cento: 1, 0,37 por_cento: 1, 1,3 por_cento: 1, 0,43 por_cento: 1, 1,42 por_cento: 1, 0,29 por_cento: 1, 0,1 por_cento: 2, 1,7 por_cento: 2, 0,57 por_cento: 1, 0,32 por_cento: 1, 0,4 por_cento: 1
2 Índice de Preços 25 0 ORGANIZATION 5 O Índice_de_Preços: 4, (tacit) ele/ela (referent: O Índice_de_Preços): 1
3 esta 0 0 NONE 4 esta: 4
4 o consumidor 0 0 ORGANIZATION 4 o consumidor: 4
5 salários 0 150 NONE 3 salários mínimos: 2, 33 salários mínimos mensais: 1
6 economia 0 60 NONE 3 a economia: 2, A economia: 1
7 comparação 0 0 NONE 3 a comparação trimestral: 2, a comparação: 1
8 famílias 0 0 NONE 3 as famílias: 1, as famílias paulistanas: 2
9 preços 0 0 NONE 3 Os preços: 3
10 renda 0 0 NONE 3 renda mensal: 2, renda: 1