Irã vai pedir assistência de premiê japonês contra sanções dos EUA sobre petróleo

Por: SentiLecto

O Irã vai pedir que o Japão seja um mediador entre os governos de Teerã e Washington para suavizar as sanções impostas pelos Estados Unidos contra o petróleo iraniano, declararam autoridades de Iran antes de uma visita do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Abe, o primeiro líder de Japon a visitar o Irã desde a Revolução Islâmica de 1979, chega a Teerã no momento em que um confronto em ebulição entre o Irã e os EUA provoca o temor de outro conflito militar no Oriente Médio.

“O Japão pode auxiliar a aliviar o nervosismo atual entre o Irã e a América… como gesto de boa vontade, a América deveria ou invalidar as sanções injustas ao petróleo ou prorrogar as dispensas ou interromper-las”,declaroue um funcionáriode Irano de alto escalão à Reuters.

Durante uma visita de quatro dias ao Japão no mês passado, Trump sediou a assistência de Abe para lidar com o Irã, evidenciando o que chamou de “relacionamento ótimo” entre Tóquio e Teerã.

Como aliado dos EUA que também tem boas relações diplomáticas com o Irã, o Japão poderia estar em uma posição única como mediador entre a República Islâmica e Washington.

“O senhor Abe pode ser um ótimo mediador para facilitar isso … o Japão sempre respeitou o Irã, e o senhor Abe pode desempenhar um papel bastante construtivo para aliviar o nervosismo atual, que pode prejudicar a região “, declarou outra autoridade de Irande Iran, que pediu para não ser identificada.

Os nervosismos entre Washington e Teerã ampliaram substancialmente nas últimas semanas um ano depois de os EUA abandonarem um acordo firmado entre o Irã e potências globais para restringi o programa nuclear de Teerã em troca da suspensão de sanções.

Washington, que considera o acordo nuclear falho e pressiona o Irã a voltar a negociar, reforçou as sanções no início de maio, ordenando que todas as nações e empresas parem de importar petróleo iraniano para não serem banidas do sistema financeiro global.

– O nervosismo atual entre Estados Unidos e Irã está “explosivo” e pode levar a uma escalada militar, declarou o ministro das Relações Exteriores da Alemanha nesta segunda-feira, tornando-se a autoridade ocidental mais graduada a visitar o Irã desde que uma combate de vocábulos irrompeu no mês passado. O Irã acusa os Estados Unidos de travarem uma guerra comercial ao readotarem e ampliarem sanções contra o país. Apesar disso, o governo de Iran garantiu ao ministro alemão Heiko Maas que ainda deseja trabalhar com potências europeias para resgatar um acordo mediante o qual restringe seu programa nuclear em troca da suspensão de sanções, que os EUA abandonaram. Países europeus são virados no meio da intriga quando EUA e Irã passaram a adotar posturas em as últimas semanas cada vez mais agressivas. OS EUA intensificaram consideravelmente suas sanções no início de maio, ordenando que todas as nações e empresas parem de importar petróleo iraniano para não serem banidas do sistema financeiro global. Desde então, o país também começou a falar em um confronto militar, mandando tropas complementares à região para se ccontrastarao que descreve como ameaças ide Iran O Irã, por sua vez, ameaçou reagir aumentando o enriquecimento de seu urânio a menos que potências europeias encontrem uma forma de blindá-lo aoefeitoo das sanções ass EUA. Maas em uma coletiva de jornalismo ao lado do chanceler de Iran, Mohammad Javad Zarif declarou: “A situação na região aqui está extremamente explosiva e altamente séria”. “Uma escalada arriscada dos nervosismos existentes também pode levar a uma escalada militar”. A agência nuclear da Organização das Nações Unidas declara que Teerã continua respeitando o acordo nuclear, apesar da retirada norte-americana — mas experts declaram que, se o regime satisfazer sua ameaça de ampliar a produção de urânio enriquecido, pode violá-lo futuramente. Zarif, um dos arquitetos do acordo nuclear declarou: “Tivemos conversas francas e sérias com Maas”. “Teerã colaborará com os signatários da UE do acordo para salvá-lo”,declaroue a respeito doconvênioo. Zarif culpou os EUA pela escalada. Alegou: “Diminuir o nervosismo só é possível detendo o combate econômica da América”. “Aqueles que frear tais combates não podem esperar ficar em segurança”.

Na segunda-feira 20 de maio o Irã havia cobrado os Estados Unidos, nesta segunda-feira, a se conduzirem à República Islâmica com respeito, e não com ameaças de combate, um dia depois de o presidente Donald Trump despertar o temor de um possível conflito entre EUA e Irã.

O país também mandou forças armadas complementares à região para se ccontrastarao que descreve como ameaças ide Iran

Faz 1 mês, o Irã ameaçou recomeçar em 60 dias o enriquecimento de urânio acima da pureza físsil baixa – adaptada para a geração de energia nuclear civil – permitida por o acordo a menos que outras potências não sejam empenhadas em encontrar uma forma de proteger seu petróleo indústrias bancárias de os EUA, em maio.

Abe tem que conversar com Hassan Rouhani na tarde desta quarta-feira e se encontrar com o líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, na quinta-feira. Hassan Rouhani é o presidente de Iran.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: United States

Cities: Washington

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Irã vai pedir assistência de premiê japonês contra sanções dos EUA sobre petróleo
>>>>>Alemanha pede apaziguamento de tensão ‘explosiva’ entre Irã e EUA – June 10, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Irã não tem planos de sair da Opep, apesar de tensões, diz ministro – June 08, 2019 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Irã 50 60 ORGANIZATION 11 o Irã: 6, (tacit) ele/ela (referent: O Irã): 1, O Irã: 2, Irã: 2
2 os EUA 320 120 PLACE 6 os EUA: 5, EUA: 1
3 o Japão 80 0 PLACE 5 O Japão: 1, o Japão: 4
4 acordo 120 60 NONE 4 o acordo nuclear: 2, um acordo firmado: 1, o acordo: 1
5 região 0 7 NONE 4 a região: 4
6 potências 200 0 NONE 4 potências mundiais: 1, outras potências: 1, potências europeias: 2
7 Teerã 140 0 PERSON 4 Teerã: 4
8 Heiko Maas 100 0 PERSON 4 Heiko_Maas: 2, Maas: 2
9 Zarif 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Zarif): 2, Zarif: 2
10 escalada 0 30 NONE 3 escalada: 1, uma escalada militar: 2