‘Lobby contra a reforma da Previdência está em Brasília’, declara Paulo Guedes

Por: SentiLecto

— O ministro da Economia, Paulo Guedes alegou nesta quarta-feira não ter dúvidas de que o Congresso vai aprovar a reforma de a Previdência com uma previsão de economia de cerca de R$ 1 trilhão. Porém, sem indicar diretamente as categorias de servidores públicos que deverão dar uma quota maior nas mudanças do sistema previdenciário, Guedes se queixou de que as forças opostas à Proposta de Emenda Constitucional que tramita no Congresso estão concentradas em Brasília, e não no resto brasileiro, que . — A Previdência atual é uma fábrica de privilégios. Tira dos menos favorecidos e transfere aos mais ricos e o que estamos desejando fazer é diminuir as desigualdades. E é evidente que o lobby contra a reforma está aqui em Brasilia. Tem muita gente investindo dinheiro em anúncio e se mobilizando no aeroporto, recebendo os parlamentares — alegou Guedes, ao abrir um seminário sobre Previdência promovido pelos jornais “Correio Braziliense e Estado de Minas”. Segundo o ministro, é “fake news” declarar que a reforma prejudicará os mais pobres. Ele deu como exemplo o valor da aposentadoria média do Legislativo, em torno de R$ 28 mil, soma que chega a ser 20 vezes maior do que a de alguém que recebe pelo INSS. — Estou absolutamente confiante na aprovação da reforma da Previdência. Estou seguro que a parte política fará a parte dela e que a reforma será de R$ 1 trilhão — declarou ele. Guedes alegou que o sistema atual é uma “arma de devastação de empregos”. Declarou que o regime quebrou e está condenado. Realçou que, a conta hoje é de sete por idoso, se há alguns anos havia 14 contribuintes para um idoso e, dentro de 40 anos, a proporção vai ser de dois por um. — Com a aprovação da reforma, passaremos a aumentar até 3,5% ao ano — declarou ele. O ministro voltou a defender, com ênfase, o sistema de capitalização calculado na reforma previdenciária, chamado por ele de poupança garantida. Por esse dispositivo, o trabalhador vai contribuir mensalmente para sua futura aposentadoria. Para o ministro, é uma “burrice colossal” declarar que essa espécie de poupança não serve para os pobres. — No regime de poupança garantida, o jovem está levando recursos para o futuro. Em vez de entregar para o governo, o dinheiro fica no nome dele, no banco que ele selecionar. Lá na frente, ele vai ter pelo menos um salário mínimo por mês. A gente completa, se for menos. Se o banco falir, o Estado garante. Democratizaremos a poupança — disse. — O sistema de repartição provoca mais suicídio no Brasil do que capitalização no Chile, e bastante mais em ainda em Cuba — completou. Privatizar para diminuir dívidas O ministro alegou que o atual sistema previdenciário é uma “arma de devastação de empregos”. Adicionou que, para piorar, o país gasta 45% do Produto Interno Bruto em compras governamentais, o que prova a forte ingerência do Estado na economia. De acordo com ele, o segundo passo a ser dado pelo governo, após a reforma da Previdência, vai ser privatizar. Ele realçou que as despesas com juros da dívida estão, atualmente, em R$ 360 bilhões por ano. — Faremos privatizações para diminuir a dívida. Com as privatizações, vamos frear essa despesa, que é uma desonra para o Brasil. Também presente no seminário, a líder do governo no Congresso, Joice Hasselman alegou que o grande desafio é lutar mentiras que falam sobre a Nova Previdência com verdades. Declarou que está viajando o país para elucidar o povo brasileiro sobre as mudanças. — Neste fim de semana, estive no Pará, com o compromisso dos lojistas e representantes do comércio que colocarão fotografias os parlamentares que são contra e em defesa da reforma — declarou a parlamentar.

– Paulo Guedes declarou nesta quarta-feira que não pode consenti com nenhuma leitura pessimista do momento de Brasil, dizendo confiança na aprovação da reforma da Previdência e fazendo elogios ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia , por seu papel de protaPaulo Guedes declarou nesta quarta-feira que não pode consenti com nenhuma leitura pessimista do momento de Brasil, dizendo confiança na aprovação da reforma da Previdência e fazendo elogios ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia , por seu papel de importância nesse processo. Paulo Guedes é o ministro da Economia. Paulo Guedes é o ministro da Economia. “Como é que eu vou declarar que a classe política não fará a parte dela? Fará a parte dela, e eu acho que vem uma reforma de R$ 1 tri “, alegou ele, em acontecimento em Brasília. O ministro reiterou o protagonismo da reforma para assegurar o reequilíbrio fiscal e o pagamento de aposentarias no Brasil. Segundo Guedes, é dever do governo declarar que é preciso “reformar para garantir”. Paulo Guedes alegou nesta sexta-feira que a preocupação atual do mercado com a economia é coisa menor e que o crescimento não está caindo Paulo Guedes é o ministro da Economia., mas sim as expectativas sobre essa expansão, em função do cenário de incertezas.A reforma da Previdência proposta pelo governo calcula a criação de um sistema de capitalização, em que a contribuição previdenciária que é descontada do salário do trabalhador mensalmente vai para uma conta individual, em vez de um fundo social, como acontece hoje. No Brasil, conforme a Constituição de 1988, o que existe atualmente é o sistema de repartição, no qual as vantagens dos que já estão aposentados, ou recebendo pensões, são pagos pelas contribuições previdenciárias recolhidas dos trabalhadores que estão na ativa. Fortemente defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, essa mudança tem gerado polêmica entre os parlamentares e dúvidas entre os trabalhadores. Abaixo, Dona Socorro responde às principais pquestõesemandadaspelos leitores sobre o tassunto

Na quarta-feira 08 de maio – O dólar teve a maior queda ante o real em mais de um mês nesta quarta-feira, um dia depois de superar a marca dos 4 reais. O ambiente externo menos arisco, sinais de maior esforço do governo em torno da reforma da Previdência haviam explicado a queda. O real havia tido a melhor performance entre 33 pares do dólar na sessão. Faz 1 mês, o dólar em a vista BRBY > c havia caído0,91 por cento, a 3,9332 reais em a venda, maior baixa desde 1º.Na mínima, o câmbio havia recuado a 3,9261 reais, queda de 1,09 por cento. Na B3, a referência do dólar futuro DOLc1> perdia 0,97 por cento no fim da tarde. Investidores haviam acompanhado a participação do ministro da Economia, Paulo Guedes, em audiência da delegação especial da Câmara dos Deputados sobre reforma previdenciária. O maior envolvimento do presidente Jair Bolsonaro para conquistar mais votos para a proposta havia reverberado no mercado.[nL2N22K0L7] Na véspera, o Bolsonaro havia aceitado recriar os ministérios das Cidades e Integração Nacional, o que havia sido compreendido como um afago ao Centrão. [nL2N22J1WS] ” estávamo longe de achar que vão aprovar a reforma logo, mas esses movimentos haviam dado ao mercado a impressão de que o governo estava realmente mais engajado na articulação política”, havia declarado Thiago Silencio, operador de cotação da CM Capital Markets. Analistas aguardavam agora sinais do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que anunciaria em breve sua resolução para a Selic. A expectativa era que a taxa seja conservada em 6,50 por cento, mas alguns analistas haviam voltado a mencionar possibilidades de corte da taxa nos próximos meses. Faz 3 anos, a Selic estava em 14,25 por cento a o ano, em outubro de 2016. O tombo de 775 pontos-base na taxa básica desde então era mencionado por profissionais do mercado como um dos fatores para a desvalorização cambial de 19,4 por cento do fase, uma vez que havia diminuído o diferencial de regressos entre o Brasil e o mundo, deixando o mercado local menos atrativo para fluxo estrangeiro.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Brazil, Uruguay, Chile

Cities: Brasilia, Minas

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>’Lobby contra a reforma da Previdência está em Brasília’, declara Paulo Guedes
>>>>>Não posso concordar com nenhuma leitura pessimista do momento brasileiro, diz Guedes – May 22, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Preocupação atual do mercado com a economia é coisa menor, marcha principal segue firme, diz Guedes – May 17, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>EXTRA tira dúvidas sobre a capitalização na reforma da Previdência – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Paulo Guedes 115 0 PERSON 14 Paulo_Guedes (apposition: O ministro de a Economia): 2, ele (referent: Guedes): 1, (tacit) ele/ela (referent: Guedes): 3, Paulo_Guedes: 3, Guedes: 4, ele de poupança garantida (referent: Guedes): 1
2 eu 50 0 NONE 7 (tacit) eu: 5, eu: 2
3 nós 0 0 NONE 6 (tacit) nós: 6
4 o Brasil 0 0 PLACE 6 o Brasil: 5, (tacit) ele/ela (referent: o Brasil): 1
5 reforma 0 120 NONE 5 a reforma previdenciária: 1, a reforma: 2, reforma: 1, reforma previdenciária: 1
6 Joice Hasselman 80 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Joice_Hasselman): 3, Joice_Hasselman: 1
7 ministro 0 0 NONE 4 o ministro: 2, O ministro: 2
8 parlamentares 0 0 NONE 4 os parlamentares: 4
9 mercado 50 0 NONE 3 o mercado: 2, o mercado local menos atrativo: 1
10 a reforma de a previdência 0 0 NONE 3 a reforma de a Previdência: 2, A reforma de a Previdência: 1