Lucro líquido da Copel cai 13,4% no 3º tri; Ebitda aumenta

Por: SentiLecto

– A Companhia Paranaense de Energia registrou lucro líquido de 361 milhões de reais no terceiro trimestre, queda de 13,4 por cento na comparação anual, com a geração de caixa aumentando em meio a reajustes tarifários e maior volume de energia vendida. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização progrediu 23,1 por cento no trimestre, para 785,6 milhões de reais. A margem Ebitda passou para 18,2 por cento, de 17,5 por cento um ano antes. Faz 5 meses, em balanço divulgado de quinta-feira, a Copel declarou que reajustes impactaram o Ebitda de o trimestre em as tarifas aplicados em junho de 2018 e junho de 2017 em as linhas de transmissão que a Copel GeT tem participação, por o maior volume de energia vendida a consumidores finais, bem como ” por o crescimento de 1,7 por cento em o mercado fio e por o reajuste tarifário de a Copel Distribuição em 24 de junho de 2018 “. A companhia cogitou, contudo, “A piora foram parcialmente compensados esses efeitos em o cenário hidrológico, pelo maior PLD médio e pela maior câmbio do dólar” no trimestre, marcado por forte volatilidade em razão do cenário eleitoral. A receita operacional da Copel aumentou 18,3 por cento entre julho e setembro ante igual pausa de 2017, para 4,3 bilhões de reais. O total de energia vendida pela Copel, composto pelas vendas da Copel Distribuição, da Copel Geração e Transmissão, dos Complexos Eólicos e da Copel Comercialização em todos os mercados, atingiu 11.056 GWh no terceiro trimestre de 2018, crescimento de 12 por cento.

– A operadora de modais de logística Rumo teve lucro de 229 milhões de reais de julho a setembro, o primeiro resultado trimestral positivo em 2018, o suficiente para levar o acumulado do ano para o azul, apoiada em evolução operacional e na forte queda do preço da dívida. O lucro exibido pela companhia de ferrovias e terminais portuários nesta quinta-feira é quase o triplo do obtido em igual etapa de 2017. Com isso, no acumulado de 2018 que era negativo até junho, passou a lucro de 135,8 milhões de reais, ante perda de 201,1 milhões contra mesmo pausa do ano anterior. Com a manutenção do cenário recente de controle de despesas aliado a receitas crescentes, a Rumo anda para ter no acumulado de 2018 o primeiro lucro anual em cinco anos. À Reuters o presidente-executivo da Rumo, Julio Fontana Neto declarou: “Se a briga comercial internacional não prejudicar, continuaremos tendo bons resultados nos próximos trimestres”.O volume transportado pela empresa aumentou 15 por cento na comparação anual, para 16,1 bilhões de toneladas equivalentes , apoiado sobretudo na colheita lembre de soja. Isso, combinado com a alta de 3,1 por cento da tarifa média do transporte, governou a receita líquida da Rumo a uma ampliação de 13,8 por cento ano a ano, para 1,877 bilhão de reais. Esse conjunto mais do que compensou a queda de 12,6 por cento do volume de carga nos portos operados pela empresa, também ano a ano, refletindo a baixa de 7 por cento nas exportações nesses terminais . Segundo Fontana Neto , a expansão em o volume de exportação de açúcar em o fase não compensou em a mesma medida a forte queda em as operações com outros produtos. O resultado operacional da companhia, medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização , subiu 18,9 por cento, para 952,6 milhões de reais. A margem Ebitda aumentou 2,2 pontos percentuais, a 50,7 por cento. As despesas comerciais, gerais e administrativas alcançaram 79,1 milhões de reais, volume 23,8 por cento superior ao do terceiro trimestre do ano passado. Além da melhora operacional, a última linha do balanço teve forte contribuição do resultado financeiro, negativo em 257,5 milhões de reais, porém 33,7 por cento menor do que uma vez que juros mais baixos fizeram o preço da dívida líquida, em igual etapa de 2017 caísse 30 por cento ano a ano. Faz 5 meses, com o recuo de cerca de 300 milhões de a dívida líquida desde o fim a alavancagem financeira de a Rumo em três meses recuou de 2,6 para 2,3 vezes o Ebitda. O investimento feito pela Rumo no trimestre adicionou 551,4 milhões de reais, expansão de 16,4 por cento ano a ano. A companhia comentou no relatório de resultados que as estimativas iniciais assinalam uma nova colheita lembre de soja e forte expansão na colheita de milho em 2019.- A negociante Magazine Luiza aumentou em 29,3 por cento o lucro líquido do terceiro trimestre na comparação com igual fase do ano passado, com forte performance de vendas, sobretudo no comércio eletrônico, e diluição de despesas, de acordo com balanço divulgado na noite desta segunda-feira. O resultado operacional da empresa medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização aumentou 11,4 por cento na mesma base, para 278,9 milhões de reais, auxiliado por diminuição em despesas financeiras e crescimento nas vendas. Faz 1 ano, mas a margem Ebitda caiu 1,2 ponto percentual, para 7,6 por cento, afetada por investimentos complementares em aprimoramento em o nível de serviço e aquisição de novos clientes. As vendas totais da Magazine Luiza, incluindo lojas físicas, ecommerce próprio e terceiros , adicionaram 4,6 bilhões de reais entre julho e setembro, um valor 33,6 por cento maior ano a ano. Se liderou o crescimento por o comércio eletrônico cujas vendas saltaram 54,6 por cento em relação a o terceiro trimestre de 2017,, para 1,7 bilhão de reais, entendendo 36,2 por cento de o total comercializado por o Magazine Luiza em o fase. Nos pontos físicos, enquanto isso, a negociante vendeu 24 por cento mais e, na concepção mesmas lojas, a alta foi de 16,3 por cento. A companhia no balanço alegou: “Realçamo também a excelente performance das lojas novas que, com resultados acima do esperado, contribuíram com 8 pontos percentuais para o crescimento de vendas”. Faz 1 mês, a adversária Via Varejo, talento de as marcas Casas Bahia e Pontofrio, divulgou em o final vendas mesmas lojas em alta de 4,2 por cento. Faz 2 meses, só em setembro, o Magazine Luiza abriu 29 lojas, com entrada em novas regiões, adicionando 87 inaugurações em os últimos 12 meses. A rede contava com um total de 913 lojas físicas, das quais 22 por cento estavam em amadurecimento. Faz 2 meses, a receita líquida trimestral de a Magazine Luiza ampliou 28,5 por cento, para 3,67 bilhões de reais, aumentando para 10,98 bilhões de reais o faturamento acumulado de janeiro a setembro. Já as despesas operacionais subiram 25,7 por cento ante o terceiro trimestre do ano passado, para 821,1 milhões de reais, enquanto a despesa financeira líquida adaptada encolheu 16,7 por cento, para 69,9 milhões de reais, em meio aos juros mais baixos. Faz 2 meses, a o fim a Magazine Luiza tinha uma posição total de caixa de 1,9 bilhão de reais, incluindo aplicações financeiras de 700 milhões de reais e 1,2 bilhão de reais em recebíveis de cartão de crédito. Os investimentos alcançaram 112,8 milhões de reais entre julho e setembro, mais que o dobro dos 47,6 milhões de reais desembolsados no terceiro trimestre de 2017, com os recursos direcionados a abertura de lojas, reformas, tecnologia e logística. Em 2018, as ações da Magazine Luiza acumulam alta de mais de 116 por cento, superando a performance de adversárias como B2W, que subiu cerca de 60 por cento, e Via Varejo, que perdeu mais de 31 por cento desde o início do ano.- A Marfrig teve perda líquida de 126 milhões de reais no terceiro trimestre, refletindo o efeito cambial sobre a dívida, além de despesas não recorrentes, embora a perda tenha sido 28 por cento menor do que um ano antes. Faz 2 meses, a performance operacional de a empresa medido por o lucro, impostos, depreciação e amortização aumentou quase cinco vezes em a comparação anual, adicionando 1,055 bilhão de reais de julho a setembro. Em termos adaptados, o Ebitda atingiu recorde de 1,08 bilhão de reais, superando em 23 por cento a soma apurada um ano atrás, com margem de 9,7 por cento. Considerando o resultado ao acionista controlador, a Marfrig teve uma perda líquida de 80 milhões de reais. No fim de setembro, a dívida bruta da Marfrig, quase toda em moeda estrangeira, era de 4,83 bilhões de dólares. Em reais, adicionava 19,34 bilhões. A alavancagem medida pela relação dívida líquida adaptada e Ebitda adaptado , era de 2,57 vezes em reais, e 2,3 vezes em dólar. A Marfrig teve receita líquida lembre de 11 bilhões de reais no trimestre, alta de 21 por cento em relação ao número proforma do mesmo fase de 2017. O maior volume beneficiou o faturamento de vendas em a América do Sul , além do efeito positivo de 2,045 bilhões de reais proveniente de a depreciação de o real que compensou o custo médio de vendas mais baixo e o menor número de semanas em a operação de a América do Norte ,. Os gastos com vendas, gerais e administrativas subiram 30 por cento na comparação ano a ano, para 608 milhões de reais, com conseqüência da cotação nas operações internacionais. As despesas financeiras subiram 49,35 por cento por cento, a 572 milhões de reais, progressão atribuída pela companhia a despesas provisória de 90 milhões de reais ligadas ao empréstimo para compra da National Beef. Faz 3 meses, mais cedo, a Marfrig informou que o órgão regulador chino aprovou a venda de sua unidade Keystone Foods para a norte-americana Tyson Foods.

Na quinta-feira 25 de outubro – A gigante de bebidas Ambev registrou um lucro líquido adaptado de 2,907 bilhões de reais no terceiro trimestre, queda de 10,2 por cento em relação ao lucro adaptado de 3,237 bilhões de reais no mesmo fase do ano anterior, com a receita líquida aumentando apesar da queda do volume vendido. Sem ajustes, o lucro líquido havia sido de 2,892 bilhões de reais no terceiro trimestre, ante resultado positivo de 136,5 milhões de reais no mesmo fase do ano anterior, havia informado a companhia nesta quinta-feira. O resultado operacional medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização adaptado ficou em 4,451 bilhões de reais, ante 4,552 bilhões de reais um ano antes – queda de 2,2 por cento no resultado reportado, mas alta de 9 por cento no resultado orgânico. De acordo com a companhia, o Ebitda havia sido negativamente efeito em 573,8 milhões de reais pela adoção de uma regra de contabilidade especial para a Argentina, que havia passado a ser considerada uma economia extremamente inflacionária. A margem Ebitda havia ficado em 40,2 por cento. “Ao nos aproximarmos do final do ano, continuaríamos a empenhar grandes esforços em nossa estratégia no Brasil e continuávamo comprometidos em deduzi o ano agilizando o crescimento do Ebitda do ano contra 2017″, havia alegado a companhia no documento sobre o balanço. A receita líquida da Ambev havia totalizado 11,064 bilhões de reais no terceiro trimestre, o que encarnava um crescimento orgânico de 5,8 por cento na comparação anual. A alta havia acontecido apesar da queda de 2,4 por cento do volume vendido, que havia sido mais do que compensada pelo crescimento de 8,3 por cento na receita líquida por hectolitro . A companhia havia registrada ampliação da receita líquida em todas as suas operações. No Brasil, o volume havia caído 3,3 por cento, mas a receita por hectolitro havia subido 5,6 por cento, redundando em uma ampliação da receita líquida de 2,1 por cento. O Ebitda no Brasil havia subido 11,1 por cento no trimestre, para 2,6 bilhões de reais, com margem Ebitda de 42,9 por cento, alta de 3,5 pontos percentuais. O volume de cerveja vendida no Brasil havia caído 3,1 por cento no trimestre, com performance abaixo do mercado de cerveja, o qual se havia contraído aproximadamente 2,5 por cento, de acordo com estimativas da Ambev. “O mercado consumidor no país se havia conservado volátil, com baixo crescimento da renda disponível e confiança do consumidor e baixa”, havia declarado a Ambev, adicionando que a ampliação dos custos havia pesado no volume vendido. A receita por hectolitro de cerveja no Brasil havia subido 4,6 por cento, redundando na ampliação de 1,3 por cento na receita líquida, apesar da queda do volume. Faz 1 ano, resultado financeiro o resultado financeiro de a Ambev havia ficado negativo em 611,1 milhões de reais, ante resultado negativo de 675 milhões de reais em o mesmo. Faz 11 meses, a dívida consolidada de a companhia adicionava 4,981 bilhões de reais em o fim, ante 2,55 bilhões de reais em o fim de dezembro, com a companhia com uma posição de caixa de 12,2 bilhões de reais.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Lucro líquido da Copel cai 13,4% no 3º tri; Ebitda aumenta
>>>>>Rumo lucra R$229 mi no 3º tri com evolução operacional e queda no serviço da dívida – November 08, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Iguatemi lucra 23,6% mais no 3º tri, vê espaço para reduzir mais descontos a lojistas – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>MRV tem lucro quase 14% menor no 3º tri, mas vê resultados melhores até fim do ano – November 07, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Magazine Luiza lucra 29% mais no 3º tri com crescimento de vendas puxado por ecommerce – November 05, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Marfrig tem prejuízo de R$126 mi no 3º tri afetada por câmbio e despesas – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 por_cento 90 100 NONE 32 49,35 por_cento por_cento: 1, 16,3 por_cento: 1, 18,2 por_cento: 1, 23,1 por_cento: 1, 54,6 por_cento: 1, 60 por_cento: 1, 30 por_cento: 1, 16,7 por_cento: 1, 11,4 por_cento: 1, 33,6 por_cento: 1, 25,7 por_cento: 1, 3,3 por_cento: 1, 22 por_cento: 1, 23,8 por_cento superior: 1, 15 por_cento: 1, 116 por_cento: 1, 30 por_cento ano: 1, 17,5 por_cento: 1, 7,6 por_cento: 1, 5,6 por_cento: 1, 18,9 por_cento: 1, 50,7 por_cento: 1, 28,5 por_cento: 1, 2,5 por_cento: 1, 24 por_cento: 1, 28 por_cento menor: 1, 4,6 por_cento: 1, 29,3 por_cento: 1, 23 por_cento: 1, 18,3 por_cento: 1, 40,2 por_cento: 1, 33,7 por_cento menor: 1
2 empresa 0 0 NONE 11 a companhia: 2, A empresa: 3, a empresa: 6
3 eu 450 70 NONE 10 (tacit) eu: 10
4 lucro 105 0 NONE 9 o lucro ajustado de 3,237_bilhões: 1, o lucro: 2, um lucro líquido ajustado de 2,907_bilhões: 1, O lucro apresentado: 1, lucro líquido de 361_milhões: 1, o lucro líquido: 1, lucro de 135,8_milhões: 1, O lucro: 1
5 nós 160 80 NONE 8 nos: 1, (tacit) nós: 7
6 reais 640 0 NONE 8 reais: 8
7 despesas 340 0 NONE 7 despesas comerciais gerais e administrativas: 1, despesas: 4, despesas operacionais: 1, despesas financeiras: 1
8 resultado 160 70 NONE 6 resultado negativo de 675_milhões: 1, resultado positivo de 136,5_milhões: 1, o resultado reportado: 1, resultado financeiro: 1, o resultado: 1, o primeiro resultado trimestral positivo: 1
9 volume 60 0 NONE 6 volume: 1, o maior volume: 1, o volume: 1, o volume vendido: 2, O volume transportado: 1
10 comparação 0 0 NONE 6 a comparação anual: 4, a comparação: 1, a comparação ano: 1