Mais de 283 mil companhias não depositam FGTS de funcionários no Rio

Por: SentiLecto

Em todo o país, cerca de 2,4 milhões de companhias não fazem o recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço de seus funcionários. Somente no Estado do Rio de Janeiro, o Ministério do Trabalho estima que 283.037 estabelecimentos têm débito de FGTS dos seus empregados, baseado nos dados de recolhimento e no Relatório Anual de Informações Sociais .

Recolheu-se um valor de R durante fiscalizações de auditores-fiscais de o trabalho realizadas em o primeiro trimestre de este ano, $ 1,08 bilhão de as companhias. No mesmo fase do ano passado, a soma era de R$ 0,86 bilhão.

O problema de não recolhimento do FGTS afeta profissionais em todo o país. No ano passado, o Ministério do Trabalho inspecionar 50.596 companhias informando 19.497 delas, ou seja 38% do total, por não recolhimento de Fundo dos trabalhadores. Com essas ações, foram restituídos R$ 4,2 bilhões de recursos ao FGTS. Só no Estado do Rio, o valor foi de R$ 485 milhões.

Se instituiu O FGTS com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa mediante a abertura de uma conta vinculada a o contrato de trabalho,. No início de cada mês, os empregadores depositam, em nome dos funcionários, o valor correspondente a 8% do salário. O saque dos recursos pode ser feito em caso de demissão sem justa causa, na compra de imóveis e na aposentadoria, entre outras condições.

Na semana passada, a Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou o projeto de lei 392/2016 que permite que até os trabalhadores que peçam demissão saquem o saldo do FGTS. A proposta foi terminativa e poderá seguir diretamente à análise da Câmara dos Deputados, caso não haja recurso para uma nova veleiçãono Plenário do Senado.

Por outro lado, – A liberação do saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço para trabalhadores que pedirem demissão teria forte efeito no crédito imobiliário, declarou o presidente da Caixa Econômica Federal, Nelson Antonio de Souza. Souza à Reuters, contando que os cálculos sobre a dimensão dessa medida estão sendo feitos pelo banco estatal, responsável por cerca de 60 por cento do financiamento para compra da casa própria no país ddeclarou “O iefeitoseria sexpressivo.Atualmente, só trabalhadores demitidos por seus empregadores podem ter acesso imediato aos recursos do fundo. A Comissão de Assuntos Sociais do Senado A proposta de abrir acesso a o dinheiro de o fundo a os que também se demitirem aprovou em esta semana ele e agora segue para eleição em a Câmara dos Deputados. O governo federal é contra a proposta. Historicamente, o FGTS responde por quase metade dos recursos direcionados para financiar a compra de moradia. É a linha mais concorrida no mercado, por ser a mais barata. O restante tem lastro em depósitos da caderneta de poupança. Em 2017, porém, o FGTS respondeu por 58 bilhões dos 101 bilhões de reais desembolsados por elas, segundo dados da Abecip, que encarna as financiadoras de imóveis. O FGTS ganhou terreno em parte devido ao menor volume de recursos da poupança nos últimos anos, num cenário de juros mais altos, que animou migração de investimentos para títulos públicos. Com a queda da Selic para a mínima recorde de 6,5 por cento ao ano, experts do setor avaliam que a poupança tende e ganhar predominância no financiamento para habitação. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados , a aprovação da medida aprovada na delegação do Senado nesta semana teria um efeito anual de 28 bilhões de reais no FGTS, o que teria efeito direto nos recursos para habitação e, em menor medida, projetos de mobilidade urbana e de saneamento também financiados com recursos do fundo. “Esse é um tema que inquieta não só a Caixa, mas todo o setor da construção civil”, declarou Souza. “Então, estamos conversando com o governo e outros interessados para ver como lidar com o tema.” A expectativa da Abecip é de que o financiamento imobiliário no país voltará a aumentar em 2018, após forte queda nos últimos três anos. Souza assumiu o comando do banco estatal na semana passada, trocando GilbSouza assumiu o comando do banco estatal na semana passada, trocando Gilberto Occhi, designado para ministro da Saúde. Souza é ex-vice-presidente de habitação da Caixa. Souza é ex-vice-presidente de habitação da Caixa. Com os níveis de capital enfraquecidos após anos de fortes desembolsos de crédito num país em recessão, a Caixa agora combate para aumentar seus níveis de patrimônio líquido, à medida que se prepara para epré-requisitode capitalização mais rígidos em 2019. Como consequência, a carteira de crédito da Caixa fechou 2017 com retração de 0,4 por cento. Para 2018, a previsão do banco é de estabilidade. Segundo Souza, a verba prevista para empréstimo imobiliário da Caixa em 2018 é de cerca de 82 bilhões de reais, incluindo todas as linhas, nível similar ao do ano passado. A Caixa Econômica tem que divulgar na semana que vem um corte nas taxas de juros para financiamento habitacional com recursos da caderneta de poupança , declarou Souza sem dar detalhes.“quando a rescisão acontece por iniciativa do empregador, se liberam os créditos ,; quando o empregado começa o processo de rescisão, se retêm os créditos , . Ora, essa diferença de tratamento é injusticável, valorizando sobremaneira as razões do empregador”, escreveu no projeto.“liberam-se os créditos quando a rescisão acontece por iniciativa do empregador,; retêm-se os créditos quando o empregado começa o processo de rescisão, . Ora, essa diferença de tratamento é injusticável, valorizando sobremaneira as razões do empregador”, escreveu no projeto.

Na sexta-feira 06 de abril um novo golpe envolvendo um suposto saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço havia atingido mais de 70 mil pessoas no WhatsApp nas últimas 24 horas, segundo a consultoria PSafe. A mensagem que circulava no aplicativo de troca de mensagens alegava que estavam disponíveis saques de até R$1,9 mil para pessoas que haviam tido um vínculo formal de trabalho em algum fase entre 1998 e 2018.

Saiba como checar se os depósitos estão sendo feitos e delatar problemas

Uma das alternativas mais rápidas é fazer a adesão do recebimento de SMS, com o cadastro feito pelo site da Caixa. Outra alternativa é receber o extrato do FGTS em seu endereço residencial, a cada dois meses.

E/ou ingressar com ação na Justiça do Trabalho, caso os depósitos não sejam feitos, a orientação é fazer uma acusação nas unidades do Ministério do Trabalho.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Mais de 283 mil companhias não depositam FGTS de funcionários no Rio
>>>>>Nova liberação de FGTS teria forte impacto no crédito imobiliário, diz presidente da Caixa Econômica – April 13, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Financiamento duradouro para habitação popular é desafio para Brasil, diz novo presidente da Caixa – April 09, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>FGTS: aprovado projeto de lei que permite saque de trabalhadores que se demitirem – April 11, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>FGTS: comissão aprova projeto de lei que permite saque de trabalhadores que se demitirem – April 11, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 FGTS 80 20 ORGANIZATION 7 o FGTS: 5, O FGTS: 2
2 Souza 0 0 PERSON 6 Souza: 4, Souza (apposition: ex-vice-presidente de habitação de a Caixa): 1, (tacit) ele/ela (referent: Souza): 1
3 trabalhadores 201 50 NONE 4 trabalhadores: 1, os trabalhadores: 2, trabalhadores demitidos: 1
4 eu 5 0 NONE 4 (tacit) eu: 4
5 créditos 0 0 NONE 4 os créditos: 4
6 país 0 0 NONE 4 o país: 2, todo o país: 2
7 impacto 160 0 NONE 3 impacto direto: 1, O impacto: 1, forte impacto: 1
8 Comissão de Assuntos Sociais do Senado 0 0 ORGANIZATION 3 a Comissão_de_Assuntos_Sociais_do_Senado: 2, (tacit) ele/ela (referent: a Comissão_de_Assuntos_Sociais_do_Senado): 1
9 assunto 0 0 NONE 3 um assunto: 2, o assunto: 1
10 empresas 0 0 NONE 3 50.596 empresas: 1, empresas: 1, as empresas: 1