Mercado vê rombo primário maior em 2019, mas melhora conta para 2018, mostra Prisma Fiscal

Por: SentiLecto

– Economistas passaram a ver um rombo primário maior para o governo central no ano que vem, ao mesmo tempo em que melhoraram as contas para este ano, segundo o relatório Prisma Fiscal divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Fazenda. Conforme mediana dos dados coletados até o quinto dia útil deste mês, a expectativa agora é de déficit primário de 123,288 bilhões de reais em 2019, contra 117,875 bilhões de reais no levantamento anterior, mas dentro da meta de saldo negativo em 139 bilhões de reais. Na véspera, o Congresso Nacional aprovou o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019 que fixa o alvo de déficit primário para o próximo ano, mas afrouxou o texto em relação à versão do relator, que vedava, por exemplo, a concessão de reajustes salariais ao funcionalismo público para aauxiliaro governo a reequilibrar as contas públicas. Para este ano, economistas consultados no Prisma passaram a ver déficit um pouco menor, de 149,642 bilhões de reais, ante 151,192 bilhões de reais no levantamento de junho. A meta estabelecida pelo governo é de rombo primário de 159 bilhões de reais. Membros da equipe econômica vêm reiterando a viabilidade do cumprimento do alvo fiscal mesmo em meio a obstáculos recentes, como a greve dos caminhoneiros, que paralisou o país em maio, afetando o fornecimento de produtos de vários cadeias. Para acabar com os protestos, o governo aceitou subvencionar a redução do custo do diesel, a um preço fiscal total de 13,5 bilhões de reais no ano. Em relação à dívida bruta, os cálculos dos economistas pioraram tanto para este ano quanto para o ano que vem, ficando em 76 por cento do Produto Interno Bruto e 78,10 por cento do PIB, respectivamente. Antes, as contas eram de 75,8 por cento para 2018 e 77,8 por cento para 2019.

– Faz 2 meses, a liquidação financeira de operações em o mercado de curto prazo de eletricidade arrecadou 1,62 bilhão de reais, de um total de 9,17 bilhões de reais contabilizados e cobrados junto às ecompanhiasdo setor, ddeclarounesta quarta-feira a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica . Dos cerca de 7,55 bilhões de reais em aberto na liquidação, que promove pagamentos e recebimentos entre as companhias do mercado de energia, se os quitaram cerca de 6,43 bilhões não devido a liminares judiciais que impedem a cobrança. Nessas ações judiciais, uma série de elétricas conseguiu proteção contra preços com o chamado “risco hidrológico” na operação de usinas –quando hidrelétricas precisam adquiri energia no mercado para satisfazer seus contratos devido a uma menor produção por fatores como o baixo nível dos reservatórios. A CCEE declarou que, fora os valores relacionados às liminares, cerca de 1,12 bilhão de reais ficaram em aberto na liquidação por outros motivos. A ausência de pagamentos nas liquidações da CCEE tem prejudicado companhias que em geral têm créditos a receber nessas operações. Segundo a CCEE, um grupo de companhias que obteve liminares para não ter descontos em seus créditos devido à inadimplência recebeu créditos referentes a 55 por cento do que teriam direito. Enquanto agentes que não estão protegidos por nenhuma ação judicial não receberam seus pagamentos devido à falta de recursos, um outro grupo de agentes com liminares recebeu 11 por cento dos créditos segundo a CCEE.

Na sexta-feira 29 de junho – O setor público consolidado brasileiro registrou déficit primário de 8,224 bilhões de reais em maio, adicionando em 12 meses rombo equivalente a 1,44 por cento do Produto Interno Bruto , divulgou o Banco Central nesta sexta-feira. No mês passado, ainda segundo o BC, a dívida pública bruta havia ficado em 77,0 por cento do PIB, ao passo que a dívida líquida havia atingido 51,3 por cento do PIB. Em pesquisa Reuters, a expectativa dos analistas consultados era de déficit primário de 11,6 bilhões de reais para maio, com a dívida bruta e líquida indo a 76,3 e 51,4 por cento do PIB, respectivamente.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Mercado vê rombo primário maior em 2019, mas melhora conta para 2018, mostra Prisma Fiscal
>>>>>Liquidação de operações do mercado de energia arrecada R$1,6 bi em maio, diz CCEE – July 11, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 dívida 0 100 NONE 4 a dívida bruta: 2, a dívida pública: 1, a dívida líquida: 1
2 liminares 80 0 NONE 4 liminares: 2, liminares judiciais: 2
3 reais 240 0 NONE 3 reais contabilizados e cobrados: 1, reais: 2
4 CCEE 0 0 ORGANIZATION 3 A CCEE: 1, a CCEE: 2
5 esta 0 0 NONE 3 esta: 3
6 por_cento 0 0 NONE 3 75,8 por_cento: 1, 55 por_cento: 1, 77,8 por_cento: 1
7 aberto 160 0 NONE 2 aberto: 2
8 contas 100 0 NONE 2 as contas: 2
9 meta 80 0 NONE 2 A meta estabelecida: 1, meta: 1
10 agentes 0 0 NONE 2 agentes: 2