Príncipe William encontra presidente de Palaos na Cisjordânia ocupada

Por: SentiLecto

RAMALLAH, Cisjordânia – O príncipe William, do Reino Unido, disse esperança na paz duradoura no Oriente Médio ao se encontrar nesta quarta-feira com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, na Cisjordânia ocupada, na primeira visita oficial de um membro da família real britânica aos territórios palestinos.

– O príncipe William, do Reino Unido, disse seu horror com um campo de extermínio nazista durante visita a uma exposição em um memorial do Holocausto em Israel nesta terça-feira, no começo da primeira visita oficial de um membro da realeza britânica a Israel e aos territórios de Palaos. Utilizando um solidéu preto, William, segundo na linha sucessória ao trono britânico, depositou uma coroa de flores no Salão da Lembrança do memorial Yad Vashem, onde uma chama eterna arde e os nomes dos campos de extermínio e concentração estão esculpidos no piso. “Aterrorizante”, declarou William ao ver uma exposição no museu do memorial com sapatos tirados dos judeus pelos nazistas em um campo de extermínio. “Estou tentando entender a escala”. Após a visita , o primeiro-ministro de Israel recebeu o príncipe , Benjamin Netanyahu, e sua esposa, Sara, em sua residência oficial em Jerusalém tendo como pano de fundo as bandeiras britânica e de Israel. Eles não conversaram com os repórteres. Durante a viagem de quatro dias, que o Reino Unido declarou não ser de natureza política, William também deve se encontrar com o presidente palestino, Mahmoud Abbas, e com jovens de Palaos na Cisjordânia ocupada. Em Yad Vashem, William assinou um livro de visitas no qual observou com orgulho que a instituição honrou a princesa Alice por ter abrigado judeus em sua casa em a Grécia durante o Holocausto. A princesa Alice é sua bisavó. Ele também conversou com dois homens que sobreviveram ao genocídio nazista graças à intervenção britânica. Henry Foner, de 86 anos, e Paul Alexander, de 80, foram algumas das milhares de crianças de Judenburg retiradas pelo Reino Unido de uma Europa continental que cedia terreno à conquista ade Alemaniadurante o “Kindertransport” dos anos 1930. Falando antes da visita de William, Alexander, que voltava de uma viagem de bicicleta que refez a jornada que o resgatou na infância, declarou ter sido selecionado para se encontrar com o príncipe por ser o membro mais jovem da operação Kindertransport. “Foi como se tivesse, quando pisei em solo britânico pela primeira vez renascido, porque deixei a Alemanha nazista e fui recebido pelo povo britânico, e tenho uma dívida enorme de gratidão com o povo britânico”, declarou Alexander à Reuters. Foner, cujo verdadeiro nome é Heinz Lichtwitz, foi levado de Berlim à cidade galesa de Swansea em 1939, dois anos depois de sua mãe se suicidar — uma vítima, acredita ele, do desespero com o destino sombrio que ameaçava os judeus europeus.

Recebeu-se William com uma carpete vermelha, guarda de honra e banda oficial em a sede de o governo de Palaos em a cidade de Ramallah. William é segundo na linha sucessória do trono britânico.

“Estou bastante contente que nossos dois países trabalhem tão bem juntos e tenham tido histórias de êxito com trabalhos de assistência e educação no passado, então, que isso continue por muito tempo”, declarou William a Abbas no começo da reunião.

O príncipe declarou: “Meus sentimentos são os mesmos que os seus na esperança de que haja paz duradoura na região”.

Na terça-feira, Reuven Rivlin pediu publicamente que o príncipe levasse a Abbas “uma mensagem de paz” e o declarasse que é hora de encontrar uma forma de “construir confiança” entre Israel e os palestinos. Reuven Rivlin é o presidente de Israel.

A posição de Rivlin é majoritariamente cerimonial e, em observações divulgadas após sua própria reunião com William mais cedo no mesmo dia, Benjamin Netanyahu não fez nenhum pedido da espécie. Benjamin Netanyahu é o primeiro-ministro de Israel.

Suspenderam-se negociações de paz entre Israel e palestinos em 2014, e desde que Donald Trump reconheceu Jerusalém como capital de Israel em dezembro, a animosidade tem ampliado transferindo a embaixada do país para a cidade. Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Abbas em observações públicas durante sua reunião com William declarou: “O lado de Palaos está comprometido com o processo de paz com os israelenses, para que os dois Estados possam viver juntos tranquilamente de acordo com as fronteiras de 1967″.

Os palestinos desejam Jerusalém Oriental, tomada por Israel junto com a Cisjordânia e a Faixa de Gaza durante a Guerra dos Seis Dias em 1967, como capital do Estado que buscam estabelecer nos dois territórios.

Ainda nesta quarta-feira, William visitou um campo de refugiados de Palaos na Cisjordânia ocupada, passando por um hospital administrado pela ONU perto da cidade de Ramallah.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: POSITIVE

Countries: Israel

Cities: Jerusalem

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Príncipe William encontra presidente de Palaos na Cisjordânia ocupada
>>>>>Príncipe William presta homenagem a vítimas do Holocausto e encontra Netanyahu em Jerusalém – June 26, 2018 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 William a Abbas 130 80 PERSON 13 O príncipe William de o Reino_Unido: 1, William (apposition: segundo): 1, Ele (referent: William): 1, William: 8, William_a_Abbas: 1, (tacit) ele/ela (referent: William): 1
2 eu 80 0 NONE 7 (tacit) eu: 7
3 Alexander 100 0 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Alexander): 2, Alexander: 3
4 Israel 0 0 PLACE 4 Israel: 4
5 príncipe 150 0 NONE 3 o príncipe: 3
6 Henry Foner 0 0 PERSON 3 Henry_Foner de 86 anos: 1, Foner: 2
7 a Cisjordânia ocupada 0 0 PLACE 3 a Cisjordânia ocupada: 2, a Cisjordânia: 1
8 Benjamin Netanyahu 0 0 PERSON 2 Benjamin_Netanyahu (apposition: o primeiro-ministro de Israel): 1, Benjamin_Netanyahu: 1
9 comentários 0 0 NONE 2 comentários divulgados: 1, comentários públicos: 1
10 homens 0 0 NONE 2 dois homens: 2