Produção industrial brasileira começa 2º tri com alta abaixo do esperado em abril

Por: SentiLecto

JANEIRO/SÃO PAULO – A produção industrial brasileira começou o segundo trimestre com alta abaixo do esperado em abril, pressionada pela indústria extrativa e mostrando anormalidade em meio à letargia da atividade econômica. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgados nesta terça-feira mostraram que a atividade progrediu 0,3% em abril na comparação com março, marcando no ano dois resultados mensais positivos e dois negativos. Faz 2 meses, em relação a o mesmo houve queda de %3,9, pior resultado para meses de abril desde 2017. “O sobe e desce da indústria se deve ao fato de não haver uma recuperação consistente. Ainda temos procura doméstica longe de recuperação, com muita gente fora do mercado de trabalho, exportações perdendo alento e nível de confiança de companhias e famílias também fragilizados”, explicou o administrador da pesquisa, André Macedo. Ambos os resultados foram piores do que as expectativas em pesquisa da Reuters de ganho de 0,7% na comparação mensal e de queda de 2,8% na base anual. Entre os 26 ramos pesquisados, a principal influência negativa veio das indústrias extrativas, com queda de 9,7% e no quarto resultado negativo seguido. Sobre o ano anterior, a queda foi de 24%, a maior da série começada em 2002, em um resultado que ainda reflete o rompimento da represa de Brumadinho em janeiro. Entre as categorias o único resultado negativo coube ao setor produtor de bens intermediários, com queda de 1,4% na produção e também o quarto recuo seguido. Por outro lado, exibiram ganhos bens de consumo duráveis , bens de capital e bens de consumo semi e não-duráveis . A indústria teve no primeiro trimestre queda de 0,7%, pressionada exatamente pela indústria extrativa, de acordo com os dados do Produto Interno Bruto divulgados na semana passada pelo IBGE. Com isso, a economia, cujas expectativas vêm padecendo sucessivas diminuições, concluiu o primeiro trimestre com recuo de 0,2% na comparação com os últimos três meses de 2018. A última pesquisa Focus do Banco Central assinala que o mercado projeta crescimento da indústria em 2019 de 1,49%, com a economia expandindo 1,13%.[nL2N23A09G] Veja abaixo os resultados da produção industrial: Categorias de Uso Mensal Anual Acumulado em 12 meses .Bens de Capital +2,9 -0,6 +1,8 .Bens Intermediários -1,4 -6,1 -1,5 .Bens de Consumo +3,1 -0,3 -1,0 ..Duráveis +3,4 +1,2 +0,6 ..Semiduráveis e Não Duráveis +2,6 -0,7 -1,4 .Indústria Geral +0,3 -3,9 -1,1

– Faz 2 meses, o Índice de Preços a o Consumidor Semanal retardou a alta a %0,22 depois de fechar com progressão de %0,63 abril, informou nesta segunda-feira a Fundação Getulio Vargas . Entre os grupos, o destaque ficou para Transportes e Alimentação. Faz 1 mês, os custos de os transportes passaram. Já os alimentos caíram 0,37% no mês, após progredirem em abril 0,63%. Com isso, o IPC-S acumula alta de 4,99% nos últimos 12 meses. – Faz 1 mês, o Brasil registrou superávit comercial de 6,422 bilhões de dólares, divulgou o Ministério da Economia nesta segunda-feira. Enquanto as importações alcançaram 14,972 bilhões de dólares, as exportações adicionaram 21,394 bilhões de dólares no fase. O resultado é o melhor para meses de maio desde 2017, ano de superávit recorde para o mês. Pela média diária, enquanto as exportações aumentaram 5,6%, as importações ampliaram 7,8% ante maio do ano passado. No acumulado entre janeiro e maio, as importações aumentaram somente 0,8% sobre um ano antes. Herlon Alves Brandão, diretor do Departamento de Inteligência e Estatísticas de Comércio Exterior do Ministério da Economia, associou o lento crescimento das importações ao cenário de economia ainda debilitada. “Com uma renda menor, você consome menos bens, e a tendência é que você importe menos”, declarou, mencionando a queda do Produto Interno Bruto . Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou que o PIB padeceu contração de 0,2% no primeiro trimestre sobre os três meses anteriores. Esta foi a primeira queda trimestral desde o fim de 2016, confirmando o quadro de obstáculos para a retomada e as preocupações com as perspectivas à frente. Para 2019, a projeção do governo é de um superávit de 50,1 bilhões de dólares, conforme estimativas divulgadas em abril e que têm que ser revistas no próximo mês. No mercado, economistas veem um saldo positivo de 50,5 bilhões de dólares para as trocas comerciais neste ano, conforme pesquisa Focus mais recente. Faz 1 mês, combustíveis puxaram as importações e lubrificantes, com ampliação de %27,5, seguido por bens de capital que aumentaram %16,4 e bens intermediários,, DESTAQUES Em maio. As compras de bens de consumo, contudo, registraram queda de 6,5%. Já no caso das exportações, o destaque foram as compras de manufaturados, que subiram 29,5% em relação ao ano anterior, a 7,348 bilhões de dólares. Logo depois vieram os semimanufaturados, com alta de 15,4%, a 2,902 bilhões de dólares. Os básicos foram os maiores em valor de venda , mas Faz 1 ano, fecharam com volume exportado %3,9 abaixo de maio de 2018. Brandão ainda vê crescimento das exportações de carne brasileiro à China, por causa da peste sporcaafricana que tem atingido o país ade Asipovicy O diretor, porém, evitou comentar a suspensão de exportações de carne bovina do país à China após a confirmação de um caso atípico de denfermidadede “vaca louca” em Mato Grosso.Faz 2 meses, a produção industrial de Brasil registrou alta de 0,3 por cento em a comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em esta terça-feira.

Na quarta-feira 15 de maio – O Índice de Atividade Econômica do Banco Central , espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto , teve contração de 0,28% em março na comparação com o mês anterior e concluiu o primeiro trimestre com contração de 0,68%, segundo dados dessazonalizados divulgados pelo BC nesta quarta-feira. A expectativa em pesquisa da Reuters era de recuo de 0,20% em março sobre fevereiro. Na comparação com março de 2018, o IBC-Br havia exibido queda de 2,52% e, no acumulado em 12 meses, havia tido alta de 1,05%, segundo números observados.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: NEUTRAL

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Produção industrial brasileira começa 2º tri com alta abaixo do esperado em abril
>>>>>IPC-S desacelera alta a 0,22% em maio, diz FGV – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Brasil tem superávit de US$6,422 bi na balança comercial de maio – June 03, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Brasil suspende embarque de carne à China por caso atípico de vaca louca, diz exportador – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Ministério da Agricultura avalia caso atípico de vaca louca em MT, diz Folha – May 31, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Cemig quer reduzir alavancagem e investir R$6,458 bi em distribuição até 2023 – May 29, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Governo central tem superávit primário de R$6,537 bi em abril, pior que esperado – (Extraoglobo-pt)
>>>>>Produção industrial no Brasil sobe 0,3% em abril, diz IBGE – June 04, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Economia brasileira tem contração de 0,2% no 1º trimestre, mostra IBGE – May 30, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Renda de franceses sobe no 1º tri e alimenta poupança maior, mostram dados do PIB – May 29, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>IGP-M desacelera alta a 0,45% em maio, diz FGV – May 30, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Pressão no atacado e para o consumidor diminui e IGP-M desacelera alta a 0,45% em maio – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>Desemprego cai a 12,5% no tri até abril, mas Brasil tem recorde de subutilizados e desalentados – May 31, 2019 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Brasil tem desemprego de 12,5% no tri até abril, diz IBGE – (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>>>>>Economia brasileira encolhe 0,2% no 1º tri e tem primeira contração desde 2016 – May 30, 2019 (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 queda 0 0 NONE 8 queda de %9,7: 1, queda de %3,9: 1, queda: 1, queda de %1,4: 1, queda de %2,52: 1, a primeira queda trimestral: 1, a queda: 1, queda de %6,5: 1
2 resultado 100 230 NONE 6 o único resultado negativo: 1, pior resultado: 1, o quarto resultado negativo seguido: 1, um resultado: 2, O resultado: 1
3 comparação 0 0 NONE 6 a comparação mensal: 1, a comparação: 5
4 esta 0 0 NONE 5 esta: 5
5 alta 0 0 NONE 4 alta de %1,05: 1, alta de %4,99: 1, alta de %15,4: 1, a alta: 1
6 dólares 0 0 NONE 4 dólares: 4
7 exportações 0 0 NONE 4 As exportações: 1, exportações: 2, as exportações: 1
8 importações 0 0 NONE 4 as importações: 4
9 indústria 80 30 NONE 3 A indústria: 1, a indústria: 1, a indústria extrativa: 1
10 contração 0 0 NONE 3 contração de %0,68: 1, contração de %0,2: 1, contração de %0,28: 1