Rússia não terá que aprofundar cortes na produção de petróleo, declaram fontes

Por: SentiLecto

É improvável que a Rússia consinta em aprofundar os cortes na produção de petróleo em uma reunião com aliados exportadores no próximo mês, mas pode se comprometer a estender as limitações existentes para apoiar a Arábia Saudita, declararam três fontes na terça-feira.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo se reúne em 5 de dezembro em sua sede em Viena. Em seguida, vai haver conversas com um grupo de outros exportadores, conhecido como Opep+, que ainda em 5 de dezembro, a Arábia Saudita tem que anunciar o custo da oferta pública de ações de seu Saudi Aramco no poderá ser o maior IPO do mundo, que inclui a Rússia. Saudi Aramco é gigante de energia. O custo do petróleo na ocasião possivelmente vai ser crítico para a precificação.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados enfrentam concorrência acirrada em 2020, alegou nesta sexta-feira a Agência Internacional de Energia, adicionando pressão à reunião do grupo produtor de petróleo no mês que vem.

Na terça-feira 05 de novembro as perspectivas do mercado de petróleo para 2020 podiam ter um potencial positivo, parecendo diminuir a necessidade de cortes mais profundos na produção, havia declarado o secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo.

As fontes declararam à Reuters que a Opep e seus aliados estão pinquietadoscom o fraco crescimento da dprocuraem 2020.

“Uma vez que a procura pelo petróleo tem que cair muito, os países da Opep+ enfrentam um grande desafio em 2020 … a ampliação da oferta externa à Opep explica essa queda, com crescimento de 2,3 milhões de barris por dia no ano que vem ante 1,8 milhão de bpd em 2019″, ddeclaroua agência com sede em Paris em um relatório mensal, referindo-se à produção de EUA, Brasil, Noruega e Guiana.

Faz 11 meses, Vladimir Putin deu o tom para a reunião em a semana passada, declarando que a posição de a Arábia Saudita antes Vladimir Putin deu o tom para a reunião de dezembro em a semana passada, declarando que a posição de a Arábia Saudita antes de as negociações é ” dura “. Vladimir Putin é o presidente da Rússia. Vladimir Putin é o presidente da Rússia.

Moscou argumenta que vai ser difícil cortar voluntariamente a produção de petróleo durante os meses frios do inverno. Quando o acordo de cortes foi começado, em 1º de janeiro de 2017, a Rússia implementou seus compromissos gradualmente, atingindo a conformidade total em maio daquele ano.

“Esperamos negociações difíceis ​​em dezembro. A Rússia não consentirá rotundamente em cortes no inverno”, declarou uma fonte familiarizada com o tema nesta terça-feira.

Faz 10 meses, em a última iteração de o acordo, a Opep, a Rússia e alguns outros grandes produtores de petróleo consentiram. O acordo vai até o final de março.

Fonte: Extraoglobo-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: Saudi Arabia, Russian Federation, Austria

Cities: Vienna

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Rússia não terá que aprofundar cortes na produção de petróleo, declaram fontes
>>>>>Opep+ enfrenta ‘grande desafio’ em 2020 com crescente produção de concorrência, diz agência – (Extraoglobo-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 A Rússia 0 0 PLACE 2 a Rússia: 1, A Rússia: 1
2 Opep 0 0 ORGANIZATION 2 (tacit) ele/ela (referent: a Opep): 1, a Opep: 1
3 Opep+ 0 0 PLACE 2 Opep+: 2
4 Organização dos Países Exportadores de Petróleo 0 0 ORGANIZATION 2 A Organização_dos_Países_Exportadores_de_Petróleo: 1, (tacit) ele/ela (referent: A Organização_dos_Países_Exportadores_de_Petróleo): 1
5 esta 0 0 NONE 2 esta: 2
6 fontes 0 0 NONE 2 As fontes: 1, três fontes: 1
7 sede 0 0 NONE 2 sede: 1, sua sede: 1
8 a Opep e seus aliados 0 130 ORGANIZATION 1 a Opep e seus aliados: 1
9 as perspectivas de o mercado de petróleo 35 110 NONE 1 as perspectivas de o mercado de petróleo: 1
10 minimizar a necessidade de cortes mais profundos em a produção 20 110 NONE 1 minimizar a necessidade de cortes mais profundos em a produção: 1