Filmes que disputam o Oscar estão sintonizados com críticas ao real

Por: SentiLecto

Ele tem a maneira do Oscar: verniz nostálgico, importância dos deslocados, união das minorias e acolhimento do diferente. Não espanta que “A Forma da Água” tenha dominado as indicações ao prêmio neste ano, concorrendo a 13 estatuetas. “A Forma da Água” é fábula do mexicano Guillermo del Toro.

Mas é uma maneira diferente. Em anos anteriores, pré-Trump, o Oscar era a celebração das histórias de superação que tinham pouco a declarar sobre o que está ao redor. Narrativas Em esta edição , filmes com esse porte , como ” O que te Faz mais Forte ” e ” Uma Razão para Viver ” , solaparam eles que , a exemplo de ” A Forma da Água ” , mandam recado sobre o mundo de hoje.

Confirma-se o retrato que já se esboçava em o último Festival de Toronto,, em setembro, agora com o Oscar.

O cinema tarda a decantar os acontecimentos de seu tempo, mas não há como não achar reverberações da radicalidade moderna na atual colheita: Brexit no filme de Inglaterra de combate “Dunkirk”, e a disputa entre Trump e o jornalismo em “The Post”, por exemplo.

A diferença é como se dá o recado -se por meio da alegoria ou do dedo na ferida. Esse é o embate da atual colheita de filmes que disputam o Oscar, anunciados na manhã de terça . A cerimônia está marcada para 4 de março.

O longa de Del Toro está no polo da alegoria. Ambientado na Guerra Fria, fala de se abrir para o “estrangeiro”, no caso, para um monstro aquático por quem uma faxineira, muda e latina, se afeiçoa.

À Folha o cineasta mexicano declarou não ter expectativas quanto ao prêmio. “Se ganhar, vou estar comovido. Mas sei que é imprevisível. O natural, o maduro, é ir com vontade, sem esperar resultados.”

Mais escancarados, “Corra!” e “Três Anúncios para um Crime” também largaram bem na disputa. Mencionado a quatro estatuetas, o primeiro é uma consternação que trata de racismo num país pós-Obama, sem desfecho conciliador, ao contrário do condescendente “Estrelas Além do Tempo”.

Mesmo que elegeu Trump, já “Três Anúncios” tem que inaugurar uma onda de ensaios sobre o ressentimento do estadunidense médio, o. Cercada por uma polícia racista, corrupta e ineficiente, a interiorana Mildred parte para a represália. É o indivíduo desencantado versus o próprio Estado.

Ficaram de fora da disputa por filme, contudo, dois títulos enérgicos sobre os Estados Unidos dos dias de hoje.

Mais carregado de realismo social, “Projeto Flórida” trata de um paupérrimo conjunto habitacional nas cercanias da Disney World. E o irônico “Eu, Tonya” que, embora ambientado nos anos 1990, aborda a perene inércia da “escória branca” de America.

Com as indicações saindo quatro meses após explodi o escândalo Harvey Weinstein, o peso do outrora poderoso produtor está em toda parte.

É o que pode ser depreendido do fato de que a Academia, que checa o prêmio, ignorou James Franco na categoria de melhor ator. Vencedor do Globo de Ouro por “O Artista do Desastre”, ele enfrenta acusações de assédio.

Também é merecedora de nota a indicação de Christopher Plummer na categoria de ator coadjuvante, por “Todo o Dinheiro do Mundo”. O veterano intérprete trocou Kevin Spacey no papel, que teve as cenas apagadas após ser acusado de abuso sexual.

Na esteira dos protestos por mais proeminência feminina, o Oscar incluiu a de Cali Greta Gerwig entre os mencionados a melhor direção, omissão que havia virado motivo de crítica no Globo de Ouro. Ela é a primeira mulher na categoria desde 2009.

Já na categoria de direção de foto desponta a primeira mencionada mulher nos 90 anos do prêmio. É Rachel Morrison, de “Mudbound”.

Esse drama encarna uma derrota parcial para a Netflix, que tinha em “Mudbound” a sua aposta para o Oscar, embora dispute quatro estatuetas. A produção do serviço sob procura não está entre os mencionados a filme.

Ausentes na edição retrasada, negros estão presentes em categorias importantes. Em direção há Jordan Peele ; Daniel Kaluuya e Denzel Washington disputam o prêmio de ator; e Mary J. Blige e Octavia Spencer concorrem por atriz coadjuvante.

Já nas categorias reservadas às minisséries, nada de novo: “Big Little Lies” ganhou o prêmio principal, além de ter rendido, de novo, prêmios para Nicole Kidman e Alexander Skarsgard.

Na sexta-feira 12 de janeiro o prêmio, que seria entregue no dia 3 de fevereiro, era importante porque era um dos preditores do Oscar, uma vez que boa parte dos membros dessa agremiação também fazia parte da Academia.

Melhor filme

“O Destino de uma Nação”

“Me Chame pelo Seu Nome”

“A Forma na Água”

“Lady Bird – É Hora de Voar”

“The Post – A Guerra Secreta”

“Três Anúncios para um Crime”

Melhor diretor

Greta Gerwig

Melhor ator

Gary Oldman

Timothée Chalamet

Melhor atriz

Frances McDormand

Meryl Streep

Sally Hawkins

Melhor roteiro original

“Doentes de Amor”

“A Forma da Água”

“Lady Bird – É Hora de Voar”

“Três Anúncios para um Crime”

Melhor roajustadoaptado

“Me Chame pelo Seu Nome”

“A Grande Jogada”

“Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi”

Melhor ator coadjuvante

Sam Rockwell

Willem Defoe

Woody Harrelson

Richard Jenkins

Christopher Plummer

Melhor atriz coadjuvante

Mary J. Blige “Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi”)

Allison Janney

Laurie Metcalf

Octavia Spfotohor fotografia

“O Destino de uma Nação”

“Mudbound: Lágrima sobre o Mississippi”

“A Forma da Água”

Melhor direção de arte

A Bela e a Ferra

O Destino de uma Nação

A Forma da Água

Melhor figurino

“A Bela e a Fera”

“O Destino de uma Nação”

“A Forma da Água”

Melhor edição

“Em Ritmo de Fuga”

“A Forma da Água”

“Três Anúncios para um Crime”

Melhor trilha sonora

Alexandre Desplat, de “A Forma da Água”

John Williams, de “Star Wars: Os Últimos Jedi”

Jonny Greenwood, de “Trama Fantasma”

Carter Burwell, de “Três Anúncios para um musiquinha

Melhor canção

“Mighty River”, de “Mudbound: Lágrimas sobre o Mississippi”

“Remember Me”, de “Viva – A Vida É uma Festa”

“The Mystery of Love”, de “Me Chame pelo Seu Nome”

“This is Me”, de “O Rei do Show”

Melhor animação

“O Poderoso Chefinho”

“Viva – A Vida É uma Festa”

Melhor filme estrangeiro

No entanto, nenhuma categoria supera em originalidade a de “pior combinação na tela”. Aqui, “Cinquenta Tons” concorre com “Qualquer combinação de dois personagens, dois brinquedos de sexo ou duas posições sexuais”. Para vencer, vai precisar superar “Johnny Depp e sua atuação como bêbado no filme ‘Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar’.

“Uma Mulher Fantástica”, de Sebastián Lelio

“The Square – A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund

Melhor mixagem de som

“Em Ritmo de Fuga”

“A Forma da Água”

“Star Wars: Os Últimos Jedi”

Melhor edição de som

“Em Ritmo de Fuga”

“A Forma da Água”

“Star Wars: Os Últimos Jedi”

Melhoreconseqüênciaos visuais

“Guardiões da Galáxia – Vol. 2″

“Kong – A Ilha da Caveira”

“Planeta dos Macacos – A Guerra”

“Star Wars: Os Últimos Jedi”

Melhor maquiagem

“O Destino de uma Nação”

“Extraordinário”

Melhor documentário

Melhor curta

Melhor curta documentário

Fonte: FolhaGeneric

Sentiment score: NEUTRAL

Countries: United States

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Filmes que disputam o Oscar estão sintonizados com críticas ao real
>>>>>Prêmios em sindicatos engrossam chances de indicações para o Oscar – January 23, 2018 (FolhaGeneric)
>>>>>>>>>”Transformers” lidera indicações do Framboesa de Ouro – January 22, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>Framboesa de Ouro revela lista de indicados repleta de vencedores do Oscar – January 22, 2018 (Extraoglobo-pt)
>>>>>>>>>’Três Anúncios para um Crime’ vence premiação do Sindicato dos Atores – January 22, 2018 (FolhaGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Oscar 0 0 ORGANIZATION 6 o Oscar: 6
2 eu 0 0 NONE 6 (tacit) eu: 5, Me: 1
3 prêmio 50 0 NONE 5 o prêmio principal: 1, o prêmio: 4
4 filme 200 0 NONE 3 Melhor filme: 1, filme: 2
5 era 0 0 NONE 3 era: 2, era importante: 1
6 estatuetas 0 0 NONE 3 quatro estatuetas: 2, 13 estatuetas: 1
7 terror 0 120 NONE 2 um terror: 2
8 Melhor 200 0 PERSON 2 Extraordinário Melhor documentário Melhor: 1, curta Melhor curta: 1
9 direção 100 0 NONE 2 direção: 1, a melhor direção: 1
10 mulher 30 0 NONE 2 a primeira indicada mulher: 1, a primeira mulher: 1