Bale sai do banco para “pedalar”, e Real conquista Champions pela 13ª vez

Por: SentiLecto

Em final marcada pela lesão de Mohamed Salah ainda no primeiro tempo e por um lindo gol de bicicleta de Gareth Bale, o Real Madrid venceu o Liverpool por 3 a 1 neste sábado, no Estádio Olímpico de Kiev, e conquistou o 13º título de Liga dos Campeões de sua história, o terceiro consecutivo.

– Com 5 gols: Robert Lewandowski ; Gonzalo Higuaín ; Philippe Coutinho ; Romelu Lukaku ; Vincent Aboubakar e Benzema .A segunda posição no grupo rendeu ao time merengue um oponente ingrato nas oitavas de final: o Paris Saint-Germain, reforçado por Neymar e Mbappé. Mas Cristiano Ronaldo e empresa não tomaram conhecimento dos parisienses. No primeiro jogo, na capital espanhola, o craque de Portugal marcou dois gols no triunfo por 3 a 1. Derrotou-se o PSG desfalcado de Neymar em a volta, em a capital de Francia, por 2 a 1 e deu adeus em a competição.Na sábado 19 de maio o Real Madrid havia concluído sua participação no Campeonato Espanhol com um empate por 2 a 2 com o Villareal, no estádio La Cerámica. Gareth Bale e Cristiano Ronaldo haviam abrido o placar e Roger Martínez e Castillejo haviam feito os gols do empate.

A rede não balançou antes do pausa, mas as possibilidades de vitória da equipe de Inglaterra se diminuíram com a lesão de seu principal jogador, Salah, que machucou o ombro em disputa de bola com Sergio Ramos. O Real também perdeu um homem machucado, o lateral Dani Carvajal.

– Salah em lágrimas –

Os gols ocorreram somente na etapa final. Benzema, em bobeira do goleiro Karius, fez 1 a 0 para o maior campeão europeu da história. Os ‘Reds’ empataram pouco depois, com Salah, mas a “pedalada” de Bale, que começou a resolução no banco, garantiu que a ‘orelhuda’, como o calicezito da Champions é apelidada, voltasse para a Espanha, de onde não sai desde 2014. O galês ainda marcou o terceiro em mais uma falha – essa bisonha – do arqueiro alemão em um chute de longe.

Com mais esta conquista, o Real abriu benefício como maior ganhador do principal torneio interclubes do Europa, com 13, quatro nos últimos cinco anos. Faz 3 anos, o outro campeão de esta meia década foi o Barcelona.

De quebra, o time conduzido por Zinedine Zidane se tornou o primeiro a vencer a competição três vezes seguidas na chamada ‘Era Liga dos Campeões’, começada em 1992. Antes disso, o Ajax e o Bayern de Munique haviam realizado o feito, além do próprio Real, que triunfara nas cinco primeiras edições da então chamada Copa da Europa, de 1956 a 1960.

Ao Liverpool, resta lamentar a terceira derrota seguida em finais continentais, incluindo também a Champions 2006-2007 e a Liga Europa 2015-2016 e se consolar com o fato de ainda ser o terceiro colocado em número de títulos da competição principal, com cinco, ao lado de Bayern e Barça, e atrás também do Milan, que adiciona sete.

O Real teve equipe completa para a final, e havia somente uma dúvida para a formação inicial, o parceiro de ataque de Cristiano Ronaldo. Bale e Benzema foram tidos como os concorrentes pelo que se o viu em os treinamentos, e o francês iniciou jogando.

No Liverpool, os zagueiros Joel Matip e Joe Gómez e o meia Alex Oxlade-Chamberlain, machucados, foram desfalques. Os o setor médico liberou meio-campistas Emre Can e James Milner, mas ficaram no banco.

Os ‘Reds’ tiveram mais iniciativa e se fizeram presentes no campo de ataque com maior força nos instantes iniciais da resolução, mas quem conseguiu conclui primeiro foi o Real. Aos dez minutos, Marcelo fez o giro pelo meio e bateu rasteiro de fora da área, cedendo o tiro de meta. Pouco depois, aos 14, a bola foi de pé em pé no ataque do time de Inglaterra, mas bloqueou-se Roberto Firmino em a esquerda de a área antes de deduzi.

Em um de seus primeiros toques na bola, aos 15 minutos, Cristiano Ronaldo já assustou a torcida adversária. Após passe errado de Firmino, o craque de Portugal disparou pela direita, invadiu e encheu o pé por cima do travessão.

O atacante da seleção de Brasil voltou a falhar aos 21, agora no setor ofensivo. Em uma descida com três homens de vermelho contra dois de branco, Firmino poderia ter servido Salah, mas tentou o passe de cabeça para Mané e errou. Um minuto depois, o ex-jogador do Figueirense bateu, Alexander-Arnold soltou a bomba na sobra e o goleiro Navas caiu para segurar.

Em seguida, aos 29, os ‘Reds’ perderam seu principal jogador. Salah teve o braço direito preso em dividida com Sergio Ramos, machucou o ombro e teve que ser trocado por Lallana. Aos 35, foi a vez do Real perder um jogador, Carvajal, que também se lesionou e cedeu lugar a Nacho.

Os jogadores pareceram espantados com as contusões, e a decisão esfriou um pouco. Até que aos 42 minutos o time de Espanha foi às redes, mas o lance foi invalidado. Nacho atravessou da direita, Cristiano cabeceou e Karius operou um milagre. Se o flagrou em impedimento, benzema completou para o gol no rebote, mas.

O camisa 9 do Real voltou a aborrecer nos acréscimos, aos 47, em chute de fora da área pela esquerda. A bola passou raspando a trave, e Karius dificilmente teria alcançado.

O segundo tempo iniciou com pressão dos ‘Blancos’ e uma bola no travessão. Alexander-Arnold deu um presente para o ataque oponente, Marcelo tocou para o meio e a bola chegou a Isco, que tirou bem do goleiro, mas não abriu o placar por centímetros.

Logo na sequência, aos cinco, o Real fez 1 a 0 em uma trapalhada tremenda do goleiro. Arremessou-se Benzema, Karius encaixou e tentou fazer a reposição rápida, mas o francês, atencioso, interceptou e colocou a equipe madrilenha em a frente.No entanto, o deleite da torcida merengue e a frustração dos ‘Reds’ durou somente três minutos. Aos oito, Milner cobrou escanteio, Lovren cabebeou e Mané, em condição legal, apareceu por trás dos marcadores para desviar de pé direito e deixar tudo igual.

Ninguém relaxava com o empate, e o jogo era lá e casa. Aos 15 minutos, Nacho atravessou a meia altura da direita, Isco dominou fazendo o giro e chutou no cantinho, mas Karius caiu bem e espalmou para escanteio.

Pesou então a força do banco do Real Madrid, que voltou a ficar em benefício aos 18. Marcelo ergueu de pé direito pelBale que entrara pouco antes, acertou uma bicicleta no canto direito e desempatou. Bale é a esquerda.

O Liverpool não desistia, mas a sorte estava ao lado do oponente. Aos 24, Mané teve espaço pelo meio, levou para o pé direito e bateu rasteiro, carimbando o pé da trave.

Os Reds ditavam o ritmo do jogo, evitando que os espanhóis trocassem passes com tranquilidade. Mas as primeiras chegadas não foram claras, sempre parando no bloqueio oponente.

Sem opção, o time de Inglaterra ia para cima, mas ficava exposto aos contra-ataques. Em um deles, aos 28, Cristiano Ronaldo recebeu pelo meio e partiu com certa liberdade, mas tardou a definir e foi frear por Robertson.

Bale se mostrou uma aposta certeira de ‘Zizou’ e aborreceu mais uma vez aos 35, fazendo encruzilhada certeira para Benzema, que pegou de primeira e parou em Karius. Aos 37, porém, o galês chutou de longe, com conseqüência, o goleiro de Alemania falhou ao tentar a defesa e engoliu um frango.

Se depois do segundo gol o Liverpool não esmoreceu, o terceiro foi um banho de água fria. O time conduzido por Klopp não teve forças para reagir, e o Real passou a gerenciar. Foi do time de Espanha a última descida mais arriscada, com Cristiano Ronaldo, mas um torcedor invadiu o gramado e fez com que a jogada fosse invalidada. Logo depois, o Juiz concluiu a final na capital de Ucrania.

Estádio Olímpico de Kiev.

Fonte: EfeGeneric

Sentiment score: SLIGHTLY POSITIVE

Countries: United Kingdom, Ukraine, Spain

Cities: Liverpool, Kiev, Barcelona

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Bale sai do banco para “pedalar”, e Real conquista Champions pela 13ª vez
>>>>>Bale lidera tri consecutivo e 13º título do Real Madrid na Liga dos Campeões – (clicrbs-pt)
>>>>>CR7 passa em branco na final, mas é artilheiro da Champions pela 7ª vez – May 26, 2018 (EfeGeneric)
>>>>>>>>>Kroos analisa o que espera da final contra o Liverpool – May 23, 2018 (gazetaesportiva-pt)
>>>>>>>>>>>>>Bale pode ser decisivo na final da Liga dos Campeões, diz Giggs – May 22, 2018 (clicrbs-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>Confiante para decisão da Champions, Mané celebra trio com Salah e Firmino – May 21, 2018 (gazetaesportiva-pt)
>>>>>>>>>>>>>>>>>”Real Madrid não é favorito, é preciso respeitar o Liverpool”, diz Casemiro – (EfeGeneric)
>>>>>>>>>>>>>>>>>”Ninguém pode dizer que tem mais fome que nós”, garante Zidane – (clicrbs-pt)
>>>>>>>>>Relembre os caminhos de Real e Liverpool até a final da Liga dos Campeões – May 24, 2018 (gazetaesportiva-pt)
>>>>>>>>>>>>>Marcelo, Casemiro e Firmino representam o Brasil na final da Liga dos Campeões – (gazetaesportiva-pt)
>>>>>>>>>Alexander-Arnold elogia rival, mas ressalta que “CR7 também tem debilidades” – (EfeGeneric)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Benzema 8 40 PERSON 11 Benzema: 5, (tacit) ele (referent: Benzema): 2, (tacit) ele/ela (referent: Benzema): 4
2 o Liverpool 0 80 PLACE 8 o Liverpool: 4, (tacit) ele/ela (referent: O Liverpool): 3, O Liverpool: 1
3 Reds 110 0 ORGANIZATION 7 Os Reds: 3, (tacit) eles/elas (referent: Os Reds): 3, os Reds: 1
4 Salah Mohamed 80 0 PERSON 7 o (referent: servido Salah): 1, Salah: 5, servido Salah: 1
5 Real 0 0 ORGANIZATION 7 o Real: 4, (tacit) ele/ela (referent: O Real): 1, O Real: 2
6 eu 0 160 NONE 6 (tacit) eu: 6
7 Cristiano Ronaldo 0 90 PERSON 5 (tacit) ele/ela (referent: Cristiano_Ronaldo): 1, Cristiano_Ronaldo: 3, Cristiano: 1
8 bola 0 60 NONE 5 uma bola: 1, a bola: 3, A bola: 1
9 160 0 NONE 5 o pé direito: 1, pé: 2, o pé: 1, pé direito: 1
10 time 0 0 NONE 5 o time dirigido: 1, O time dirigido: 1, o time inglês: 1, o time merengue: 1, o time espanhol: 1