BRA-PEL 363 : Brasil vence e se livra do sufoco

Por: SentiLecto

Foi um domingo perfeito para o Brasil: ganhou o Bra-Pel 363 por 2 a 1, venceu pela primeira vez na temporada no Bento Freitas, afastou definitivamente o risco de rebaixamento no Campeonato Gaúcho e ainda tem possibilidade de classificação para as quartas de final. Já o Lobo está há três rodadas sem ganhar e adia a definição da conquista de vaga no próximo período do Gauchão. Decidirá seu futuro na partida diante do Grêmio, quarta-feira, na Boca do Lobo. Carregou-se o clássico em o Bra-Pel de a paz, com torcida mista em o Bento Freitas e estádio praticamente lotado, de afeição e repleto de alternâncias em o rumo de a partida. O técnico Gustavo Papa conservou a base da equipe, trocando somente Nirley por Heverton. Já Diego Gavilán foi mais radical no setor ofensivo, colocando Leo Bahia pelo lado do campo e Claudio Correa no comando de ataque. Claudio Correa é el Ogro. FALHA – O Bra-Pel começou a exibi cedo seus personagens. Aos sete minutos, Pará, que errou a passada e deixou a bola entrar, colocou uma bola na área e o goleiro Airton falhou feio. Um frango. Em seguida, Airton se recuperou do erro ao defender uma cabeçada de Michel, após lance pela esquerda instituída por Diogo Oliveira e Bruno Paulo. O Pelotas assimilou o golpe e passou a dominar o jogo. Michel e Léo Bahia disputam bola Jarro ficou duas vezes na frente do goleiro Carlos Eduardo, que ganhou o duelo nos dois momentos. Primeiro, dando um tapa providencial na bola e, depois, resgatando com o pé. Na bola alta , Reinaldo Dutra cabeceou uma bola por cima do travessão. O empate aconteceu aos 36 minutos. Depois de uma cobrança de lançamento lateral, a defesa brasileira cortou e Jarro pegou o rebote, de primeira, mandando a bola no ângulo. DAS VAIAS AOS APLAUSOS – O Brasil voltou para o segundo tempo melhor agrupado em campo e mais incisivo no ataque. Aos 10 minutos, Diogo Oliveira chutou a gol, Airton fez a defesa parcial, Bruno Paulo atravessou da esquerda e Michel só completou para a rede. O centroavante estava escutando vaias da torcida – protestos que se modificaram em aplausos. Michel ainda marcou outro gol, mas o auxiliar de arbitragem Leirson Peng Martins marcou impedimento. O jogo esteve à aemoçãodbrasileiraem função da expulsão de Reinaldo Dutra, aos 20 minutos. No esforço, o Pelotas conseguia chegar ao ataque, especialmente através de Jarro. Num erro de Ricardo Luz, Jarro teve a possibilidade do empate, mas Carlos Eduardo resgatou o Xavante. Aos 36, Heverton também foi expulso e o jogo ficou equilibrado – pelo menos em número de jogadores em campo. Como Papa já havia feito as três mudanças, Sousa teve que ser improvisado na zaga. O Pelotas voltou a aumentar em campo e passou a pressionar em busca do gol de empate. Carlos Eduardo foi decisivo novamente ao dividir o arremesse ao sair nos pés de Giovane Gomez. Rubinho também teve a possibilidade do empate numa cobrança de falta, mas a bola passou por cima do travessão. No apito final da partida houve comemoração dos rubro-negros, que finalmente puderam acalmar a pressão em função do risco de rebaixamento. O Lobão completou o terceiro jogo sem ganhar. Antes perdeu para o Caxias e empatou com Veranópolis. Bra-Pel disputado com intensidade e com opções nas açõesFoto: Assessoria GEB Airton – O goleiro pelotense chegou a ser dúvida para o Bra-Pel deste domingo, no Bento Freitas, em função de um mal-estar no joelho. Se a confirmou mas sua presença bem antes de sair a escalação oficial. Na sua primeira intervenção, Airton falhou e tomou o gol de Pará, numa bola colocada na área. “Calculei mal a velocidade da bola, não considerei o vento. Foi fatalidade minha”, alegou no final da partida. Logo depois dessa falha, Airton fez grande defesa em cabeçada de Michel. Se selecionou Carlos Eduardo decisivo – como o melhor jogador brasileiro em o Bra-Pel 363. Como o time, ele se recuperou da péssima atuação no segundo tempo do jogo de terça-feira – derrota de 4 a 1 para o São Luiz, no Bento Freitas. O goleiro protagonizou um duelo aparte com Jarro. Ganhou três deles, mas se o venceu em um – exatamente em o gol pelotense. “Eu fiquei bastante mal, depois do jogo passado, mas tive a confiança da delegação técnica. Hoje, nós colocamos o coração, colocamos tudo e muito mais”, frisou o goleiro. Oportunista – Quando sai da área, Michel “briga” com a bola e é reprovado pela torcida. Se o vaiou em o início de o segundo tempo, duas vezes por erros cometidos. A resposta veio com o gol – arremesse de oportunismo na pequena área. O centroavante marcou ainda um segundo gol numa linda cabeçada, mas a arbitragem marcou o impedimento. “É preciso ter muita força emocional para suportar. Tem muita cobrança aqui no Brasil e na rua também”, declarou o atacante. Velocistas – Não foi o jogo para os meias aparecerem. Diogo Oliveira caminhou bastante isolado na missão de articulação. Germano esteve bem abaixo do que vem produzindo neste Gauchão. O Bra-Pel foi dos velocistas. Bruno Paulo levou benefício técnico sobre Aquilino Gimenez. Pelo outro lado, Jarro foi o personagem do Bra-Pel com a camisa pelotense. Ele exigiu três grandes defesas de Carlos Eduardo, marcou o gol de empate no primeiro tempo e, mesmo com câimbras, ele foi uma ameaça permanente àovbenefíciorubro-negra. BRASIL Carlos Eduardo Ricardo Luz Leandro Camilo Heverton Pará Leandro Leite Sousa D. Oliveira Daniel Cruz Bruno Paulo Michel Técnico: Gustavo Papa PELOTAS Airton Gimenez Dão Felipe Rômulo Makelele Reinaldo Dutra Germano Leo Bahia Jarro El Ogro Técnico: Diego Gavilán

Sem Washington , Sousa tem que voltar ao time, depois de ficar fora do último jogo por causa do terceiro cartão amarelo. Ainda que pela regularização de Maicon Assis, a delegação técnica brasileira espera para que o meia fique à disposição nesse domingo.DEPÊNCIA – A equipe de Diego Gavilán fica pouco com a bola. Joga basicamente no contra-ataque e, acaba encurralando o time áureo-cerúleo, se o oponente tiver habilidade em trabalhar a bola. A produção ofensiva é escassa, principalmente nos jogos fora de casa.  E aí amplia a dependência da bola parada.  A ausência de John Lennon é uma perda importante. Há dois anos, ele saiu do quadro da Fifa, mas não perdeu o renome no cenário nacional. Acostumado a trabalhar em grandes jogos, Vuaden se caracteriza por dois pontos: a serena para comandar a partida e o “estilo europeu” de deixar o jogo correr, interferindo o mínimo possível. Os auxiliares no Bra-Pel serão Elio Nepomuceno Junior e Leirson Peng Martins. Anderson Daronco  apitará o Gre-Nal na Arena.Gavilán pontuou virtudes de sua equipe em alguns momentos do clássico. Quando conseguiu diminuir a bola, comentou: “ e jogar, o Pelotas fez o gol, instituiu possibilidades e foi melhor”. Ele lamentou a perda de Reinaldo Dutra – por expulsão, aos 20 minutos do segundo tempo, o que atrasou a reação do time em busca do empate. Dutra e Felipe serão desfalques na quarta.

Na quarta-feira 27 de fevereiro Ufa! O torcedor xavante finalmente havia comemorado o primeiro triunfo em 2019, ano do centenário da conquista estadual. Na 8ª rodada do Campeonato Gaúcho, vitória histórica de virada sobre o São José no Passo d’Areia. Após perder o primeiro tempo, o Rubro-Negro havia sido com tudo na etapa final, com dois gols de Branquinho e um de Michel, para fazer 3 a 1 e deixar a zona de rebaixamento. Faz 6 dias, com intervalo em os jogos, o próximo era pelava Copa do Brasil contra o Avaí, antes de voltar atenções a o estadual contra o São Luiz,.

Fonte: diariodamanhapelotas-pt

Sentiment score: SLIGHTLY NEGATIVE

Countries: Brazil

Cities: Pelotas, Caxias

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>BRA-PEL 363 : Brasil vence e se livra do sufoco
>>>>>BRA-PEL 363 : Virtudes e fraquezas das equipes – (diariodamanhapelotas-pt)
>>>>>BRA-PEL 363 : Experiência de Vuaden no clássico – (diariodamanhapelotas-pt)
>>>>>BRA-PEL 363 : Gavilán vê “duro golpe” – March 18, 2019 (diariodamanhapelotas-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 eu 45 180 NONE 10 (tacit) eu: 9, Eu: 1
2 Pelotas 190 0 ORGANIZATION 10 O Pelotas: 2, (tacit) ele/ela (referent: O Pelotas): 2, o Pelotas: 2, Ele (referent: o Pelotas): 1, (tacit) ele/ela (referent: o Pelotas): 3
3 bola 60 0 NONE 10 a bola alta: 1, uma bola: 2, uma bola colocada: 1, a bola: 6
4 o Bra-Pel 80 0 PLACE 8 Bra-Pel disputado com intensidade e com alternativas em as açõesFoto Assessoria_GEB_Airton: 1, O Bra-Pel: 2, o Bra-Pel: 4, (tacit) ele/ela (referent: o Bra-Pel): 1
5 Carlos Eduardo 0 0 PERSON 6 o (referent: Carlos_Eduardo): 1, Carlos_Eduardo: 3, o goleiro Carlos_Eduardo: 1, ele (referent: Carlos_Eduardo): 1
6 Airton 50 95 PERSON 5 o goleiro Airton: 1, Airton: 4
7 Jarro 0 0 PERSON 5 Jarro: 5
8 tempo 100 0 NONE 4 o segundo tempo melhor agrupado: 1, o primeiro tempo: 1, o segundo tempo: 2
9 gol 0 0 ORGANIZATION 4 o gol: 2, a gol: 1, o gol de empate: 1
10 jogo 0 0 NONE 4 o jogo: 2, o terceiro jogo: 1, O jogo: 1