Clubes ameaçam rejeitar agência fechada pela CBF

Por: SentiLecto

O acordo entre CBF e SportPromotion pode não sair do papel. Após anunciar a agência como ganhadora do processo de concorrência para a venda de placas brasileira, alguns clubes ameaçam não assinar com a companhia.

A quantia parece alta, mas coloca o Brasileirão na décima posição entre as principais ligas nacionais do mundo. O torneio, no entanto, está no maior mercado de futebol fora da Europa, atrás somente das cinco principais disputas do Velho Continente . No mercado mundial, as receitas das ligas nos “matchdays” geram US$ 50 bilhões todos os anos.A agência, em nota alegou: “A proposta selecionada pelos clubes estabelece um novo platô na relação entre marcas e propriedades desportivas, uma parceria com o claro objetivo de modificar o cenário do marketing desportivo nacional”.O BMG estendeu a estratégia no futebol e fechou com uma terceira equipe brasileira. Após acertar com Corinthians e Atlético Mineiro, o banco se modificou no novo patrocinador máster do Vasco.Nesta semana, a redação da Máquina do Esporte viveu um episódio curioso, que quando o tema é um produto completamente desajustado às melhores práticas do mercado, só poderia aocorrercomo o Campeonato Brasileiro. Ele ilustra bem como o torneio se o gere de maneira torta.

Na sexta-feira 22 de fevereiro a CBF havia exibido aos clubes, , as propostas para valorizar o Brasileirão. A principal medida o VAR, havia sido aceitava. A principal medida é a implementação do Juiz de vídeo. As equipes, por outro lado, haviam rejeitado o limite para trocas de técnicos.

Segundo apurou o jornal “Folha de S.Paulo”, o Athletico Paranaense já decidiu que não irá assinar com a SportPromotion. O Grêmio também informou que terá que repensar o acordo. Os dois sairiam então da lista de 18 times que deixaram a CBF negociar pelos times da Série A.

A principal reclamação é a diferença nos valores que envolvem Corinthians e Flamengo, que decidiram fechar contrato com a SportPromotion de maneira individual. As duas equipes acertaram um contrato de R$ 12 milhões anuais pela propriedade. Pelo acordo em conjunto, as outras equipes teriam que receber cerca de R$ 3 milhões da agência.

O fato agravou a situação de a própria ” Folha de S. Paulo ” ter o resultado de a concorrência realizada por a CBF . revelado que já havia recebido antecipadamente o resultado da concorrência realizada pela CBF. Faz 2 meses, o jornal registrou em cartório a informação mesma data em que a entidade recebeu as propostas de as agências interessadas em a propriedade.

A agência e a CBF negam qualquer anormalidade no processo de concorrência para dirigi a venda das placas.

Fonte: maquinadoesporte-pt

Sentiment score: POSITIVE

A história desta notícia a partir de notícias prévias:
>Clubes ameaçam rejeitar agência fechada pela CBF
>>>>>Após CBF, agência mira acordo com clubes da Série A – March 13, 2019 (maquinadoesporte-pt)
>>>>>BMG repete modelo de aporte e será máster do Vasco – March 12, 2019 (maquinadoesporte-pt)
>>>>>Análise: Brasileirão segue sem dono e projeto – March 14, 2019 (maquinadoesporte-pt)

Entidades mais mencionadas e sua valorização na notícia:

Id Entity Positive Negative Named-Entity Total occurrences Occurrences (appearances)
1 Atlético 0 0 PERSON 4 (tacit) ele/ela (referent: Atlético_Mineiro): 1, (tacit) ele (referent: Atlético_Mineiro): 1, Atlético_Mineiro: 1, Ele (referent: Atlético_Mineiro): 1
2 acordo 90 0 NONE 3 O acordo: 1, o acordo: 2
3 equipes 70 0 NONE 3 As equipes: 1, As duas equipes: 1, as outras equipes: 1
4 CBF 0 0 ORGANIZATION 3 CBF: 1, a CBF: 2
5 clubes 0 0 NONE 3 alguns clubes: 1, os clubes: 2
6 valores 150 0 NONE 2 os valores: 2
7 Athletico Paranaense 0 0 ORGANIZATION 2 o Athletico_Paranaense: 1, (tacit) ele/ela (referent: o Athletico_Paranaense): 1
8 BMG 0 0 ORGANIZATION 2 O BMG: 1, (tacit) ele/ela (referent: O BMG): 1
9 Corinthians e Flamengo 0 0 PERSON 2 Corinthians e Flamengo: 1, (tacit) eles/elas (referent: Corinthians e Flamengo): 1
10 Folha_de_S._Paulo 0 0 OTHER 2 Folha_de_S._Paulo: 2