O que significa a saída da Venezuela da OEA?

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Mapa Venezuela Topografico

A saída da Venezuela da Organização dos Estados Americanos abre um percurso de incertezas para o país, que enfrenta uma crise econômica e política, além de violentos protestos contra o governo de Nicolás Maduro. Experts escutados pelo GLOBO comentam os possíveis efeitos com a resolução tomada pelo governo Maduro, afirmando ingerência e intervencionismo.

Em meio à escalada de tnervosismosno país, a oposição promete ocoordenaruma nova manifestação nesta quarta-feira, no centro de Caracas. Os manifestantes pretendem chegar à Defensoria do Povo, uma das instituições que acusam de servir ao governo.Ela declarou que a Venezuela não vai continuar “permitindo violações da lei, violações das instituições, arbitrariedades que ultrapassam qualquer muro da moral, da Moralidade” que devem conservar as nações desta organização regional.A chanceler de Argentina, Susana Malcorra, sintetizou os argumentos em defesa da reunião de chanceleres:

Leer Más

Venezuela: Oposição e analistas consideram rompimento com a OEA inconstitucional

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Mapa Venezuela Topografico

e WASHINGTON — A resolução do governo de Nicolás Maduro de começar o processo de saída da Organização dos Estados Americanos , anunciada na noite de quarta-feira, provocou uma enxurrada de críticas por parte de governos estrangeiros e blocos como a União Europeia e, juristas dentro da Venezujuristas , consideraram inconstitucional ela e membros de a oposição que confirmaram a intenção de a Assembleia Nacional de mandar uma carta em a OEA a medida rechaçando formalmente ,.Analistas locais escutados pelo GLOBO, que em termos políticos, teme-se um aprofundamento da repressão e o mergulho num regime ainda mais ditatorial, e fontes diplomáticas alegaram que o passo inédito na História da entidade vai acentuar o isolamento do país, o que poderia implicar graves consequências financeiras e até bloqueios econômicos. Faz 1 dia, a crise de Venezuela foi debatida por os presidentes de os EUA, Donald Trump, ontem, e da Argentina, Mauricio Macri, em encontro na Casa Branca. Após a conversa, os chefes de Estado divulgaram uma nota dizendo “forte preocupação pela degenerada situação na Venezuela”. O Parlamento Europeu aprovou uma determinação condenando a “brutal repressão a manifestantes pacíficos” e defendeu buscar medidas que “permitam o restabelecimento pleno da democracia”. Na região, governos como o do México questionaram a retirada: — É uma resolução francamente deplorável. Implica que a Venezuela está, também, abdicando a participar desta associação , que tem como finalidade fundamental proteger a democracia — disse o chanceler Luis Videgaray. Já o embaixador do Brasil no organismo, José Luiz Machado e Costa, assegurou que, de certa forma, muitos países já esperavam isso: as relações não eram boas “há algum tempo”. — A Venezuela vem há muito tempo sem debater os grandes assuntos do país, como votações, democracia e a situação da oposição, e se concentrando em questões processuais, técnicas, para evitar a discussão franca — declarou o embaixador. Presidente responde xingando O único país que respaldou a resolução de Caracas foi Cuba, um dos poucos aliados da Venezuela na região, junto a Equador, Nicarágua e Bolívia. — As consequências serão graves. Um presidente que faz o que Maduro está fazendo está declarando ao mundo que faz o que deseja, que não existe respeito a nada. Esse é um recado bastante arriscado. Por um lado, o mundo vai compreender, finalmente, o que está ocorrendo na Venezuela. Mas, por outro, as consequências econômicas serão complicadas, para um país já mergulhado na indigência — opinou a ex-magistrada do Tribunal Supremo de Justiça Rosa Blanca Mármol de León, para quem o governo está violando o Artigo 23 da Constituição, que dá a tratados internacionais o peso de regras legislativas nacionais. — Uma resolução desta magnitude deveria, no mínimo, passar pelo Congresso. A situação é sem precedentes. Faz 55 anos, o governo cubano foi expulso de a OEA, após a Revolução Cubana, mas o país foi somente suspenso. Faz 8 anos, Honduras também foi suspensa após um golpe contra o presidente Manuel Zelaya. Não há um antecedente que permita calcular o futuro da Venezuela, e a única certeza entre analistas é de que a polêmica resolução vai trazer mais isolamento e poderá significar mais fome, pobreza e recessão. Um país fora da OEA vai ser, para Carlos Romero, professor da UCV, ainda menos confiável — e o efeito em termos financeiros pode ser gigantesco. Muitos são perguntados se este isolamento vai ser sustentável a médio e longo prazo— a Venezuela já está mergulhada numa grave crise econômica e vai ser difícil sair dela sem assistência externa. — A última esperança que resta ao governo de Maduro é a Rússia, mas a Rússia vai aceitar que a questão da Venezuela esteja em sua agenda com os EUA e com os demais países do hemisfério? Creio que não — opinou Romero. A saída vai ter um preço com a própria OEA, a quem a Venezuela já deve US$ 8,7 milhões . Mas Maduro não provou muita preocupação com os gastos. — Ao caralho com a OEA! — Faz 1 dia, xingou ele. — Somos livres da OEA e jamais mais vamo voltar. É difícil até mesmo para os chavistas compreender o que o governo busca. A procuradora-geral Luisa Ortega questionou publicamente a repressão. Sua posição é a mesma de figuras como o ex-vice-presidente José Vicente Rangel. Mas assim como a Venezuela está isolada na região, o pequeno grupo de chavistas críticos está isolado no poder. — Para aceitar uma saída negociada, governo e militares precisam de garantias, saber que não vai ser um suicídio político. Uma negociação viável precisa da comunidade internacional e da diplomacia. O isolamento afasta cada vez mais a chance de desfecho democrático — explicou um analista que tem contatos com o chavismo e pediu anonimato. — O governo confirmou seu perfil ditatorial e seu desprezo à comunidade internacional. Mas a oposição perdeu um aliado importante e ficou ainda mais desprotegida. A saída vai levar dois anos. A OEA pode aplicar a Carta Democrática contra o país. Mas com Caracas com um pé fora, isto vai ser irrelevante.

Argentina exibiu a abaixo-assinado , Argentina , Barbados , Brasil , Canadá , Chile , Colômbia , Costa Rica , Estados Unidos , Honduras , Jamaica , Guatemala , México , Panamá , Paraguai , Peru e Uruguai que lhe atribuem , ” personalidade urgente e de interesse habitual “.— Vamos progredindo. Não nos vamo render. Conseguiremos a mudança, se conseguirmos conservar esta pressão. Na quarta-feira vamo voltar às ruas — aalegouo vice-presidente do Parlamento de maioria oinimiga Freddy Guevara.Delcy Rodríguez alegou nesta terça-feira que seu país vai deixar a Organização de Estados Americanos se este órgão realizar uma reunião de chanceleres sem o aval dos de Venezuelade Venezuela, após adverti que amanhã está agendado um Conselho Permanente extraordinário. Delcy Rodríguez é a ministra das Relações Exteriores da Venezuela. que amanhã está agendado um Conselho Permanente extraordinário.Donald Trump alegou nesta quinta-feira que “a Venezuela é uma calamidade”, em reação ao anúncio de Caracas de que se vai retirar da Organização dos Estados Americanos . Donald Trump é o presidente dos Estados Unidos.

Leer Más

Governo central tem pior déficit primário para março, a R$11,061 bi

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Pyle pirates treasfight

– Faz 1 mês, o governo central registrou déficit primário de 11,061 bilhões de reais, resultado mais fraco para esse mês desde o começo de a série histórica em 1997, afetado por a queda de a arrecadação a despeito de a forte ampliação de receitas com dividendos e royalties.O dado, divulgado pelo Tesouro nesta quinta-feira, veio pior que a projeção de analistas de saldo negativo em 8,5 bilhões de reais, segundo pesquisa Reuters. A Previdência puxou o resultado fortemente para baixo, com rombo de 13,089 bilhões de reais no mês, enquanto Tesouro e BC tiveram juntos superávit primário de 2,028 bilhões de reais. Faz 1 mês, considerando o resultado consolidado, a receita líquida de o governo central teve queda real de 1,4 por cento, a 87,487 bilhões de reais, afetada por a redução de impostos recolhidos e menor arrecadação previdenciária, reflexo de a forte recessão vivida por o país em os últimos dois anos. Faz 1 mês, os dois movimentos acabaram ofuscando o forte crescimento em o mês de a receita com dividendos e participações, de 318,3 por cento a 1,7 bilhão de reais em março. A receita em cota-parte de compensações financeiras também subiu 47,9 por cento na mesma base, a 1,8 bilhão de reais. Segundo o Tesouro, as progressões aconteceram por conta do ampliação na produção interna e pela elevação do custo internacional do petróleo, que auxilia na arrecadação de royalties. No mês passado, as despesas totais do governo central subiram 1,6 por cento, também descontada a inflação, a 98,548 bilhões de reais. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve alta real de 7,4 por cento nas despesas de pessoal e com encargos sociais, ampliação de 3,8 por cento em vantagens previdenciários e elevação de 2,5 por cento em “outras despesas compulsórias”, linha que inclui abono e seguro desemprego e Benefícios de Prestação Continuada , voltados à assistência social. No primeiro trimestre, o déficit do governo central adicionou 18,297 bilhões de reais, também encarnando o pior dado para o fase da série histórica. Na mesma etapa de 2016, o rombo havia sido de 18,060 bilhões de reais. A meta do governo central neste ano é de déficit primário de 139 bilhões de reais, quarto resultado consecutivo no vermelho do país. Ou seja, com as receitas menores do que as despesas, sem contar pagamento de juros da dívida pública. Para conseguir satisfi-lo, o governo já anunciou forte contingenciamento nas despesas discricionárias, além de medidas de elevação tributária, como o fim da desoneração da folha de pagamento dascompanhiass para dezenas de setores.

– Atacadistas e distribuidores estão otimistas quanto aa performance em 2017, após terem faturado 250,5 bilhões no ano passado, mostrou pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela entidade que encarna o setor Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores . A expectativa é que o setor tem que registrar alta real de ao menos 1 por cento no faturamento em 2017, dada a melhora do cenário econômico a partir do segundo semestre, de acordo com o presidente da Abad, Emerson Destro. No primeiro trimestre, contudoFaz 1 ano,, atacadistas e distribuidores faturaram 6,15 por cento menos ante o mesmo com os consumidores ainda contendo os gastos em meio a o desemprego. Faz 2 meses, Somente houve alta real de 16,5 por cento ante fevereiro, mas queda de 2,33 por cento na comparação com igual mês do ano passado. Faz 1 ano, o faturamento aumentou 0,6 por cento em termos reais e 6,9 por cento nominalmente ante 2015, em 2016. A entidade, realçando que o Produto Interno Bruto nacional teve retração de 3,6 por cento no ano passado informou: “Embora se aproxime de a estabilidade, se considera o resultado , satisfatório”. Ainda de acordo com o levantamento, agentes de distribuição respondiam por 53,7 por cento do mercado mercearil nacional, que entende alimentos, bebidas, produtos de limpeza, higiene e cuidados pessoais e Faz 1 ano, teve faturamento de 466,2 bilhões de reais. Enquanto os hipermercados tiveram queda de 7,4 por cento na comparação com 2015, o ranking assinalou, ainda, que o atacarejo faturou 11,3 por cento mais no ano passado. A Abad explicou: “Hoje, as famílias têm feito as compras de fornecimento no atacarejo em detrimento dos hipermercados”. No Sudeste, que segundo a associação concentra 38 por cento do setor, as companhias consultadas aumentaram 8,6 por cento, mais que as do Nordeste , porém menos que as do Norte , Centro-Oeste e Sul . Para 2017, o modelo ‘agredido de autosserviço’ é o mais otimista, com 88,2 por cento dos participantes da pesquisa calculando vendas maiores e 58,8 por cento esperando maior lucratividade. Entre os distribuidores, 78,4 por cento apostam em alta no faturamento. No atacado com entrega, esse percentual é de 75,9 por cento. Em atacado de balcão, a proporção cai para 61,9 por cento. O Ranking ABAD/Nielsen de 2017 ainda assinalou que o setor, de modo geral, planeja expandir ou pelo menos estabilizar os investimentos neste ano, conservando foco em áreas de tecnologia de administração e de sistema de informação. – Geraldo Alckmin declarou nesta terça-feira que espera que o Estado garanta cerca de 35 bilhões de reais envolvendo concessões, incluindo outorgas e investimeGeraldo Alckmin declarou nesta terça-feira que espera que o Estado garanta cerca de 35 bilhões de reais envolvendo concessões, incluindo outorgas e investimentos, até o final de 2018. Geraldo Alckmin é o governador de São Paulo. Geraldo Alckmin é o governador de São Paulo. Em acontecimento na B3 após o resultado do leilão da Rodovias dos Calçados, vencida pela Arteris, Alckmin alegou que cerca de 17 bilhões de reais são esperados para projetos cujos editais já devem ser arremessados nos próximos meses, incluindo o do trecho Norte do Rodoanel e a Rodovias do Litoral Paulista. Outros 17,5 bilhões de reais viriam de projetos cujos editais ainda estão em período de finalização e devem ser arremessados em 2018. – O lucro da mineradora Vale subiu para 7,891 bilhões de reais no primeiro trimestre de 2017, ante um resultado positivo de 6,311 bilhões no mesmo fase de 2016, com a assistência de uma maior produção de minério de ferro, informou a empresa nesta quinta-feira. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização adaptado subiu para 13,523 bilhões de reais, ante 7,41 bilhões um ano antes.

Leer Más

American Airlines faz pedido firme de mais 4 jatos Embraer 175

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Embraer legacy 600 g-irsh arp

– A American Airlines Group assinou pedido firme de mais quatro jatos E175 da brasileira Embraer, informou a fabricante de aeronaves nesta quinta-feira. Se o vai incluir em a carteira de a Embraer de o segundo trimestre, o pedido complementar, a custos de tabela, tem valor de 182 milhões de dólares e. O grupo de Noruega de companhias aéreas tinha feito em 2013 pedido envolvendo 60 jatos E175, informou a Embraer em comunicado ao mercado.

A imagem de carros que voam das ilustrações animadas dos Jetsons está cada vez mais próxima da realidade. A Embraer anunciou nesta terça-feira que fechou uma parceria com a Uber para o desenvolvimento de um projeto para desenvolvimento pequenos veículos elétricos com decolagem e aterrissagem vertical para deslocamentos curtos no espaço urbano. Se anunciou o projeto, chamado de Uber Elevate Network, em Dallas, em os Estados Unidos, durante o Uber Elevate Summit.Executivos de ambas as companhias assinalaram o protagonismo dos estudos e da inovação para estarem à frente do que serão as tecnologias no transporte aéreo do futuro. O diretor-executivo da Embraer, Paulo Cesar de Souza e Silva, realçou que é preciso buscar várias novas concepções de negócios que podem afetar o transporte aéreo no futuro.

Leer Más

STF deverá enfrentar nova polêmica, se limitar foro

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Supremo Brasil

Em 1 mês, em maio, derrubar o chamado foro privilegiado de autoridades para crimes sem relação com o mandato em exercício, o Supremo Tribunal Federal, que imagine a situação hipotética de um deputado federal investigado por um crime acontecido antes de o começo de seu mandato, vai estar diante de um novo dilema : quando se vai dar a prisão de os congressistas, caso decida, agora. E imagine que o Supremo tenha, de fato, um novo entendimento sobre foro. O processo, hoje em alguma salinha do STF, seria mandado à primeira instância da Justiça Federal, por exemplo. Se o condena em pouco tempo em a prisão.Como todo cidadão de Brasil, poderá recorrer em liberdade até que o TRF de sua região analise o recurso. Ele recorre, mas passados alguns meses, perde. Em tese, conforme entendimento do próprio STF, o destino é a cadeia.

O Supremo Tribunal Federal é a mais alta instância do poder judiciário brasileiro e acumula proficiências típicas de uma suprema corte e de um tribunal constitucional .

Leer Más