Com recorde de brasileiros, hotelaria portuense decola

Por: SentiLecto

Faz 1 ano, a hotelaria de Portugal já havia registrado novo recorde anual de hóspedes, até novembro de 2017. Nos primeiros 11 meses do ano passado, foram registrados 19,46 milhões de hóspedes, já encarnando 2,6% de alta em comparação a todo ano de 2016. Em esse cenário positivo, o Brasil e os Estados Unidos são realçados como emissores. O Brasil, que também é o emissor que teve em 11 meses de 2017 a maior ampliação em relação à totalidade do ano de 2016, com mais 398,6 mil, seguido pelos Estados Unidos com mais 325,1 mil, alcançou ano passado a posição de quarto maior emissor de hóspedes para Portugal, com aampliaçãode 190,1 mil nos 11 primeiros meses de 2017 em relação a 2016. Em ascensão, os EUA tiveram ampliação de 151,3 mil hóspedes. Entre os emissores europeus, a maior ampliação de hóspedes no fase comparativo é da Alemanha, com mais 59 mil, seguida pela Polônia e Itália .

Leer Más

Alemão conhecido como “Contador de Auschwitz” pede misericórdia

Por: SentiLecto

O alemão de 96 anos condenado por seu papel no homicídio de 300 mil pessoas no campo de concentração de Auschwitz durante a profissão nazista na Polônia exibiu uma apelação por misericórdia, declarou um porta-voz da justiça regional nesta segunda-feira. Ser cúmplice de homicídios em Auschwitz Oskar Groening , conhecido como o ” contador de Auschwitz ” , que em dezembro , um tribunal constitucional de a Alemanha decidiu que Groening teria que ser preso , recusando os argumentos de seus advogados de que a prisão em idade progredida violaria seu direito em a vida , sentenciou a quatro anos de prisão em 2015 ele.Mas ele não havia começado a satisfazer sua sentença devido a uma discussão sobre sua saúde.

Leer Más

Primeiro-ministro da Polónia muda ministros para comprazer à UE

Por: SentiLecto

O novo primeiro-ministro polonês demitiu esta terça-feira os respetivos ministros da Defesa e dos Negócios Estrangeiros e o Presidente já procedeu a tomada de posse dos novos membros do executivo.

Leer Más

Atento a laços tensos com UE, presidente da Polônia demite principais ministros

Por: SentiLecto

– Os conservadores governistas poloneses demitiram diversos ministros seniores do governo nesta terça-feira, em uma ação aparente para melhorar relações tensas com a União Europeia sobre denúncias de que Varsóvia está subvertendo normas do Estado de Direito. Enfrentando ação legal sem precedentes da UE por suposta politização do Judiciário de Polonia, o partido Lei e Justiça pode tentar acalmar nervosismos em outras áreas, como políticas ambientais e de Defesa, declaram analistas. As mudanças também ocorrem com a UE prestes a começar negociações sobre uma nova verba de sete anos que irá decidir quais Estados membros recebem o que dos cofres do bloco –com a Polônia atualmente sendo o maior recebedor líquido. O presidente Andrzej Duda, comportar-se sob recomendações do primeiro-ministrJan Szyszko, que liderou extensa exploração de madeira em uma antiga floresta na Polônia gerando ação do Tribunal Europeu de Justiça. Jan Szyszko, que liderou extensa exploração de madeira em uma antiga floresta na Polônia é o ministro do Meio Ambiente. Jan Szyszko, que liderou extensa exploração de madeira em uma antiga floresta na Polônia é o ministro do Meio Ambiente. Também perderam seus posições Antoni Macierewicz um ex-ativista anticomunismo que enfrenta críticas por atrasos na modernização do Exército e conflitos com generais seniores Antoni Macierewicz é o ministro da Defesa., e o ministro das Relações Exteriores, Witold Waszczykowski, visto em Bruxelas como um diplomata ineficiente. A reorganização seguiu a designação no mês passado do ex-banqueiro e ministro das Finanças Morawiecki como primeiro-ministro, trocando Beata Szydlo, no meio do mandato parlamentar. O PiS enfrenta votações locais no final de 2018 e votações legislativas e presidencial em 2019 e 2020.

Leer Más

Hungria e Polónia recusam migração da UE

Por: SentiLecto

A política de migração da UE “não está a funcionar, de fato, fracassou espetacularmente”, declarou o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán em entrevista coletiva após negociações com o primeiro-ministro de Polinesia Francesa, Mateusz Morawiecki. Os dois consentiram em fazer uma coalizão económica e de segurança, e rejeitar as cotas de imigração da União Europeia.

Leer Más