Em Buenos Aires, Doria declara que ‘não vai haver fendas’ no PSDB

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – João Doria Jr em reunião do PSDB

Em visita a Buenos Aires, nesta quinta-feira , João Doria declarou que “não vai haver fendas” no PSDB e que seria uma “indelicadeza” dele com o governador Geraldo Alckmin tomar uma resolução agora sobre concorrer ou não na Presidência da República. João Doria é o prefeito de São Paulo. à Presidência da República. Alegou: “Sigo tendo uma relação bastante cordial e amistosa com Alckmin”.

João Agripino da Costa Doria Junior é um empresário filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira . Conhece-se João Agripino da Costa Doria Junior é mais conhecido como João Doria. Um empresário é jornalista.

Leer Más

Com agravamento de crise, Temer evita jornalismo de Brasil na China

Por: SentiLecto

Com o agravamento das denúncias contra ele, o presidente Michel Temer passou a evitar o jornalismo brasileiro na China e até mesmo uma cortina foi aberta para evitar registros de imagem do peemedebista.

Leer Más

Pesquisadores marcham na Paulista contra cortes de Temer na ciência

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – GodfreyKneller-IsaacNewton-1689

Cientistas, pesquisadores e professores universitários, que cerca de 200 pessoas, segundo organizadores, se reuniram por volta de 15h no vão livre do Masp e partiram em passeata pela via, realizaram manifestação na tarde deste sábado , na Avenida Paulista, contra cortes do governo Michael Temer na verba da ciência de Brasil. O grupo fechou uma das faixas da avenida e, às 16h40, se concentrou em frente ao pedifícioda Presidência da República na cidade, na esquina com a rua Augusta.

Em Porto Alegre, a Marcha ocorre às 11h, no Parque da Redenção, com concentração no Monumento do Expedicionário.Em São Luís, a Marcha ocorre às 17h, na Praça da Lagoa.

Leer Más

Maia declara que editou MP que prorroga adesão ao Refis para 29 de setembro

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Densidade pop Maia 2011

– Faz 11 meses, o presidente de a República em exercício, deputado Rodrigo Maia, editou medida provisória em esta que prorroga o prazo de adesão a o programa de refinanciamento de dívidas de companhias, o chamado Refis, para 29 setembro. A adesão ao programa concluía em 31 de agosto, e Maia, que está interinamente na Presidência da República devido à viagem do presidente Michel Temer à China, já havia sinalizado nesta semana que o prazo deveria ser estendido. Maia em sua conta no Twitter informou: [nL2N1LG013] “Após acordo com os líderes, acabo de editar a medida provisória que prorroga o prazo de adesão ao Refis até o dia 29 de setembro”. O Refis, que é importante para que o governo consiga satisfazer a nova, tem que garantir entre 7 e 9 bilhões de reais aos cofres públicos, segundo Maia. Inicialmente, o governo estimava uma arrecadação de 13 bilhões de reais., e maior, meta de déficit primário, de 159 bilhões de reais para 2017 e 2018.

– O presidente da República em exercício, deputado Rodrigo Maia , declarou nesta terça-feira que tem que editar nesta quarta, se houver acordo do governo com líderes no Congresso, uma nova Medida Provisória para prorrogar até o final de setembro o prazo de adesão ao Refis, novo refinanciamento de dívidas tributárias com a União. Em 1 mês, vai estender se o prazo segundo fontes de o Palácio do Planalto Henrique Meirelles defende que a prorrogação aconteça até 31 de outubro Henrique Meirelles é o ministro da Fazenda., mas o projeto perde a validade no dia 11 de outubro, por isso essa é a data limite para a prorrogação do prazo. Numa fala perplexa, Maia, no entanto, alegou que inicialmente esse prazo para aderir ao financiamento tem que passar de 31 de agosto para fim de setembro, mas Faz 10 meses, não descartou a prorrogação. – A única coisa que precisa fazer é prorrogar o prazo do final de agosto até final de outubro ou final de setembro, prazo que expira a Medida Provisória – declarou o presidente em exercício. Segundo Meirelles, o governo já trabalha com uma expectativa menor de arrecadação a partir do Refis. Originalmente, a equipe econômica entrevia algo próximo de R$ 13,5 bilhões, mas, após inúmeros debates no Congresso e a falta de um consenso, segundo Meirelles, foi preciso negociar mais uma vez. A estimativa, agora, é de arrecadar algo em torno de R$ 10 bilhões. O ministro acredita num acordo em torno do Refis em duas semanas.- O presidente em exercício, deputado Rodrigo Maia , declarou que o governo não soube avaliar o efeito que extinguir a Reserva Nacional do Cobre e Associados , no coração da Amazônia, teria junto à sociedade. Ele declarou que não seria “elegante” revogar, como presidente provisória, um decreto assinado pelo presidente Michel Temer, que está em viagem oficial à China. — Foi uma resolução tomada pelo presidente, não vou, como presidente em exercício, tomar nenhuma resolução em relação a resoluções que o presidente já tomou sem um pedido do próprio presidente. Sustar um ato do presidente não seria uma resolução no mínimo elegante de minha parte. Talvez o governo não tenha avaliado o efeito que uma resolução de liberação de uma área mineral poderia ter na sociedade. Qualquer coisa que se faz naquela região tem bastante efeito no Brasil e no mundo, e a gente precisa compreender isso — avaliou Maia. O deputado declarou que o assunto não teria que ter gerado tanta polêmica, já que o próprio ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, explicou que o decreto presidencial não mexeria nas áreas de conservação ambiental, nem modificaria a legislação ambiental. Mais cedo, no mesmo local onde Maia falou, o Salão Verde da Câmara, um grupo de parlamentares de vários partidos e representantes de ONGs ambientalistas agrediram o decreto de Temer e pediam sua revogação. Uma resolução liminar da Justiça do Distrito Federal interrompeu os conseqüência da resolução de Temer de extinguir a reserva.- Em reunião ministerial um dia antes de embarcar para a China, o presidente Michel Temer fez um pedido “incisivo” aos ministros para que não abandonem a reforma da Previdência e que auxiliem o governo a aprovar as pautas econômicas pendentes no Congresso. O presidente pediu aos titulares das pastas, em uma fala de cerca de vinte minutos, que concentrem esforços e conversem com deputados de seus partidos para aprovar a mudança das metas fiscais de 2017 e 2018, o TLP e o projeto do novo Refis. – Não vamos abandonar a reforma da Previdência – discursou Temer nesta segunda-feira, no Palácio do Planalto. REFORMA ‘NO LIMBO’ Segundo relatos, o presidente evidenciou no encontro a protagonismo de se aprovar a reforma política e a minirreforma tributária, que devem ser apreciadas antes da reforma previdenciária, mas pediu que a Previdência não seja deixada de lado. Com a chance de ser aberta, ainda esta semana, uma nova acusação contra Temer, assessores do governo que cuidam da Previdência admitiram que a atuação do procurador Rodrigo Janot pode deixar a reforma “no limbo” . Quando veio à tona a primeira dacusaçãocontra o presidente, ela está parada no Congresso desde maio.Apesar disso, a expectativa do governo ainda é aprovar a reforma até outubro.

Leer Más