Autoridades da Tunísia detêm pelo menos 150 pessoas durante protestos

Por: SentiLecto

Pelo menos 150 pessoas, entre elas vários líderes políticos municipais e coordenadores dos movimentos sociais, as autoridades tunisianas que repelem os protestos contra as políticas de austeridade de o Governo detiveram em as últimas horas elas .

Leer Más

AI delata que rohingyas padecem regime de apartheid em Mianmar

Por: SentiLecto

Bangcoc, 21 nov . – Anistia Internacional acusou Mianmar de impor uma espécie de apartheid à minoria muçulmana rohingyas e aalegouque este sistema “institucionalizado” de discriminação é um crime contra a humanidade.

Leer Más

Julgamento de crimes cometidos por militares opõe Exército a entidades

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Justicia Ottawa

A aprovação de um projeto de lei no Senado que transfere para a Justiça Militar o julgamento de assassinatos acontecidos durante operações militares opõe, de um lado, Forças Armadas e Justiça Militar e, de outro, Ministério Público Federal e organizações não governamentais.

Justiça é um conceito abstrato que se refere a um estado ideal de interação social em que há um equilíbrio, que por si só, deve ser razoável e imparcial entre os interesses, riquezas e oportunidades entre as pessoas envolvidas em determinado grupo social.

Leer Más

Polícia de Espanha se agita para satisfazer interdição a plebiscito da Catalunha

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – M-30 (Madrid, Spain) 04

A polícia de Espanha monitorou escolas que serão utilizadas como colégios eleitorais e ocupou o centro de comunicações do governo catalão neste sábado, em um esforço para evitar o proibido plebiscito pela independência da Catalunha, que dividiu a Espanha.

Centenas de pessoas que apoiam o plebiscito passaram a noite nas escolas, com seus filhos, e declararam que planejam continuar nos locais até domingo, para conservar-los abertos aos eleitores.

Leer Más

Líder de Mianmar condena abusos contra rohingyas, mas não papel do Exército

Por: SentiLecto

NAYPYITAW, Mianmar – A líder de Mianmar, Aung San Suu Kyi, condenou nesta terça-feira as violações de direitos humanos cometidas no Estado de Rakhine e declarou que seus autores serão castigados, mas não respondeu a denúncias da Organização das Nações Unidas sobre uma campanha de limpeza étnica realizada pelos militares, provocando uma reação internacional fria.

Leer Más