Luisão tornou-se o jogador com mais troféus ao serviço do Benfica

Por: SentiLecto

Luisão tornou-se este sábado o jogador com mais troféus conquistados ao serviço do Benfica, ao auxiliar os encarnados a vencerem a Supertaça Cândido de Oliveira, diante do V. Guimarães , em Aveiro.A satisfazer a 15.ª temporada consecutiva na Luz, o experiente central e capitão das águias, de 36 anos, arrecadou o 20.º troféu pelo clube e isolou-se no topo dos jogadores mais titulados do símbolo da Luz. Com a conquista da Taça de Portugal, em maio, precisamente frente ao Vitória de Guimarães, Luisão, que está a uma distância inultrapassável do topo, onde ‘moram’ Eusébio juntamente com Shéu, ambos com 17, tinha equiparado os 19 troféus de Nené, antigo avançado que encarnou o Benfica entre 1968 e 1986. Eusébio é quarto futebolista mais titulado da história benfiquista. Quarto jogador com mais jogos na história dos encarnados, com 515 encontros, o central internacional brasileiro, que chegou à Luz em 2003, sadicionaseis títulos de campeão, três vtriunfosna Taça de Portugal, sete na Taça da Liga e quatro na Supertaça.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Já Nené venceu 10 vezes o campeonato, conquistou a Taça de Portugal em sete ocasiões e esteve em dois vitórias na Supertaça.Mário Coluna que alcançou 18 troféus a o serviço de as águias , de o pódio ocupa o terceiro lugar , divididos por 10 campeonatos , seis triunfos em a Taça de Portugal e duas em a Taça dos Campeões Europeus.O ‘king’ venceu a principal prova nacional por 11 vezes, mais uma do que Mário Coluna, António Simões e Tamagnini Nené, o futebolista que mais vezes vestiu a camisola ‘encarnada’ em jogos oficiais .Do atual plantel do Benfica, o argentino Salvio equiparou os 13 troféus conquistados pela antiga glória José Augusto, no 10.º posto no ‘ranking’ benfiquista.O extremo, que encarna as ‘águias’ desde 2012/13, depois da passagem por empréstimo do Atlético de Madrid, em 2010/11, adiciona quatro títulos de campeão campeonatos, duas Taças de Portugal, quatro Taças da Liga e três Supertaças.- Jogadores com mais troféus conquistados pelo Benfica:1. Luisão, 202. Nené, 193. Coluna, 184. Eusébio, 17. Shéu, 176. António Simões, 167. Cavém, 158. Ângelo, 14. José Águas, 1410. José Augusto, 13. Salvio, 13

Leer Más

Pedro Guerra deixa o canal de TV do Benfica

Por: SentiLecto

Debaixo de fogo no caso dos emails, deixa de ser culpada por conteúdos na BTVPedro Guerra vai deixar a BTV, confinando-se ao papel de comentador da TVI 24, apurou O JOGO. Até aqui responsável por conteúdos na estação televisiva do Benfica, o polêmico comentador manter-se-á, todavia, como membro do painel do programa “Prolongamento”, na TVI24.Assinalado a dedo pelo FC Porto no caso dos emails, Pedro Guerra perdeu ambiente no clube, nomeadamente junto dos adeptos, tendo sido, lembre-se, injuriado por alguns dos seus consócios a 9 de junho, após um encontro de basquete num dos pavilhões da Luz. No dia seguinte, o comentador enfrentou novas agressões verbais durante a assembleia geral do clube.Antes das referidas ocorrências públicas que mereceram relato na Imprensa, Guerra fora criticado por uma velha glória das águias em pleno estúdio da BTV. “Não podemos ter no setor de comunicação quem fale bastante, mas não sabe comunicar. Este clube deve ser o melhor em tudo, não só dentro de campo. Não me revejo nesta gente a encarnar o Benfica”, atirou, com acidez, António Simões.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Leer Más

Embaixador do Brasil na Espanha declara que ninguém está acima da lei no país

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – António Simões

O embaixador do BrasAntônio Simões, que deu a declaração ao ser perguntado pela resolução do Supremo Tribunal Federal de autorizar um inquérito do presidente por supostamente tentar adquiri o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, preso na Operação Lava-Jato, assegurou nesta sexta-feira que “não há ninguém acima da lei em seu país, onde as instituições estão trabalhando”. Antônio Simões, que deu a declaração ao ser perguntado pela resolução do Supremo Tribunal Federal de autorizar um inquérito do presidente é michel Temer. Antônio Simões, que deu a declaração ao ser perguntado pela resolução do Supremo Tribunal Federal de autorizar um inquérito do presidente é michel Temer.

– O Fundo Monetário Internacional vai acompanhar a turbulência política em curso no Brasil para decidir se mudará suas perspectivas para a maior economia da América Latina, declarou nesta sexta-feira o chefe do Departamento de Hemisfério Ocidental do FMI, Alejandro Werner. O Supremo Tribunal Federal autorizou abertura de investigação contra o presidente Michel Temer em consequência da acusação de que Temer teria dado aval ao empresário Joesley Batista para conservar pagamentos ao ex-deputado Eduardo Cunha em troca de silêncio sobre acusações contra o governo. Na conversa gravada, Joesley confessou ter pago propina a um procurador da República para ter acesso antecipado a inquéritos que o envolvia, reclamou de designações para posições importantes no governo, defendeu queda mais acentuada da Selic e declarou que “zerou” as pendências com o ex-deputado Eduardo Cunha.

Leer Más

“Clássico? Quem vencer vai ser campeão”

Foto: Wikipedia – António Simões

António Simões não tem dúvidas de que o clássico Benfica-FC Porto vai ser decisivo na luta pelo título”Acho que vai ser decisivo. António Simões é antigo jogador do Benfica. Até acho que quem vencer será campeão. Mas tudo isto é subjetivo, ainda no último fim de semana tivemos dois resultados surpreendentes. No meu historial, jamais declarou que ia vencer um jogo antes de o disputar”, alegou, à chegada da cerimónia do 113º aniversário do Benfica.

Treinador do FC Porto abordou o empate frente ao V. Setúbal antes da deslocação à LuzNuno Espírito Santo comentou o deslize caseiro do FC Porto frente ao V. Setúbal, com os dragões a falharem o arouboà liderança ao empatarem com os sadinos após o empate do Benfica em Paços de Ferreira.Apesar do resultado, o treinador do FC Porto não acredita que a “pressão” tenha afetado os jogadores, falando no objetivo principal. “Não creio que tenhamos sentido a pressão, ela existe sempre que se encarna o FC Porto, sabemos o que isso significa, e desejamo romper um ciclo de muito tempo sem ganhar”, assinalou, em declarações na sala de Imprensa.Nuno Espírito Santo abordou ainda o clássico frente ao Benfica, garantindo que a abordagem da equipa não irá mudar. “A nossa abordagem ao próximo jogo não mudará, claro que queríamo ir à Luz como líderes, mas não perdermos o rumo, e estes pequenos deslizes não nos condicionam. Mantemos a vontade de sermos campeões, vamo-nos levantar rápido para tal”, rematou.Treinador de 46 anos considera, em declarações a O JOGO, que o jogo da Luz entre Benfica e FC Porto vai ser “um clássico a sério e escaldante”José Gomes é da opinião que “o clássico poderá ser decisivo”. O treinador de 46 anos que foi adjunto no Benfica e no FC Porto defende que “há um ligeiro benefício para o Benfica”, mas explica que “taticamente e na abordagem ao jogo não lhe dá benefício para jogar só para pontuar”.”A demanda pelos três pontos por parte das duas equipas condicionará em termos táticos e obrigar a que procurem o golo permanentemente. Tornará o espetáculo mais interessante. Acredito que vai ser um clássico a sério, escaldante e com todos os ingredientes. Esse jogo vai de alguma maneira deixar transparecer qual das duas equipas vai ter lidado melhor com a frustração do resultado desta jornada”, argumenta.A interrupção do campeonato por duas semanas, devido aos compromissos da Seleção Nacional, não beneficia quem vem de resultados imprevistos e negativos. “Esta paragem vai ser prejudicial para as duas equipas. Todos os jogadores e ambos os treinadores gostariam de jogar já amanhã se fosse possível. Deseja retificar o resultado o mais depressa possível para sair deste processo de frustração que é inevitável quando não se ganha”, completou José Gomes, quando uma equipa não ganha.Equipa azul e branca satisfez esta segunda-feira o primeiro treino de preparação para o jogo com o Benfica, a 1 de abril.O FC Porto deu começo à preparação do clássico com o Benfica esta segunda-feira, depois de empatar a uma bola na receção ao V. Setúbal, resultado que custou aos dragões a ochancede ascender à liderança da I Liga.No treino da manhã, Nuno Espírito Santo não pôde contar com oito jogadores, já envolvidos na preparação dos respetivos compromissos internacionais: Danilo e André Silva , Rúben Neves e Diogo Jota , Rui Pedro , Herrera e Layún e Maxi .Chamou-se Ricardo Silva em o sentido inverso, o guarda-redes de os juniores a os trabalhos de o plantel principal.O FC Porto satisfaz na terça-feira um dia de folga e recomeça a preparação do jogo de 1 de abril às 10h30 de quarta-feira, com os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social.

Leer Más

António Simões: “A equipa está melhor do que no ano passado”

Foto: Wikipedia – António Simões

António Simões fez um balanço da primeira volta do campeonato. António Simões é o antigo jogador do Benfica.Caso repitam na segunda volta da I Liga a performance das primeiras 17 jornadas, o antigo jogador do Benfica António Simões acredita que os ‘encarnados’ estão em condições de chegar ao inédito tetracampeonato.O ex-futebolista, que fez parte da geração dos ‘Magriços’, que esteve no Mundial de 1966, em Inglaterra, concedeu uma entrevista à Lusa, onde faz um “balanço positivo” da primeira metade do campeonato do clube da Luz, sublimada com a liderança da I Liga e os 42 pontos sadicionados mais quatro do que o FC Porto e mais oito em relação ao Sporting.”É difícil fazer melhor, tendo em consideração os recursos que o Benfica deixou de ter durante algum fase. É um momento de observação, positivo, e que cria a esperança e a convicção de que é possível repetir uma segunda volta a este nível”, alegou.No compreender de António Simões, o Benfica exibe-se “mais coerente, mais confiante e mais constante” do que a concorrência.”O tempo encarrega-se sempre de consolidar uma ideia. Este ano é bastante mais visível a concepção de Rui Vitória do que no ano passado. Não há razão nenhuma para não continuar. Parece-me que a equipa está melhor este ano do que no ano passado”, frisou.se relativiza o regulamento de favoritismo já em a corrida por o título por a velha glória de os ‘ encarnados ‘.”O Benfica está em primeiro e tem mais chances de ganhar, mas o futebol é tão cruel que vê, quando se fala em favorito-se na semana seguinte que já não é bem assim. Ninguém ganha um título antes de acabar”, alerta, adicionando: “Nada é seguro no futebol, tudo é efémero”.Confrontado com a oposição de leões e dragões, António Simões admite que não consegue “ter uma opinião bastante concreta porque os resultados têm oscilado” entre os rivais.”Para ambos, há um grande desafio, que é apanharem o Benfica. Mas desafio melhor tem o Benfica: olhar para si próprio e ter a humildade de saber que os campeonatos só se ganham no fim”, explicou.O fim da primeira volta da I Liga coincide também com a reabertura do mercado de transferências, mas o antigo futebolista confessa não ver necessidade de progredir para contratações caso não se verifiquem saídas. “Ainda não se sabe quem saiu. Há que repor”, deduziu, se sair alguém.O Benfica fechou a primeira volta do campeonato no primeiro lugar, com 42 pontos, em 17 jornadas, mais dois do que os conquistados em igual fase da época passada, que culminou com a conquista do tricampeonato com uma pontuação recorde de 88 pontos.

Dragões receberam e venceram o Moreirense no fecho da primeira volta da I Liga.O FC Porto recebeu e venceu o Moreirense por 3-0, este domingo, em jogo da 17ª jornada da I Liga, fechando a primeira volta a quatro pontos do líder Benfica.Um golo de Óliver Torres, aos 30 minutos, abriu percurso àovtriunfoazul e branca, formação que voltou a marcar através de André Silva, aos 42, e de Marcano, aos 62.O FC Porto fecha a primeira volta no segundo posto com 38 pontos, menos quatro do que o líder Benfica e mais quatro do que o Sporting, terceiro, enquanto o Moreirense é o atual 16º classificado, com 14 pontos.Domingos Paciência falou sobre o atual momento da equipa orientada por Nuno Espírito Santo. Domingos Paciência é o antigo jogador dos dragões.O FC Porto concluiu a primeira volta da I Liga na segunda posição, mas o antigo jogador dos ‘dragões’ Domingos Paciência acredita que a equipa ainda “está a tempo” de agilizar para a conquista do título.Em declarações à Lusa, o ex-futebolista pde Portugalreconhece uma campanha marcada por “alguma ianormalidade na formação comandada por Nuno Espírito Santo, mas recorda também os 38 pontos alcançados e a curta distância de quatro pontos para o líder Benfica.”Esperava que o FC Porto fosse uma equipa mais consistente. Tem tido alguma anormalidade e isso reflete-se na posição que ocupa no campeonato. Sabemos que é um ano difícil, de transição. Tem tido momentos de instabilidade, mas ainda bem que está só a quatro pontos do Benfica, porque ainda está a tempo de aumentar e combater pelo título”, referiu.De acordo com o antigo avançado ‘azul e branco’, “quatro pontos de diferença não é nada” no fim da primeira volta do campeonato e deixa um conselho aos ‘dragões': “O FC Porto deve acreditar que o Benfica pode ter mais momentos menos bons e pensar na luta pelo título”.Paralelamente, Domingos Paciência espera que a equipa aumente o sua performance em algo que era a sua especialidade enquanto jogador – marcar golos.”Têm que melhorar a efetividade e traduzir isso em triunfos, porque os triunfos trazem confiança. Sabemos que é uma equipa bastante jovem e, às vezes, em determinados jogos, pode acusar essa juventude”, sublinhou.Todavia, o antigo jogador do FC Porto adverte que o clube não pode continuar tão dependente da produtividade do jovem progredido André Silva, que já contabiliza 11 golos no campeonato.”Se o FC Porto está tão apoiado no André Silva, isso não é bom de forma nenhuma, nem jamais o FC Porto esteve apoiado num só jogador. E não é agora que isso pode ocorrer”, frisou.Apesar das diferenças de quatro pontos entre os três adversários, com benefício para o Benfica e com o Sporting em desvantagem, Domingos Paciência não dá nada como definitivo.”O Benfica está um bocadinho melhor do que o FC Porto, o Sporting está um pouco mais instável. Agora, num jogo pode mudar tudo e pode haver uma equipa que se relance na segunda volta”, admitiu.Já sobre a necessidade de reforços para agredi a segunda metade da época, o antigo internacional de Portugal enfatiza que “é evidente que há posições que têm ficado aquém” no seu rendimento. “O FC Porto vai saber se há condições para isso, eles sabem melhor o que estão a perspetivar em termos de mexidas no plantel”, rematou.O FC Porto acabou a primeira volta da I Liga no segundo posto, com 38 pontos, em 17 desafios, menos quatro do que o líder Benfica e mais quatro do que o quarto classificado Sporting .Com a vitória por 1-0 sobre o Nacional, o V. Setúbal fechou a primeira volta com 22 pontos, os mesmos da época passada, sob a orientação de Quim Machado, que acabou por sentir muitos obstáculos para assegurar a manutenção na I Liga.José Couceiro, mostrando se cumprido com a primeira volta da equipa, que está agora numa posição tranquila da tabela . alegou: “Espero que não se passe o que se passou no ano passado”.”Não tínhamos um objetivo de pontos [para a primeira volta]. Para o nosso objetivo, fechar a primeira volta com 22 pontos é positivo. Mas não mudarei nenhum objetivo que temos: o objetivo é a manutenção”, alegou, querendo chegar depressa aos 30 pontos, marca a partir da qual a continuidade tem que ficar garantida.Sobre o jogo com o Nacional, José Couceiro declarou que “a primeira parte que não foi boa”. “Não teve grande característica por parte de ambas as equipas. Sabíamos que o Nacional ia jogar no nosso erro. Não estivemos bastante bem. Na segunda parte melhorámos substancialmente e pelo que fizemos acaba por ser justo vencermos o jogo”, considerou. “Estamos naquele período em que a equipa acredita, sabe que tem característica e tem um modelo”, adicionou.O treinador falou ainda sobre a saída forçada pelo Sporting de Ryan Gauld e a chance de chegar alguém para o seu lugar: “O Ryan instituiu-nos outra espécie de problemas. Somos uma equipa de posse e o Ryan cabia aqui bem. Jogando de maneira diferente, com um segundo avançado, voltámos com o processo atrás, quase ao começo. É possível que chegue alguém com qualidades diferentes, dentro das nossas restrições. É preciso encontrar soluções, quando não se tem opções.”

Leer Más