Bancos mudam apostas para Selic após Copom e com dúvidas sobre reforma da Previdência

Por: SentiLecto

– Grandes bancos transformaram suas apostas para a trajetória da taxa básica de juros brasileira depois que o Banco Central diminuiu a Selic para o menor nível da história e diante das dúvidas sobre se o governo Michel Temer vai ser capaz de aprovar a reforma da Previdência neste ano na Câmara dos Deputados. Em um movimento amplamente esperado pelo mercado, o Comitê de Política Monetária do BC, que alegou que novos passos da política monetária precisam ser adotados com precaução, diminuiu a taxa básica para 7 por cento ao ano na quarta-feira, ante 7,5 por cento ao ano antes , e[nL1N1O624A] A leitura do comunicado e a conduta benigna da inflação levaram o Credit Suisse a modificar sua expectativa, passando a esperar mais uma diminuição da Selic em fevereiro contra estabilidade vista antes. No comunicado, o Copom revisou sua expectativa para a alta do IPCA neste ano a 2,9 por cento, ante 3,3 por cento anteriormente, valor que ficaria abaixo da meta oficial. A equipe econômica brasileira em comunicado declarou: “Achamos que o Copom também sinalizou que esse corte de 25 pontos básicos seria possivelmente o último corte da taxa de juros do ciclo atual de afrouxamento monetário, ao indicar “. Faz 10 meses, o BC ” telegrafou ” uma nova diminuição moderada em o ritmo de cortes em a avaliação de o BTG Pactual, a o divulgar que vai adotar ” precaução “. Se Ilan Goldfajn e sua equipe desejam desencorajar esperanças de cortes complementares além de fevereiro, ou ambas as chances, por outro lado, ainda não é possível saber se esse vocábulo menciona que o BC vai fazer um novo balanço de riscos e deixará a Selic inalterada em fevereiro declarou o BTG em comunicado. “Talvez a ata do Copom solucionará algumas dessas dúvidas de Finlandia textuais, mas por agora estamos levando em conta a parte central do comunicado e mudando nosso call para o nível final da Selic neste ciclo para 6,75 por cento, após corte de 25 pontos básicos que agora esperamos em fevereiro”, alega a nota do BTG, assinada pelo economista Eduardo Loyo. Faz 10 meses, em uma linha diferente, o Itaú Unibanco já esperava um corte antes de a resolução de o Copom, mas transformou suas projeções diante do risco de que a reforma da Previdência não seja aprovada pelo Congresso. Faz 10 meses, o banco diminuiu de 0,5 para 0,25 ponto sua expectativa para o corte de a Selic “Reconhecemos que a ausência de melhorias na agenda de reformas e de ajuste fiscal tornaria o segundo corte de 0,25 pontos porcentuais menos provável e, consequentemente, ampliaria a possibilidade do ciclo de flexibilização concluir com a taxa Selic em 6,75 por cento.” As possibilidades de eleição da reforma da Previdência na próxima semana estão menores, declarou à Reuters uma liderança governista, devido a resistências de partidos aliados como o PRB, o PR e o PSD. [nL1N1O71C3] Nesta sessão, o dólar operava com forte alta ante o real, invalidando a queda acumulada nos últimos quatro pregões e se aproximando dos 3,30 reais, diante da precaução com as possibilidades de o governo conseguir votar a reforma da Previdência em breve devido àodobstáculode conquistar asuportepolítico suficiente. [nL1N1O70XI]

Leer Más

Vai às compras? Saiba quais alimentos estão mais baratos no supermercado e na feira

Por: SentiLecto

Leite e frutas no café da manhã. Feijão, arroz, frango com batatas e salada de verduras e tomate no almoço. Um macarrãozinho ao alho e óleo no jantar. Dê um tempo na farofa e diminua a presença dos ovos no cardápio. Com a divulgação da inflação de agosto pelo IBGE, os brasileiros já têm um roteiro dos alimentos que ficaram mais baratos nos últimos 12 meses, o que serve de guia na hora de encher o carrinho na feira e no supermercado.

Leer Más

IPCA retarda mais que o esperado em agosto e acumula alta em 12 meses inferior a 2,5%

Por: SentiLecto

JANEIRO/SÃO PAULO – A inflação oficial retardou em agosto e ficou abaixo do esperado diante da forte queda dos custos dos alimentos, acumulando alta inferior a 2,5 por cento em 12 meses e conservando aberto o percurso para que o Banco Central prossiga diminuindo os juros básicos mesmo diante de sinais de retomada da economia. Faz 1 mês, o Índice Nacional de Preços a o Consumidor Amplo subiu 0,19 por cento, contra progressão de 0,24 por cento em julho, informou em esta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, menor taxa para o mês desde 2010. Faz 2 meses, até agosto, o IPCA subiu 2,46 por cento, platô mais fraco desde fevereiro de 1999 e abaixo dos 2,71 por cento vistos até julho, em os 12 meses. Assim, o índice foi ainda mais abaixo do piso da meta oficial de inflação para este ano, de 4,5 por cento com margem de 1,5 ponto percentual. Faz 1 mês, Pesquisa da Reuters assinalou que a expectativa de analistas era de alta de 0,31 por cento acumulando em 12 meses progressão de 2,60 por cento. O resultado final ficou abaixo até mesmo das estimativas mais baixas no levantamento. O IBGE, que explicou que, dentro do fase de coleta do IPCA do mês passado, foram anunciados 19 reajustes de custos da gasolina dentro da nova política da Petrobras, informou que os custos dos alimentos recuaram pelo quarto mês seguido em agosto, a 1,07 por cento, contra queda de 0,47 por cento em julho. O movimento deveu-se ao começo da safra da boa colheita agrícola no país, com destaque para feijão-carioca , tomate , açúcar cristal e leite longa vida . “A colheita e a procura menor estão contendo a inflação. Os alimentos reúnem 153 itens, sendo que 100 estão em queda e muitos de peso pertinente na mesa dos trabalhadores”, explicou o administrador do IBGE para o IPCA Fernando Gonçalves. COMBUSTÍVEIS O resultado do grupo Alimentação e Bebidas compensou em boa parte a alta de 1,53 por cento de Transportes no mês, provocada principalmente pela ampliação de 6,67 por cento nos custos dos combustíveis. A inflação fraca foi um dos fatores que auxiliaram a impulsionar a economia no segundo trimestre, em cenário de desemprego caindo mais rápido do que o esperado. “A desaceleração da inflação auxilia a recomeçar a norma de vida da população. Com o fim do conseqüência do FGTS na economia, a inflação e os juros mais baixos oferecem perspectiva de que o consumo pode melhorar”, alegou o economista-sênior do banco Haitong, Flávio Serrano. Apesar dos sinais de melhora econômica, a pressão inflacionária contida favorece a manutenção do ritmo forte de corte de juros na reunião do Comitê de Política Monetária do BC que conclui nesta noite, e abre ainda mais espaço para Selic mais diminui ao final desse ciclo de afrouxamento monetário. “Auxilia a reforçar um cenário de Selic ainda menor este ano. Ainda que tenha que voltar a aumentar-los no ano que ve, com os números recentes, o BC pode levar os juros para mais próximo de 7 por cento m”, avaliou o economista da Votorantim Corretora Carlos Lopes, que vaidiminuirr sua projeção de Selic de 8 por cento este ano. A expectativa geralmente é de mais um corte de 1 ponto percentual, o quarto dessa magnitude, na reunião do BC desta quarta-feira, levando a Selic para 8,25 por cento. Veja a inflação do IPCA por categoria: Agosto Julho – Alimentação e bebidas -1,07 -0,47 – Habitação 0,57 1,64 – Artigos de residências 0,20 -0,23 – Vestuário 0,29 -0,42 – Transportes 1,53 0,34 – Saúde e cuidados pessoais 0,41 0,37 – Despesas pessoas 0,29 0,36 – Educação 0,24 -0,02 – Comunicação -0,56 -0,02 – IPCA 0,19 0,24

Leer Más

Petrobras diminui gasolina em 3,8%; aumenta custo do diesel em 0,7%

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Petrobrasbolivia2006

– Enquanto anunciou também uma ampliação de 0,7 por cento no valor do diesel, a Petrobras informou nesta quarta-feira diminuição de 3,8 por cento no custo da gasolina nas refinarias, a partir de quinta-feira , de acordo com publicação no site da empresa. O reajuste veio após a Petrobras ter anunciado nos últimos dias ampliações de mais de 10 por cento para o custo da gasolina, em função da alta nas câmbios internacionais decorrente do efeito da passagem da borrasca Harvey pelos Estados Unidos, que diminuiu provisoriamente a habilidade de refino do país. A diminuição na gasolina da Petrobras acontece após os custos futuros da gasolina nos EUA passarem a cair com a retomada das operações em parte do parque de refino, nesta semana.

– A Petrobras anunciou nesta segunda-feira nova elevação nos custos da gasolina em suas refinarias, que passam a acumular alta de mais de 10 por cento em poucos dias de setembro, após o furacão Harvey fechar refinarias nos Estados Unidos e levar a uma disparada nos valores de referência do combustível na semana passada. Quando há necessidade de reajustar os combustíveis em mais de 7 por cento para cima ou para baixo em um único mês, a estatal declarou em comunicado que seu Grupo Executivo de Mercado decidiu o novo reajuste e Preços , convocado. Nesta segunda-feira, a Petrobras anunciou alta de 3,3 por cento na gasolina, a partir de terça-feira. Na semana passada a empresa já havia anunciado reajustes de 4,2 por cento e 2,7 por cento para a gasolina. No diesel, o reajuste anunciado nesta segunda-feira foi marginal, de 0,1 por cento. Antes o combustível havia subido 0,8 por cento e 4,4 por cento. “Na última semana, em face dos efeitos do furacão Harvey na operação das refinarias, oleodutos, e terminais de petróleo e derivados no Golfo do México, os mercados de derivados padeceram variações intensas de custos”, declarou a Petrobras em nota sobre os reajustes desta segunda-feira. Apesar da convocação do grupo de custos para autorizar reajustes logo no começo do mês, a Petrobras alegou que a avaliação dos executivos do GEMP é de que a empresa tem conseguido praticar valores adaptados às volatilidades dos mercados de derivados e doaccotação Experts do mercado já assinalavam que os conseqüência do Harvey tinham que pressionar a Petrobras a novos reajustes na gasolina, devido às promessas da cempresade não praticar pcustosabaixo da paridade internacional. Os efeitos da borrasca nos EUA, no entanto, começam a ser dissipados nesta semana, com refinarias recomeçando lentamente suas atividades. Faz 1 mês, quando o Harvey atingiu o continente, os custos de referência de o gasolina em os Estados Unidos caíam cerca de 4 por cento em esta para os níveis mais baixos desde 25 de agosto.A fonte, em entrevista à Reuters.E explicou: “Tem um ciclo em andamento de uma semana para estabilizar produção, botar produto em tanque, formar estoques e outras operações”.m 20 de julho, um decreto do governo federal mais que dobrou o PIS/Cofins incidente sobre a gasolina, de R$ 0,38 para R$ 0,79 por litro.

Leer Más

IPCA cai mais que o esperado em agosto e acumula alta em 12 meses inferior a 2,5%

Por: SentiLecto

JANEIRO/SÃO PAULO – A inflação oficial brasileira retardou em agosto e ficou abaixo do esperado diante da forte queda dos custos dos alimentos, acumulando alta inferior a 2,5 por cento em 12 meses e conservando aberto o percurso para que o Banco Central prossiga diminuindo os juros básicos mesmo diante de sinais de retomada da economia. Faz 1 mês, o Índice Nacional de Preços a o Consumidor Amplo subiu 0,19 por cento, contra progressão de 0,24 por cento em julho, informou em esta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, menor taxa para o mês desde 2010. Faz 2 meses, até agosto, o IPCA subiu 2,46 por cento, platô mais fraco desde fevereiro de 1999 e abaixo dos 2,71 por cento vistos até julho, em os 12 meses. Assim, o índice foi ainda mais abaixo do piso da meta oficial de inflação para este ano, de 4,5 por cento com margem de 1,5 ponto percentual. Faz 1 mês, Pesquisa da Reuters assinalou que a expectativa de analistas era de alta de 0,31 por cento acumulando em 12 meses progressão de 2,60 por cento. O resultado final ficou abaixo até mesmo das expectativas mais baixas no levantamento. Faz 2 meses, o IBGE informou que os custos de os alimentos recuaram por o quarto mês seguido em agosto, a 1,07 por cento, contra queda de 0,47 por cento. A queda dos custos dos alimentos deve-se ao começo da safra de uma colheita agrícola lembre no país, com destaque para feijão-carioca , tomate , açúcar cristal e leite longa vida . O resultado do grupo Alimentação e Bebidas compensou em boa parte a alta de 1,53 por cento de Transportes no mês, provocada principalmente pela ampliação de 6,67 por cento nos custos dos combustíveis O IBGE explicou que, dentro do fase de coleta do IPCA do mês passado, foram anunciados 19 reajustes de custos da gasolina. A inflação fraca foi um dos fatores que auxiliaram a impulsionar a economia no segundo trimestre, em cenário de desemprego caindo mais rápido do que o esperado. Apesar dos sinais de melhora econômica, a pressão inflacionária contida ainda favorece a manutenção do ritmo forte de corte de juros na reunião do Comitê de Política Monetária do BC que conclui nesta noite. A expectativa geralmente é de mais um corte de 1 ponto percentual, o quarto dessa magnitude, levando a Selic para 8,25 por cento.

Leer Más