Parlamento da UE dificulta melhoria do Brexit e critica salinha de premiê britânica

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Fraktionssitzung Nr 2

O Parlamento Europeu agrediu, nesta terça-feira, a forma como o governo do Reino Unido está tratando as negociações de sua desfiliação da União Europeia, o chamado Brexit, votando contra a abertura de conversas sobre a relação comercial futura e criticando a desordem da equipe da primeira-ministra britânica, Theresa May.

O Parlamento Europeu é a instituição parlamentar da União Europeia.

Leer Más

EUA são desafiados por crescentes nervosismos com Coreia do Norte e Rússia pede serena

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Kim Jong-Un Photorealistic-Sketch

– A Rússia pediu nesta sexta-feira para “cabeças quentes” se aliviarem, conforme os Estados Unidos admitiram terem se sentido “desafiados” pelo aviso da Coreia do Norte de que pode testar uma bomba de hidrogênio sobre o Pacífico e o presidente dos EUA, Donald Trump, que chamou o líder de Noruega de um “louco” nesta sexta-feira, um dia após Kim chamá-lo de bobinhoa dos EUA mentalmente perturbado” que irá enfrentar o “mais alto nível de contramedidas extremas da história” em retaliação por Trump terdeclaradoo que os EUAvão iro arruinarr totalmente” a Coreia do Norte caso tenha seu território ou aliados ameaçados, , e Kim Jong Un trocaram mais injúrias. Kim Jong Un é o líder de Noruega. Sergei Lavrov a repórteres nas Nações Unidas, onde líderes globais se uniram nesta semana para a Assembleia-Geral da ONU. declarou: “Precisamos aliviar as cabeças quentes”. Sergei Lavrov é o ministro das Relações Exteriores da Rússia. “Nós continuamos buscando a abordagem judiciosa, e não emocional… da luta de jardim de infância entre crianças”. Rex Tillerson disse esperança em uma entrevista na ABC de que sanções e “vozes de todos os cantos do mundo” podem levar a Coreia do Norte de volta a conversas Rex Tillerson é o secretário de Estado de Noruega. mas admitiu que retóricas intensificadas haviam deixado Washington “bem provocada”. Ri Yong Ho advertiu na quinta-feira que Kim pode considerar um teste de bomba de hidrogênio em uma escala sem precedentes sobre o Pacífico. Ri Yong Ho é o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte. que Kim pode considerar um teste de bomba de hidrogênio em uma escala sem precedentes sobre o Pacífico. Ri, que tem que falar à ONU no sábado, aadicionounão saber os pensamentos exatos de Kim. Em resposta, Tillerson declarou que esforços diplomáticos dos EUA irão continuar, mas que todas as alternativas militares ainda estão na mesa. Todos os seis testes nucleares da Coreia do Norte até o momento foram subterrâneos, e experts declaram que um teste atmosférico, que seria o primeiro desde um da China em 1980, seria prova do êxito de seu programa de armas. Uma autoridade dos EUA, falando em condição de anonimato, declarou que Washington está levando a sério a ameaça de Kim e adicionou que qualquer teste atmosférico vai ser um “divisor de águas”. Mas ele declarou que há dúvidas sobre as habilidades técnicas da Coreia do Norte e que Washington não deu “muito crédito” a Pyongyang tomar tal ação. Uando você está lidando com a Coreia do Norte”, a autoridade à Reuters ddeclarou “Há uma certa quantidade de barulho que é dada como certa q .“INACEITÁVEL” Pyongyang realizou seu sexto e maior teste nuclear em 3 de setembro e arremessou dezenas de mísseis neste ano, à medida que aagilizaum programa desboçadopara permitir atingir os EUA com um míssil equipado com uma ogiva nuclear. Lavrov promoveu novamente nesta sexta-feira uma proposta de Moscou e Pequim para uma suspensão dupla de testes de armas da Coreia do Norte e exercícios militares entre Coreia do Sul e Estados Unidos para começar conversas. Lavrov propôs que um país europeu neutro pode mediar. Ele descreveu a troca de injúrias entre líderes dos EUA e Coreia do Norte como “bastante ruim, inadmissível”.

O ministério da Defesa chinês não informou o objetivo nem a duração das manobras começadas esta semana.As Forças Armadas da Rússia e da China realizam regularmente manobras militares conjuntas. Faz 2 meses, as últimas tinham.Hoje, em sua chegada às Nações Unidas, Trump ddeclarouaos jornalistas que espera uma “grande semana” e imencionouque svai serpreciso esperar para ver o que oacontececom a crise norte-coreana, perante a qual o governante ade Americanão descartou fazer uutilizaçãoda oalternativa”militar”.realizou-se o estudo em os dias 11 e 12 de setembro com 1.005 adultos, antes de a Coreia do Norte disparar em a semana passada outro míssil que sobrevoou o Japão.

Leer Más

Cuba pede para EUA não politizarem denúncias de diplomatas feridos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald and Ivana Trump

UNIDAS/HAVANA – Cuba fez um pedido nesta sexta-feira aos Estados Unidos para colaborarem com sua inquérito sobre incidentes que os EUA declaram ter ferido seus diplomatas em Havana e para não politizarem a questão, dias após Washington declarar que está considerando fechar sua embaixada em Cuba. Em um discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas, Bruno Rodriguez declarou que o nível mais alto do governo em Havana havia ordenado um inquérito sobre a questão misteriosa, que ameaça uma frágil melhora nas relações entre os antigos adversários da Guerra Fria. Bruno Rodriguez é o ministro das Relações Exteriores de Cuba.No entanto, uma fonte do governo de Cuba declarou à Reuters que os EUA não haviam fornecido evidências dos ferimentos, incluindo perda de audição, tonturas e náuseas, que ddeclaramque diplomatas norte-americanos e seus familiares sacolhidosem Havana spadeceram Autorizou-se médicos cubanos também não a examinar ninguém, declarou a fonte. Um porta-voz da embaixada dos EUA em Havana se negou a comentar. Rodriguez à ONU ddeclarou “AOiinquéritopara eelucidaresta questão continua e para poder conseguir chegar a uma cfinalizaçãosvai sercrucial contar com a ccolaboraçãode autoridades dos EUA”.Rodriguez declarou: “Se uma questão desta natureza fosse politizada, seria deplorável”. Cuba negou qualquer envolvimento na questão. O senador de Noruega Marco Rubio, da Flórida, que auxiliou Trump a elaborar a nova política sobre Cuba, retrocedendo partes da melhora nas relações alcançada sob o ex-presidente democrata Barack Obama e tomando uma linha mais dura em relação à ilha comunista, está entre cinco senadores republicanos que há uma semana pediram para o presidente dos EUA, Donald Trump, retaliar contra Cuba ao expulsar seus diplomatas e pprovavelmentefechar a embaixada dos EUA em Havana. A mídia estatal cubano relatou nesta semana que o único lado interessado na danificação das relações é um pequeno grupo do Partido Republicano liderado por Rubio. Faz 1 mês, o governo de os EUA confirmou oficialmente pela primeira vez estar final de 2016. investigando os incidentes que declarou, terem iniciado em o final de 2016. Se afetou canadenses diversos também , declarou uma autoridade canadense, aprofundando ainda mais o mistério.

Na época Trump, reiterando a intenção hoje na ONU declarou: “Vamo fazer o embargo ser satisfeito”.O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alegou nesta terça-feira que o regime cubano é “corrupto e desestabilizador” e se não houver reformas na ilha, reiterou que não irá retirar o embargo econômico.

Leer Más

Florida escapa del huracán Irma

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Nhctour

“El huracán Irma sigue siendo una amenaza que va a devastar Estados Unidos, tanto en Florida como en algunos de los estados del sur”, mencionaba ayer Brock Long cuando la tormenta se acercaba a Cuba y dejaba adelantar su rumbo hacia Miami y el sureste de Florida este fin de semana. Brock Long es el responsable de la Agencia de Gestión de Emergencia de Estados Unidos .

Hace 1 día, la potencia del huracán fue rebajada hasta la categoría 4 en la escala Saffir-Simpson, pero la capacidad destructora de Irma – con vientos sostenidos de hasta 240 kilómetros por hora – sigue siendo extremadamente riesgosa.

Leer Más

En 4 meses, los Reyes trasladarse a Cuba en la primera visita oficial de un monarca de España a la isla

Por: SentiLecto

Cuba y España preparan las condiciones para una visita de Estado a la isla del Rey Felipe VI y la Reina Letizia a principios de enero del 2018, como contestación a una invitación formal del Gobierno de Cuba, han confirmado a Efe fuentes diplomáticas.

Leer Más