Google e SAP aumentam parceria para agilizar mudanças digital dos clientes

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Googlelogoi

Faz 2 meses, a SAP e o Google aumentaram a parceria estratégica de coinovação firmada entre as empresas de este ano. A partir de agora, o acordo passa a incluir a certificação complementar das tecnologias e aplicações SAP na Google Cloud Platform . A coalizão também vai permitir que a SAP Cloud Platform rode sobre a plataforma em nuvem do Google, além de permitir futuras cooperações e integrações em machine learning, Internet das Coisas , clareza de dados e serviços de custódia, e produtividade no trabalho.

Por enquanto, construir um progredido aprendizado de máquina dentro de aplicações – especialmente quando diz respeito a modelos de treinamento – exige um poder de processamento bastante alto que tipicamente exige um hardware mais robusto, além de muito tempo e muita energia. Isso não é bastante prático para aplicativos em smartphones, o que significa que eles descarregam habitualmente esse processamento em um data center ao mandar imagens, textos e outros dados que necessitam de processamento através da internet.

Leer Más

El nuevo Mitsubishi ASX ya tiene valores

Foto: Wikipedia – Headquarters of MITSUBISHI MOTORS CORPORATION

Mitsubishi ya puso valor a la actualización del ASX, su SUV de medida compacta: va a estar disponible en los próximos días.

Aunque por ahora solo está disponible con cinco puertas y motores de combustible, honda termina de comunicar las tarifas del Civic 2017 para España.

Leer Más

Melo Gouveia passa o “cut” do Portugal Masters

Foto: Wikipedia – Sports icon

O golfista português mostrou-se esta sexta-feira bastante cumprido com os resultados obtidos no Portugal Masters, prova do circuito europeu, na qual já garantiu presença nas duas rondas decisivas, com um agregado de 134 pancadas .”Joguei outra vez bastante bem, não meti tantos ‘putts’ hoje e só um mau ‘swing’ no sete dificultou o buraco, mas estou contente”, declarou Ricardo Melo Gouveia, que segue, temporariamente, no grupo dos classificados na 18.ª posição.Esta sexta-feira, no Oceânico Victoria , em Vilamoura, Melo Gouveia marcou 68 pancadas, mais duas que na volta de quinta-feira, tendo conseguido quatro ‘birdies’ e um ‘bogey’ .O golfista, na 31. declarou: “Enfim este ano consegui fazer um bocadinho o que tinha feito o ano passado, cometi poucos erros e consegui alguns ‘birdies’, estou bastante contente”.ª posição.Ricardo Melo Gouveia, que antes do começo da prova, que distribui prémios no valor de dois milhões de euros, assumiu o desejo de ficar no ‘top-10′, considerou que o 18.º lugar provisório é, para já, um bom resultado.”Estou bastante cumprido por estar nesta posição e pela forma como o meu jogo evoluiu no desde último torneio e agora é continuar para o fim de semana”, referiu.Apesar de ter melhorado da primeira para a segunda volta, fora das duas voltas decisivas ficou Pedro Figueiredo , tendo marcado 74 ‘shots’ na quinta-feira e 70 na segunda volta”Foi um dia no qual joguei melhor que ontem [quinta-feira], tive mais chances para ‘birdie’, mas, infelizmente, não consegui concretizar. Eu sabia que precisava de uma volta muito baixa [para passar o ‘cut’], cinco ou seis abaixo pelo menos, não consegui, mas sinto que joguei bem e que há aprimoramentos no meu jogo”, alegou.O golfista, que ultimamente firmou uma parceira esportiva com o Benfica, explicou que o Portugal Masters foi o seu último torneio da época e admitiu que há várias suposições em estudo para o futuro.”Foi o último torneio desta época, agora vou sentar-se-me com a minha equipa e pensar em que circuito irei jogar, porque, para o ano, no vou ter o cartão ‘challenge’ como tive nos últimos dois anos. Talvez jogar a escola de qualificação da Ásia”, referiu.Fora das duas voltas decisivas do torneio ficaram também, para já, os profissionais portugueses João Carlota, que adicionou um agregado de 145 pancadas e Tiago Cruz, que marcou um total de 151 , e os amadores Pedro Lancart Silva, com 144, e Tomás Silva .Ainda a disputar a segunda volta, que é liderada pelo escocês Marc Warren, que adiciona 128 ‘shots’ , estão os portugueses Hugo Santos e João Ramos.

O golfista português completou a primeira volta ao traçado do Victoria Clube de Golfe com 66 pancadas e está no grupo dos 12º classificados.Ricardo Melo Gouveia protagonizou uma boa volta inaugural no Portugal Masters e, ao entregar um cartão com 66 pancadas, 5 abaixo do Par do campo , está no grupo dos 12º classificados do torneio do European Tour que arrancou esta quinta-feira, no Victoria Clube de Golfe, em Vilamoura.O jovem golfista português fez uma ronda sem cometer erros e, graças aos cinco “birdies” , está a três “shots” do líder, o escocês Marc Warren.Entre os oito portugueses em prova, e além de Ricardo Melo Gouveia, somente João Ramos conseguiu jogar abaixo do Par, ao fechar os 18 buracos do caminho algarvio esboçado pelo malogrado Arnold Palmer abaixo do Par, com 70 pancadas, e integrar o “cut” provisório.Tanto Tiago Cruz como Hugo Santos, por sua vez, estão a somente dois shots de conseguir na sexta-feira garantir a qualificação para as derradeiras duas voltas do Portugal Masters.Andy Sullivan admite que vai ser difícil revalidar o título do Portugal Masters em golfe.O inglês Andy Sullivan admite que vai ser difícil revalidar o título do Portugal Masters em golfe, mas declarou que se empenhará ao máximo no torneio que inicia na quinta-feira no Oceânico Victória, em Vilamoura. “Acho que será difícil [repetir o triunfo]. O que ocorreu no ano passado foi fantástico, seria bom conseguir impor o meu jogo”, alegou Sullivan, explicando que tem estado constipado nos últimos dias.O golfista inglês, que integrou a equipa europeia que ultimamente disputou a Ryder Cup, admitiu que gosta bastante de Vilamoura: “É um lugar fantástico, com um ambiente descontraído.”Sullivan, que já triunfou em três torneios do circuito europeu, considerou que a participação na Ryder Cup foi inesquecível: “É o maior acontecimento que já joguei, nada de compara à Ryder Cup, tem uma atmosfera própria e única. Foi melhor do que eu imaginava.”O golfista inglês, 15.º classificado da Corrida para o Dubai – o ranking do golfe europeu -, integrou a seleção da Europa que no começo de outubro perdeu para a equipa dos Estados Unidos a 41.ª edição da Ryder Cup, depois de triunfos consecutivas nas últimas três edições .Além de Sullivan, também participa no Portugal Masters outro jogador que integrou a equipa europeia: o belga Thomas Pieters, que este ano se tornou no melhor estreante da Ryder Cup.A prova portuguesa contará com a presença de 126 jogadores, entre os quais oito portugueses: os profissionais Ricardo Melo Gouveia – que tem entrada direta por se encontrar a disputar o circuito europeu – Hugo Santos, Tiago Cruz, João Ramos e João Carlota, e os amadores Tomás Silva e Pedro Lencart Silva.Ricardo Melo Gouveia considera que concluir o Portugal Masters em golfe entre os 10 primeiros seria um bom resultado.O único português a disputar o principal circuito europeu de golfe, Ricardo Melo Gouveia, considera que concluir o Portugal Masters entre os 10 primeiros seria um bom resultado. Melo Gouveia numa antevisão ao torneio, que se disputa a partir de quinta-feira no campo Oceânico Victoria, em Vilamoura, concelho de Loulé alegou: “Não desejo colocar as expectativas bastante altas, um top 10 no final da semana seria um bom resultado”.Melo Gouveia, que ocupa a 95.ª posição na Corrida para o Dubai — o ranking do Circuito Europeu – admitiu que um top-10 no torneio português “seria também um bom resultado” para conseguir entrar no Open da Turquia, que se disputa no começo de novembro.”Desejo tentar fazer uma boa semana aqui para ter suposição de entrar na Turquia e depois, se entrar na Turquia, vou tentar entrar na África do Sul, e assim sucessivamente até ao Dubai”, alegou o golfista, que este ano, juntamente com Filipe Lima, encarnou Portugal nos Jogos Olímpicos Rio2016.Ricardo Melo Gouveia admitiu que nas últimas semanas não tem estado ao melhor nível, mas considerou que os treinos da última semana “têm corrido bem”. “Vou sem muitas expectativas, vou dar o meu melhor cada dia”, acrescentou.Melo Gouveia lamentou as ausências de Ricardo Santos e Filipe Lima, ambos a disputarem o Challenge Tour — a segunda divisão do golfe europeu -, mas reconheceu que a não participação na prova algarvia é o melhor para ambos.”É insólito [não estarem], mas eles estão a competir no challenge para tentarem estar aqui como membros efetivos no próximo ano. Não fazia sentido estarem aqui estando a combater para conseguirem o cartão para o European Tour”, referiu.Além de Ricardo Melo Gouveia, que tem entrada direta por se encontrar a disputar o circuito europeu, marcarão presença no campo do Oceânico Victoria mais sete golfistas portugueses: os profissionais Hugo Santos, Tiago Cruz, João Ramos e João Carlota, e os amadores Tomás Silva e Pedro Lancastre.A prova, que distribui prémios de dois milhões de euros, vai contar com a presença de nomes sonantes da modalidade, entre os quais o belga Thomas Pieters, que ultimamente se tornou o melhor estreante da Ryder Cup, e já admitiu o desejo de vencer o torneio.Além de Pieters, que no ano passado concluiu o Portugal Masters na sexta posição, o torneio vai contar também com o inglês Andy Sullivan que este ano também integrou a seleção europeia derrotada na 41. O inglês Andy Sullivan é campeão de 2015.ª edição da Ryder Cup.Faz 2 anos, em o Oceânico Victoria vão marcar também presença o francês Alexander Levy, ganhador de a prova, e o espanhol José Maria Olazábal, de 50 anos, que ultimamente retornou à competição depois de 18 meses afastado devido a lesão.

Leer Más