Brasil tem superávit comercial de US$2,768 bi em janeiro, declara ministério

Por: SentiLecto

– Faz 1 mês, o Brasil registrou superávit comercial de 2,768 bilhões de dólares, segundo melhor resultado para o mês em a série histórica começada em 1989, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços nesta quinta-feira. O dado veio um pouco pior que expectativa de saldo positivo em 3,026 bilhões de dólares, segundo pesquisa Reuters com analistas. Enquanto as importações foram de 14,199 bilhões de dólares, no mês, as exportações adicionaram 16,968 bilhões de dólares.

Leer Más

Inversión local y desarrollo tecnológico, las armas de México ante el TLCAN

Por: SentiLecto

Ante la renegociación del Tratado de Libre Comercio de América del Norte y la probable salida de Estados Unidos del acuerdo, México se afronta a un gran desafío: aumentar la inversión local, sobre todo en lo que corresponde al desarrollo de tecnología.

Leer Más

Ha llegado la hora de la verdad para las normas de origen en el TLCAN

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald Trump star Hollywood Walk of Fame

Para la sexta ronda de la renegociación del Tratado de Libre Comercio de América del Norte , que se realiza en Montreal, Canadá, se espera mayor definición en temas relacionados con la industria automotriz, donde ya se conoce la propuesta estadounidense sobre las normas de origen, las cuales podrían cambiarse, pero no en los niveles que propone el presidente de esa nación, Donald Trump, de acuerdo con especialistas.

Donald John Trump es un político, empresario y personalidad televisiva estadounidense.

Leer Más

Camex decide não erguer obstáculos ao aço de China e Rússia

Por: SentiLecto

Os oito ministros da Camex decidiram não aplicar as medidas de proteção ao aço brasileiro contra importados de China e Rússia. A resolução é válida por um ano e, após esse fase, deverá ser reexaminada.

Leer Más

Índice estica rali e abre 2018 com máxima recorde de encerramento

Por: SentiLecto

– O principal índice de ações da bolsa paulista subiu quase 2 por cento no primeiro pregão de 2018, atingindo pontuação lembre de encerramento e esticando o rali do ano passado em meio ao contínuo bom humor dos investidores. Segundo operadores, o intervalo dos trabalhos no Congresso tirou parte da pressão sobre os ativos, o que levou investidores às compras, de olho nos mercados internacionais. O Ibovespa progrediu 1,95 por cento, na sétima alta seguida que o levou à máxima de fencerramentode 77.891 pontos. Faz 3 meses, se registrou a máxima intradia de 78.024 pontos. O giro financeiro do pregão adicionou 7,987 bilhões de reais. Após ter subido 26,8 por cento do ano passado, o Ibovespa seguia refletindo perspectiva mais favorável para as ações de Brasil em 2018, em meio às articulações para aprovação de reformas, como a da previdência. Na agenda do dia, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços divulgou que a balança comercial de Brasil concluiu 2017 com superávit recorde de 67 bilhões de dólares, ultrapassando os 47,683 bilhões de 2016. E a pesquisa Focus divulgada mais cedo pelo Banco Central sinalizou que economistas esperam expansão de 2,7 por cento no Produto Interno Bruto do país em 2018, alta de 0,02 ponto percentual ante a previsão da semana anterior. O analista Vitor Suzaki, da Lerosa Investimentos, em relatório distribuído a clientes escreveu: “De fato, existe um sentimento positivo para o ano, apesar das volatilidades que vão aparecer nesse ano eleitoral”. A possibilidade de rebaixamento do rating do Brasil pela agência de classificação de risco S&P no fim de 2017, que acabou não acontecendo, tirou um pouco da cautela que predominou nas últimas semanas de 2017. O cenário externo também favorecia a tomada de risco, com ganhos em Wall Street, bons indicadores sobre a atividade industrial chinesa e progressão nos custos de algumas commodities, realçaram outros agentes do mercado escutados pela Reuters. DESTAQUES – USIMINAS PNA subiu 5,49 por cento, ocupando o topo da lista de maiores altas do Ibovespa, ao lado de GERDAU PN, com progressão de 4,77 por cento e METALÚRGICA GERDAU PN, com ganho de 4,49 por cento. As siderúrgicas foram beneficadas pela alta dos câmbios do aço na China e dados positivos na balança comercial brasileira. A Gerdau anunciou a venda de unidades produtoras de vergalhão e plantas de corte e dobra de aço nos Estados Unidos para a Commercial Metals por 600 milhões de dólares. – VALE ON ganhou 3,63 por cento, alinhada à alta dos futuros do minério de ferro na China. Também no radar esteve o anúncio de que a mineradora brasileira e a norte-americana Mosaic modificaram acordo envolvendo a venda da Vale Fertilizantes, diminuindo o valor a ser recebido pela Vale, em transação que deve ser deduzida em breve. – ITAÚ UNIBANCO PN subiu 3,1 por cento. Ainda no setor, BRADESCO PN ganhou 2,22 por cento, BANCO DO BRASIL ON progrediu 3,49 por cento e SANTANDER UNIT se valorizou 2,67 por cento. – IGUATEMI ON se sobressaiu entre as cinco ações recém somadas à carteira teórica do Ibovespa, cnquanto FLEURY ON ganhou 0,3 por cento e SANEPAR UNIT, om variação positiva de 1,95 por cento, e progrediu 0,79 por cento.Na contramão, VIA VAREJO UNIT cedeu 1,51 por cento e MAGAZINE LUIZA ON recuou 1,15 por cento, após ter subido na abertura. – ELETROBRAS PNB fechou em baixa de 3,79 por cento, e ELETROBRAS ON cedeu 2,84 por cento, conforme investidores decidiram embolsar parte dos lucros recentes. O governo editou medida provisória que destrava a venda de distribuidoras de energia da companhia.

Leer Más