Paris e Los Angeles esperam confirmação do COI, abalado pela Rio-2016

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – BachCOI

Paris vai acolher os Jogos Olímpicos de 2024 e Los Angeles de 2028, mas o que parecia ser um encontro tranquilo do Comitê Olímpico Internacional para formalizar as sedes das próximas Olimpíadas se movimentou com as suspeitas de corrupção nos Jogos do Rio-2016.

Diferentemente das últimas eleições, Lima esperava somente festas com o encontro que definirá os organizadores dos Jogos de 2024 e 2028. Pela primeira vez, o COI definiu atribuir dupla eleição após as desistências de Hamburgo, Budapeste, Boston e Roma para coordenar os jogos.

Leer Más

COI admite chance de compra de votos na escolha de cidades-sede

Por: SentiLecto

Durante reunião do Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional em Lima, no Peru, a entidade admitiu que pode ter ocorrido pagamento de propina para escolha de cidades-sede dos Jogos Olímpicos.

Leer Más

COI menciona Ban Ki-moon para a presidência da Comissão de Ética

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – BachCOI

Se mencionou o de Sullana Ban Ki-moon de 73 anos secretário geral de a ONU entre 2007 e 2016, o sul-coreano Ban Ki-moon, de 73 anos, por o comitê executivo de o Comitê Olímpico Internacional para presidir a Comissão de Ética de a entidade.

Paris e Los Angeles esperam controlar gastos e reutilizar instalações desportivas já existentes a fim de cortar despesas. Essa foi a intenção de Tóquio 2020. No entanto, os organizadores japoneses recentemente divulgaram verba de US$ 12,955 bilhões . É um gasto maior do que o do Rio 2016, cujo último balanço assinalou o consumo de R$ 40,89 bilhões.

Leer Más

Seis dirigentes do COI são investigados por venda de votos

Foto: Wikipedia – Osaka07 Opening Frankie Fredericks

Seis membros ou ex-integrantes do Comitê Olímpico Internacional estão sob suspeita de terem recebido propinas para votar por determinadas cidades para receber torneios e acontecimentos desportivos de grande porte. O inquérito está sendo governada pela procuradoria em Paris, com a cooperação internacional. Entre as suspeitas está a eleição que deu ao Rio de Janeiro o direito de acolher os Jogos de 2016.

No centro da polêmica está Lamine Diack, ex-presidente da Associação Internacional das Federações de Atletismo . Mas fontes envolvidas no processo confirmaram à reportagem que, nao todo estão examinando seis diferentes dirigentes edesportivospor diversos processos de seleção de sedes para eacontecimentos Os nomes não estão sendo divulgados, por enquanto. O COI garante que está colaborando e que é parte civil no processo.

Leer Más

Propina: auditor da Rio-2016 abdicou antes de suspensão

Foto: Wikipedia – Osaka07 Opening Frankie Fredericks

Faz 2 meses, com a cumplicidade de o COI, driblou um constrangimento internacional para tentar mostrar que foi ele mesmo quem havia optado por sair, decidiu abandonar seus posições dentro do Comitê Olímpico Internacional horas antes de o Comitê de Ética de a entidade revelar a o público que ele seria suspenso, suspeito de ter recebido propinas no caso do Rio-2016 o auditor de a escolha de o Rio de Janeiro para acolher os Jogos Frank Fredericks que mas. Ele não vai ser mais o presidente da delegação de avaliação dos Jogos Olímpicos de 2024 e não vai votar para a escolha da próxima sede, em setembro.

Dono de quatro medalhas em Jogos Olímpicos, Fredericks teve seu nome mencionado em uma acusação feita pelo jornal de Francia Le Monde, que o relaciona em um possível esquema de corrupção, com pagamento de propina, que facilitou o triunfo do Rio de Janeiro para acolher as Olimpíadas de 2016.

Leer Más