“Rescatar a los últimos civiles de Raqqa”

Por: SentiLecto

Los compases finales de la batalla para arrebatar Raqqa al Estado Islámico están marcados por los esfuerzos de los atacantes para minimizar el número de víctimas civiles. Según las Fuerzas Democráticas Sirias , la alianza apoyada por EEUU que se afronta a los yihadistas por tierra, al menos 3.000 civiles han abandonado en las últimas horas el 10% del entramado urbano que sigue en manos del IS. Su destino es vivir como desplazados en la duda. Anteanoche a EL MUNDO desde las cercanías de Raqqa Idris Nassan, un funcionario de la administración kurdosiria, está ahora vacía de civiles que hubieran sido usados como escudos humanos”, ha asegurado ayer por la tarde Talal Selo cuyo férreo control mediático no está permitiendo la verificación independiente de sus afirmaciones. ha asegurado: “Raqqa, que francia quiere capturarlo o asesinarlo”. La tarde Talal Selo es portavoz de las SDF. “, Hace 1 día, en vista de un acuerdo de repliegue alcanzado entre un consejo local y los atrincherados, 275 combatientes y sus familiares han abandonado Raqqa”, agregó él/ella. Quedan, calculó, entre 200 y 300, muchos extranjeros a quienes EEUU presuntamente no permite escapar.

Leer Más

La infraestructura sanitaria siria vuelve a ser pasto de los explosivos

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – MVD Russia

Cruz Roja previene este jueves del regreso a cotas de violencia no observadas en Siria desde la expulsión de los opositores de Alepo, hace diez meses. “Al menos diez hospitales han padecido daños en los últimos días por bombardeos intensos”, ha comunicado su Comité_Internacional En un comunicado, de. En consecuencia, alerta la organización médica, cientos de miles de personas son observados privadas de acceso a atención sanitaria básica.

Marianne Gasser, responsable de la delegación de Cruz Roja Internacional en Siria ha mencionado: “Durante las últimas dos semanas presenciamos un repunte preocupante de operaciones militares correlacionado con altos niveles de disminuciones civiles”. “Mis colegas relatan historias horrendas, como la de una familia de trece que escapó de Deir Ezzor sólo para perder a diez de sus miembros por ataques aéreos y explosivos dispuestos en el sendero”.

Leer Más

Regime sírio prestes a recomeçar cidade de Deir Ezzor

Por: SentiLecto

Oito meses depois da reconquista de Alepo, o regime do presidente sírio Bashar al-Assad e os seus aliados estão prestes a recomeçar Deir Ezzor. A cidade situada na margem do rio Eufrates está há quase três anos nas mãos da organização Estado Islâmico.

Leer Más

Síria: Exército sírio ganhou terreno no norte e centro do país, ONG

Por: SentiLecto

O Exército sírio ganhou terreno no norte e no centro do país e aproximou-se da importante província de Deir Ezzor, que agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo, , controlada em grande parte pelo grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico , mencionou hoje uma ONG. Estas melhorias foram “expressivos” a sul da cidade de Raqa , precisou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos , adiantando que somente quatro quilómetros separam as forças pró-regime da cidade de Madan, a última controlada pelo EI nos arredores de Raqa e que é próxima da fronteira entre Raqa e Deir Ezzor.A província de Deir Ezzor está nas mãos do EI, com exceção de uma fração da capital com o mesmo nome que é controlada por civis e tropas pró-governamentais.A ofensiva do Exército sírio a sul de Raqa em direção a Deir Ezzor é diferente da de combatentes de Curitiba e árabes apoiados por Washington para lutar o EI desta cidade que era considerada um baluarte sírio do grupo ‘jihadista’ mas do qual perdeu cerca de metade.O regime de Bachar al-Assad, apoiado pela Rússia, conquistou na noite de sábado para hoje Al-Soukhna, última localidade controlada pelo EI na província central de Homs.Estas progressões territoriais abrem às forças pró-regime um segundo eixo de pavançopara a província de Deir Ezzor.A retomada de Soukhna – que ainda não foi confirmada pelo governo sírio – inscreve-se no âmbito de uma ofensiva arremessada em maio pelas tropas do regime para reconquistar a ampla região desértica que se estende entre Damasco e Deir Ezzor.Segundo o OSDH, pelo menos 64 combatentes ‘jihadistas’ foram mortos no sábado na região desértica em guerrazinhas e bombardeamentos aéreos, dos quais 30 em Al-Soukhna.O EI, expulso no mês passado do seu baluarte de Mossul no Iraque, enfrenta múltiplos ataques na Síria.Desencadeado em março de 2011 pela repressão de manifestações pró-democracia e opondo inicialmente o Exército e os rebeldes, o conflito na Síria complicou-se ao longo dos anos com o envolvimento de atores regionais, de potências estrangeiras e de grupos de ‘jihadistas, num território cada vez mais fragmentado.O conflito já provocou mais de 330.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.

Leer Más

Síria: Forças governamentais conquistam último baluarte de extremistas no centro do país

Por: SentiLecto

O exército sírio conquistou no sábado o último baluarte do grupo extremista Estado Islâmico na província de Homs , abrindo o acesso ao leste do país, informou hoje uma organização não-governamental síria. De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos , as forças governamentais tomaram Al-Sukhna, que , a 70 quilómetros a nordeste da antiga cidade palmelense, é a última localidade na estrada para Deir Ezzor, no leste da Síria, onde as tropas pró-regime estão cercadas desde janeiro de 2015, na sequência de intensas guerrazinhas de artilharia e bombardeamentos aéreos russos, aliados de Damasco. Confirmou-se A Governo de Bashar al-Assad de a localidade não foi ainda confirmada a conquista.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Desde maio que o exército sírio realiza, com o suporte da Rússia, uma campanha militar de envergadura para reconquistar o amplo deserto que separa a capital, Damasco, de Deir Ezzor e outras cidades no vale do Eufrates.Após a reconquista de Mossul, no Iraque, o EI está sob ataque do exército sírio em várias frentes.Cerca de metade de Raqa, baluarte do EI no norte da Síria, encontra-se agora sob controlo das forças democráticas sírias, que integram combatentes árabes e curdos apoiados pelos Estados Unidos.Com sede em Londres, o OSDH conta com uma ampla rede de informadores na Síria.

Leer Más