Protesto de índios paralisa obra de hidrelétrica entre MT e PA, declaram líderes

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Eletrobras

– Um protesto com cerca de 200 indígenas da etnia Munduruku paralisa desde a madrugada de domingo as obras da hidrelétrica São Manoel, entre o Mato Grosso e o Pará, declararam à Reuters nesta segunda-feira lideranças da manifestação. A pauta de reivindicações do grupo para deixar o canteiro de obras inclui a demarcação e homologação de uma terra indígena e a retomada de urnas funerárias consideradas sagradas pelos índios e que teriam sumido em meio à construção da usina. Orçada em mais de 3 bilhões de reais, São Manoel tem como acionistas Furnas, da Eletrobras, a portuguesa EDP Energias do Brasil e a chinesa Three Gorges. A usina precisa entrar em operação em janeiro de 2018, mas as companhias preveem antecipar esse programa para outubro deste ano. “A obra está totalmente parada… enquanto nossas reivindicações não forem atendidas, a gente permanecerá aqui “, declarou à Reuters Valdenir Munduruku, um dos líderes do movimento que ocupou o empreendimento.Ele declarou que o grupo exige também a presença de executivos das companhias responsáveis pela hidrelétrica e de autoridades para negociar, como os presidentes do órgão ambiental Ibama e da Fundação Nacional do Índio e o ministro da Justiça, além de representantes das pastas de Meio Ambiente e Minas e Energia. Valdenir contou também que os indígenas no local receberam um aviso de que o grupo de companhias responsável por São Manoel entrou na Justiça com um pedido de reintegração de posse da área. “A gente sabe que a companhia entrou com pedido… mas a gente está aqui e não é isso que vai nos intimidar, continuaremos firme na luta para que nossos direitos sejam respeitados e atendidos”, alegou. A área que os índios desejam ver delimitada corresponde à Terra Indígena Sawré Muybu, com 178.173 hectares, uma área de oprofissãotradicional do povo Munduruku. Faz 1 ano, a Funai deduziu os estudos de identificação e delimitação de a região, em os municípios de Itaituba e Trairão, Pará segundo informação de o site de a fundação,. O movimento dos indígenas tem sido apoiado pelo grupo Fórum Teles Pires, que reúne diversos grupos de ativistas opostos à construção de hidrelétricas na região do rio Teles Pires. Procurada, a Eletrobras declarou que não comentará. EDP Brasil e China Three Gorges não responderam imediatamente a pedidos de observação.

– A hidrelétrica de São Manoel, que está em construção entre o Pará e o Mato Grosso, deverá começar a operação comercial de sua primeira turbina em outubro deste ano, com a última máquina calculada para operar em janeiro de 2018, declarou nesta quinta-feira a estatal Furnas, da Eletrobras. A usina, orçada em cerca de 2,2 bilhões de reais, vai ter 700 megawatts em habilidade instalada. O empreendimento é uma sociedade entre Furnas, a portuguesa EDP Energias do Brasil e a chinesa Three Gorges. O programa assinalado por Furnas calcula uma antecipação em relação àoodevercontratual da hidrelétrica, que é de icomeçara operação comercial da primeira turbina em janeiro de 2018 e da última máquina em julho de 2018.

Leer Más

Rio perde 5.689 postos de trabalho em junho, assinala Caged

Por: SentiLecto

– Faz 1 mês, o Rio, que é um de os nove estados que tiveram performance negativa em o Caged em junho teve saldo negativo de geração de empregos em junho. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério do Trabalho mostram que o estado perdeu 5.689 postos no mês. O saldo de vagas fechadas é ainda maior: sobe para 6.921, se for considerada toda a região metropolitana do estado. No semestre, o encerramento de vagas superou as admissões em 65.582. O estado tem exibido resultados negativos para esse mês desde 2015. O número do mês passado é consequência de 88.013 admissões e 93.702 desligamentos no mês. Em junho do ano passado o saldo de empregos do estado era ainda pior. Naquela época os desligamentos adicionaram 15.748. Os números mostram que há atualmente no Rio um estoque de 3,403 milhões de vagas preenchidas. No ano passado, eram 3,409 milhões. Mesmo perdendo vagas, o estado é o terceiro com mais postos, atrás somente de São Paulo e Minas Gerais . No ano, o cenário do mercado de trabalho do Rio é ainda pior. Desde junho de 2016, 201.485 postos de trabalho foram fechados, já descontadas as admissões.

Leer Más

Brasil abre quase 10 mil vagas formais em junho, pior que o esperado

Por: SentiLecto

– Faz 1 mês, o Brasil abriu 9.821 vagas formais de emprego, terceiro dado mensal positivo consecutivo, mas bem abaixo do esperado e puxado quase exclusivamente pela atividade agropecuária, em meio ao mercado de trabalho ainda mostrando fraqueza após dois anos de recessão. Em pesquisa Reuters junto a analistas, a expectativa era de abertura de 36 mil postos no mês passado. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta segunda-feira, dos oito setores analisados no mês, somente dois exibiram criação de vagas. O destaque ficou para a agropecuária, com abertura líquida de 36.827 postos, repetindo o bom movimento visto em maio. Segundo o ministério do Trabalho, o cultivo do café foi o carro-chefe do crescimento, com mais de 10 mil postos instituídos. Faz 1 mês, em a gestão pública, houve a abertura de 704 vagas. Já do lado negativo, as maiores perdas ficaram com construção civil , indústria da mudanças e serviços . “É bastante importante reconhecermos que o Brasil passou por uma recessão que foi uma das mais profundas da sua história”, alegou a jornalistas o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. O Caged mostrou ainda que, no primeiro semestre do ano, houve ganho líquido de 67.358 vagas, melhor para o fase desde 2014. Entre janeiro e junho de 2016, o país havia registrado perda líquida de 531.765 vagas, sem ajustes. Apesar de a taxa de desemprego estar recuando, ela ainda continuava em platô muito aumentados, acima de 13 por cento, com quase 14 milhões de pessoas sem uma atividade, segundo leitura mais recente feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística .

Leer Más

Ações de China entram, pela primeira vez, para índice acionário dos EUA

Por: SentiLecto

E NOVA YORK -Ações domésticas da China vão entrar para o índice de referência estadunidense MSCI, com isso, ficará mais fácil investir no país asiático. A medida também é um passo importante para a integração china ao sistema financeiro mundial. A resolução, anunciada pelo compilador de índices ontem dará ao mercado acionário chinês de US$ 6,9 trilhões um papel maior em tudo, de fundos negociados em Bolsa aos planos de aposentadoria típicos dos EUA, chamados de 401. Ela também encarna uma progressão nas pretensões do presidente Xi Jinping de tornar o yuan uma moeda mundial. ATÉ US$ 10 BI DE FLUXO Inicialmente, as ações de China abrangerão somente 0,7% do indicador mundial de mercados emergentes do MSCI. Essa participação, contudo, poderia ampliar ao longo do tempo se o país realizar mais reformas. A inclusão em índices do MSCI tem que gerar um fluxo de fundos de US$ 8 bilhões a US$ 10 bilhões para as ações de China classe A, de acordo com Lucy Qiu, uma analista do escritório de investimento de Gestão de Fortunas do UBS. A inclusão dos papéis da China será feita em duas etapas: a primeira está marcada para maio de 2018, e a segunda, para agosto daquele ano. “Investidores internacionais abraçaram as mudanças positivas na acessibilidade do mercado de ações de classe A da China nos últimos anos, e agora todas as condições estão prontas para o MSCI, que , que tem trabalhado desde 2015 diretamente com reguladores chineses para resolver as questões que impediam a inclusão, auxiliou a aliviar os relutantes gestores de ativos mundiais com uma proposta menos ambiciosa revelada em março, proceder com o primeiro passo da inclusão”, alegou em comunicado Remy Briand, diretor geral e presidente do Comitê de Política de Índice do MSCI. Essa resolução pontua um fase extraordinário durante o qual a China buscou entrar no mercado financeiro internacional, mas ainda conservando uma aparência de controle sobre seus mercados. A inclusão no índice do MSCI “dará um empurrão modesto para os ânimos e fluxos para a China”, alegou David Loevinger, ex-especialista em China do Tesouro Americano e que agora é analista no TCW Group de administração de fundos. “Mais importante, isso reforçará os reformadores chineses que desejam abrir os mercados chinos”. Ele diminuiu à metade as ações cde Chinaelegíveis e barrou as que ficaram suspensas por mais de 50 dias nos últimos 12 meses. Depois que as autoridades abriram o Shenzhen Connect, gestores estrangeiros de recursos agora podem adquiri e vender mais de 1.400 ações chinesas —um canal para o investimento estrangeiro no país — em dezembro, seis meses após o MSCI recusar a inclusão do país.

Leer Más

Tasso culpa Temer por desarticulação na derrota da reforma trabalhista na delegação

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Deputado Michel Temer

– Senador Tasso Jereissatti culpou a desarticulação política do governo e o presidente Michel Temer pela derrota na eleição da reforma trabalhista hoje na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Senador Tasso Jereissatti é o presidente interino do PSDB. Um dos três votos que levaram a derrota foi do senador Eduardo Amorim . Outros dois senadores, Hélio José , e Otto Alencar votaram contra. Segundo Tasso, que reclamou que houve um equívoco de articulação, Amorim já tinha advertido que votaria contra, por pressão da esposa que trabalha na Ministério Público do Trabalho , e que caberia aos líderes sua substituição na Comissão, mas tanto o líder Paulo Bauer e o ministro Antônio Imbassahy, do PSDB, viajaram para a Rússia com Temer. — Por alguma razão o Eduardo Amorim, que já tinha advertido que votaria contra, estava na eleição hoje. Quem determina isso são os líderes. O Paulo Bauer e o Imbassahy estão viajando. Como que num dia como hoje Temer leva todo mundo para Moscou? Levou todo mundo para Moscou e se esqueceu da eleição. O erro foi do governo, que levou o articulador político e o líder no Senado — rebateu Tasso. E aproveitou para alfinetar o PMDB por causa do voto de Hélio José. — Poderiam resolver o problema do PMDB também né? O Otto também votou contra porque o senador Petecão se ausentou e ele votou no lugar. Quem fez isso? Deve ter sido uma aparição — ironizou Tasso.

– A Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal começou às 10h30 desta terça-feira a sessão que dtem que votaro parecer do relator, Ricardo Ferraço , sobre a reforma trabalhista. Um acordo costurado com a oposição há duas semanas prevê discussão de uma hora e meia e, em seguida, cada líder de partido encaminhará os votos. Só então a eleição do texto base acontecerá. O governo espera um resultado de 11×8 ou 12×8, a depender do quorum da sessão. A dúvida é em relação ao senador Hélio José , que provavelmente não vai comparecer. Após o texto base, a CAS ainda deverá analisar os destaques que tentam modificar o texto. Até o começo da sessão, já passavam de 40 destaques inscritos. Amanhã mesmo o projeto já deve ser exibido na Comissão de Constituição e Justiça . Logo no início da reunião, o líder do PT, Lindbergh Farias , disse que queria deixar registrado a indignação dos partidos de oposição com a tentativa do governo de dar “ares de normalidade” à votação após a entrevista de Joesley Batista, da JBS, à revista Época, que trata do presidente Michel Temer como o chefe de uma organização criminosa dentro do governo. A senadora Marta Suplicy se aborreceu e recordou a Farias que há um acordo de que a oposição não exibiria nenhuma questão de ordem nesta terça-feira. Lindbergh pediu serena à senadora, que rebateu: — Eu não tenho que me aaliviar Olha o machismo e se cuida.- A Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal começou às 10h30 desta terça-feira a sessão que dtem que votaro parecer do relator, Ricardo Ferraço , sobre a reforma trabalhista. Um acordo costurado com a oposição há duas semanas prevê discussão de uma hora e meia e, em seguida, cada líder de partido encaminhará os votos. Só então a eleição do texto base acontecerá. O governo espera um resultado de 11×8 ou 12×8, a depender do quorum da sessão. A dúvida é em relação ao senador Hélio José , que provavelmente não vai comparecer. Após o texto base, a CAS ainda deverá analisar os destaques que tentam modificar o texto. Até o começo da sessão, já passavam de 40 destaques inscritos. Amanhã mesmo o projeto já deve ser exibido na Comissão de Constituição e Justiça . Logo no início da reunião, o líder do PT, Lindbergh Farias , disse que queria deixar registrado a indignação dos partidos de oposição com a tentativa do governo de dar “ares de normalidade” à votação após a entrevista de Joesley Batista, da JBS, à revista Época, que trata do presidente Michel Temer como o chefe de uma organização criminosa dentro do governo. A senadora Marta Suplicy se aborreceu e recordou a Farias que há um acordo de que a oposição não exibiria nenhuma questão de ordem nesta terça-feira. Lindbergh pediu serena à senadora, que rebateu: — Eu não tenho que me aaliviar Olha o machismo e se cuida.- Eliseu Padilha classificou de “corriqueiro” o resultado da eleição da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Eliseu Padilha é o ministro da Casa Civil. A rejeição do texto encarnou uma derrota para o governo. — A eleição da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais do Senado hoje trouxe algo corriqueiro na lide parlamentar. Perde na delegação e ganha no plenário — declarou o ministro em uma gravação divulgada no Twitter. Ele recordou que a reforma trabalhista passou pelo mesmo processo na Câmara dos Deputados. Se vai ler o relatório, padilha declarou a proposta vai seguir o tramite normal: em essa quarta-feira em a Comissão de Constituição e Justiça do Senado e aprovado pelo colegiado na próxima semana. Onde temos certeza de que vamo ter a aprovação por uma margem muito dilatada de votos, se o vai encaminhar depois a o plenário de a Casa : —. Com essa aprovação, nós vamo estar dando começo ao que todo o Brasil espera, que é a geração de milhões de empregos para trazer tranquilidade ao nosso povo.

Leer Más