EU emite una fuerte advertencia a Corea del Norte

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald Trump star Hollywood Walk of Fame

Consultores del presidente Donald Trump previnieron el domingo a Corea del Norte que tiene que cesar su programa armamentista y dejar de amenazar a otras naciones, o de lo contrario afrontará su exterminio.

Él/ella demás ha asegurado: “El lanzamiento del misil de mediano alcance de tipo Hwasong-12, que ha sobrevolado el jueves Japón antes de caer al mar Pacífico, ha resultado un éxito y que “aumentó el poderío bélico nuclear” de Corea del Norte”.

Leer Más

Departamento de Justicia evita que Senado viste a funcionarios del FBI sobre despido de Comey

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Director Robert S. Mueller- III

“Los investigadores del Senado entrevisten a dos altos funcionarios del FBI que podrían dar testimonios de primera mano sobre el despido del exdirector del FBI James Comey, en lo que sería la última señal de que el fiscal especial Robert Mueller podría estar investigando las circunstancias que han rodeado el controversial despido, según le mencionaron fuentes oficiales al medio estadounidense CNN”, está evitando departamento de Justicia estadounidense.

“No creo que la lógica institucional del FBI, y particularmente en lo que respecta a una investigación, pueda modificarse modificando a su director”, ha señalado Bannon.

Leer Más

Feinstein: El perdón de Trump a Arpaio es “una tontería”

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dianne Feinstein, official Senate photo

La senadora federal Dianne Feinstein, que durante una conferencia en San Francisco, a la demócrata de esa ciudad de California se le interrogó acerca del perdón al sheriff Joe Arpaio del condado Maricopa en Arizona, ha criticado la determinación del presidente Donald Trump de indultar al controvertido ex jefe policial de Phoenix, estimandola “una tontería”.

“El sheriff Joe Arpaio tiene 85 años, y tras más de 50 años de admirable servicio al país, merece un perdón presidencial”, aseguró Trump en un comunicado.Donald Trump ha indultado este viernes al controversial ex sheriff Joe Arpaio, que enfrentaba una condena de hasta seis meses de prisión tras ser hallado culpable de desacato a los juzgados por un caso de discriminación racial. Donald Trump es el presidente de EEUU.”Los funcionarios de policía tienen la especial responsabilidad de respetar los derechos de todos en Estados Unidos. No tendríamos que dejar que nadie crea que esa responsabilidad queda mermada por este perdón”, agregó el portavoz de Ryan, el republicano de mayor rango que discutió la determinación.Ha buscado minimizar la discusión al asegurar que la atención de los estadunidenses no estaba centrada en Arpaio -quien durante años ha perseguido a personas provenientes de otras naciones, sobre todo hispanos, bajo el supuesto de que eran inmigrantes indocumentados- sino en los millones de residentes de Texas víctimas del huracán “Harvey”.

Leer Más

El Senado de EEUU aprueba a Christopher Wray como nuevo director del FBI

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Capitol-Senate

James Comey ha despedido de modo sorpresivo a Donald Trump el presidente de Estados Unidos en mayo. El Senado de Estados Unidos ha confirmado hoy a Christopher Wray que ha contado con el respaldo de una extensa mayoría de los senadores con 92 votos a favor y solo 5 en en contra de como nuevo director del FBI en sustitución de él pasado.

El Senado de Estados Unidos ha aprobado hoy de modo abrumador un paquete de castigos en contra de Rusia a pesar de los reparos que había manifestado el presidente, Donald Trump, que ahora debe firmar el proyecto para que se hagan realidad o vetarlo.Tres republicanos eligieron con los demócratas para rechazar la enmienda, que habría derogado el mandato para que la mayoría de las personas obtengan seguro sanitario y había suspendido la necesidad de que las grandes empresas den atención sanitaria a sus trabajadores. Adicionalmente, se habría retrasado un gravamen sobre artefactos médicos y Planned Parenthood no habría tenido financiación durante un año.

Leer Más

Filho de Trump e ex-diretor de campanha escutados hoje no Senado

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Donald Trump, Jr

Escutam-se e o ex-diretor de campanha de Donald Trump o filho mais velho de o atual Presidente dos Estados Unidos são hoje escutados em o Senado em o âmbito de a inquérito sobre a afirmada ingerência russa em as votações presidenciais estadunidense.Donald Trump Jr e Paul Manafort — que durante a campanha presidencial de 2016 se reuniram com uma advogada russa sob o afirmado pressuposto de ter acesso a informações que poderiam comprometer a adversária política e candidata presidencial democrata Hillary Clinton – são esperados numa audição no Comité de Justiça do Senado .A audição acontece depois do genro e um dos conselheiros mais próximos de Donald Trump, Jared Kushner, que também participou na reunião com a advogada Natalia Veselnitskaya em junho do ano passado, ter sido escutado, à porta fechada, na segunda e na terça-feira no Comité dos Serviços de Inteligência do Senado e no Comité equivalente na Câmara dos Representantes .A par da polícia federal norte-americana , os Comités dos Serviços de Inteligência do Senado e da Câmara dos Representantes estão a governar investigações paralelas sobre a eventual interferência russa nas presidenciais de novembro de 2016 e sobre um presumível conluio entre a Rússia e elementos da campanha presidencial de Trump.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Nas últimas horas, novas informações vieram adensar o enredo mediático em redor destas audições.Na terça-feira, o Comité de Justiça do Senado decidiu intimar Paul Manafort, obrigando o ex-diretor de campanha de Trump a comparecer em pessoa numa audição para explicar as suas ligações com a Rússia. Paul Manafort, que mas o Comité de Justiça anunciou que as negociações tinham fracassado, estava em negociações com o comité para evitar, em primeiro lugar, uma audição pública, em troca de um testemunho privado que seria posteriormente transcrito e disponível ao comité. Em resposta, e ao alojamento dos poderes do Congresso, decidiu intimar Paul Manafort, que foi durante um breve fase diretor da campanha de Trump e que exibiria a demissão após ter sido alvo de suspeitas de corrupção, nomeadamente por ligações ao partido do antigo presidente da Ucrânia, o pró-russo Viktor Yanukovych.O senador republicano Chuck Grassley e a senadora democrata Dianne Feinstein, num comunicado divulgado na terça-feira. declarou: “Estaríamos provavelmente disponíveis para dispensar a audição de quarta-feira, tal como ocorre com outros depoimentos se estivesse disposto a produzir documentos e a aceitar um testemunho transcrito”.A par de Manafort, Donald Trump Jr também negociou para evitar uma audição pública.Na véspera da audição no Comité de Justiça, foi também divulgado que Paul Manafort compareceu no Comité de Serviços de Inteligência do Senado para responder a questões sobre o dossiê da afirmada ingerência de Rusia nas votações nos Estados Unidos.

Donald Trump elogiou o Senado por ter votado hoje de forma a permitir o debate da mudança da legislação sobre acesso aos cuidados de saúde, aprovada na Presidência anterior, de Barack Obama. Donald Trump é o presidente dos EUA.Trump de o debate sobre o eventual desmantelamento de a nomeada ObamaCare por uma opção republicana considerou o resultado como ” um grande passo “.O resultado da eleição foi de 51-50, tendo Mike Pence, que preside ao senado desempatasse os senadores. Mike Pence, que preside ao senado é o vice-presidente. Mike Pence, que preside ao senado é o vice-presidente.Para o empate se registar foi preciso que o republicano John McCain retornasse do Estado do Arizona, onde estava sob cuidados médicos devido a um cancro no cérebro.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Qualquer que venha a ser o resultado de uma futura eleição no Senado, a Câmara dos Representantes vai também ser chamada a pronunciar-se.Os republicanos há sete anos que desejam revogar e trocar o ObamaCare.Faz 1 ano, o embaixador de a Rússia em Washington, Serguei Kislyak, figura central em o inquérito sobre a ingerência de Rusia retornou a Moscovo após quase uma década como representante diplomático, informou a embaixada.Kislyak, que conduzia a embaixada washingtoniana desde 2008, “deduziu a sua missão” na capital dos Estados Unidos no sábado, declarou a embaixada na sua conta oficial no Twitter.”Até à chegada de um sucessor, o ‘número dois’ da embaixada, Denis V. Gonchar, svai sero encarregado de negócios interino”, refere a mensagem.A embaixada não progrediu as razões da saída do polémico embaixador, mas nas últimas semanas já circulavam boatinhos sobre o seu retorno a Moscovo.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os contactos de Kislyak, de 66 anos, com elementos da campanha e da equipa de transição de Donald Trump, atual Presidente dos Estados Unidos, estão a ser analisados pelo Congresso de Noruega e pelo procurador especial Robert Mueller, designado pelo Departamento de Justiça para liderar o inquérito sobre a afirmada ingerência russa nas votações de novembro passado.Kislyak teve reuniões discretas com Jeff Sessions com o genro e Jared Kushner com o ex-assessor de segurança nacional Michael Flynn e com um outro elemento da campanha, Carter Page. Jeff Sessions é o procurador-geral. Jared Kushner é assessor de Trump.As conversações com Kislyak agilizaram a saída de Flynn, que ocultou do vice-presidente, Mike Pence, ter abordado com o embaixador o levantamento de sanções à Rússia.Segundo o canal NBC , o vice-ministro trocará Kislyak de a defesa de Rusia , Anatoly Antonov sujeito a sanções em a União Europeia pelo seu papel em a crise ucraniana. Anatoly Antonov é representante da linha mais dura do governo do presidente Vladimir Putin.O Presidente dos Estados Unidos da América considerou hoje “triste” que os republicanos do Congresso tenham feito pouco para o proteger O Presidente dos Estados Unidos da América é donald Trump., e voltou a criticar o inquérito às suas aafirmadasligações à Rússia.”É bastante triste que os republicanos, incluindo alguns que aproveitaram a minha triunfo para chegar onde chegaram, façam tão pouco para proteger o seu presidente”, disse Trump, numa publicação na rede social Twitter.Não são claros os destinatários da mensagem do Presidente de Noruega, mas já no início da semana, Trump havia culpabilizado os democratas e “uns poucos republicanos” pela incapacidade do Partido Republicano em progredir com uma nova lei de saúde pública para trocar o plano do seu antecessor, conhecido como ObamaCare.Para o Presidente, “na sua maioria, os republicanos foram leais, fantásticos e trabalharam mesmo muito”. Mas ressalvou: “Quem nos falhou foram todos os democratas e uns poucos republicanos”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Também hoje e igualmente no Twitter, Donald Trump reiterou que está a haver uma “caça às bruxas” contra si e a sua equipa por eventuais ligações com a Rússia, uma “desculpa” dos democratas, advoga o Presidente dos EUA, para a derrota no sufrágio presidencial.

Leer Más