Raquel Dodge recusa novo texto do governo para portaria do trabalho escravo

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dodge logo bars

BRASÍLIA. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, informou ao ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que o novo texto sobre guerrazinha ao trabalho escravo que o governo deseja publicar nos próximos dias não atende à recomendação do Ministério Público do Trabalho e do Ministério Público Federal, nem à deresoluçãoo Supremo Tribunal Federal, que revogou a portaria com novas renormasDodge, que pediu à procuradora, em encontro no gsalinhadela, na terça à tarde, que analisasse o texto, informou Nogueira por telefone na noite dessa terça-feira. Na noite do mesmo dia, Dodge declarou que a redação não atendia aos parâmetros colocados anteriormente pelas instituições que trabalham na guerrazinha ao trabalho, inclusive ela própria. Dodge esteve com Nogueira no último dia 18 para entregar um pedido de revogação da portaria – ao contrário do que o governo vem alegando, que a procuradora estaria fazendo sugestões para melhorar o texto.

Dodge é uma marca de automóveis e veículos comerciais pertencente ao grupo Fiat Chrysler Automobiles.

Leer Más

Dólar cai ante o real com esforço do governo sobre Previdência

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dilma Rousseff e Michel Temer em 24 de novembro de 2015

– O dólar fechou em queda sobre o real nesta quarta-feira após o esforço do presidente Michel Temer para mostrar que está empenhado na aprovação da reforma da Previdência, mas a precaução no mercado continuou diante da obstáculo político que o governo tem que enfrentar no Congresso Nacional. O dólar recuou 0,40 por cento, a 3,2639 reais na venda, depois de marcar a mínima de 3,2406 reais no dia e a máxima de 3,2693 reais. O dólar futuro tinha baixa de cerca de 0,30 por cento no final da tarde. “O ritmo da tramitação das reformas segue sendo um motivo de precaução no curtíssimo prazo”, trouxe a corretora Guide em relatório. Temer reuniu-se nesta manhã com Henrique Meirelles Rodrigo Maia Henrique Meirelles é o ministro da Fazenda. , e deputados para tentar fechar os pontos da proposta que o governo deve tentar votar ainda este ano. Após o encontro, Meirelles disse que o governo seguia empenhado em conversas com lideranças parlamentares para aprovação das mudanças ainda neste ano. Já o deputado Darcísio Perondi , um dos vice-líderes do governo na Câmara, declarou que a base governista vai exibi nos próximos dias uma emenda substitutiva para a reforma da Previdência. O diretor de Tesouraria de um banco estrangeiro avaliou: “A possibilidade de uma reforma pequena e diluída ampliou durante a noite e isso pode ser um catalisador para outra melhora de curto prazo”. Toda essa movimentação aconteceu depois que, na noite de segunda-feira, Temer mencionou que praticamente havia desistido da ideia de aprovar a reforma da Previdência. A reação dos mercados foi imediata, com o dólar e juros futuros subindo e a bolsa recuando na véspera. Diante disso, o presidente e sua equipe saíram a campo para tentar reverter a ideia de que a reforma já estava desenganada, esforço que continuou nesta sessão. O mercado vinha precificando cada vez mais temores de que o governo não conseguirá tirar a reforma da Previdência do papel, tanto pela aproximação do ano eleitoral de 2018 quanto pelo desgaste político no Congresso Nacional após Temer ter negociado com a base para segurar acusações contra ele. Faz 1 mês, só o dólar acumulou alta de 3,32 por cento ante o real, a maior variação mensal em quase um ano, e passou do platô em torno de 3,15 reais para algo mais próximo de 3,30 reais. “Os investidores devem conservar o fio de esperança de que algum êxito ainda pode ser alcançado nesse ano, nem que seja uma reforma englobando somente a elevação da idade mínima para a aposentadoria”, trouxe a corretora H.Commcor, que a trajetória de baixa do dólar nesta sessão contou ainda com a contribuição externa, em relatório. A moeda norte-americana tinha leve baixa ante uma cesta de moedas no exterior por preocupações sobre possíveis atrasos no plano de reforma tributária do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

– Após a repercussão negativa de um discurso feito na segunda-feira a deputados, no qual admitiu a chance de a reforma da Previdência ser recusada, o presidente Michel Temer divulgou um vídeo, nesta terça-feira, para reafirmar o compromisso com a proposta. Temer declarou que “toda a sua energia” está concentrada em fazer caminhar a reforma previdenciária, parada na Câmara há seis meses. Ele declarou que a população pode ter “absoluta convicção” de seu compromisso. – Tenham absoluta convicção, desejo transmitir a ideia de que toda a minha energia está voltada para deduzi a reforma da Previdência – alegou o peemedebista, em um vídeo divulgado nesta noite no Twitter. No vídeo, o presidente alega ainda que “satisfez o sua obrigação” e mandou ao Congresso Nacional a proposta de reforma da Previdência e que, agora, tem conservado conversas constantes sobre ela, tanto com deputados quanto com senadores da base aliada. A ideia, segundo Temer, é aprovar uma reforma que acabe com privilégios. O peemedebista declarou que vê, nas conversas com parlamentares, a “disposição” de aprovar a proposta. – O governo satisfez o sua obrigação, enviou ao Congresso Nacional a reforma da Previdência. E naturalmente tenho conversado bastante sobre isso, conversei com Rodrigo Maia, conversei com presidente Eunício Oliveira, fiz reunião com líderes do Senado como fiz ontem com os líderes da Câmara dos Deputados e verifiquei nesses líderes a disposição de produzir uma reforma da Previdência para o nosso país – declarou Temer.- Depois de sinalizar a parlamentares e ministros que a reforma previdenciária pode ser rejeitada pelo Congresso, o presidente Michel Temer faz reunião sobre a reforma pelo terceiro dia seguido. Nesta quarta-feira, o peemedebista recebe Henrique Meirelles Arthur Maia Henrique Meirelles é o ministro da Fazenda. , e o secretário de Previdência da Fazenda, Marcelo Caetano. A linha adotada é de que o governo tem que fazer a mudança “possível” na Previdência, com foco na idade mínima para se aposentar. Também participam da audiência o presidente da Câmara, Rodrigo Maia , e o deputado Carlos Marun . Na segunda-feira, Temer chamou deputados ao Palácio do Planalto e reconheceu pela primeira vez que a reforma da Previdência, carro-chefe das medidas econômicas do governo no Congresso, pode ser recusada. O presidente diminuiu uma possível derrota e tentou tirar a responsabilidade de sua administração, caso isso ocorra. No dia seguinte, escutou de senadores aliados propostas de pautas “populares” com vistas a melhorar o clima para a aprovação de uma reforma previdenciária mais enxuta, ou “possível”. Os senadores declararam ao presidente que as pautas de segurança pública que estão na Câmara merecem atenção no Senado, na medida em que o assunto seria a “prioridade nacional”. Nesse encontro, o consenso foi que dificilmente a Câmara vai conseguir, ainda neste ano, aprovar a emenda constitucional em plenário em dois turno. Portanto, o debate só chegaria ao Senado em fevereiro ou março, em um cenário otimista. Mais cedo, nesta terça-feira, o peemedebista convidou ministros da área social, também à pdemandade pautas positivas com iefeitopopular.— Depois de participar de uma reunião no Palácio do Planalto sobre a reforma da Previdência, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia , mandou um recado ao governo e ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, de que não adianta simplesmente marcar uma data para a eleição, advertindo que hoje não há votos para aprovar a proposta. Maia declarou que é preciso “construir” um texto que ganhe suporte dos parlamentares para só então colocá-lo emeleiçãoo. Ele elogiou o fato de o governo não ter desistido do assunto, mas declarou que não se pode correr o risco de perder. — Se tiver voto, dá para aprovar amanhã, mas não tem voto para aprovar amanhã. Pauta única, você vota num dia, mas o problema não é o dia em que a gente votará, quando a gente terá as condições para aprovar, é. Não podemos ter a irresponsabilidade de pautar de qualquer jeito para perder — declarou Maia. AO GLOBO, Maia declarou acreditar que a proposta “pode andar”. O governo elabora novo texto, mais enxuto. — O tempo não depende da nossa vontade, depende das nossas condições de voto. Se a gente tiver voto, ótimo. É importante que, ele fala só do ponto de vista do protagonismo da aprovação para as contas públicas,, quando um ministro da área econômica fala do tempo ele não tem uma experiência, até porque jamais foi parlamentar, de compreender que essa aqui é uma Casa do diálogo. E é com diálogo que a gente vai conseguir selecionar uma data correta para votar. Uma data onde a gente tenha os votos necessários para aprová-la. Vamos ao plenário com um texto que é possível, não sei se maior ou menor . Vai se debater os líderes, sabendo hoje que os líderes estão opostos. Qual é o texto possível? — alegou ele. Maia conversou com o presidente Michel Temer antes mesmo da reunião sobre a necessidade de se insistir na reforma da Previdência. — Foi importante que ficasse claro que de maneira nenhuma o governo vai deixar de cooperar com a eleição da Previdência, até porque a gente sabe que numa eleição tão difícil como a da reforma da Previdência, a gente precisa que o governo esteja empenhado, e a gente sabe que a equipe econômica está empenhada. Para ele, não o problema de financiamento de áreas sociais não será resolvido e de a segurança sem mexer em a Previdência. — Todos aqueles que sonham com aprimoramentos nestas áreas precisam compreender que há uma grande dificuldade antes para que a gente possa progredir, que é aprovar a reforma da Previdência.

Leer Más

Em artigo, Temer declara que ‘não há tempo a perder’ e que é preciso aprovar a Previdência

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dilma Rousseff e Michel Temer em 24 de novembro de 2015

— O presidente Michel Temer publicou, nesta quarta-feira, um artigo no jornal de Portugal “Diário de Notícias” para declarar que vai “seguir adiante” no esforço de aprovar a agenda de reformas, em especial a da Previdência. Com o título “O Brasil voltou aos trilhos”, Temer alegou no artigo ter “convicção” de que “não há tempo a perder” e que é preciso aprovar as reformas. Se publicou o artigo dois dias depois de o presidente sinalizar, pela primeira vez, que a Previdência pode ser recusada. Ciente do obstáculo de aprovar a proposta, o governo negocia com o Congresso a elaboração de uma emenda substitutiva para enxugar a reforma da Previdência e tentar aprová-la ainda em 2017. Líderes deram a informação de a base em esta quarta-feira depois de reunião com Rodrigo Maia com o ministro de a Fazenda , Henrique Meirelles Rodrigo Maia é o presidente de a Câmara., e com o secretário de Previdência, Marcelo Caetano. “Deixamos a crise para trás e recomeçamo a trilha do desenvolvimento. Com a convicção de que não há tempo a perder, vou seguir adiante na aprovação da agenda de reformas. O próximo passo vai ser a permanência das reformas, o que vai garantir a solvência e a sobrevivência do sistema, além de suprimi privilégios”, escreveu o peemedebista, defendendo ainda como uma das prioridades de seu governo a reforma tributária: “A simplificação da legislação tributária ampliará a competitividade da produção nacional”, declara o texto. A reforma tributária: “A simplificação da legislação tributária é outra prioridade. Para todos esses planos, deixa claro o presidente, vai precisar da assistência “essencial” dos parlamentares.Alegou: “Com o suporte essencial do Congresso Nacional, dos trabalhadores e do empresariado, estamos recolocando o Brasil nos trilhos”.

– Um dia depois de o presidente Michel Temer sinalizar pela primeira vez que a reforma da Previdência pode não ser aprovada, o ministro Eliseu Padilha , maior articulador da proposta, gravou um vídeo, nesta terça-feira, para declarar que o governo conserva “firme” a posição de que é “indispensável” aprovar a reforma previdenciária ainda este ano. — Nós necessitamos indubitavelmente de uma reforma da Previdência, não podemos entrar em 2019 sem a reforma da Previdência — alegou o ministro, em tom otimista. Em vídeo gravado após a reunião com líderes da base no Senado e o presidente do Congresso, Eunício Oliveira , no Palácio do Planalto, Padilha declarou que não se pode chegar em 2019 sem ter a reforma aprovada. O ministro alegou que, na reunião com os senadores, Temer “insistiu” no protagonismo de se aprovar a proposta. — O governo do presidente Michel Temer está conservando firme sua posição da necessidade da execução de uma reforma da Previdência no país. Faz 1 dia, foi uma reunião com as lideranças de a Câmara, hoje com Rodrigo Maia com o presidente de o Senado, Eunício Oliveira Rodrigo Maia é nosso presidente de a Câmara, ontem., e líderes do Senado e o presidente Michel temer insistiu: o Brasil precisa , é indispensável uma reforma da Previdência. Nós insistiremos com as nossas lideranças, insistiremos com nossos parlamentares — declarou o ministro da Casa Civil, em vídeo publicado no Twitter. Faz 1 dia, após reunião com líderes de a base em a Câmara, Michel Temer sinalizou que a reforma previdenciária, frear em o Congresso há seis meses, pode ser desfigurada ou sequer ser aprovada, ontem. Em discurso a líderes partidários, o peemedebista também negou que se a reforma vier, se prejudicará o governo a ser recusada. Temer declarou ainda que a sociedade “tem que desejar” a mudança nas aposentadorias. — Se num dado momento a sociedade não deseja a reforma da Previdência, a mídia não deseja a reforma da Previdência e a guerrazinha e, naturalmente, o Parlamento, que ecoa as vozes da sociedade, não desejar aprová-la, paciência. Eu vou continuar a trabalhar por ela — alegou Temer. — Não é derrota eventual, ou não eleição da Previdência, que inviabiliza o governo. O governo já se fez, já foi feito e vai continuar a fazer — disse, tentando desvincular o governo de um revés caso a reforma seja derrubada pelo Congresso. — Muitos pretendem derrotá-la supondo que, derrotando-a, derrotam o governo. Não é verdade. Derrotam o Brasil — emendou. A reforma previdenciária está pronta para ir ao plenário da Câmara há seis meses – completou o peemedebista, em discurso nesta segunda-feira.- Após a repercussão negativa de um discurso feito na segunda-feira a deputados, no qual admitiu a chance de a reforma da Previdência ser recusada, o presidente Michel Temer divulgou um vídeo, nesta terça-feira, para reafirmar o compromisso com a proposta. Temer declarou que “toda a sua energia” está concentrada em fazer caminhar a reforma previdenciária, parada na Câmara há seis meses. Ele declarou que a população pode ter “absoluta convicção” de seu compromisso. – Tenham absoluta convicção, desejo transmitir a ideia de que toda a minha energia está voltada para deduzi a reforma da Previdência – alegou o peemedebista, em um vídeo divulgado nesta noite no Twitter. No vídeo, o presidente alega ainda que “satisfez o sua obrigação” e mandou ao Congresso Nacional a proposta de reforma da Previdência e que, agora, tem conservado conversas constantes sobre ela, tanto com deputados quanto com senadores da base aliada. A ideia, segundo Temer, é aprovar uma reforma que acabe com privilégios. O peemedebista declarou que vê, nas conversas com parlamentares, a “disposição” de aprovar a proposta. – O governo satisfez o sua obrigação, enviou ao Congresso Nacional a reforma da Previdência. E naturalmente tenho conversado bastante sobre isso, conversei com Rodrigo Maia, conversei com presidente Eunício Oliveira, fiz reunião com líderes do Senado como fiz ontem com os líderes da Câmara dos Deputados e verifiquei nesses líderes a disposição de produzir uma reforma da Previdência para o nosso país – declarou Temer.- O dólar operava em queda e perto do platô de 3,25 reais nesta quarta-feira após o esforço do presidente Michel Temer para mostrar que está empenhado na aprovação da reforma da Previdência, mas a precaução no mercado continuava diante da obstáculo político que o governo tem que enfrentar no Congresso Nacional. Às 10:26, o dólar recuava 0,51 por cento, a 3,2604 reais na venda, depois de ter subido 0,55 por cento na véspera. O dólar futuro tinha baixa de cerca de 0,45 por cento. “O ritmo da tramitação das reformas segue sendo um motivo de precaução no curtíssimo prazo”, trouxe a corretora Guide em seu relatório. Temer reúne-se nesta manhã com ministros, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia , e deputados para fechar os pontos da proposta que o governo deve tentar votar ainda este ano. O governo tem que centrar em somente três pontos: idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres, norma de transição para implementação da idade mínima e equiparação das normas de aposentadoria do serviço público com o regime geral da Previdência. O movimento veio após, na noite de segunda-feira, Temer ter mencionado que praticamente havia desistido da ideia de aprovar a reforma da Previdência, considerada essencial para colocar as contas públicas do país em ordem. A reação dos mercados foi imediata na véspera, com o dólar e juros futuros subindo e a bolsa recuando. Diante disso, o presidente e sua equipe saíram a campo para tentar reverter a ideia de que a reforma já estava desenganada, esforço que continuava nesta sessão. O mercado vinha precificando cada vez mais temores de que o governo não conseguirá tirar a reforma da Previdência do papel, tanto pela aproximação do ano eleitoral de 2018 quanto pelo desgaste político no Congresso Nacional após Temer ter negociado com a base para segurar acusações contra ele. Faz 1 mês, só o dólar acumulou alta de 3,32 por cento sobre o real, a maior variação mensal em quase um ano, e passou do platô em torno de 3,15 reais para algo mais próximo de 3,30 reais. Às 18:00, o relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia , dará entrevista coletiva. A notícia contribuiu para levar o dólar para as mínimas desta sessão, favorecendo expectativas mais positivas do mercado. “Os investidores devem conservar o fio de esperança de que algum êxito ainda pode ser alcançado nesse ano, nem que seja uma reforma englobando somente a elevação da idade mínima para a aposentadoria”, trouxe a corretora H.Commcor em relatório. A trajetória de baixa do dólar nesta sessão contava ainda com a contribuição externa. A moeda norte-americana cedia ante uma cesta de moedas no exterior por preocupações sobre possíveis atrasos no plano de reforma tributária do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Leer Más

Las lluvias ponen fin a las peores 48 horas de incendios en Portugal

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – António Costa 12.ª Cimeira Brasil-Portugal 2016-11-01

A las siete de la mañana del martes la Autoridad Nacional de Protección Civil ha comunicado la noticia que todos esperaban: por primera vez en 48 horas, Portugal se encontraba sin incendios significantes en curso. Los fuertes aguaceros que han caído a lo largo de la madrugada fueron decisivos en la pelea en contra de las llamas, que desde el domingo han causado la muerte de al menos 37 personas en la mitad norte de la nación vecina.

A la vez que solicitaba que todos rezasen por el bJorge Ortiga sintetizaba la frustración de los de Portugal ante una nueva oleada de llamas, declarando a través de su cuenta de Twitter, “¡Portugal se quema Jorge Ortiga es el obispo brasileño. Jorge Ortiga es el obispo brasileño. ¡Basta ya de discursos y buenos propósitos! ¡Es necesario depurar responsabilidades y actuar ya!”.

Leer Más

O que declarou Ronaldo no tribunal: “Basta ir ao Google”

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Forbes Celebrity100

Faz 1 mês, Cristiano Ronaldo esteve a em o Tribunal de Pozuelo de Alarcón. O internacional de Portugal responde à adenúnciade, alegadamente, ter defraudado o fisco espanhol em 14,7 milhões de euros, entre 2011 e 2014.O jornalismo de Espanha não larga a ida a tribunal de Cristiano Ronaldo. Não larga e a cada dia que vai passando mais revela do que aconteceu na sala de audiências, esta semana. “Eu não desejo ser uma exceção. Ou melhor, eu desejo ser a exceção mas dentro do campo, fora do campo desejo ser igual a todos os outros”, refere o Diário de Notícias, que menciona o jornalismo de Espanha.CR7 vai ter insistido, perante a juíza, que pagou os impostos. “Sempre os paguei, em Inglaterra, em Espanha. E sempre vou pagar. Aliás, não posso esconder, seria grotesco. Basta ir ao Google e a Forbes declara quanto é que eu ganho”, insistiu o craque português.A questão parece, na verdade, ser a venda dos direitos de imagem a Peter Lim, o magnata de Singapura que comprou o Valência. “Não sei bastante sobre isso. Tenho somente o sexto ano de escolaridade e a única coisa que faço bem é jogar futebol. Acredito, se os meus assessores declaram que não há nenhum problema eu. Não há qualquer crime porque desejo ser honesto e pagar sempre. Não teria dito”, deduziu Ronaldo, sem deixar também de defender o empresário Jorge Mendes, se eu desejasse esconder. “É como eu, é honesto”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Ponto final na novela: Neymar vai ser jogador do PSG. É a bomba do dia no jornalismo de Espanha.É a informação do dia em Espanha e que já corre pelo mundo fora: Neymar não treinou na manhã desta quarta-feira e despediu-se dos companheiros do Barcelona. Fazendo, por exemplo, referência à informação prestada pelo jornal “As”, o internacional brasileiro deslocou-se à Ciutat Esportiva de Sant Joan Despí e saiu 42 minutos depois, numa altura em que o plantel incomeçava sessão.Neymar despediu-se do corpo técnico e do plantel, comunicando-lhes que estava de partida para Paris, onde vai passar a ser a grande estrela do PSG.em atualizaçãoAgora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Os adeptos acusam o internacional brasileiro de se deixar vender ao PSG.O Barcelona confirmou o pedido de Neymar para abandonar o clube, o jogador esteve já na cidade esportiva a despedir-se dos companheiros e as contas das redes de sociais do craque de Brasil logo encheram-se de observações dos adeptos.A maioria mostrou sacos de dinheiro,, enquanto alguns pediam ao jogador para ficar no Barcelona cifrões ou chamou-o de mercenário, por se deixar levar pelo dinheiro do PSG, seu provável destino.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Emiliano Martínez é reforço do GetafeO Getafe anunciou a chegada de Emiliano Martínez, Em nota publicada no site oficial, a equipa de Espanha adiantou que o guarda-redes de Argentina alinhará por empréstimo do Arsenal durante a temporada que se avizinha.Emiliano Martínez enfrentará assim a primeira experiência no futebol de Espanha. Na última temporada, o guardião de 24 anos disputou cinco partidas oficiais com a camisola dos “gunners”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.

Leer Más