PT atinge maior popularidade desde a segunda posse de Dilma

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Deputado Michel Temer

O PT atingiu a sua maior popularidade desde a segunda posse da ex-presidente Dilma Rousseff, em meio à crise política e econômica que atinge o governo Michel Temer. Segundo pesquisa Datafolha, é o partido preferido de 18% da população.

Michel Miguel Elias Temer Lulia é um político, advogado e escritor brasileiro, atual presidente brasileiro após o impeachment da titular, Dilma Rousseff.

Leer Más

O grotesco na política

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Marcia Tiburi 28

– O truísmo de Fernando Pessoa —que entre nós ganhou leitura melosa de Roberto Carlos e dramática de Maria Bethânia— garante que “todas as cartas de afeição são grotescas”. No tempo atual em que não há mais cartas, bastante menos as de afeição, o grotesco migrou para a política. Escreve Marcia Tiburi no seu recém-lançado livro “Ridículo Político” : “As cenasgrotescass —e seus personagens conhecidos— traduzem o sentimento da política em nossos dias, não como umabadernaa espontânea feita por gente despreparada paraassposiçõess que ocupa. Se produz A esbórnia política em que vivemos e sustentada por os objetivos de poder “. O julgamento da chapa Dilma-Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral é um exemplo perfeito dessa ideia. No afã de resgatar a pele de um presidente investigado por corrupção e negar o óbvio —que a campanha de 2014 foi uma das mais sujas da história do país—, valeu tudo. Um espetáculo que superou, no ridículo da encenação, aquele domingo, em abril de 2016, no qual se aprovou na Câmara dos Deputados o impeachment de Dilma. São momentos caricaturais do longo processo de 8.000 páginas: o ministro Admar Gonzaga declarou que não costuma verificar seu saldo bancário —tem que ser o único brasileiro a gozar tal privilégio. O ministro Napoleão Nunes Maia Filho invocou “a ira do profeta” e fez um sinal de degola —o alvo seria a atuação do jornalismo e do Ministério Público. Faltou o ministro Gilmar Mendes. Bem, Gilmar Mendes age como a caricatura de si mesmo. Enquanto em o TSE , uma mulher tentou invadir o Palácio do Planalto a os gritos, se recomeçavam os trabalhos em a quarta de ” Temer, te amo “. Depois, deitou-se no chão. Ela deu sinais de que não bate bem da bola e precisa de assistência. Diante da concorrência, a cena grotesca que protagonizou foi leve.

– Convidou-se os advogados de defesa não a falar em o segundo dia de julgamento de a chapa Dilma-Temer. Na verdade, nem precisavam. O ministro Gilmar Mendes assumiu de vez o papel de escudeiro do governo no TSE. Com duas benefícios: ele é o presidente da corte e ainda vai ter direito a votar no final. Gilmar não mediu vocábulos para confrontar o ministro Herman Benjamin. No começo da sessão, ele acusou o colega de utilizar um argumento “falacioso” ao defender a utilização de provas fornecidas pela Odebrecht. “Agora Vossa Excelência teria mais um desafio: conservar o processo aberto e trazer delações da JBS. E talvez na semana que vem as delações de Palocci”, ironizou Gilmar. Sem perder a serena, Benjamin recordou que a JBS não está na ação. E adicionou que se menciona a Odebrecht três vezes em o pedido de cassação de a chapa, formulado por o PSDB. A troca de farpas prosseguiu. “Todos nós estamos encantados em escutei-lo”, provocou Gilmar, antes de pedir que o colega fosse mais breve nas suas considerações. O relator respondeu: “Quem está falando sou eu”. O presidente do TSE não se deu por vencido. Adiante, ele propôs que Benjamin estaria em busca de celebridade. “Esta ação só existe graças a minha persistência, modéstia às favas. Vossa Excelência só está brilhando no Brasil todo, na TV, graças a isso”, declarou. Mais uma vez, Benjamin se rejeitou a morder a isca: “Vossa Excelência sabe que eu prefiro o anonimato”. Depois de discursar sobre o papel do Estado na economia, defender a reforma política e declamar vocábulos em alemão, Gilmar deixou fugir uma frase sincera: “Não estou aqui a defender a cassação de mandato”. Quem ousaria pensar o oposto? * Temer voou no jatinho de Joesley Batista, cujo prefixo é JBS, mas declara que não sabia quem era o proprietário da aeronave. Em outros tempos, o Congresso cassava presidentes que se enrolavam por causa de uma Fiat Elba.Apesar do contexto político, o advogado do PSDB faz utilização de explicações técnicas para argumentar que há um “obstáculo” em recorrer do resultado. Segundo ele , os ministros já analisaram as provas, mas a resolução final sobre recorrer ou não vai caber aos líderes partidários.Faz 3 meses, temer e outros políticos participaram de jantar oferecido por Gilmar Mendes em sua casa em Brasília, em março.

Leer Más

Rede pede ao STF anulação de resolução do TSE que inocentou Dilma e Temer

Por: SentiLecto

A Rede Sustentabilidade, que a reclamação ao STF pede um novo julgamento que aprecie os “fatos e provas colhidos pelos testemunhos dos executivos da empreiteira Odebrecht”, que acabaram sendo ignorados pela maioria dos ministros do TSE, pediu ao STF , nesta segunda , a anulação da resolução do TSE que inocentou na última sexta a chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

Leer Más

Julgamento no TSE: relator menciona abuso de poder, mas ministros sinalizam maioria pró-Temer

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Benjamin2

Estes são links externos e abrirão numa nova janela O Tribunal Superior Eleitoral, que em 15 horas de debates, a maioria dos juízes mencionou que terá que excluir do processo provas relacionadas à construtora Odebrecht, o que dterá que beneficiarTemer, rrecomeçounesta quinta-feira o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma Rousseff e Michel Temer , vganhadoradas evotaçõespresidenciais de 2014.

Tomados pelo TSE após a operação Lava Jato esmiuçar a relação da Odebrecht com o poder público, testemunhos de ex-executivos do grupo e dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura reforçaram suspeitas de anormalidades no financiamento da campanha Dilma-Temer.

Leer Más

Brasil: TSE reinicia julgamento que pode “derrubar” Presidente Temer

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Dilma Rousseff e Michel Temer em 24 de novembro de 2015

O futuro imediato de Michel Temer como Presidente do Brasil começa a ser decidido esta terça-feira, pelas 19:00 horas em Brasília — 23:00, em Lisboa.

Michel Miguel Elias Temer Lulia é um político, advogado, professor universitário e escritor brasileiro, atual presidente brasileiro após o impeachment da titular, Dilma Rousseff.

Leer Más