Técnico Koeman se declara respaldado por diretoria do Everton

Por: SentiLecto

O técnico de Holguín do Everton Ronald Koeman alegou nesta quarta-feira se sentir respaldado pela direção do clube, apesar dos resultados ruins do clube, na véspera do confronto com o Lyon, pela Liga Europa.

Leer Más

‘A força do desejar': Carol Duarte grava sem camisa na praia

Por: SentiLecto

Carol Duarte gravou nesta terça-feira, dia 17, cenas em que Ivan, finalmente realiza seu grande sonho: ir à praia sem camisa, após a cirurgia de retirada dos seios. A cena está calculada para ir ao ar no último capítulo de “A força do desejar”, nesta sexta-feira.

Leer Más

França vence e confirma liderança do grupo; Inglaterra também progride

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – North York Moors

Na manhã deste sábado ocorreram as definições dos grupos e dos classificados para o período final do Mundial sub-17. Pelo grupo E, a França confirmou o favoritismo, goleou a seleção de Honduras e concluiu na liderança de maneira invicta. O japão empatou com o modesto time de Nova Caledônia, mas ficou com a segunda posição do grupo e segue na briga pelo título.

Pelo grupo F, a Inglaterra conservou os 100% de aproveitamento e venceu o Iraque por 4 a 0. Com a vitória, os europeus chegam o período final como líder de seu grupo, que teve o oponente deste sábado como segundo colocado. Precisando de somente um triunfo para ultrapassar o Iraque, o México não saiu do zero a zero com a seleção do Chile, que conquistou seu primeiro ponto na competição..

Leer Más

Lava Jato foi atropelada pela resolução do STF, declara leitor

Por: SentiLecto

E SENADO Se a Lava Jato já vinha sendo bombardeada pela classe política e por parte do Judiciário, agora um míssil atropelou ela de longo escopo. Entra em cena o corporativismo, pois a maioria tem culpa no cartório. Em razão de suas resoluções polêmico, o STF não é mais tão supremo. A Constituição de 1988 visava a proteger os legisladores de perseguição política e, em sua almazinha, não continha acobertamento de crimes habituais. Foi essa almazinha que o STF não considerou. Cabe a quem, se não cabe ao STF a última vocábulo? LUIZ J. DE SOUZA * No Senado, presumindo que a absolvição de Aécio Neves vai ser o precedente que acalmará muitos deles em via de penalização, o corporativismo vai falar mais alto e os senadores o absolverão para, num futuro próximo, se safarem. HUMBERTO S. SOARES * Compartilho da cautela do Supremo em obedecer eticamente à Constituição e deixar o julgamento político aos pares políticos. Com um sopro de esperança e um frágil sentimento de decoro, creio que o Senado vai tender a condenar Aécio Neves, em vista das evidências incontestes de corrupção. Caso oposto, vai ser, como declara o editorial da Folha, “o triunfo do cinismo corporativo e da desfaçatez”. Seria a demonstração explícita de que hombridade, decoro, justiça e honestidade são valores inexistentes na política. ÂNGELA S. BONACCI * A única força capaz de realmente mudar alguma coisa neste país ainda é a pressão popular. Duvido que Aécio Neves não perca seu mandato, se formos às ruas durante a veleiçãono Senado.JOÃO MONTANHA * Irretocável o voto do ministro Luís Roberto Barroso, o brasileiro mais importante da atualidade. IVO PATARRA * Convivência social e democracia exigem organização e respeito às leis. Por medo, o STF renunciou do papel histórico de guardião constitucional, repassando-o ao Congresso, no qual não se pode confiar. Justificando seu posicionamento com o respeito à igualdade entre os Poderes, o que o STF fez, na verdade, foi cchecarao Congresso a prerrogativa de mconservara podridão que assola nosso país. SÉRGIO R. JUNQUEIRA FRANCO – CESARE BATTISTI Battisti é um homicida que deve satisfazer pena em seu país. Articulado, simulou uma ação para ser preso e tentar ficar aqui. A Justiça deve enviá-lo de volta. Viver no bem-bom fazendo-se passar por preso político é um forte desrespeito às suas vítimas e às suas famílias. Estamos fartos de tantos canalhas em solo de Brasil! Não precisamos de mais um. ALBERTO MAURÍCIO DANON – BOLSONARO Nos Estados Unidos, Bolsonaro se jacta de ser inexperiente, porém honesto, como se a honestidade fosse a maior das virtudes, e não um dever de todos os políticos. A que ponto chegamos! Quando abre a boca para falar, gÉSNER BATISTA * bolsonaro o faz desrespeitando nossas individualidades. Ofendeu quilombolas, impeliu o estupro e honrou torturador, além de outras declarações impublicáveis. A sua ida aos EUA, ao menos, tornou clara outra condição: a sua subserviência. Numa tarde, desculpou-se com os estadunidense e declarou saber não ter preparo para o mandato presidencial. O século 19 continua insistindo em desejar sentar-se-se, comodamente, à janela. KAYO CÉSAR DA SILVA – MILITARES É incrível ler no Painel declaração do general Sergio Etchegoyen se furtando a participar de uma discussão sobre direitos humanos e guerrazinha à corrupção do IAB, aafirmandosuposta censura prévia e preconceito contra os militares. Vai ser que ele não se recorda do que os militares faziam no passado que ele, aparentemente, defende? NICOLA GRANATO – COLUNISTAS Mais uma vez Vladimir Safatle tratou com propriedade um tema que se torna cada vez mais espinhoso no país. Não consigo enxergar o ganho social de uma liberdade individual que sirva de instrumento de discriminação e opressão. VALÉRIA FELIX MENDES * Sobre o pilar de Vladimir Safatle, se admitimos o preconceito como algo patológico, na esfera individual, seriam leis capazes de acabar com ele? A lei pode tratar da esfera pública, fazendo com que essa doença não permita a discriminação nos espaços de educação, saúde e segurança, que são de interesse social, ainda que eventualmente gerenciados por entidades privadas. Não existe liberdade absoluta do indivíduo. Mesmo Robson Crusoé dependeu da sociedade em que nasceu para viver “livre” e só. ricardo Borges * Ao ler, revoltado pude imaginar o orgulho com o qual ele arremessou sua assinatura no famigerado AI-5. Ricardo Borges * Ao ler, revoltado é o pilar de Delfim Netto, na qual o autor vociferou contra o Judiciário, o direito e as supostas “distorções” no âmbito político. Afinal, tal ato suprimiu muitas das “distorções” que tanto o aborrecem, geradas que são pelo Estado democrático de Direito. GUILHERME KIRTSCHIG – SÃO PAULO O prefeito está em Milão, cidade do design, o vice-prefeito está em Paris, cidade luz, e o paulistano está em São Paulo, cidade esquecida. CARLOS GASPAR – PARTICIPAÇÃO Os leitores podem cooperar com o conteúdo da Folha mandando notícias, fotografias e vídeos que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou mandar mensagem para leitor@grupofolha.com.br

Leer Más