Moody’s aumenta rating da Gol para ‘B2′, com perspectiva estável

Por: SentiLecto

– A agência de classificação de risco Moody’s aumentou na quinta-feira o rating da empresa aérea Gol para “B2″, ante “Caa3″, mencionando melhora na performance operacional e adaptabilidade financeira da companhia, o que culminou em uma emissão bem-sucedida de 500 milhões de dólares. Modificou-se a perspectiva de os ratings de a aérea para estável. A Moody’s, que a agência ainda mencionou que as melhoras operacionais são uma consequência de diminuição de habilidade, corte de preço e maior procura por viagem aéreas no Brasil, decorrente de um fortalecimento gradual na economia de Brasilde Brasil, o que a Moody’s declara acreditar que vai continuar em 2018, em nota. Faz 3 meses, informou : ” Mais especificamente, a Gol registrou nítida recuperação em suas margens operacionais e alavancagem medida por a dívida total adaptada em relação a o Ebitda que alcançou 11,8 e 4,6 vezes, respectivamente, em os últimos em setembro de 2017 “.

Leer Más

Credores da Oi chegam a acordo sobre plano de recuperação, declara presidente

Por: SentiLecto

Após 13 horas de negociações, Eurico Teles informou no começo da manhã desta quarta que os credores da empresa conseguiram chegar a um acordo sobre o plano de recuperação judicial da empresa. Eurico Teles é o presidente da Oi. A proposta, porém, não contou com o suporte da Anatel , um dos principais credores.

Leer Más

Geração de caixa da Vale pode ampliar para US$14-15 bi em 2017

Por: SentiLecto

A mineradora de Brasil Vale, que concluiu o ano com uma geração de caixa de 12,2 bilhões de dólares pode gerar um volume de caixa de 14 bilhões a 15 bilhões de dólares neste ano, o que significaria ampliação importante ante 2016, mencionou nesta segunda-feira o presidente da maior produtora mundial de minério de ferro, adicionando que o dinheiro seria utilizado para pagar dividendos e reduzirVale, que concluiu o ano com uma geração de caixa de 12,2 bilhões de dólares pode gerar um volume de caixa de 14 bilhões a 15 bilhões de dólares neste ano, o que significaria ampliação importante ante 2016, mencionou nesta segunda-feira o presidente da maior produtora mundial de minério de ferro, adicionando que o dinheiro seria utilizado para pagar dividendos e diminuir dívidas. Vale, que concluiu o ano com uma geração de caixa de 12,2 bilhões de dólares é alta de 70 por cento ante 2015. Vale, que concluiu o ano com uma geração de caixa de 12,2 bilhões de dólares é alta de 70 por cento ante 2015. Ao participar de acontecimento no Rio de Janeiro, Fabio Schvartsman declarou que a companhia costuma gerar caixa de 14 bilhões a 15 bilhões de dólares “em anos bons e normais”, adicionando que 2017 foi um ano normal.

Leer Más

Natura deseja agilizar desalavancagem financeira após compra de The Body Shop

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Natura Logo

– A fabricante de cosméticos Natura deseja agilizar o processo de desalavancagem financeira após a compra da The Body Shop, declarou nesta terça-feira o presidente-executivo da empresa de Brasil, João Paulo Ferreira. Ao anunciar os resultados do terceiro trimestre, a Natura informou que sua relação dívida líquida/Ebitda fechou setembro em 3,52 vezes, ante 1,47 vez em setembro de 2016. A meta da Natura ao anunciar a compra da The Body Shop, por cerca de 1 bilhão de euros, em junho, era de fechar 2017 com essa relação em 3,6 vezes e diminuir esse índice gradualmente para níveis do ano passado em 2022. “Ainda é cedo para rever guidance, mas desejamo diminuir nossa alavancagem o mais rápido possível”, declarou Ferreira em teleconferência com jornalistas.

– A companhia de cosméticos Natura anunciou nesta terça-feira que teve lucro líquido de 61 milhões de reais no terceiro trimestre, queda de 16,6 por cento ante mesma etapa de 2016. Já o resultado operacional da empresa medido pelo Ebitda consolidado aumentou 40,8 por cento ano a ano, para 450,4 milhões de reais.

Leer Más

Lucro adaptado da BRMalls sobe no 3º tri, mas Ebitda cai

Por: SentiLecto

– A operadora de shopping centers BRMalls BRML3.SA> anunciou nesta terça-feira que teve lucro adaptado de 110,1 milhões de reais no terceiro trimestre, alta de 46,8 por cento ante mesma etapa de 2016. O lucro líquido foi de 1,8 milhão de reais, queda de 95 por cento ano a ano. Já o resultado operacional da empresa medido pelo Ebitda adaptado, que que inclui os conseqüência não recorrentes desabou 67,7 por cento, para 77,8 milhões de reais, foi de 207 milhões de reais, queda de 15 por cento.

Leer Más