Lala dona un millón de litros de leche a perjudicados por terremoto

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – LaLa manga magazine

En 2 días, la compañía Lala va a donar un millón de litros de leche a los perjudicados por el terremoto en la Ciudad de México, More los y Puebla.

LaLa es una revista antológica mensual de manga shōjo publicada en Japón por la editorial Hakusensha, dirigida principalmente a chicas adolescentes.

Leer Más

Galaxy Note 8 da Samsung quebra lembre de reservas nos EUA

Por: SentiLecto

Se o arremessará onde em o dia 15 de setembro, o novo smartphone Galaxy Note 8 da Samsung quebrou um recorde de reservas nos Estados Unidos , informou a empresa sul-coreana. A Samsung Electronics, que realçou que os pedidos desde o dia 24 de agosto do novo “phablet” Galaxy Note 8 foi um dos mais altos deste modelo híbrido de smartphone e tablet, não revelou o número exato , mas

Leer Más

Facebook contrata executivo para tratar com autoridades entrada na China

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Mark Zuckerberg em setembro de 2014

O Facebook contratou um veterano executivo para tratar com as autoridades chinesas sua entrada no gigante asiático mediante grandes esforços, segundo publica nesta sexta-feira o jornal “The Wall Street Journal”.

Trata-se de William Shuai encarregado das relações com as autoridades locais. William Shuai é um antigo funcionário da agência governamental de China que nos últimos três anos trabalhava para a rede social de utilização profissional LinkedIn.

Leer Más

J&F vende Eldorado Celulose e Papel à cempresahde Holguínpor R$ 15 bilhões

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Muisca raft Legend of El Dorado Offerings of gold

O grupo J&F, a holding que reúne os negócios dos irmãos Joesley e Wesley Batista, anunciou neste sábado a venda da empresa Eldorado Celulose e Papel à hde HolguínPaper Excellence, uma operação avaliada em R$ 15 bilhões .

– A holding J&F não assinou documento vinculante sobre venda da Eldorado Brasil para a Asia Pulp & Paper, informou a produtora de Brasil de celulose nesta terça-feira em comunicado. Eldorado, repassando informação e sua holding controladora. firmou: “Não foi firmado documento vinculante entre a J&F e a Asia Pulp and Paper ou o grupo do qual ela faz parte, referente à compra e venda da participação direta e indireta da J&F na cempresa,.A companhia divulgou o comunicado após a Comissão de Valores Mobiliários a ter questionado sobre notícia do jornal Valor Econômico na segunda-feira que alegou que a J&F firmou compromisso de venda da Eldorado com APP. PAULO, – A J&F Investimentos SA informou neste sábado que vendeu por 15 bilhões de reais a Eldorado Brasil Celulose para a holandesa Paper Excellence, incluindo as dívidas. A J&F é a holding que reúne os negócios dos irmãos Joesley e Wesley Batista, entre eles, o frigorífico JBS. Em um comunicado ao mercado, as companhias alegaram que se vai completar a transação em 12 meses, e a Paper Excellence, controlada pelos proprietários indonésia Asia Pulp & Paper Co. Ltda, assumirão inteiramente o débito da Eldorado, que chega a 8 bilhões de reais. Uma fonte com conhecimento direto da transação informou que fundos de pensão de Brasilde Brasil que têm 19 por cento das ações da Eldorado ainda estão analisando se vendem ou não sua parte. A J&F tinha 81 por cento da companhia de celulose. Os diretores da Eldorado vão continuar na companhia até que os órgãos regulatórios aprovem a venda, informou a fonte, que pediu anonimato porque não está autorizada a tratar do tema. Eldorado é um dos principais ativos que epois que Wesley e Joesley consentiram em pagar uma multa, a J&F pôs à venda d dentro do acordo de leniência com o Ministério Público, com o valor rlembrede 10,3 bilhões de reais pela sua participação nos escândalos de corrupção que envolvem boa parte do governo, inclusive o presidente Michel Temer. A J&F consentiu ainda em vender a Alpargatas, fabricantes das sandálias havaianas, para Itaúsa, holding de investimentos do banco Itaú, e para o grupo Cambuhy/Brasil Warrant da família Moreira Salles, por 3,5 bilhões de reais em julho deste ano. Faz 1 mês, vendeu a fabricante de alimentos Vigor SA para o grupo mexicano Lala por 5,7 bilhões de reais, em agosto. – A família Batista contratou o BR Partners Banco de Investimento para mediar as conversas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social , que busca afastar o empresário Wesley Batista da presidência da JBS, declararam duas pessoas familiarizadas com a resolução nesta terça-feira. Segundo as fontes, a holding J&F Investimentos incumbiu o BR Partners de negociar a suspensão da assembleia extraordinária de 1º de setembro, na qual investidores da JBS vão decidir sobre a saída de Wesley Batista da presidência-executiva da empresa. Faz 4 meses, os irmãos Joesley e Wesley Batista e outros executivos de a JeF e JBS acertaram um acordo de delação premiada que expôs acusações de corrupção e envolveram o presidente Michel Temer. As acusações levaram a JBS a começar um programa de venda de ativos de 6 bilhões de reais e negociar acordos com bancos sobre seu endividamento. O BNDES defende a abertura de processo de responsabilidade contra os executivos. O BNDESPar atribui a queda das ações da companhia de alimentos neste ano àoccomportamentoda família Batista. Até a véspera, as ações da JBS acumulam perda de 20 por cento no ano, apesar do ganho acumulado no mês de agosto de 18 por cento. Conforme uma das fontes, a J&F, por meio do BR Partners, pediu na segunda-feira ao BNDESPar que interrompa a assembleia por 90 dias. Aurélio Valporto alegou na Reuters que não recebeu o pedido de deferimento da assembleia Aurélio Valporto é o vice-presidente da Associação de Acionistas Minoritários . mas considera o documento uma manobra para protelar a saída de Wesley Batista da presidência-executiva da JBS. “Nós não consentimo com isso e o BNDES também não pode. Vejo isso como uma manobra para eles ganharem tempo e talvez conseguirem na Justiça uma medida para estender a continuidade dos Batista”, declarou Valporto. Representantes do BNDES não comentaram o tema. De acordo com uma fonte do BNDES que pediu para não ser identificada, “se estivessem seguros da continuidade não teriam pedido o deferimento da assembléia”. “Foi um pedido via carta; não importa por quanto tempo foi o pedido de deferimento, mas é um sinal”, adicionou a fonte do banco. O movimento acontece depois de o BNDESPar pedir à Comissão de Valores Mobiliários que impeça os Batista de votar na assembleia – a família detém uma fatia de 42 por cento na JBS. Quase uma dúzia de executivos de bancos, acionistas e membros da companhia que pediram condição de anonimato declararam à Reuters estarem céticos em relação ao argumento da família Batista de que é a única capaz de cdeduziduas vendas de ativos da JBS e abrir o capital de operações internacionais nos Estados Unidos no ano que vem. Enquanto um porta-voz da J&F não estava imediatamente disponível para observação, o BR Partners se rejeitou a comentar.

Leer Más