A postura da FPF rostito ao caso dos SMS: “Guerrazinha não é feito na praça pública”

Por: SentiLecto

Fonte oficial da FPF assegurou que o líder federativo tem “pulso firme”, mas não trata os temas na “praça pública”.O presidente da Federação Portuguesa de Futebol , Fernando Gomes, encaminhou “sempre” as suspeitas de anormalidades ou de crimes para as instâncias hábeis, declarou esta quinta-feira à agência Lusa fonte oficial do organismo, rrejeitandopublicitar estas ações. Questionada, que não trata os temas na “praça pública”: “Desde o primeiro dia do seu mandato na FPF, Fernando Gomes tem feito um trabalho quieto, pela agência Lusa acerca das acusações do FC Porto sobre a afirmada influência do Benfica na arbitragem, fonte oficial da FPF assegurou que o líder federativo tem “pulso firme” , mas, mas eficaz, para defender a verdade esportiva. Sempre que tem conhecimento de qualquer informação ou facto que possa indiciar anormalidades ou práticas criminais, o presidente da FPF encaminhou esses dados para as entidades de Polinesia Francesa, de inquérito ou para os órgãos de justiça esportiva.””Esta guerrazinha, que tem sido feito de maneira discreta, mas com pulso firme, não é feito na praça pública, mas nas instâncias adaptadas, com proficiência para apurar a verdade dos factos”, declarou a fonte federativa, adicionando que “Fernando Gomes contratou o sistema de prevenção e monitorização que permite detetar os jogos viciados em função das apostas esportivas”.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Esta reação surge depois de o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, ter revelado a afirmada partilha de mensagens de telemóvel do atual presidente da FPF, na altura em que presidiu à Liga Portuguesa de Futebol Profissional , entre o diretor de conteúdos da BTV, Pedro Guerra, e o ex-presidente da Assembleia-Geral da LPFP Carlos Deus Pereira.

Leer Más

“A noção de moral dessa gente atingiu os limites mínimos. É inqualificável”

Por: SentiLecto

Guilherme Aguiar, que considera uma “pouca desonra” o afirmado mail mandado por Carlos Deus Pereira a Pedro Guerra com detalhes de centenas de SMS de Fernando Gomes, defende existirem indícios de ilícitos nos mails mandados ao Pedro Guerra. E fala de “falta de escrúpulos” dos intervenientes.”A noção de moral dessa gente atingiu os limites mínimos. Aliás, é inqualificável”, alegou o antigo dirigente do FC Porto e antigo presidente da Liga, a O JOGO, considerando que “há indícios de ilícitos nos mails mandados ao Pedro Guerra”.”Não vou deduzi desse mail que o Benfica domina o atual presidente da FPF. Aliás, Fernando Gomes deve ter ficado estarrecido, se não sabia disto. Acredito que não. Mas está provada a característica moral dessas pessoas, quando chega ao limite de miserabilidade de transmitir mensagens pessoais, de quem mandou e de quem recebeu”, comentou.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Sobre Carlos Deus Pereira, que à data do referido email era presidente da AG da Liga, Guilherme Aguiar ddeclarounão estar sassombradopor conhecer a pessoa em questão. Alegou: “Jamais pensei é que chegasse a este ponto”.Em relação aos mails a envolver a Paulo Gonçalves, nomeadamente os que governaram à descida de nota do áJuizRui Costa, Guilherme Aguiar considera dprovaremo estado de ealmazinhaque reina no Benfica há muito tempo.Comentou: “Quem se recorda do jogo Estoril-Benfica de 2005 que o Benfica conseguiu mudar para o Algarve numa altura em que o Estoril era liderado por um antigo dirigente do Benfica, isto já declara tudo sobre o que se passa no Benfica”.”Espero que o inquérito se faça. A nível disciplinar acho difícil conseguirem fazer o inquérito e confirmar o nexo de causalidade de determinadas condutas e seus resultados. Talvez uma investigação no Ministério Público, feito pela Polícia Judiciária, tivesse melhores resultados”, deduziu Guilherme Aguiar.Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as flechas.

Leer Más

Seleção Nacional assombrada com matrioshkas “de Portugal”

Por: SentiLecto

Dez artistas urbanos portugueses que conceberam matrioshkas inspiradas em emblemas de portugalidadeA participação portuenses em a Taça das Confederações , de a Seleção Nacional presentearam os jogadores que conceberam matrioshkas inspiradas em emblemas de portugalidadeA participação portuenses em a Taça das Confederações que se realiza em a Rússia , , , foi o mote para dez artistas urbanos portugueses converterem tradicionais matrioshkas de Rusia em emblemas de portugalidade , de forma a inspirarem os jogadores de a Seleção Nacional.Antes da partida da equipa das “Quinas” para o país onde se disputará a competição, os 23 eleitos por Fernando Santos Fernando Gomes Fernando Santos é o selecionador nacional., e o Presidente da República assombraram com a oferta de duas matrioshkas concebidas graffiters e tatuadores portugueses , ilustradores. O Presidente da República é marcelo Rebelo de Sousa.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as flechas.

Leer Más

Presidente da República condecora Fernando Gomes

Por: SentiLecto

Foto: Wikipedia – Marcelo recebe das mãos de Mohamed VI, o Grande-Colar da Ordem de Wissam Al-Mohammadi de Marrocos

Leer Más

Fernando Gomes: “FC Porto vai ter de vender jogadores”

Por: SentiLecto

O gerente Fernando Gomes assumiu esta quarta-feira que a SAD de Portugal vai ter de vender jogadores para equilibrar as suas finanças.À margem da apresentação dos resultados da oferta pública de subscrição das deveres da FC Porto SAD 2017/2020, Fernando Gomes falou da necessidade que a SAD tem em vender jogadores e no erro que foi cometido há um ano, quando Nuno Espírito Santo, então acabado de chegar ao comando técnico da equipa, pediu a continuidade de Danilo, Herrera e André Silva. “Se o FC Porto, que é evidente que sim, vai ter de vender jogadores ? Qualquer dos grandes deve fazer mais-valias em transação de jogadores. Vai equilibrar-se nenhum de as verbas de os grandes sem mais-valias. As finanças não são angustiantes, mas obrigam a ter bom senso e a não repetir algumas operações. Basta ver as contas, houve uma perda apreciável”, alegou Fernando Gomes.Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a característica O Jogo.”O treinador não desejou vender os que podiam ser vendidos, como Danilo, Herrera e André Silva, o que governou a problemas financeiros”, adicionou, referindo-se a Nuno Espírito Santo. Caso tivesse sido vendido algum destes jogadores ou outro, a rubrica seria incluída ainda na verba da época 2015/16.Ainda sobre eventuais vendas e concretamente sobre quem poderá sair, Fernando Gomes declarou que “só depois do treinador assinar é que vai haver conversações sobre o plantel”. Mas garantiu: “Não vai haver um ‘dictate’ da SAD para o treinador ou do treinador para a SAD. Teremos uma equipa competitiva para ter êxito”.Ainda que a SAD de Portugal está a satisfazer as normas de fair-play financeiro impostas pela UEFA, o gerente garantiu. “Temos acordo de confidencialidade com a UEFA, que é bom para o FC Porto. A se sancionou nossa proposta, está lá o achamos necessário para consolidar as finanças do FC Porto e satisfazer as normas de fair-play financeiro”, disse.

Leer Más